Aulas particulares Idiomas Música Apoio Escolar Esporte Artes e Lazer
Compartilhar

Treinos isométricos para trainer coach esportivo

De Camila, publicado dia 04/11/2019 Blog > Esporte > Personal trainer > Melhores exercícios de isometria para aula de personal trainer

“Os exercícios isométricos são a escolha ideal para tonificar o corpo e, por isso, podem ser integrados a diferentes programas e treinos. A base desses exercícios está na tensão muscular, sem realizar movimentos.”
Sou Fitness – Musculação

Atualmente passamos por uma onda fitness na qual as pessoas estão cada vez mais interessadas em praticar algum tipo de exercício físico, seja ele qual for.

  • Crossfit,
  • Musculação,
  • Pilates,
  • Yoga,
  • Zumba,
  • Hidroginástica,
  • Aulas com personal trainer

Independente da modalidade, existe um grande problema que persiste e atravessa as gerações sem nunca evoluir: a falta de motivação e a constante preguiça em fazer esforços. O desejo de possuir um corpo tônico e um abdômen definido sem precisar mover um dedo se quer é, obviamente, impossível.

No entanto, existem técnicas que não exigem uma movimentação intensa e que, mesmo assim, podem ser comparadas a um programa de musculação e fitness. Elas são chamadas de exercícios isométricos. Parece que durante uma sessão com um instrutor de musculação ou durante uma aula com personal trainer, colocar em prática a isometria seria uma ótima maneira de progredir e ganhar músculos. De fato, essa técnica possibilita o desenvolvimento de uma tensão muscular 10% maior que uma contração concêntrica convencional. Interessante, não é mesmo?

Mas então, o que é isometria?
Quais são os melhores exercícios?
Como praticá-los durante as aulas de personal?

Superprof preparou esta matéria especialmente para te contar (quase) tudo sobre a isometria no mundo dos exercícios físicos.

Você precisa conferir também o nosso mini-guia com tudo sobre musculação!

Exercícios isométricos, o que é isso?

Sim, esta é provavelmente a pergunta que fica coçando na ponta da língua logo após escutar esse nome (e antes de fazer aquela pesquisa básica no Google): isometria, o que é isso?

Calma, não se assuste, pois isso não é um conceito super complexo de matemática (pelo menos não aqui); nem uma doença genética rara; muito menos uma espécie de pássaros em extinção. Não, não e não!

Exercícios isométricos são, na verdade, uma forma de praticar exercícios físicos, especialmente quando ligados à definição e tonificação dos músculos.

Isometria é, portanto, uma prática da disciplina em uma postura estática, ou seja, sem movimentação.

A ginástica isométrica é, assim, uma forma de contração muscular que irá desenvolver, ao contrair, nossos músculos:

  • Abdominais,
  • Glúteos,
  • Dorsais,
  • Peitorais,
  • Etc.,

Tudo isso de uma maneira que transformará seu abdômen em um tanquinho e esculpirá seu corpo intensamente.

O seu corpo é a sua ferramenta na isometria. A isometria pode ser feita sem nenhum aparato extra: só o seu corpo é necessário.

Qualquer parte do corpo que mereça ser tonificada pode ser trabalhada através de exercícios isométricos. Essa contração, durante a qual um músculo permanece imóvel, mas resistente ao peso de uma carga fixa, é aclamada por muitos atletas de alto nível que consideram esse tipo de treinamento complementar a um programa convencional de musculação.

A boa notícia é que a isometria também ajuda na perda de peso e na queima de gordura se você souber controlar seus exercícios corretamente.

Ter uma barriga tanquinho, bíceps de aço e antebraços tonificados – tudo sem ficar dolorido –  às vezes requer trabalho. Trabalho e dedicação a longo prazo, mas que, de acordo com os praticantes de exercícios isométricos, dão resultados.

