Aulas particulares Idiomas Música Apoio Escolar Esporte Artes e Lazer
Compartilhar

Ensinar o piano: tudo sobre como começar e ter sucesso na carreira de professor

De Fernanda, publicado dia 31/08/2017 Blog > Música > Piano > Como dar aulas de piano?

Você adora o contato com os alunos e tem prazer em lhes transmitir seus conhecimentos desse instrumentos de cordas. É por isso que você gostaria que suas aulas de piano fossem sua principal atividade.

Agora o que você mais deseja é se tornar um professor de piano com uma clientela regular.

Você sabia que o piano é um dos instrumentos musicais mais difundidos?

Como dar aulas de piano e ter sucesso nesta atividade?

Com este artigo, o Superprof está aqui para revelar tudo o que você precisa saber para se estabelecer como professor de piano particular em casa ou em uma escola de música.

Qual o nível de estudos exigido para se tornar professor de piano?

Dar aulas particulares (de piano, no caso) não é uma profissão regulamentada no Brasil. Assim, qualquer um pode exercer a atividade de professor particular. Na verdade, você precisa ter o mínimo de conhecimento para conseguir ensinar para seu aluno!

Nós recomendamos pelo menos cinco a seis anos de prática de piano antes de começar a ensinar para iniciantes.

Quanto maior o nível de ensino, maior o nível de prática do professor. Assim, o aluno que já tocou alguns anos de teclado exigirá um professor mais experiente.

Qual a formação necessária para dar aulas de piano. E você, já sabe onde estudar para se tornar pianista e professor de música?

Agora, se você deseja se tornar professor de música na educação básica ou professor universitário, os requisitos mínimos são outros.

O ensino de música não é exclusivo na grade curricular da educação básica, apesar de obrigatório. Isso quer dizer que, da Educação Infantil ao Ensino Médio, as escolas ofertam o conteúdo como optativo dentro da disciplina de Arte. A Lei nº 11.769, alterou a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB) de 1996, tornando obrigatório o ensino de música no ensino fundamental e médio.

No entanto, a lei não especificou na época qual a formação necessária aos professores de música. Desde então, há um grande debate no mundo acadêmico e musical a esse respeito. Hoje, os profissionais autorizados a ministrar música nas escolas da educação básica devem ser formados em pedagogia, licenciados em música ou em educação artística.

Já o processo para ingressar no ensino superior como professor universitário depende de cada instituição e de diferentes fatores. Em regra geral, é necessário que o candidato possua domínio na sua área de conhecimento, experiência profissional e didático-pedagógica. Em todos os casos, é preciso ter graduação completa. No entanto, diplomas de pós-graduação como especialização, mestrado e doutorado podem render boas gratificações.

Ser professor universitário de música em instituições públicas tem algumas vantagens:

  • o salário é mais atraente em relação ao salário do profissional de educação básica e varia em função da titularidade; há gratificações em função do nível de estudos;
  • vida profissional relativamente estável;
  • duas férias ao ano;
  • você se mantem atualizado em relação aos seus estudos, pesquisando e publicando conteúdos;
  • você está dentro da vida universitária, de onde sai toda a produção intelectual da música mais recente.

Como estabelecer o preço da sua aula de piano?

Estabelecer o seu preço: esta é uma das etapas mais difíceis. Você precisa fazer um verdadeiro trabalho de conhecer a concorrência; pois você vai ter de se inserir efetivamente nesse mercado, sem deixar de valorizar suas habilidades e competências.

Como definir o preço das aulas particulares? Você sabe quanto vale uma hora da sua aula de piano?

Dar aulas de um instrumento como o piano exige, portanto, um tino comercial: é necessário saber vender o seu serviço no mercado de cursos particular para “ganhar o seu pão”, propondo um método, uma pedagogia e um serviço viável:

  • Ensinar teoria da música, dar aula de teclado para iniciantes, abordar estilos musicais diferentes (piano clássico, jazz, blues, bossa nova e mpb, rock)
  • Fixar um preço nem proibitivo nem muito tentador
  • Se adaptar à idade e ao nível de cada aluno
  • Saber ouvir seus estudantes

Esteja ciente de que, no Brasil, uma hora de aula particular de piano (como aulas de violino, aulas de guitarra, aulas de bateria ou aulas de canto) vale de 55 a 75 reais em média.

Claro, existem disparidades dependendo da localização geográfica e do nível de graduação do professor: aprender piano é um exercício muito técnico e, dependendo da qualidade do programa, esse valor pode aumentar ou diminuir.

Veja alguns exemplos de valores médios praticados em diferentes capitais brasileiras:

Em São Paulo – 75 reais
No Rio de Janeiro – 83 reais
Em Brasília – 84 reais
Em Porto Alegre – 57 reais
No Recife – 52 reais
Em Belo Horizonte – 75 reais
Em Salvador – 67 reais
Em Curitiba – 61 reais
Em Florianópolis – 55 reais

Outros fatores influenciam diretamente na hora de fixar o valor de sua aula:

  • O nível de prática do professor particular de piano: quanto mais longa é a experiência, mais cara é a aula de teclado
  • A qualidade das aulas de piano: qual é o conteúdo lecionado?Teoria da música e solfejo, diferentes métodos para estilos musicais, etc.
  • O nível de instrução exigido: da iniciação para aprender o piano do zero até uma aula preparatória intensiva para uma audiência ou ingresso m universidade; o preço da aula individual varia muito.
  • A área geográfica: pense em incluir os custos de deslocamento na sua tarifa. Se você precisa atravessar a cidade, considere o combustível ou o transporte público.
  • A modalidade de ensino: o status do professor faz com que seu preço varie: se ele for particular ou empregado em uma escola de piano, por exemplo.

