Aulas particulares Idiomas Música Apoio Escolar Esporte Artes e Lazer
Compartilhar

Todos os instrumentos de teclas e suas diferenças

De Fernanda, publicado dia 19/08/2019 Blog > Música > Piano > Descubra os diferentes tipos de teclado

Piano acústico, teclado arranjador, órgão, sintetizador…. Se você se interessa e deseja aprender um instrumento de teclas, ou então se pretende começar a fazer suas aulas de teclado, é muito importante conhecer todas as modalidades deste tipo de instrumento e saber identificar as características específicas de cada um.

A equipe do Superprof escreveu este artigo para esclarecer suas dúvidas em relação a este maravilhoso universo das teclas!

Quais as diferenças entre o piano acústico e o teclado?

Você sabia que a Família Real Portuguesa incentivou enormemente o uso do piano (pianoforte) no Brasil?

Ao todo, o piano possui 88 teclas, 7 oitavas e 1/4 de oitava. Seu mecanismo de funcionamento é acústico: quando as teclas são acionadas, existe uma peça chamada martelo que atinge as cordas e faz as notas vibrarem.

Dentro do instrumento, há um prolongamento da tecla do piano, que forma uma espécie de alavanca. Quando a tecla está em repouso, o martelo permanece abaixado. Quando a tecla é pressionada, seu prolongamento sobe e o martelo atinge uma corda, que vibra e produz o som. Se o pianista bate forte na tecla, o martelo atinge a corda com força, gerando um som mais intenso.

Pedais são também um componente importante do piano. Os pianos têm geralmente dois ou três pedais:

  • Pedal de sustentação: sua função é a de prolongar a duração das notas
  • Pedal central: responsável por deixar o som em menor intensidade.
  • Pedal surdina: sua função é suavizar os sons emitidos pelo piano.

Conheça os diferentes tipos de piano:

  • piano de cauda tem a armação e as cordas colocadas horizontalmente. Necessita por isso de um grande espaço pois é bastante volumoso. É adequado para salas de concerto com tetos altos e boa acústica. Existem diversos modelos e tamanhos, entre 1,8 e 3 m de comprimento e 620 kg.
  • piano vertical tem a armação e as cordas colocadas verticalmente. A armação pode ser feita em metal ou madeira. Os martelos não beneficiam da força da gravidade.
  • Há ainda o piano digital, que difere dos teclados digitais por simular a sensação das teclas dos pianos acústicos, e por simular também um piano comum em sua estrutura externa. Apesar de sua estreita semelhança com os pianos acústicos no que diz respeito ao som e às teclas, possui vantagens como a capacidade de alterar o volume do piano e também permitir o uso de fones de ouvido.

Já o termo genérico teclado se refere ao instrumento de teclas cujo mecanismo de funcionamento é digital e eletrônico. Ele surgiu no final dos anos 50 com os órgãos eletrônicos, instrumentos de dois teclados e pedaleira. Foi apenas no início dos anos 80 que alguns fabricantes criaram o órgão eletrônico portátil, que se tornou o teclado tal qual o conhecemos hoje.

Dotado de teclas bem mais leves que as do piano, o teclado tem no máximo 5 oitavas. Em geral, possui uma grande variedade de timbres e recursos digitais, podendo simular diferentes instrumentos como o cravo, o órgão e até o piano.

Bem, como podemos ver acima, a principal diferença esses dois instrumentos musicais é que o piano é um instrumento acústico (o som é produzido por cordas que acionadas por martelos ligados às teclas), enquanto o teclado é um instrumento eletrônico. Outra diferença importante é que o piano possui 7 oitavas, enquanto a maioria dos teclados possui apenas 5. Portanto, o teclado possui menos teclas e menos amplitude. No entanto, em geral o teclado consegue reproduzir o timbre de diversos instrumentos, inclusive o do piano.

Quais as diferenças entre piano e órgão

O órgão ocupa um lugar de destaque na Liturgia Cristã, quer na Igreja Católica, quer nas Igrejas Reformadas. Tem por objetivo o enriquecimento do culto através da arte musical.

Bem, já vimos as características do piano mais acima.

Já o órgão é considerado um dos instrumentos mais antigos de toda a música ocidental e o primeiro dos instrumentos de teclas.

E as diferenças entre os dois instrumentos são muitas. O órgão é um instrumento tocado por meio de um ou mais manuais (teclados) e uma pedaleira. O seus sons são emitidos graças à passagem do ar sob pressão por dentro de seus tubos, que tem seu mecanismo acionado pelos teclados.

As dimensões de um órgão podem ser muito variáveis, e se estendem desde um pequeno órgão de móvel até órgãos do tamanho de casas de vários andares. Um grande-órgão moderno tem normalmente 3 ou 4 manuais de cinco oitavas cada, e uma pedaleira de duas oitavas e meia. Mas as duas práticas são recorrentes: se constroem órgãos de pequeno teclado e instrumentos enormes de vários teclados e milhares de tubos.