Então, isso te motiva e te tenta a começar a se “isometrizar”? Ser capaz de tonificar seu corpo e fazer exercícios de musculação sem ter que mover um dedo (atenção, pois isso não quer dizer que não precise fazer esforços e nem ficar dolorido!) é possível graças a alguns exercícios simples. Eles te levarão a desenvolver e tonificar uma barriga chapada, a trabalhar os músculos das costas, ou a firmar o quadríceps.

Para isso, preparamos uma pequena seleção dos melhores exercícios isométricos para se fazer em casa, na academia ou aonde mais você quiser!

Fizemos ainda uma matéria falando sobre método Lafay de musculação!

Prancha, a rainha da isometria

Tonificar a barriga para ela ficar completamente achatada é o objetivo de muitas pessoas, juntamente com o desejo definir e fortalecer os músculos abdominais durante os exercícios. E o que seria um programa de fitness – com ou sem personal trainer – sem a famosa passagem pela prancha?! De fato, esta é rainha dos exercícios de fortalecimento muscular! Sem mencionar que ela pode ser realizada pela maioria dos praticantes de exercícios físicos. E tudo isso por boas razões!

Nada melhor para a barriga tanquinho do que boas repetições de prancha! A prancha é a rainha absoluta dos exercícios isométricos.

Com os cotovelos apoiados no chão, pés “fincados” no solo, o objetivo é tentar segurar a mesma posição o maior tempo possível, ou fazer várias séries com um tempo reduzido, dependendo do seu nível. O principal objetivo aqui é tonificar os músculos abdominais profundos, assim como afiná-los.

Existem, no entanto, algumas regras a seguir quando o assunto é a prática de exercícios de prancha:

  • É necessário estabilizar as superfícies de apoio (pés e cotovelos, por exemplo),
  • É necessário esticar a perna – ou pernas (porque sim, é possível ficar parado em prancha em uma perna só!),
  • É necessário tanto manter a barriga ao nível do umbigo,
  • É preciso tentar contrair as nádegas, impedindo a bacia de se deslocar para cima.

Essas são, em suma, as regras básicas a conhecer e dominar na hora de praticar uma prancha de ótimo nível quanto o assunto é a execução de exercícios isométricos!

Agachamento isométrico, um exercício temido por muitos

É bem provável que você já conheça o exercício de agachamento. Mesmo porque, se você frequenta a academia com frequência, então você já deve tê-la feito durante algum dos treinos com seu coach. É verdade que as coxas queimam, que fazemos caretas de sofrimento horríveis por causa do esforço e que terminamos o dia com os músculos trabalhados realmente doloridos. Mas a verdade é que o agachamento um excelente exercício físico para definição muscular. Ele traz muitos benefícios para o corpo, como a construção e tonificação muscular. É exatamente por isso que a sua versão estática apoiado contra a parede faz parte da nossa lista exercícios isométricos que valem a pena!

É preciso contrair os músculos na hora de fazer exercícios isométricos. A isometria precisa ser praticada corretamente para dar resultado. O simples fato de agachar não garante que você esteja trabalhando rumo à tonificação dos seus músculos.

O princípio é simples: nos encostamos contra uma parede, nos abaixamos até as coxas estarem paralelas ao chão e seguramos essa posição durante alguns segundos, sempre contraindo as coxas e os glúteos (caso contrário, não é possível ficar agachado).

Após várias repetições, este é um exercício isométrico muito eficaz, embora percebamos que alguns dos nossos músculos não tenham sido submetidos a esforços por um tempo considerável.

Através do agachamento, os grupos musculares inferiores são trabalhados e, por isso, ficamos com a sensação de que as coxas viraram uma espécie de concreto armado após uma série de exercícios. Os músculos contraídos desta maneira podem ficar bastante doloridos no dia seguinte. Mas tudo isso vale a pena, pois, de um ponto de vista global e muscular, isso é um sinal de que as coisas estão mudando em seu corpo, evoluindo para melhor.

Preparado para conferir também alguns treinos de musculação Full Body?

