Aulas particulares Idiomas Música Apoio Escolar Esporte Artes e Lazer
Compartilhar

Saiba tudo sobre como aprender o árabe literário

De Fernanda, publicado dia 13/11/2018 Blog > Idiomas > Árabe > Como falar, escrever e ler o árabe clássico?

Árabe literário, árabe dialetal, árabe coloquial, árabe clássico, árabe moderno padrão… mas o que são todas essas denominações? Não existe apenas uma língua árabe falada no mundo?

Bem, não.

O árabe é uma língua imbuída do Alcorão, cujos primeiros vestígios remontam aos tempos antigos. Como o alfabeto latino, o idioma árabe evoluiu muito ao longo do tempo.

As aulas particulares que você vai levar certamente serão voltadas para o árabe literário.

É uma variante do idioma adotada por todos os países de língua árabe em prol da compreensão. Ele se opõe ao árabe dialetal, que é único em cada país.

Você quer fazer aulas particulares para aprender árabe? Está decidido, você começará no início do ano letivo!

O Superprof oferece neste artigo as coisas que você precisa saber para aprender a falar, ler e escrever o árabe clássico.

Como aprender o árabe literário?

Como aprender o árabe literário? Descoberta e aprendizagem do árabe literário

Os números variam muito dependendo da fonte, mas cerca de 250 a 300 milhões de pessoas em todo o mundo utilizam o árabe. E para quase um bilhão de muçulmanos ela é a língua sagrada. Assim, estivermos nos referindo a falantes puros, que usam a linguagem todos os dias, o árabe é hoje a 8ª língua mais usada do mundo.

Mas dentro dessa imensa comunidade, é fundamental distinguir duas vertentes: o árabe literário e o árabe dialetal. Por definição, consideramos que o literário inclui o árabe clássico e o árabe moderno padrão.

O INALCO, Instituto Nacional de Línguas e Civilizações Orientais, afirma que o árabe dialetal é sobretudo o idioma da comunicação oral. “Comunicação imediata” para sermos mais exatos.

O dialetal é uma mistura de dialetos e idioma regionais. Encontramos assim, por exemplo, o dialeto árabe marroquino, montanhês, marroquino-beduíno, argelino, tunisiano, maltês, líbio, egípcio … Isto se estende sobretudo do Magrebe ao Oriente Médio.

Este último raramente é ensinado nos centros de idiomas, na universidade ou nas mesquitas.

Para este oral e para este imediatismo do dialetal, temos a oposição do literário. Primeiro porque representa o árabe da escrita. A poesia, mas também o árabe de milhões de livros escritos ao longo da história. E acima de tudo, o Alcorão. O árabe literário é de fato muito mais usado, devido ao seu status de linguagem sagrada.

Os dialetos derivados do árabe literário são numerosos e uma questão linguística sempre se coloca: onde falamos o árabe que mais se aproxima ao literário?

Fonte de debate linguístico, discórdia e piadas, esta questão levanta um ponto importante no sentido em que procura destacar os países ou regiões onde a língua árabe manteve sua forma mais “verdadeira” ou “original”.

Na verdade, às vezes com o nome de “árabe eloquente” ou “árabe gramatical”, o árabe clássico é uma língua associada – por sua história e sua proximidade com o Islã – a um certo prestígio.

Linguagem escrita comum a todos os países árabes – um pouco como o mandarim chinês padrão – o árabe literário é aquele ensinado em escolas religiosas, escolas públicas e escolas de idiomas.

É encontrado em jornais, livros, pesquisas acadêmicas e no funcionamento das instituições públicas dos Estados Árabes.

Utilizado como mediação entre os países árabes, presente em grande parte em cada dialeto e usado para escrever, independentemente do país, o árabe literário é muitas vezes considerado como uma língua mãe, englobando diversas variantes.

Para a maioria dos linguistas, quanto mais nos dirigimos para o leste, mais próximos os dialetos são do árabe literário, sem ser uma cópia perfeita.

Como aprender o alfabeto árabe?

Ao contrário das línguas que usam o alfabeto latino ou cirílico, o árabe é uma língua unicameral na qual não existem letras maiúsculas e minúsculas: às vezes é difícil para um iniciante em árabe identificar as frases de um texto em árabe.

A sua escrita é da direita para a esquerda, mas sempre de cima para baixo, como na maioria dos textos internacionais.

Cada letra árabe tem 3 variantes: a estrutura das palavras varia de acordo com o lugar da palavra na frase. Assim, existem:

  • Uma forma isolada da letra,
  • Uma forma inicial da letra no começo da palavra,
  • Uma forma intermediária, no meio da palavra,
  • Uma forma final, no final da palavra árabe.

Para dominar o alfabeto árabe, devemos levar em conta todas essas variações, sob o risco de não reconhecer um sinal durante a leitura de um texto em árabe.

O alfabeto de 28 caracteres rapidamente se torna um alfabeto de 112 letras.

No entanto, em gráficos isolados, 18 sinais são semelhantes entre si:

  • ع e غ
  • ب, ت e ث ;
  • ج, ح e خ ;
  • د e ذ ;
  • ر e ز ;
  • س e ش ;
  • ص e ض ;
  • ط e ظ.

Aqui, apenas o ponto muda (ou mesmo o número de pontos): não é a escrita do signo em si e que é complexa, mas a memorização de todas as variantes. O alfabeto árabe é antigo e, como tal, é um abjad: é um sistema arcaico de escrita, consistindo de raízes triconsonantais – isto é, consistindo de três consoantes – e, portanto, não há vogal na raiz de uma palavra árabe.

Como falar e escrever o idioma do Corão?

Durante as suas aulas de árabe, você vai perceber que, além de aprender o alfabeto árabe, vogais e consoantes, você tem de ser quase um desenhista!

