Aulas particulares Idiomas Música Apoio Escolar Esporte Artes e Lazer
Compartilhar

Como surgiu a filosofia do relaxamento?

De Carolina, publicado dia 16/11/2017 Blog > Esporte > Yoga > As origens do yoga e os textos fundadores

Você faz yoga há alguns anos ou quer experimentar essa atividade física cheia de qualidades?

Ou talvez você tenha descoberto essa disciplina porque procura um exercício que une bem-estar, compreensão corporal e emocional?

Independente do motivo, você está interessado em conhecer a história e a filosofia dessa prática milenar.

Prepare-se para uma viagem espiritual e iniciática que começa na Índia há alguns milênios atrás.

Para aprender tudo sobre yoga, suas origens e fundamentos, siga o guia.

Nascimento da disciplina na Índia

Definição de yoga

Em sânscrito, yoga viria de “jug”, que significa “juntar, conectar”.

Na língua indo-européia, o termo mais próximo parece ser “joug”. Embora a palavra evoque a submissão, entre os índios, criadores do yoga, o significado seria a conexão e a união.

A tradição indiana é muito antiga Os ensinamentos vêm de muito longe, de milhares de séculos

Assim, é o fato de unir o eu universal (brahman) e o eu individual (atman). Na verdade, é a relação entre o ser humano com o todo universal e o universo.

Assim, com os movimentos certos e a respiração adequada, somos capazes de nos harmonizar tanto psiquicamente quanto fisicamente e espiritualmente.

É toda a arte da meditação e do yoga! Aliás, como ela chegou no ocidente?

Obviamente, isso não apareceu assim, por magia. Esse é o resultado de muitos testes e uma maturação que durou milhares de anos. Elas permitiram que a yoga se tornasse o que é hoje.

Então, sua aula de yoga não é apenas uma sucessão de técnicas para aprender a eliminar seu estresse acumulado durante o dia.

São milhares de anos de história que você está absorvendo em cada aula. Seu professor de yoga cria uma ligação entre o passado, o presente e o futuro.

“Yoga é a cessação da fragmentação mental” Patanjali

Como a yoga apareceu?

Historiadores especializados em história indiana têm dificuldade em datar com precisão o início da yoga.

De acordo com alguns arqueólogos que escavaram restos no Vale do Indo, parece que os traços mais antigos da yoga datam de 5.500 anos atrás.

Quando falamos sobre uma prática milenar, não estávamos exagerando…

Na verdade, esses pesquisadores encontraram estatuetas que se dedicavam a posturas da prática física.

De acordo com alguns dados, os especialistas pensam que essa civilização era pacífica e voltada para conceitos abstratos. Poucas armas, pouca fortificação e especialmente (surpreendentemente), nenhum edifício principal foi observado nos planos da cidade da época.

Isso sugere que essa população era uma comunidade formada por pessoas solidárias e sem hierarquia.

Nota: todos esses dados não devem ser seguidos à risca porque os textos que falam sobre a vida nessa época são indecifráveis até hoje e ainda há muitos mistérios nesta cultura antiga.

Alguns também dizem que o yoga vem de uma prática ancestral praticada pelos brâmanes: o tapas.

Esses exercícios são de extrema dificuldade para o corpo e os sentidos. Eles são destinados a aumentar o poder da pessoa que os pratica assiduamente. Isso para aproveitar o poder dos deuses.

Respire e aprecie cada momento A meditação também faz parte da prática

Para praticar tapas, era necessário isolar-se do resto da população e fazer exercícios extremamente duros.

Ao longo do tempo, esses conjuntos de exercícios foram transformados e suavizados. Aqueles que praticam yoga não querem mais impor seu poder aos deuses. Eles querem se tornar como eles e ser confundidos com eles.

Você entende que há um certo mistério em torno da yoga. Isso também é o que faz seu charme.

O texto fundador da yoga

Quais são os tipos de yoga? Não importa! Independente da maneira que você pratica, sabia que essa disciplina vem de um único texto?