Palma contra palma, isometria para os peitorais

Os peitorais também têm direito a seus exercícios isométricos, é claro. A ideia aqui é apertar as duas mãos juntas, com palmas apertadas umas contra as outras. É preciso, então, trazê-las próximas ao peito, pressionando-as o mais forte possível, até que não seja mais capaz de fazê-lo. Mantenha essa posição, relaxe e inicie o exercício novamente.

Essa repetição ajuda a fortalecer três músculos:

  • Peitoral,
  • Ombros,
  • Bíceps.

Palma contra palma é uma maneira muito simples – como na maioria das vezes na isometria – de fazer um exercício físico e de construir músculos permanecendo em uma posição estática. A repetição também dá muito mais peso a um exercício realizado desta forma, pois não demanda preparo físico prévio e nem levantamento de peso.

Porque sim, exercícios isométricos também são uma boa maneira de mostrar que é possível praticar esportes sozinho, perder barriga e ganhar músculos sem um professor sempre ao seu lado. Na maioria das vezes, não é necessário ter acessórios, pois o seu corpo enquanto ferramenta de musculação é mais que suficiente!

Agora você não tem mais desculpas para não malhar! A flexão isométrica, assim como todos os outros exercícios da isometria, podem ser feitos em qualquer lugar!

Flexão isométrica, quase como a flexão tradicional

A execução de uma flexão isométrica é exatamente igual à de uma flexão regular. A única diferença é que o movimento é interrompido justamente na metade do exercício. Um pouco como se alguém falasse “estátua!” na hora que você chegasse bem no meio do caminho ao ir de encontro ao chão.

Ao dobrar os cotovelos, é importante ficar parado, estático nessa posição o maior tempo possível. O ideal é começar com o objetivo de chegar a 30 segundos segurando a pose. As costas devem permanecer em linha reta em relação aos quadris e às pernas. Isso sem contar que o tronco e o rosto devem ficar o mais próximo possível do chão.

Esse é um exercícios que trabalha intensamente a musculatura superior, principalmente a dos músculos do peitoral. Ou seja, ótimo para ser feito depois de uma série de agachamento para dar um descanso para as coxas!

Fortalecimento do pescoço, um exercício isométrico simples

Entre escápula, joelhos, tríceps ou lombar, muitas vezes acabamos negligenciando os músculos do pescoço. Eles podem ser trabalhados através de um exercício isométrico muito simples que coloca parte superior das costas e os principais músculos do pescoço em ação. Músculos que alguns muitas vezes ignoram, mas que contribuem para nossa forma física e contribui para que nossos membros não se machuquem.

Mas então como praticar esse fortalecimento no pescoço?

Sentado ou em pé, cruze entrelace os dedos das mãos atrás da cabeça. Em seguida, empurre a cabeça para trás contra as mão, usando os músculos do pescoço. Para sentir o movimento funcionando, é preciso propor uma certa resistência com as mãos. Ao sentir a contração, relaxe e comece de novo. Repita o exercício várias vezes. Um exercício básico muito bom para fortalecer os músculos suavemente.

Superprof te ajuda ainda a testar a sua flexibilidade!

Flexibilidade: para que serve?

“No esporte, tudo exige determinação. Os três D’s: Determinação, Disponibilidade, Disciplina; e o sucesso estará ao seu alcance.”
Philippe Roth

A flexibilidade é um termo muito básico, quase banal, que ouvimos em todo lugar, o tempo todo, desde a mais tenra infância. “Seja flexível para tocar seus pés durante o alongamento“, “seja flexível para fazer uma abertura total“, “seja flexível para isso“, “seja flexível para aquilo“. Em suma, são alegadas, ao longo da nossa existência, várias boas razões para se ganhar flexibilidade.

Isso porque, quanto mais flexíveis, mais podemos fazer com nosso corpo o que quisermos durante cada sessão de ginástica, tornando os exercícios físicos ainda mais eficazes. Motivar-se para praticar exercícios – e praticá-los! – é muito mais fácil quando possuímos algumas características básicas que possam jogar a nosso favor. E a flexibilidade é uma delas, pois ela contribui muito na hora da prática esportiva ou na hora de se executar um programa de musculação feito sob medida.