O seu espectro sonoro é o mais amplo de todos os instrumentos: varia imensamente em timbre, altura do som e amplitude sonora (volume). Os diversos timbres encontram-se divididos de acordo com filas e são controlados pelo o uso de registos. O teclado não é expressivo, mas é possível criar variados efeitos através da articulação. O som de um tubo permanece constante enquanto a tecla é premida. Por suas características acústicas e técnicas, o órgão é ideal para acompanhar vozes humanas: é por isso que é amplamente utilizado em cerimônias religiosas, governamentais, recitais e assembleias.

Já piano, como o cravo, possui cordas, e para vibrá-las é preciso pressionar as teclas. É a vibração das cordas que gera o som. O mecanismo de funcionamento é mecânico: o martelo gera um impacto nas cordas toda vez que o pianista toca uma tecla. Além disso, é possível controlar a intensidade e força com a qual cada corda é percutida. Em geral piano possui 88 teclas, e também possui os famosos pedais, que servem para prolongar, suavizar e até abafar a vibração das cordas.

Existe diferença entre piano e cravo?

Quer fazer uma aula de teclado?

Existe diferença entre piano e cravo? Conheça as características dos dois instrumentos de teclado.

As diferenças entre piano e cravo são relativamente simples. O piano e o cravo, por exemplo, são instrumentos de cordas, que se opõem ao órgão, que não possui cordas. Aliás, o mecanismo de funcionamento do órgão acontece pela passagem de ar por tubos, e cada um deles produz um timbre diferente. Já o piano possui cordas, e para vibrá-las é preciso pressionar as teclas. É a vibração que gera o som. O mecanismo de funcionamento é mecânico: o martelo gera um impacto nas cordas toda vez que o pianista toca uma tecla. Além disso, é possível controlar a intensidade e força com a qual cada corda é percutida. Em geral piano possui 88 teclas, e também possui os famosos pedais, que servem para prolongar, suavizar e até abafar a vibração das cordas.

Por fora, a diferença do cravo em relação ao piano é o fato de este não possuir pedais e em geral ser menor. Na verdade, suas teclas são mais finas que as do piano. Mas a grande diferença reside no mecanismo de funcionamento. No cravo, em vez de serem marteladas, as cordas são “pinçadas” – para se ter uma ideia, imagine a maneira com a qual beliscamos as cordas de uma harpa ou de um violão. Com esse mecanismo, não é possível para o cravista ter o controle da intensidade e da força do som emitido. O som é sempre o mesmo, não importa o quanto você pressione suas teclas. Esse fato faz com que o cravo forneça um som muito característico aos nossos ouvidos.

Que tal fazer um curso de teclado online?

Os diferentes tipos de teclado digital

Ao contrário do que muitos podem pensar, o teclado é um instrumento que surgiu há poucos anos e teve ume evolução muito rápida e ampla. Hoje em dia, o termo teclado abrange uma grande diversidade de instrumentos de teclas, cada um com sua função, suas características, sua forma e finalidade.

Dotado de teclas bem mais leves que as do piano, o teclado tem no máximo 5 oitavas. Em geral, possui uma grande variedade de timbres e recursos digitais, podendo simular diferentes instrumentos como o cravo, o órgão e até o piano.

  • Teclado arranjador: mais popular no Brasil, possui possui diferentes estilos de acompanhamento musicais (pop, jazz, rock, balada, samba, bossa nova, dance, e muitos outros), acompanhados por parte rítmica (bateria), baixo, strings, cordas (violão, guitarra), metais (trompete, trombone, etc.). Uma das grandes vantagens deste tipo de teclado é: seu preço acessível para iniciantes, a possibilidade de tocar sozinho e a portabilidade.
  • Teclado sintetizador: pode ser considerado como um teclado de nível mais avançado do que o arranjador. É um instrumento de teclas cuja função é produzir sons gerados artificialmente, usando diversas técnicas. Ou seja, enquanto um arranjador é especialista em ritmos e acompanhamentos, um sintetizador é voltado para timbres.
  • Teclado controlador: o controlador na maioria das vezes não possui timbres, e tem a simples finalidade de controlar outros instrumentos digitais através de MIDI (comunicação entre instrumentos digitais). Ele pode controlar uma bateria eletrônica, computadores, módulos de som, etc.
  • O objetivo do piano digital é produzir sons do piano acústico. Esses sons são guardados digitalmente na memória do teclado. Portanto, suas teclas são mais pesadas, os timbres são de piano e existem os pedais. A única diferença é que o instrumento não é acústico, mas digital. A desvantagem do piano digital em relação aos teclados é que ele tem poucos timbres, além de ser de difícil transporte, pois é pesado.
  • As workstations são estações de trabalho, ou seja instrumentos muito mais complexos. Além de serem teclados completos, envolvem síntese de sons e sequenciadores para composição, arranjos de partes musicais ou peças musicais completas.

Procurando por uma aula de teclado para iniciantes?

Compartilhar

Nossos leitores adoram esse artigo
Este artigo te trouxe as informações que procurava?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (Seja o primeiro a avaliar)
Loading...
avatar