Aulas particulares Idiomas Música Apoio Escolar Esporte Artes e Lazer
Compartilhar

Qual o melhor jeito de se tornar um bom pianista?

De Fernanda, publicado dia 18/09/2017 Blog > Música > Piano > Como aprender piano?

Aprender a tocar piano está longe de ser uma tarefa simples. Qual aprendiz nunca sonhou com as notas mágicas de Tom Jobim?

O estudo do piano – teoria musical, partitura, postura corporal, destreza, coordenação entre as duas mãos, metodologias – é difícil, exige técnica, dedicação e representa um longo processo.

Apesar de alguns estudantes irem mais depressa do que outros – nem todos temos as mesmas predisposições cognitivas e musicais -, inevitavelmente todo iniciante passa pela fase de se sentir um verdadeiro desabilitado no teclado.

Para ganhar autonomia, fluidez e para se sentir confortável em seu instrumento, é preciso ser motivado, perseverante, rigoroso e ter prazer ao tocar.

Aqui estão seis boas dicas se você pretende aprender a tocar piano.

Primeiras dicas sobre como tocar bem o piano!

Antes de tocar qualquer tecla, é preciso saber como se posicionar à frente do seu instrumento!

Dicas sobre como tocar bem piano. Descubra como o posicionamento do seu corpo influencia na sua música!

Uma boa postura corporal

Em primeiro lugar, você deve se posicionar no meio do piano, sentado confortavelmente em sua banqueta, sua cadeira ou seu banco. Pegue a nota dó do meio do teclado como um ponto de referência.

Em seguida, posicione os antebraços ajustando a altura do seu assento. Os cotovelos devem estar na altura do teclado.

A posição das costas deve ser ideal, caso contrário, você pode ganhar uma bela dor lombar em pouco tempo. Elas devem estar retas, sem tensão exagerada.

Por fim, em relação às mãos. Os dedos devem estar curvados, na forma de arcos. A palma da mão deve estar mais alta em relação aos dedos para que os estes “mergulhem” nas notas (exceto o polegar, que fica quase plano). Esta posição evita todas as tensões e aumenta a velocidade do toque. A força para bater nas notas deve vir dos dedos e não do pulso ou do braço.

Comece tocando o piano devagar

De uma forma geral, tocar o piano lentamente permite que:

  • Você memorize melhor o que toca. Seu cérebro precisa se concentrar em cada figura da partitura, em cada detalhe, para conseguir assimilar todos os elementos.
  • Você faça progresso técnico mais depressa, uma vez que tocar lentamente permite não só uma boa memorização da música, mas também um registro dos movimentos de dedos que você certamente irá realizar em outras obras.
  • Você fique atento ao que você toca, aos acordes de piano, ao tempo, ao ritmo, etc. Isso garante que o que você toca esteja correto, que não cometa erros na leitura ou no ritmo.
  • Você entenda melhor a estrutura rítmica da composição e se aproprie adequadamente dela.
  • Você antecipe os compassos em vez de correr atrás da música. Ao tocar devagar, você ganha uma vantagem: seu cérebro é mais rápido que seus dedos.

Por fim, uma dúvida que persiste em todos os estudantes:

Posso tocar piano com mãos pequenas?

O comprimento das mãos não prejudica a qualidade da obra e a técnica no piano.

Você sabia que 95% das peças de piano podem ser tocadas com mãos de tamanho modesto ou mesmo abaixo da média?

Aliás, para obras que usam movimentos cromáticos, é melhor ter mãos pequenas.

Cada tipo de mão tem suas vantagens e desvantagens e, finalmente, o tamanho das mãos tem apenas um impacto bem limitado na aprendizagem do piano. Se você tem mãos pequenas e quer aprender a tocar o instrumento, não pense duas vezes!

A desvantagem da cadeira é que ela não é ajustável ​​em altura no piano. Você sabia que o pianista Gleen Gould costumava usar uma cadeira para tocar? Se você optar por tocar sentado em uma cadeira, escolha um modelo que seja adaptado ao seu corpo e à altura do seu teclado.

Qual a melhor maneira de estudar piano?

É possível agrupar os métodos de ensino do piano em três grandes categorias, cada uma correspondendo a um objetivo específico.