Sim sim! Hoje, temos muitos estilos de yoga, incluindo:

  • Yoga Vinyasa;
  • Yoga Ashtanga;
  • Yoga Dinâmica
  • Yoga Iyengar;
  • Yoga Hatha;
  • Yoga Nidra;
  • Yoga Kundalini…

Todos eles vêm do texto chamado Yoga sutra.

Escrito e compilado entre os séculos 2 e 5 a.C., ele inclui 195 sutras (orações curtas a serem memorizadas) e 1161 palavras.

É composto por 4 capítulos.

1º capítulo: Samādhi pāda

Esse primeiro capítulo pode ser traduzido como “unificação”.

Começa com o primeiro sutra: “E agora, o ensino tradicional da yoga”.

O segundo sutra pode ser traduzido literalmente como “Yoga é parar as atividades do pensamento”.

No decorrer dos 51 sutras que a compõem, encontramos a definição e a descrição da yoga para alcançar o estado de serenidade peculiar a essa disciplina.

Esse primeiro capítulo nos expõe os obstáculos e os elementos para alcançar (as famosas posturas de Iogi ou âsana) e os vários estágios de samâdhi (êxtase ou conclusão, em sânscrito).

Como faria um mestre para o seu aluno.

2º capítulo: Sādhana pāda

Nesse segundo capítulo, que pode ser traduzido como “O Caminho”, identificamos duas formas de yoga: Yoga Kriyā (yoga de ação) e Yoga Ashtanga (yoga com oito ramos). Já ouviu falar da yoga do riso? O que é?

A primeira forma é baseada na prática de tapas e meditação.

A segunda, por sua vez, é baseada em 8 membros:

  • Yama (direitos morais): ahiṃsā (não-violência), satya (verdade), asteya (honestidade), brahmacarya (controle dos sentidos), aparigraha (não-possessividade);
  • Niyama (observação): śauca (pureza),  santosa (contentamento), tapas (disciplina), svādhyāya (motivação dos atos e estudo de textos sagrados), īśvara-praṇidhāna (dedicar suas ações a Ishvara, o ser universal);
  • Āsana (ter uma postura estável e agradável);
  • Prāṇāyāma (adotar uma respiração consciente, longa e fluida);
  • Pratyāhāra (harmonização ou retirada dos sentidos);
  • Dhāraṇā (concentração que permite o acesso à meditação);
  • Dhyāna (meditação);
  • Dhyāna (contemplação profunda e estado de unidade, às vezes chamado enstase).

Esse capítulo tem 55 sutras.

3º capítulo: Vibhūti pāda

Nesse terceiro capítulo de 55 sutras que podem ser traduzidos como “Dos Poderes”, o autor analisa os últimos 3 membros da Ashtanga Yoga.

Medite e pratique para ficar bem consigo Não desista mesmo se você for enferrujado! A prática do esporte vai te ajudar

Ele descreve as técnicas de yoga que podem atingir um estado de consciência mais elevado.

No entanto, ele adverte que ir em busca disso pode ser um obstáculo.

4º capítulo: Kaivalya pāda

Finalmente, o último capítulo é o da “libertação”, composto por 34 sutras.

Anteriormente, significava algum isolamento do iogue.

Hoje, falamos mais facilmente da liberdade e da unidade de estar com seu corpo e com o universo ao seu redor.

Esse é o objetivo final da yoga.

As diferentes formas de Yoga

Na prática diária, existem duas vertentes principais: a tradicional e a Kriyā Yoga.

Vejamos com mais detalhes o que elas correspondem.

Formas tradicionais

Existem quatro delas:

  • Bhakti Yoga essencialmente voltado para a devoção à divindade;
  • Jnana Yoga para acessar o conhecimento transcendente;
  • Karma Yoga é a ação desinteressada.
  • Rāja Yoga (também chamado Yoga Integral ou Yoga Real), baseado em Yoga Sutra.

Os três primeiros yogas formam o caminho para a iluminação (ou trimarga).

