Está se preparando para prestar o vestibular ou o ENEM? Ou deseja aprimorar suas técnicas de escrita para redigir uma belíssima descrição?

descrição (do latim descriptio, onis, figura, representação, de describere, escrever conforme o original, copiar, transcrever) é a enumeração das características próprias dos seres, coisas, cenários, ambientes, costumes, impressões etc.

Se você se encontra em um desses casos, certamente está preocupado com seu desempenho na hora de redigir a redação perfeita. Mas você sabe quais são as características principais de um texto descritivo?

Para produzir um bom texto desse gênero, é necessário estar atento às exigências de cada parte que o compõe - introdução, desenvolvimento e conclusão. Mas existem outras dicas que podem ajudá-lo a fazer uma ótima redação.

Vamos conferir?

O que é texto descritivo?

Como fazer uma redação?
Texto descritivo é aquele que detalha de maneira pormenorizada os aspectos de um determinado lugar, acontecimento, pessoa, objeto ou animal.

O texto descritivo é um gênero textual cujo principal objetivo é retratar com detalhes as impressões de uma pessoa, objeto, animal, lugar ou mesmo um determinado acontecimento do cotidiano, e que foram capturadas pela percepção sensorial dos cinco sentidos (visão, tato, paladar, olfato e audição).

Podemos citar como exemplos desse tipo de texto: reportagens, biografias, listas de compras, relatos históricos ou sobre viagens, anúncios de classificados e currículos. É importante notar que esses textos possuem características bem diferentes dos outros gêneros textuais (narração, descrição, textos jornalísticos, injunção e argumentação).

Como elementos essenciais da redação descritiva estão: ampla utilização de substantivos, adjetivos e locuções adjetivas. Eles contribuem para que o leitor tenha uma ideia exata do que está sendo detalhado.

Outra particularidade deste texto é o uso de verbos de estado, como ser, estar, permanecer, parecer, ficar, continuar, entre muitos outros. De maneira geral, a linguagem é dinâmica e clara, com o emprego de figuras de linguagem, comparações e enumerações.

Neste gênero textual são apresentados elementos materiais, como altura, textura, peso, comprimento, dimensões, clima, função, mas também elementos psicológicos e comportamentais, como personalidade, caráter e humor.

Quais as etapas da criação de redação?

Como fazer uma redação?
Qual será o objeto de sua próxima descrição?

Saiba que tudo o que existe nesse mundo é passível de uma descrição! Mas antes de qualquer coisa, é preciso observar e compreender em profundidade o objeto que será descrito, seja qual ele for. Por isso, o primeiro passo é se dedicar ao conhecimento do objeto de descrição.

Em segundo lugar, é importante destacar que a redação descritiva está baseada em uma estrutura composta por três partes:

  • Introdução: é quando o observador identifica o objeto a ser descrito e o distingue.
  • Desenvolvimento: o observador captura elementos do objeto em uma ordem coerente devendo caracterizá-los de forma objetiva ou subjetivamente, ou ambas.
  • Conclusão: não há um momento específico para a conclusão em textos descritivos, considera-se a conclusão quando a caracterização estiver completa.

Em função do objeto escolhido para a descrição, existem algumas técnicas específicas de redação. Veja o que o site BrasilEscola traz como sugestão para cada um dos elementos descritos:

  • Pessoa: Em geral quando falamos de uma pessoa, lembramos de seu modo de sorrir, de sua estatura, do formato do rosto, e assim por diante. Portanto, ao retratar alguém no papel você pode salientar algumas peculiaridades físicas, como: altura, cor da pele, cor dos olhos e cabelos, peso, modo de vestir, tom da voz, etc.. Também deverá apontar características psicológicas: caráter, temperamento, modo de se expressar, conduta, modo de agir, modo de falar, etc.
  • Lugar: Há vários elementos que você pode citar. O importante é que o leitor se sinta no local descrito. Para isso, observe se este lugar é fechado ou aberto. Se fechado, descreva sobre as cores da parede, da cortina, da porta; o tipo de piso, a maneira que os objetos estão dispostos, a luminosidade; o sentimento provável de quem fica no ambiente por muito tempo, etc. Se aberto, fale sobre o pano de fundo local, se há árvores, animais, que tipo de animais, se há grama e qual a sensação de pisar nela (se for o caso), se há frutos nas árvores ou se elas estão secas, o clima, a temperatura ambiente, os aromas, os sons, etc.
  • Objeto: Observe o formato (redondo, triangular), a dimensão (largura, altura, espessura), o material de sua composição, a aparência (cor, brilho, peso, textura), se é velho ou novo, se há manchas ou algo que indique que é velho (folhas amareladas), sua utilidade, seu valor, etc.