O método tradicional para aprender piano

O primeiro é o método clássico e tradicional. Este método pode ser dividido em três partes: aprender a teoria da música, a teoria do tempo (ritmo) e por fim a prática da música, com a ajuda de partituras e exercícios.

O solfejo é o mesmo que teoria musical, ou seja, o estudo da linguagem musical. A música pode ser comparada a uma língua, que possui suas próprias regras (as de harmonia) e seus próprios personagens (notas e figuras musicais).

O ensino da teoria da música inclui aprender a ler notas só de vista, sem tocar. Na maioria dos métodos para iniciantes, são oferecidos exercícios de leitura.

Ao decifrar as partituras no piano, você também progride no solfejo e no ritmo, por consequência. Por outro lado, ao estudar o solfejo continuamente, você acaba adquirindo mais habilidades na hora de decifrar ou ler as notas.

O método simplificado para aprender piano

Se você simplesmente quer aprender a tocar músicas que aprecia, como aquelas que ouve no rádio ou no seu smartphone, há métodos mais simplificados para aprender piano em menos tempo. Em poucas palavras, você pode aprender como autodidata.

Esses métodos simplificados são abundantes na internet. Você provavelmente já viu esses vídeos do YouTube ou no Dailymotion, onde uma pessoa lhe ensina a tocar piano em 24 horas.

Alguns outros métodos “milagrosos” prometem a aprendizagem do piano em poucos dias. Se isso é claramente exagerado, também há um pouco de verdade nesta afirmação. Uma música é composta de acordes e os acordes estão ligados de acordo com uma certa lógica.

Esse método é “econômico” e funciona somente se seus objetivos também forem modestos. Novamente, não há métodos bons ou ruins, dependendo da finalidade. Além disso, os métodos não são necessariamente contraditórios ou opostos.

Pode-se muito bem trabalhar com métodos simplificados e intuitivos, enquanto faz aulas particulares de solfejo em paralelo (com um professor de piano do Superprof, por exemplo).

Métodos especializados para aprender piano

O método para aprender a tocar piano que você escolher depende de seus objetivos e do tipo de música que você gostaria de aprender a tocar. Dependendo do gênero das composições, a dificuldade de aprender será mais ou menos importante.

É aconselhável escolher um método de ensino que corresponda às suas aspirações. No jazz, por exemplo, o sistema de criptografia de acordes é o sistema americano. Acima de tudo, o jazz é uma arte de improvisação.

Por outro lado, não é obrigatório aprender a improvisar quando se estuda música clássica. Aprender piano jazz requer uma didática específica, um método específico de ensino baseado na improvisação e, portanto, no conhecimento avançado de harmonia.

Mas para manter a sua motivação, não desistir e superar as dificuldades que inevitavelmente irá encontrar, estudar com um professor particular continua sendo a melhor solução, você tem opções como aula de teclado para iniciantes, avançados ou até mesmo online.

É preciso conhecer teoria musical para estudar piano?

É claro, não há idade mínima ou máxima para aprender o piano. E podemos muito bem abordar o estudo da teoria da música em qualquer idade.

Mas, como em outras tantas áreas do conhecimento, é aconselhável aprender na infância. Os motivos são simples. As crianças são como esponjas. Elas retêm as informações mais rapidamente, seja em qualidade ou em quantidade.

Ao dominar o solfejo, o aluno se torna autônomo musicalmente.

O objetivo principal de aprender teoria musical é estruturar a aprendizagem rítmica do aluno. Graças ao solfejo, desenvolvemos a noção de ritmo e de tempo, passamos a identificá-los e conseguimos assim entender muito mais facilmente a escrita musical, bem como as estruturas de uma partitura.

Então, quando e por que aprender teoria musical?

  • Aprenda teoria musical desde pequeno: uma criança aprende mais rápido que um adulto as coisas novas
  • Distribua os exercícios da teoria da música durante a aula. Às vezes, no início da sessão, um pouco no meio, um pouco no final
  • Aprenda teoria musical para estruturar a aprendizagem rítmica
  • Aprenda a distinguir ritmos diferentes
  • A teoria da música melhora a compreensão da música na sua totalidade
  • Permite ganhar autoconfiança
  • Isso acelera a aprendizagem de outros instrumentos

Quais são os acordes de base no piano?