A flexibilidade pode ser construída aos poucos com um trainer coach esportivo. Algumas pessoas são mais flexíveis que outras e isso é normal!

Possuir músculos e articulações flexíveis nos permite manter uma melhor postura no dia a dia, além de contribuir para a  coordenação muscular e a nossa mobilidade corporal em geral. Para os desavisados de plantão, é a flexibilidade que participa de tudo isso, em estreita associação com o alongamento.

Sendo assim, não trabalhar no desenvolvimento e melhoramento da sua flexibilidade regularmente implica em um encurtamento dos músculos(não tenha medo!). Esse encurtamento é o responsável pela famosa sensação de rigidez que reduz a amplitude de nossos movimentos. Não é a toa que algumas pessoas conseguem fazer uma abertura total, por exemplo, e outras têm dificuldades em apanhar um lápis que caiu no chão sem sentir dor ou não conseguem se levantar da cadeira sem dor nos quadris depois de muito tempo sentado.

Este é, infelizmente, um problema recorrente que temos cada vez mais, devido, na maioria das vezes, à forma sedentária que levamos nossas vidas! Devemos, então, praticar exercícios dinâmicos, que fortalecem e agilizam nossos movimentos.

Como integrar a flexibilidade às aulas com personal trainer?

“No esporte, assim que você pára, você regride.”
Marc Pajot

Uma das maiores funções da flexibilidade é a de nos permitir praticar, de maneira muito mais fácil, atividades de fortalecimento muscular ou exercícios físicos em geral. Além disso, ela é também uma força motriz que nos libera para fazer exercícios que provavelmente não poderíamos fazer sem ela.

Bem além de uma prancha (ou ponte) básica, um abdominal ou agachamento básicos, a flexibilidade é o pilar, o pivô de qualquer atividade física eficaz e diária. É ela que permite que um treinador de esportes nos faça ir mais longe, nos fazendo ganhar em glúteos através da dificuldade dos exercícios. Um verdadeiro preparador físico e personal trainer usa os elementos dados a ele para tonificar o corpo do aluno.

Você sabia que a sua flexibilidade pode ser testada com seu personal trainer? Muitas dos exercícios que fazemos cotidianamente dependem da nossa flexibilidade.

É por isso que um teste de flexibilidade é importante, até mesmo essencial, para medir nossa capacidade de fazer exercícios. E um personal trainer pode ser o profissional ideal para medi-lo. Como? Com exercícios e sessões de treinamento que te permitirão avaliar o seu nível.

Podemos também, é claro,  nos testar reproduzindo exercícios encontrados na internet ou em revistas, mas um olho objetivo e externo é geralmente o melhor para saber se a flexibilidade é suficiente para fazer a grande diferença na hora de malhar.

Este tipo de teste é mais parecido com o alongamento do que o treinamento esportivo básico. De fato, um esportista experiente já domina sua flexibilidade e saberá mais do que um iniciante o que ele deve – e pode – fazer durante os exercícios físicos.

Que tal também ficar por dentro de tudo sobre a isometria no mundo dos exercícios físicos?

Exercícios de flexibilidade para fazer nas aulas de personal

Existem muitos exercícios para trabalhar e testar sua flexibilidade. A maioria – ou até mesmo todos deles – cai na categoria de extensão. No final das contas, um alongamento é mais como um teste, quando se trata de saber como nosso corpo responde à flexão, à torção ou à repetição de exercícios físicos intensos.

Testando músculos adutores

Você pode, por exemplo, deitar-se de costas, as nádegas contra a parede, as pernas para cima e tentar afastá-las uma da outra. Nós trabalhamos aqui os adutores (músculos do interior das coxas). Pouco a pouco, suas coxas vão se afastar mais e mais. Não é tão complicado assim trabalhar a flexibilidade, não é mesmo!

Testando músculos isquiotibiais

Outro exercício prático permite que você trabalhe com flexibilidade sem aparelhos e sem muito esforço. Em pé, cruze uma perna na frente da outra. Em seguida, tente tocar seus pés. Dessa forma, conseguimos trabalhar os músculos isquiotibiais de forma suave, eficaz e sem qualquer sensação de dor (se não forçarmos muito a descida, é claro!).