Ok, estamos exagerando um pouco, mas a escrita do árabe irá inseri-lo no mundo da caligrafia.

Já de cara, escrever árabe exige uma mudança no sentido de leitura em comparação ao nosso alfabeto latino moderno: escrevemos da direita para a esquerda.

Para aprender a escrever letras e palavras árabes, existem muitos tipos de recursos disponíveis:

  • As aulas de árabe em casa (particulares)
  • Aulas de árabe em escolas de idiomas
  • Cursos de árabe on-line
  • Tutoriais e vídeos no Youtube
  • Sites para aprender árabe básico
  • Aplicativos para smartphone
  • Motivação e determinação: é o segredo para uma aprendizagem rápida quando se estuda sozinho

Seu professor particular de árabe pode acompanhar seus estudos e corrigir imediatamente as letras mal escritas. Assim, você não vai criar vícios de aprendizagem. As letras árabes alif, ba, ta, fa, lam, mim, hamza etc., não serão mais um mistério para você!

Quando eu estava estudando árabe em um dos semestres da universidade, meu professor utilizou dois métodos: ele nos fez preencher pequenos diálogos simples (do estilo: “Olá, como você está?” , “Bem, obrigado “,” Meu nome é … “” Eu sou egípcio, e você? “” Eu sou brasileiro. “).

Este exercício exige a compreensão das palavras árabes, ao mesmo tempo em que o cérebro trabalha com a precisão necessária para escrever grafemas árabes.

Em segundo lugar, nosso professor nos fez reproduzir no papel um pequeno texto escrito no quadro da sala de aula. Este exercício, mais escolar, mobiliza a faculdade de reconhecimento de letras e, portanto, também estimula a memorização.

Graças à Internet e à era da web 2.0, surgiram muitas mídias digitais que melhoraram seu nível de árabe literário. Aprender com teclado árabe, os algarismos, gramática, escrita árabe e até mesmo pronúncia não são mais disciplinas restritas a cursos pagos.

Agora é possível fazer cursos de árabe online e às vezes aprender de graça!

Hoje os sites são muito bem otimizados para aprender graças a exercícios lúdicos e progressivos.

Os algarismos e numerais arábicos

Onde aprender árabe? Em que sentido se deve ler os algarismos arábicos? Uma aula de língua árabe pode ser mais útil para aprender a contar em árabe do que uma aula de matemática!!

Números arábicos podem ser confusos porque as regras mudam dependendo de como os números são usados.

Para facilitar, veja o uso mais comum – sem se preocupar com as regras mais avançadas do caso e do gênero.

Até mesmo falantes nativos costumam usar uma forma simplificada para números, exceto nas situações mais formais.

Os números que você mais usará são aqueles entre 1 e 20.

Os números “um” e “dois” são usados ​​em árabe na forma de adjetivos.

Mais detalhadamente, o adjetivo – نعت segue o nome qualificado منعوت:

  • No gênero: se o nome qualificado é feminino, o adjetivo será feminino,
  • No caso: por exemplo, se o nome qualificado estiver no caso nominativo, o adjetivo estará no caso nominativo,
  • No número: se o substantivo qualificado for plural, o adjetivo estará no plural.

Além do plural, o árabe conta o dual.

Ele é usado para falar sobre um conjunto de duas coisas ou duas pessoas. O dual é bastante prático, já que a mente humana distingue três casos: unidade, dual e multidão. Mas para alguém cuja língua materna é o português, admitir esse novo estado pode ser um pouco complicado.

O dual é expresso de duas maneiras, dependendo do papel da palavra na sentença. É sempre composto da mesma forma, adicionando um sufixo, e não conhece exceções.

Como existem duas maneiras de expressá-lo, existem dois sufixos diferentes:

  • A primeira forma é obtida adicionando o sufixo ان (âni),
  • A segunda forma requer a adição do prefixo ين (ayni).

O significado será o mesmo, mas a adição de um ou outro dos sufixos dependerá da declinação requerida. Podemos, portanto, escrever كتبان (kitabâni) ou كتبين (kitabayni), que significa “dois livros” em ambos os casos.

Como você pode ver, as regras aplicadas aos números arábicos são bastante complexas!

História da língua árabe

Quanto custa um curso de árabe? A língua árabe como a conhecemos hoje é uma mistura de várias línguas.

O árabe pertence à família de línguas afro-asiáticas, composta de mais de 300 idiomas com suas escrituras, vocabulário e dialetos.

A primeira evidência escrita da língua árabe é uma inscrição encontrada no deserto da Síria, datada do século IV dC.

Essa linguagem poética, provavelmente composta por vários dialetos, acabou sendo considerada como um estilo literário que representava um elo cultural entre as diferentes tribos.

Mas hoje consideramos que a língua (árabe literário e não dialetal) tem uma ligação muito particular com a religião.

O Alcorão relata que o profeta Maomé recebeu as mensagens de Deus em árabe pelo anjo Gabriel de 610 a 632 dC.

O Sagrado Alcorão, contendo essas mensagens em árabe, foi inicialmente memorizado por recitadores profissionais, chamados hufaz e qura.

Pouco a pouco, o livro sagrado do Islã se torna o elo mais importante entre muçulmanos, árabes e não-árabes, que veneram o Alcorão, escrito em árabe, pelo seu conteúdo e admirado pela beleza de sua linguagem.

É essa relação íntima entre o Alcorão e o árabe que deu à língua seu status especial e contribuiu para a arabização de diversas populações.

Compartilhar

Nossos leitores adoram esse artigo
Este artigo te trouxe as informações que procurava?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (Seja o primeiro a avaliar)
Loading...
avatar