Por fim, na hora de desenvolver seu texto descritivo, lembre-se de algumas dicas práticas :

  • É preciso usar substantivos que permitem a identificação de traços do que é descrito.
  • Para descrever o objeto, use adjetivos e locuções adverbiais com a função de adjunto adnominal ou predicativo.
  • Demonstre o objeto descrito com o uso verbos de ligação
  • Procure usar os verbos no pretérito imperfeito e no presente do indicativo para descreve cenas
  • Empregue metáforas e comparações que permitem ao interlocutor ter mais elementos para elaborar a imagem mental do que é descrito

Aula de redação: introdução, desenvolvimento e conclusão passo a passo

Agora que você já conhece as etapas de um texto descritivo, chegou a hora de aprender como fazê-los passo a passo para conseguir um Enem redação nota 1000 na sua prova!

Introdução passo a passo

Quer fazer uma introdução perfeita para a sua produção de texto do Enem? Então comece pensando que a primeira parte do seu texto nota mil precisa ter três elementos:

  1. Contexto;
  2. Tema;
  3. Tese.

Mas o que são cada um deles? Abaixo explicamos melhor como trabalhar nesses pontos obrigatórios para o início da sua redação.

Não se desespere na hora de fazer a sua redação, pois te damos todas a dicas par se sair bem!

Contexto

Contexto - ou assunto - é algo mais amplo que o tema. É algo que ainda não trás a abrangência do tema, mas conversa com ele. Por exemplo, o Enem de 2017 em que o tema foi "A formação educacional dos surdos no Brasil", o contexto poderia falar sobre:

  • Educação;
  • Surdez;
  • Marginalização das pessoas com algum tipo de deficiência;
  • Inclusão e acessibilidade.

Essas quatro possibilidades, ou várias outras, poderiam entrar na primeira parte da sua redação como "contexto". A dica é, então, sempre começar a sua introdução com algum elemento que se relacione com o tema principal.

É ainda na parte da contextualização que os textos de sucesso começam com a apresentação de algum repertório que mostre os conhecimentos do aluno redator. Sendo assim, na hora do contexto você já pode fazer a menção a algum livro - de leitura obrigatória para a prova ou não -, a algum filme, a um momento histórico, ou seja, aproveitar para colocar um pouco do seu repertório dentro da redação.

A próxima etapa é mostrar ao corretor do Enem que for ler o seu texto, como essa contextualização leva ao tema principal.

Tema

Os temas do Enem são sempre bem complexos, geralmente grandes. É preciso lembrar disso na hora da preparação para a sua prova, para você não chegar lá e se assustar na hora em que lê-lo. É preciso ainda que você lembre de mencionar todos os elementos contidos nele durante o desenvolvimento do seu texto.

É importante que você pense que, em um tema como o citado acima - "A formação educacional dos surdos no Brasil"  -, vários componentes nem sempre óbvios precisam ser abordados:

  • Desafio;
  • Formação educacional;
  • Surdos;
  • Brasil.

Em um tema como o exemplificado, essas quatro partes são as principais que precisam ser mencionadas. Outras questões também podem entrar na sua redação, mas essas citadas acima precisam obrigatoriamente fazer parte da sua produção textual. Sendo assim, é preciso que você treine como identificar as principais partes de temas variados. Que tal utilizar temas de edições passadas como exercício?

Atenção: evite copiar o tema exatamente como ele aparece na prova dentro do corpo do seu texto. Procure sinônimos das palavras e / ou expressões equivalentes. Você pode optar por paráfrases, ou seja, mencioná-lo com as suas próprias palavras.

Tese

Ao falar sobre os temas de redação do Enem, é importante que você traga a sua tese dentro do texto, mais especificamente ainda dentro da introdução.

Mas o que é uma tese?

A tese nada mais é do que apresentação da ideia que você pretende defender ao longo do desenvolvimento do seu texto. Sendo assim, a tese é o último elemento essencial para que você faça uma introdução nota 1000!

Depois da introdução, é preciso pensar no desenvolvimento. Te mostramos como!

Desenvolvimento passo a passo

O desenvolvimento pode parecer difícil, pois a parte mais extensa de uma redação do Enem. No entanto, com treino e estudo, você verá que ele é mais fácil do que você pensa.

Objetivo do desenvolvimento

O parágrafo do desenvolvimento não é uma parte solta da sua produção de texto. Ele tem o objetivo de mostrar para a banca corretora que você sabe do que está falando; é nele que você vai provar que domina o assunto sobre o qual você está escrevendo. Esse assunto é exatamente o que você citou breve e superficialmente em sua introdução. Ou seja, o desenvolvimento é um aprofundamento da sua introdução.