Os acordes maiores são aqueles que dão uma sonoridade alegre ao ouvido.

Para aprender a tocá-los, é simples. Mas é necessário antes conhecer algumas noções de solfejo, sobretudo os intervalos de notas.

É preciso partir de uma nota tônica fundamental para tocar um acorde maior perfeito.

Já os acordes menores dão um tom melancólico e um pouco nostálgico a uma música no piano. Eles criam uma atmosfera mais triste.

Para obter o tom menor de um acorde no piano, basta descer a terça maior em um semitom: esta se torna uma terça menor e é tocada no bemol (muitas vezes uma tecla preta à esquerda) da nota.

O mesmo acontece para os acordes maiores: um C menor se torna um dó-mi bemol-sol.

Sabia que existem quatro acordes mágicos e indispensáveis na música? Conheça:

  • C (dó maior),
  • (sol maior),
  • Am (lá menor),
  • (fá maior).

Nós chamamos essa sequência de mágica pois podemos encontrá-la em uma quantidade absurda de músicas, de Beatles a Roberto Carlos, de Pink Floyd a Rita Lee, incluindo grande parte do pop rock brasileiro e internacional moderno.

Qual o melhor jeito de aprender piano?

A teoria da música não é tão difícil de assimilar… Para começar a estudar teoria da música, existem várias possibilidades:

  • Sozinho: com um bom método, um metrônomo (para o ritmo), um pouco de assiduidade e perseverança, é bem possível estudar como autodidata,
  • Com um professor particular: alguns exercícios no início das aulas seguidos de um pouco de prática serão suficientes para ensinar o solfejo passo a passo,
  • Na escola de música ou no conservatório:  aula de teclado ou piano em grupo permite que você compreenda melhor como ler música e partitura. Você vai estudar leitura, escrita, vai fazer ditado de notas…

Já como autodidata, é preciso ser disciplinado e motivado.

Para que seus estudos como autodidata sejam efetivos, você precisa ter pelo menos três materiais / recursos didáticos. Esta é, de qualquer forma, a condição sine qua non para aprender a tocar piano de verdade:

  • um livro de método para iniciantes,
  • um manual prático de solfejo para iniciantes,
  • partituras para pianistas iniciantes,

Mas qual a melhor metodologia? Por fim, você sempre tem a opção de começar a fazer aulas, seja em uma escola de música, seja com um professor particular ou mesmo aula de teclado online. Nesse campo, as opções são inúmeras! Que tal entrar no portal do Superprof e encontrar o seu profissional?

Por que aprender as escalas no piano

Como estudar os tons no teclado do seu piano. Que tal treinar a escala de dó maior para começar?

Quem nunca ouviu um vizinho repetir as mesmas notas na sequência, ascendente e descendente?  Pois bem, isso são as escalas!

Uma escala (maior ou menor) é, por definição, uma série de notas ordenadas de um mesmo modo. A última nota repete a primeira nota tocada na oitava inferior – se a escala é decrescente – ou superior se for ascendente.

Mas por que aprender a tocar as escalas? Veja alguns bons motivos!

Saber improvisar. Um bom pianista que conheça as escalas menores e maiores consegue improvisar qualquer música, em qualquer estilo musical.

Piano jazz, piano clássico, rock, tango, blues, mpb… Reconhecer a tônica de cada acorde lhe dá a chave para fazer malabarismos com as notas e tocar solos e melodias numa improvisação perfeita.

Segundo motivo: para tirar uma música de ouvido. Antes de tocar Chopin de cabeça, você tem de dominar as escalas.

O tempo de leitura de uma partitura é obviamente mais longo do que a escuta ativa de um músico que tenha um ouvido absoluto e um bom nível de piano.

Graças às escalas, os pianistas podem fazer arranjos pessoais que às vezes são ainda mais harmônicos e melodiosos que a peça original.

A última razão – deixamos o melhor para o final – é, claro, a composição: conhecer as escalas – e, portanto, os acordes, a teoria musical, os diferentes graus – torna possível a arte de criar sua própria música.

Compartilhar

Nossos leitores adoram esse artigo
Este artigo te trouxe as informações que procurava?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (Seja o primeiro a avaliar)
Loading...

Deixe um comentário

avatar