Aulas particulares Idiomas Música Apoio Escolar Esporte Artes e Lazer
Compartilhar

Sabe qual esporte é chamado de “a nobre arte”?

De Fernando, publicado dia 23/01/2018 Blog > Esporte > Boxe > Entenda melhor o boxe inglês

“Aquele que não tem coragem de correr riscos nunca conseguirá nada em sua vida.” Essa frase é do multicampeão Muhammad Ali, um dos nomes mais conhecidos da história do boxe que teve origem na Inglaterra.

Essa modalidade esportiva está muito presente na cultura popular de diversos países, especialmente no cinema, com obras como Ali, Rocky, Menina de Ouro, Touro Indomável e O Vencedor.  Certamente você já viu um desses filmes e pode compreender melhor alguns de seus princípios.

E esse é um esporte que pode ser treinado por todos os apaixonados por esporte, sendo muito popular também nas academias. Antes de pular para o ringue e começar suas aulas, que tal conhecer um pouco essa categoria tão importante dos esportes de combate?

O esporte de combate exige alguns acessórios Luvas são obrigatórias para o boxeador

Os princípios do boxe em inglês

Não há dúvidas de que você já os conhece (nem que seja superficialmente), porque quando a pessoa comum pensa no boxe, ele geralmente pensa em nesse tipo de combate, bem mais divulgado e popular em boa parte do mundo ocidental do que qualquer outro tipo de luta.

Em linhas gerais, o boxe combina dois lutadores, equipados com luvas de boxe (que são devidamente acolchoadas e específicas para essa função), em um ringue.

Os oponentes devem ter um peso comparável para que exista uma certa igualdade (ou compatibilidade) no confronto – assim como no boxe francês.

É muito claramente um esporte de luta. A violência está no encontro entre os participantes: mesmo que seja organizado por regras que venham a colocar um plano tático e técnico em sua competição, a busca é pelo KO (um Knock Out –  nocaute, como é chamado no Brasil – ou perda do poder de reação durante dez segundos contados em voz alta por o árbitro).

As lutas são divididas em rodadas (ou “rounds” para aqueles que não tem problemas com anglicismos) de três minutos, sendo o tempo de recuperação um minuto entre eles. Os desafiadores então vão cada um ao canto do ringue que lhes foi atribuído, seu treinador pode falar com eles e contam também com alguém para aliviar suas feridas que são consequências do combate.

Um sinal sonoro marca as mudanças de tempo e o retorno dos atletas.

Há três rodadas de três minutos para homens amadores (e quatro vezes de dois minutos no feminino), e até doze nos profissionais. Há um árbitro, além de dois cronometristas.

Somente socos são permitidos, e eles devem estar direcionados sempre par o rosto ou o tronco (acima da linha da cintura). Os ataques clássicos são os jabs, diretos, cruzados, ganchos, uppercuts e swing. O full contact ou boxe americano também usa esses golpes.

aula de boxe amador impõe o uso de um capacete – como podemos ver na TV a cada quatro anos para as Olimpíadas. É por isso que às vezes falamos sobre “boxe olímpico”. Mas a entrada de profissionais em 2016 já está mudando a situação e o esporte fica mais competitivo.

Com o capacete de proteção é possível que as lutas durem mais tempo do que sem o uso desse equipamento. Assim, o número de golpes usados para decidir o vencedor e o perdedor também são feitos com a atribuição de um ponto a cada vez que é aplicado.

É necessário ser particularmente ágil , com um trabalho de pés capaz de permitir estar constantemente em guarda ao mascarar suas intenções de ataque e iniciativas: o efeito da surpresa pode ser determinante para a vitória de um boxeador. Esse é um esporte de muita estratégia e habilidade.

A resistência tem um papel muito importante a ser desempenhado, assim como a motivação (ou a determinação). Esses elementos são especialmente importantes para serem usados fisicamente e/ou moralmente contra seu oponente.

Finalmente, como não é possível atacar o tempo todo, você também deve saber como evitar (esquivar) ou parar os golpes de seu adversário. Daí também a importância de movimentos de qualidade e concentração e atenção em todos os momentos!

Você conhece os princípios do boxe tailandês ?

Dedicação é importante para a luta Os boxeadores podem ter qualquer idade

Breve história do boxe inglês

Os esportes de combate existem, provavelmente, desde o início da humanidade. Na verdade, foi inspirado no pugilismo que no século XVIII, os apostadores britânicos encontraram outro terreno fértil – além das tradicionais corridas de cavalos – para ganhar o sustento das casas de apostas.

Basicamente, as regras eram quase inexistentes e os jogos eram realizados com as mãos nuas. O primeiro campeão de boxe foi, em 1719, James Figg.  Seu discípulo Jack Broughton ganhou cerca de quatrocentos combates. Ele foi um dos incentivadores do momento que regulamentou o boxe depois de matar um desafiante e permanecer em estado de choque.

Este trabalho de codificação ficou famoso pelo marquês de Queensberry (também importante nome para o savate), John Sholto Douglas (que também depois fez parte dessa regulamentação do boxe francês) e o jornalista John Graham Chambers .