Esse teste também pode ser feito sem o cruzamento das pernas. Temos certeza que esse tipo de movimento você já deve ter feito alguma vez na vida, antes ou depois de se dedicar a exercícios físicos na academia ou com seu personal trainer!

E se você não for flexível, você poderá trabalhar mais para desenvolver. É muito simples testar a sua flexibilidade, seja sozinho ou na aula personal.

Teste de flexibilidade: como fazer corretamente

A flexibilidade é como uma prática esportiva: é necessário saber como controlá-la para que seja a mais efetiva possível.

Antes de mais nada, você deve saber que um teste de flexibilidade (que é, portanto, muitas vezes parecido com um alongamento) não deve ser doloroso. Na verdade, a idéia principal não é a de se alongar até ficarmos doloridos, mas sim auxiliar no desenvolvimento progressivo dos músculos, com ou sem utilização de equipamento.

Há também uma tendência a dizer, ou mesmo afirmar, que a frequência é mais importante que a duração dos exercícios, quando o assunto é sobre a eficiência deles. A verdade é que é melhor realizar um pequeno teste de flexibilidade a cada dia do que praticá-lo uma vez por semana durante muito tempo. Trata-se de fazer com que nosso corpo e membros usem flexão para entender que um movimento não é mais tão difícil de ser executado.

Também é importante considerar as articulações. Pulsos, ombros, pescoço, todas essas partes do corpo também são importantes porque são elas que fazem a ligação entre os principais membros do corpo, permitindo que eles funcionem sem problemas.

Um alongamento dos músculos requer uma visão global do corpo e das suas funções.

Isso nos permitirá testar nossa flexibilidade de maneira mais simples como parte integrada a um treinamento físico ou de um programa personalizado. Uma boa maneira de testar a si mesmo, além de trabalhar rumo a um corpo mais flexível.

Melhores blogs de treino esportivo com personal

Você está interessado ter uma vida mais ativa, seja para a perda de peso ou simplesmente para melhorar seu bem-estar? Se esse for o caso, então fazer aulas com personal trainer e ter um acompanhamento constante do profissional pode ser uma boa alternativa. Se você já foi – ou vai – à academia, então já deve ter percebido que a maioria das pessoas só começa a realmente receber e ir atrás de informações ligadas a atividades físicas quando começam a praticá-las.

Entre uma reeducação alimentar e um programa esportivo completo e intenso preparado pelo instrutor de musculação, podemos acabar nos perdendo na hora de fazer os alongamentos corretamente ou os abdominais da maneira ideal.

Há um pouco mais de uma década, os blogs sobre aulas de personal, bem-estar e como manter uma vida saudável ganharam a internet. Hoje em dia, escutamos muito as pessoas falarem em “ser fitness“. Mas será que ser fitness significa apenas tomar “suco verde”? Quem faz aulas com personal trainer também é fitness? Quem cuida da saúde de maneira pro-ativa também faz parte dessa turma?

Se você já faz aula com personal trainer e ficou interessado em ler mais sobre o assunto, então você veio parar na matéria certa! Superprof preparou uma seleção com alguns top blogues que dão dicas sobre treinos esportivos diversos, bem-estar, assim como sobre como melhorar a sua qualidade de vida através da alimentação, atividades físicas e muito mais.

  • Dicas de Treino – um site completo,
  • Liliane Oppermann – médica nutróloga,
  • Paulo Muzy – malhação saudável,
  • Revista CF – mundo CrossFit,
  • Mundo Boa Forma – treinos dos famosos,
  • Rodolfo Peres – nutrição e esporte,
  • Guia Boa Forma – foco nas mulheres,
  • Runner’s World Brasil – para quem gosta de correr.
Compartilhar

Nossos leitores adoram esse artigo
Este artigo te trouxe as informações que procurava?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (média de5,00 sob 5 de 1 votos)
Loading...
avatar