Se você está procurando estudantes, junte-se ao Superprof ou a outros portais como este: são plataformas especializadas em fazer o papel de interlocutor entre professores e alunos, com garantia de qualidade, segurança, rapidez e simplicidade.

Cabe a você decidir qual é a metodologia mais adequada às suas necessidades financeiras, pessoais e profissionais.

Como encontrar alunos para suas aulas de piano?

Comece pelo boca a boca. É uma técnica que pode ajudar a limitar o impacto das primeiras dificuldades e a torná-lo conhecido sem precisar fazer muito esforço.

Divulgue essas informações para todas as pessoas que estejam potencialmente interessadas. No trabalho, no clube, na escola, no bar, para seus amigos, amigos de amigos, etc…

Saiba valorizar a sua experiência com o piano – quantos anos de prática, o estilo de música que ensina, sua didática, sua formação. Isso irá ajudá-lo a despertar o interesse de um filho de um amigo, do primo de um colega, do irmão do vizinho, etc.

Use os diferentes canais da Internet e das redes sociais: publique que você é professor de piano nos fóruns de música de sua cidade, atualize seu perfil no Facebook com sua nova atividade, mencione em grupos e páginas dedicadas à música. Para dar mais visibilidade, escreva sempre que encontrar um novo aluno, marque seus estudantes em suas publicações (se eles autorizarem, claro), compartilhe uma opinião positiva sobre suas aulas em casa. Mantenha seu perfil atualizado com suas atividades enquanto professor de piano.

Seja na sua conta do Twitter, do Instagram, ou em sua página profissional do Facebook: tudo precisa ser dedicado ao piano.

Além disso, compre um domínio e crie um site profissional de música: descreva suas aulas de piano em casa, seu método de aprendizagem, seu perfil, suas informações de contato e suas tarifas.

Por fim, considere publicar anúncios gratuitos na web.

Muitas plataformas de anúncios, como a do Superprof, reúnem um grande número de pessoas que vendem seus produtos e serviços.

Como preparar uma aula de piano?

Pronto: você acaba de marcar com um aluno a sua primeira aula de teclado ou piano! Sim, já estamos no mês de março, o carnaval já passou, de volta às aulas… Agora o ano está começando de verdade. E suas aulas de piano também!

A primeira coisa a fazer é perguntar diretamente ao aluno em qual nível ele acredita que está. A melhor avaliação é aplicar um teste prático. Peça para que seu aluno toque um trecho de uma determinada música em um teclado ou piano.

Este teste tem vários propósitos:

  • Observar a postura do aluno
  • Identificar se ele sabe sobre teoria da música
  • Avaliar se ele conhece as figuras musicais (colcheia, mínima, semicolcheia, semibreve, fusa, semifusa etc.)
  • Avaliar o sincronismo entre mão esquerda e mão direita e o uso dos pedais
  • Estimar o nível de dificuldade do método do piano a ser estudado
  • Observar, finalmente, se ele já aprendeu acordes de piano

Assim que o nível de prática do aluno for identificado, prepare sua aula de piano:

  • Prepare exercícios de solfejo: acostume-o a ler as notas batendo o ritmo e a cantar junto com o metrônomo;
  • Faça com que ele toque as músicas que você deu na aula anterior
  • Os exercícios técnicos são importantes: melhoram a destreza do pianista e eliminam as tensões
  • Finalmente, é importante dar tarefa de casa ao seu aluno para a próxima aula: isso o motivará a trabalhar regularmente.

Saiba que não basta preparar o conteúdo e a parte técnica para se ter sucesso em todas as suas aulas. Há também toda a parte da relação humana por trás. Sobretudo nas aulas particulares, onde você está frente a frente com seu aluno. É preciso dar atenção especial ao relacionamento que você estabelece com o estudante.

Se você é professor de piano de jazz ou de qualquer outro estilo de música, é importante ser paciente e receptivo às necessidades do aluno. É a base de um bom entendimento para aprimorar ainda mais o relacionamento professor / aluno.

Como vocês não se conhecem, é de bom tom oferecer a primeira aula de piano gratuitamente.

Como organizar as suas primeiras aulas particulares. Você sabe como preparar o material didático para suas aulas de piano?

Para conseguir identificar as passagens de nível ao longo da prática do piano, uma dica é fazer relatórios frequentes das aulas. A cada dois ou três meses, por exemplo. Isso pode ser uma ocasião para parabenizá-lo de seus avanços, especialmente se ele passou em pouco tempo de um nível principiante para um intermediário.

De outro lado, essa avaliação também permite identificar as dificuldades que persistiram.

Por fim, o professor de música deve ter uma boa didática – como numa aula de violão, uma aula de violino ou uma aula de bateria. Deve encontrar materiais pedagógicos adequados às aulas individuais de piano.

Procure indicar livros e métodos de acordo com as suas demandas e preferências musicais.

E já que estamos na era da web 2.0, que tal propor a seus alunos que eles também frequentem aula de teclado online e assistam a tutoriais no Youtube? É uma maneira original e dinâmica de aprender, estudar piano de graça e ter a certeza de que eles treinem entre as aulas de piano!

Compartilhar

Nossos leitores adoram esse artigo
Este artigo te trouxe as informações que procurava?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (média de3,00 sob 5 de 1 votos)
Loading...

1
Deixe um comentário

avatar
1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
Ellen Recent comment authors
Mas recentes Mais antigos Mais populares
Ellen
Convidado
Ellen

Olá gostaria de saber se você tem uma dica de apostila de piano para crianças com 5 anos. Uma apostila mais colorida e lúdica.