Elementos avaliados no desenvolvimento

A banca verifica a presença de alguns elementos específicos dentro do seu desenvolvimento. A presença - ou ausência - deles contribuirão para o resultado final da sua redação e, consequentemente, para a sua nota final. Esses elementos sobre os quais estamos falando são:

  • A existência de relação dos parágrafos apresentados aqui com o que foi dito na introdução;
  • Como os parágrafos apresentados no desenvolvimento se relacionam entre si.

Como começar o primeiro parágrafo do desenvolvimento de uma redação?

Essa é uma pergunta que muitas vezes tira o sono de quem está estudando para fazer o Enem ou qualquer outra prova de redação de vestibular. Uma boa dica é retomar algum elemento que foi citado durante a sua introdução.

Mas como retomar esse elemento?

Um bom exemplo que pode ser utilizado como base, independente do tema do seu texto:

"inicialmente, podemos entende X (elemento citado na introdução) como uma das principais causas / como um dos principais motivadores de Y, W, Z".

A partir daí, você pode retomar uma ideia nova ligada ao tema.

Exemplos dentro do desenvolvimento

Depois de fazer a menção do que foi dito na introdução, é hora de você apresentar exemplos no seu texto. Tais exemplos podem aparecer em forma de:

  • Citações;
  • Fatos;
  • Dados.

Exemplo: "Estima-se que 30% da sociedade..." ou "De acordo com os dados da revista Time...."

A sua opinião dentro do desenvolvimento

Depois de ter retomado o tema e de ter apresentado informações que o comprovem através de exemplos, é chegada a hora de mostrar a sua opinião dentro do texto. É neste momento que você deixa a sua marca na redação.

Para fazer isso, nada melhor do que formular uma frase crítica, mostrando o seu envolvimento com o que foi falado até agora. É nesta parte do texto que você fala que tal aspecto é, por exemplo, "inadmissível", "nocivo" ou "prejudicial". É no final de cada parágrafo que você insere a sua indignação perante os dados que você apresentou no seu texto.

A dissertação-argumentativa do enem possui uma estrutura que pode ser dominada com prática e estudo!

Conclusão passo a passo

É chegada a hora de terminar a sua redação. Para isso você deve utilizar a conclusão. Ao contrário do que muitos possam pensar, a conclusão é uma parte super importante da produção de texto. Ou seja, ela também necessita de um desenvolvimento específico. Ficou na dúvida? Então não se preocupe, pois vamos te mostrar como fazer uma ótima conclusão para a redação do Enem passo a passo!

Proposta de intervenção social

Antes de falar sobre a estrutura da conclusão, é importante lembrar que a conclusão do Enem possui uma característica específica, que é a de uma proposta de intervenção social. Essa proposta influencia na nota final do texto, então é preciso prestar atenção na hora de apresentá-la.

O texto todo deve estar de acordo com a sugestão que você pretende mostrar como solução. Sendo assim, a conclusão da redação da prova do Enem será diferente das conclusões que você virá a apresentar em outras provas da mesma matéria em outros vestibulares.

Atenção: Este é um critério exigido, obrigatório na redação do Enem, o seja, não é opcional.

Algumas maneiras de se estruturar sua conclusão

Existem várias maneiras de se formular e estruturar a conclusão de um texto para uma dissertação argumentativa para a prova de redação do Enem. Algumas delas são:

  1. Fazer uma síntese da argumentação;
  2. Voltar à tese apresentada e sintetizá-la;
  3. Basear a conclusão na proposta de intervenção social;
  4. Interrogar ou apresentar algo novo.

1/ Fazer uma síntese da argumentação

Para tal, basta condensar os argumentos principais apresentados durante o desenvolvimento da sua redação dentro da sua conclusão. No entanto, é preciso ter cuidado, pois se essa parte não for bem feita, você pode acabar fazendo um texto muito repetitivo.

No caso do Enem, é possível resumir argumentos e, em seguida, agregá-los à proposta de intervenção social, como esta como finalidade para atingir os argumentos.

2/ Voltar à tese apresentada e sintetizá-la

Se você optar por esta opção, então a sua conclusão atuará como reforço da tese, ou seja, da ideia inicial desenvolvida no corpo do texto. Mais uma vez, cuidado para não ficar repetitivo.

Como a proposta de intervenção social é uma solução para o tema apresentado para o texto, a relação entre os dois pode ser feita no final da sua conclusão, após a síntese da tese.

3/ Basear a conclusão na proposta de intervenção social

A sua conclusão pode, ainda, girar apenas em torno das soluções para os problemas que foram abordados ao longo de toda a dissertação. No entanto, lembre-se que essas soluções precisam ser viáveis!

Esta não é uma obrigação para provas de vestibulares que não sejam o Enem, mas pode ser uma boa opção para qualquer que seja o seu texto argumentativo-dissertativo.