O último aborda as outras três formas de yoga e se associa à Hatha Yoga.

Cada forma tem suas próprias práticas, sugiro que você busque uma aula de yoga para iniciantes para conhecer o método mais interessante para você.

Como tal, eles podem ser feitos individualmente ou em conjunto.

As formas da Kriyā Yoga

O outro grande caminho ancestral da yoga é Kriya Yoga. Ao contrário de Aṣṭāṅga-Yoga, que encoraja as pessoas a seguir as regras da vida, o Yoga Kriyā é o de técnicas.

Corpo e mente devem estar em equilíbrio A meditação tem muitas regras e valores

Esses dois caminhos são dissociados em Yoga Sūtras.

Assim, as três formas mais conhecidas dessa maneira tradicional são:

  • Mantra Yoga;
  • Tantra Yoga;
  • Hatha Yoga.

A Mantra Yoga é a repetição de sílabas, seguindo um certo ritmo. Aquele que recita essa fórmula sagrada é muitas vezes acompanhado por uma chapelaria de 108 grãos (mālā). Esse ritual traz uma benção tanto espiritual quanto material.

O Tantra Yoga é muitas vezes visto como uma visão carnal e sexual da prática de yoga. Além disso, o objetivo do yoga tântrico é entrar em união total com a energia shakti. O último sendo um conceito que define o poder criativo feminino e a fertilidade.

Ele simboliza a unificação das duas entidades femininas e masculinas para acessar a energia e a consciência suprema.

Muitas vezes simbolizado por uma cena carnal entre dois seres do sexo oposto, isso representa, na realidade, uma fusão psíquica e mental interna.

As formas de yoga que se baseiam na yoga tântrica incluem Yoga Nidra (yoga do sono), o shivaísmo de Caxemira e Kundalini Yoga.

Vamos terminar com a forma mais popular de yoga no Ocidente: Hatha Yoga. Na tradição yóguica, a prática está muito mais longe do que conhecemos hoje.

Na verdade, em vez de uma prática suave e similar de ginástica lenta, é um caminho espiritual perigoso apenas permitido às elites que desejam queimar os estágios da conquista.

Concentra-se em posições que favorecem uma certa flexibilidade do corpo e uma alta concentração, empurrada para a perfeição.

Através deste texto, queríamos que você descobrisse a origem do yoga, como foi ensinado por milênios.

Se você quiser saber mais sobre uma forma ou caminho específico, pergunte ao seu professor de yoga que ele saberá quais são os livros mais indicados para você.

Em todo o caso, saiba que existe uma federação do Brasil de yoga que oferece aulas Hatha Yoga (ou outras formas).

E se desejar, você também pode ligar para um professor particular para uma sessão específica de yoga: yoga pré-natal, Vinyasa Yoga, Iyengar Yoga ou Natha Yoga.

Ao exercitar-se regularmente, você sentirá rapidamente mudanças reais, tanto em sua mente como em sua aptidão física.

Yoga: o fruto de uma civilização

A yoga é o fruto de uma civilização madura que era inigualável no mundo antigo.

Pense nisso!

Como praticante de yoga, você faz parte de uma tradição antiga e honorável, o que faz você um descendente dessa civilização pelo menos de coração.

A Índia pode ser a civilização mais antiga do mundo.

Seus problemas atuais não devem fazer você esquecer esse passado glorioso e as lições que podemos tirar disso.

Os praticantes de yoga em particular podem se beneficiar da experimentação prolongada da Índia com a vida, especialmente suas explorações sobre os mistérios da mente.

A civilização indiana produziu grandes gênios filosóficos e espirituais que abrangeram todas as respostas imagináveis ​​às grandes questões, que são tão relevantes hoje como eram há milhares de anos.

E namastê (o que significa?)!

Compartilhar

Nossos leitores adoram esse artigo
Este artigo te trouxe as informações que procurava?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (média de5,00 sob 5 de 1 votos)
Loading...

Deixe um comentário

avatar