As luvas de proteção tornam-se obrigatórias após 1865, assim como é proibido atingir um oponente no chão. Com todas as regras, foi dada mais ênfase na agilidade e – por consequência – na “delicadeza”.

O boxe chegou ao Brasil com os imigrantes alemães e italianos no início do século XX e era inicialmente praticado nos estados de São Paulo e Rio Grande do Sul. A primeira luta oficial aconteceu em 1913 na capital paulista e a Confederação Brasileira de Boxe (CBBOXE) foi fundada em 1933, inicialmente com o nome de Federação Carioca de Boxe.

 

Capacete e luvas são parte do figurino do boxe Após muito treinamento, é hora de subir no ringue

O equipamento do boxeador e as diferentes categorias

No boxe amador , é necessário portar luvas de saco, sapatilhas de boxe, protetor genital, protetor bucal e um capacete de boxe. Esse é o equipamento necessário para seus treinos e seu treinador vai orientá-lo sobre como usar da maneira cada um deles. As ataduras também são muito importantes e são parte da preparação do boxeador, protegendo as mãos durante socos e outros movimentos do esporte.

Também é possível utilizar esses acessórios no boxe fitness, inspirado nas características do boxe inglês, mas sem contato físico. O boxe sombra não exige tais equipamentos, mas você pode utilizar para se acostumar com a presença deles quando não estiver mais lutando contra o vazio.

Para todo o treinamento também são utilizados roupas adequadas (como shorts de boxe e camisetas), boas meias, saco de pancadas , bola de socos, pera de velocidade, corda para pular, barras de tração, halteres ou mesmo qualquer outro equipamento de ginástica ou máquinas com peso.

Hoje, para o COI (Comitê Olímpico Internacional), os participantes são divididos em dez categorias masculinas e três para as mulheres, sempre de acordo com o peso. Esses critérios também são utilizados para os Jogos Panamericanos.

Homens são separados da seguinte maneira:

  • mosca-ligeiro, até 49 kg;
  • mosca, até 52 kg;
  • galo, até 56 kg;
  • leve, até 60 kg;
  • médio-ligeiro, até 64 kg;
  • meio-médio, até 69 kg;
  • médio, até 75 kg;
  • meio-pesado, até 81 kg;
  • pesado, até 91 kg e
  • super-pesado, acima de 91 kg.

E as mulheres se organizam assim:

  • mosca, até 51 kg;
  • leve, até 60 kg;
  • meio-pesado até 81 kg.

Você sabia que existe um boxe chinês?

Luta é boa opção para perder peso O público feminino está cada dia mais presente nas aulas de boxe

Boxe como esporte olímpico

O esporte foi introduzido em 1904, nos jogos de St. Louis, nos Estados Unidos e em 2012, nos jogos de Londres, passou a contemplar também as categorias femininas. As categorias de peso são as definidas pelo COI.

Os países que mais conquistaram medalhas no boxe olímpico – até os jogos do Rio de Janeiro em 2016 – são Estados Unidos, com 114 entre ouro, prata e bronze, Cuba, com 73, e a Grã-Bretanha, que soma 56. O Brasil é o 37º no ranking, com cinco medalhas, sendo uma de ouro, uma de prata e três de bronze.

Vários dos grandes nomes do esporte passaram por jogos olímpicos de verão e depois foram campeões em duas das quatro principais organizações do boxe internacional: a Associação Mundial de Boxe (AMB),  e o Conselho Mundial de Boxe (CMB) – além dos dois já citados, são muito respeitadas também a Federação Internacional de Boxe (FIB) e a  Organização Mundial de Boxe (OMB).

O americano Muhammad Ali , foi campeão olímpico em 1960, em Roma, antes de ser, entre profissionais, seis vezes o campeão mundial da AMB e quatro vezes no CMB – um feito impressionante!

Este é também o caso de Sugar Ray Leonard ,americano vencedor dos Jogos Olímpicos de 1973 em Montreal, no Canadá, antes de ganhar sete títulos mundiais do CMB e três na AMB.

Joe Frazier teve uma medalha de ouro em Tóquio em 1964 antes de ganhar o Campeonato Mundial da AMB duas vezes como profissional.  Brahim Asloum, francês aposentado desde 2009, foi campeão nas Olimpiadas de Sidney e conquistou o título da AMB em 2007.

Alguns grandes brasileiros na história olímpica são Servílio de Oliveira, bronze nos jogos de 1968 na Cidade do México, os irmãos Yamaguchi e Esquiva Falcão, com bronze e prata em Londres 2012, respectivamente, Robson Conceição, campeão na categoria Leve nos jogos Rio 2016, além de Adriana Araújo, que ganhou o Bronze na categoria Leve (até 60 kg) nos jogos disputados na capital inglesa em 2012. Ela marcou seu nome na história como a primeira mulher brasileira a subir no pódio desse esporte em jogos olímpicos.

Compartilhar

Nossos leitores adoram esse artigo
Este artigo te trouxe as informações que procurava?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (Seja o primeiro a avaliar)
Loading...

Deixe um comentário

avatar