4/ Interrogar ou apresentar algo novo

O objetivo maior do texto pode ser fazer com que o leitor reflita criticamente acerca do tema abordado. Para tal, você pode apresentar algo novo durante a sua conclusão. Outra alternativa que segue a mesma linha é a possibilidade de apresentar questionamentos que façam com haja reflexão sobre o tema.

Para o que serve a redação descritiva?

Bem, como já dissemos acima, a redação descritiva tem como principal objetivo descrever um determinado objeto. Esse gênero textual é amplamente utilizado no cotidiano e em diversas situações sociais. Exemplos desse texto são as reportagens, as biografias, as listas de compras, os relatos históricos ou sobre viagens, os anúncios de classificados e os currículos.

Também por esse motivo, esse gênero textual é abordado com frequência nas provas nacionais e em vestibulares diversos. 

Além disso, quando falamos em textos do gênero descritivo, existem duas categorias, ou melhor, dois pontos de vista: o objetivo e o subjetivo.

No texto descritivo objetivo, como o próprio nome já o diz, o principal objetivo é apresentar as características do objeto de modo direto e preciso, com o cuidado de evitar opiniões pessoais ou quaisquer outros recursos que possam dar margem a uma dupla interpretação ou sentido. 

Por outro lado, o texto subjetivo faz uso de uma linguagem mais pessoal, e no seu desenvolvimento pode-se empregar todos os recursos pessoais como opiniões, expressão de sentimentos e emoções. Importante destacar aqui que é perfeitamente permitido expressar parcialidade e subjetividade na sua descrição, pois aí está a força e a característica principal desse tipo de texto.

Confira um exemplo de descrição subjetiva:

“Ficara sentada à mesa a ler o Diário de Notícias, no seu roupão de manhã de fazenda preta, bordado a sutache, com largos botões de madrepérola; o cabelo louro um pouco desmanchado, com um tom seco do calor do travesseiro, enrolava-se, torcido no alto da cabeça pequenina, de perfil bonito; a sua pele tinha a brancura tenra e láctea das louras; com o cotovelo encostado à mesa acariciava a orelha, e, no movimento lento e suave dos seus dedos, dois anéis de rubis miudinhos davam cintilações escarlates.”  (O Primo Basílio, Eça de Queiroz)

Dicas para se dar bem nos textos descritivos

Se preparar para fazer uma boa redação no vestibular não tem nada de romântico!

Confira algumas dicas finais para arrasar no seu texto descritivo!

Não confunda texto descritivo e narrativo

É importante destacar a diferença entre esses dois tipos de texto, pois é comum as pessoas confundirem o objetivo de cada um deles. O texto narrativo apresenta obrigatoriamente uma sequência de acontecimentos, de ações reais ou imaginárias, todas contadas por um narrador. Por outro lado, o texto descritivo, como já explicamos acima, tem como principal objetivo a descrição física, sensorial ou psicológica em detalhes de algo ou alguém.

Procure a coesão e a coerência

Para que o texto alcance o propósito de transmitir ao leitor o conteúdo que se deseja de maneira clara e compreensível, é fundamental que ele tenha coesão e coerência, independentemente do tipo textual utilizado. Por isso, é imprescindível que o leitor tenha o máximo de informações possíveis sobre o objeto descrito e não somente uma simples lista de características. Ou seja, quem vai descrever deve esgotar o objeto, mas manter a coerência.

Um dos segredos da coesão é o uso apropriado das palavras (substantivos, adjetivos, locuções), que é fundamental para que haja uma conexão entre as diferentes partes do texto (introdução, desenvolvimento, conclusão - e até mesmo entre as frases). Evite repetições e empregue sinônimos!

Outro ponto importante é manter a coerência do texto, ou seja, a lógica das ideias apresentadas. Por isso, lembre-se de evitar contradições, redundâncias e busque sempre manter a clareza. O objetivo principal é que o leitor compreenda todos os pontos da descrição e não fique em dúvida sobre seu conteúdo.

De olho no vestibular

Em geral, provas como a do Enem ou dos vestibulares exigem conhecimento de textos do tipo dissertativo; no entanto, a descrição pode sim ser cobrada. Dessa maneira, é fundamental identificar com clareza as características presentes nesse texto e sobretudo praticar muito!

Uma última boa dica para se dar bem nos textos descritivos é prestar atenção no uso de adjetivos. Como eles têm papel crucial na caracterização das descrições, o maior risco é de serem empregados em excesso e, com isso, o texto se tornar cansativo e de difícil leitura.

Pois bem, pronto para fazer sua descrição perfeita?

Precisando de um professor de Redação ?

Você curtiu esse artigo?

4,75/5, 4 votes
Loading...

Fernanda

Apaixonada por educação, música e cinema, é especialista nos encontros e desencontros das línguas.