Aulas particulares Idiomas Música Apoio Escolar Esporte Artes e Lazer
Compartilhar

Existe um seguro específico para o coach esportivo?

De Marcia, publicado dia 17/05/2018 Blog > Esporte > Personal trainer > Qual a segurança de um personal trainer?

Contratar um personal trainer pode ser considerado um importante passo para quem deseja alcançar seus objetivos fitness com segurança. Afinal, os riscos de acidentar-se treinando sozinho, a partir de um tutorial baixado da internet, são muito elevados.

Acontece que nem sempre o treinamento ocorre como o esperado: ainda que seja realizado com toda a segurança e assistência necessárias, o risco de lesões não pode ser 100% descartado. Há casos nos quais elas ocorrem. É claro que a incidência desse tipo de evento é bem menor, quando o aluno contrata um profissional, mas ainda assim, os riscos não deixam de existir.

Uma dúvida muito comum é de quem seria então a responsabilidade por essas ocorrências. Afinal, se o aluno contratou um profissional para auxiliá-lo nos treinos, é esperado que tudo saia “dentro do script”. Mas, e como fica o personal trainer nessa situação? Será que é possível tomar medidas preventivas para que essas fatalidades não recaiam sobre ele? Ou ele sempre será o responsável pelo que ocorrer com o aluno durante as sessões?

Se você também tem essa dúvida, continue lendo. O Superprof preparou abaixo um especial sobre o assunto.

O que preciso saber para me tornar treinador de esportes?

Quando pensamos em um treinamento esportivo em casa ou em um parque, costumamos associá-lo a algo prazeroso e divertido, não é mesmo? Esperamos chegar à casa do aluno e encontrá-lo entusiasmado para iniciar a sessão ou mesmo que ele reconheça os benefícios de respirar o ar puro de uma área verde.

Não há dúvidas de que o treinamento individual deve ser um momento bom no dia do aluno. Além disso, o instrutor também sente-se satisfeito, já que ele vive de fazer o que gosta, não está sujeito a uma rotina e tem total liberdade sobre seus horários e suas finanças. Entretanto, é preciso lembrar que nem tudo são flores.

Uma profissão que traz tantos bônus também carrega consigo grandes responsabilidades. É por isso que o profissional deve cercar-se de todos os estudos e certificações necessárias para exercer o ofício, além de oferecer equipamentos de boa qualidade e checar o ambiente onde será realizada a sessão.

Resumindo: para exercer a profissão, é necessário ter mais que simplesmente os conhecimentos exigidos. Como já dissemos, não existe um curso ou diploma específico para tornar-se personal trainer. Aliás, essa profissão nem existe em nossa lei: o que existe é o “preparador”, o “treinador esportivo”.

Além disso, ele deve oferecer ao seu cliente um trabalho motivacional, uma dose de psicologia, aconselhamento nutricional e acompanhamento de casos mais delicados, como nos quais o aluno sofre de alguma cardiopatia, está acima do peso, tem hábitos prejudiciais, como alcoolismo ou tabagismo ou mesmo apresenta um quadro de baixa autoestima.

Reveja seus hábitos Antes de mais nada, o profissional precisa ser exemplo: nada de alcool e cigarros!

Mais do que conquistar um corpo físico mais forte e bonito, é necessário mudar por dentro. É claro que todo objetivo fitness é válido, mas quando trata-se de algo que transpõe o limite do que é saudável, talvez o trabalho deva ser mais interno que externo. Nessas horas, os vínculos de confiança entre aluno e profissional são fundamentais.

Com tantas expectativas depositadas sobre o coach esportivo, fica mais fácil entender por que o aluno deseja responsabilizá-lo por qualquer evento negativo que ocorra durante os treinos.

O que fazer para proteger a si mesmo e aos alunos?

Com tantas expectativas, é comum que o personal trainer se sinta uma espécie de super-herói, que deve evitar, a todo custo, que qualquer evento negativo aconteça com seus alunos. Para alguns, esse senso de responsabilidade pode ser um verdadeiro fator de motivação, fazendo com que se empenhe mais e mais.

Livre-se da sobrecarga Lembre-se sempre de que, embora seja um bom profissional, você não é o super-heroi que seus alunos acreditam.

Para outros, entretanto, pode ter efeito contrário: o profissional pode sentir-se culpado e desestimulado só de pensar que, qualquer coisa que aconteça ao seu aluno durante o treinamento, será entendido como sua responsabilidade. Em casos mais extremos, ele pode desenvolver uma espécie de fobia de atuar, atormentado pelas possibilidades, ainda que remotas, de que uma lesão ocorra.

Há ainda aqueles que migram de uma situação à outra. Sentem-se capazes de evitar qualquer acidente nos treinos, mas acabam sendo expostos à ocorrência. Diante disso, arcam com sua responsabilidade, mas ficam traumatizados, deprimidos e desistem de uma vez da profissão com a qual sonharam por toda a vida.

Entre um grupo e outro, o ideal é encontrar o equilíbrio: o profissional deve aceitar que acidentes no treino podem, sim, ocorrer com seus alunos, por mais cuidados e orientação que ele ofereça. Isso não significa que ele será “menos profissional” ou “menos competente”. Infelizmente existem fatalidades e nem sempre a nossa condição humana nos permite evitar.

Por outro lado, é necessário manter-se otimista. Passar o tempo todo pensando no quanto a sua profissão o expõe a processos por acidentes durante os treinos pode acabar atraindo esse tipo de evento para perto de você. Portanto, por mais que os riscos existam, você deve cultivar pensamentos positivos, de que tudo dará certo com o treinamento dos seus alunos.

E como se precaver na prática?

A essa hora, você deve estar se perguntando o que fazer então para não ficar o tempo todo sujeito a transtornos ou até mesmo processos judiciais. O simples fato de ser personal trainer e trabalhar, portanto, com uma questão que envolve a saúde do público já o coloca em uma situação na qual ele deve se precaver.

Previna os acidentes O maior risco entre os personal trainers é sofrer processos judiciais de alunos.

Quando um personal trainer oferece seus serviços para potenciais alunos, ele normalmente fala das suas conquistas. É natural que ele exalte suas principais habilidades e até mesmo conte casos de sucesso de alunos que ele já preparou. Enfim… a listagem de predicados é longa!

Entretanto, é necessário tomar cuidado já que, um aluno pode motivar-se tanto, a ponto de superar seus próprios limites e acabar se machucando. De quem será a culpa, nesse caso? Do instrutor, é claro, que o convenceu de que ele podia tudo o que quisesse.

Há alunos que, por terem um contrato com o profissional, passam a superestimá-lo. Confiam nele tão cegamente, que acreditam que ele os protegerá de qualquer imprevisto. Se algo der errado, é claro que o profissional será responsabilizado.

Durante as sessões de treinamento, o aluno está em situação de vulnerabilidade, seguindo às ordens do professor. É por isso que qualquer lesão ocorrida, pode ser entendida como algo que o profissional poderia ter evitado.

A essa hora, se o profissional não contar com o respaldo necessário para justificar que ele exerça a profissão, as coisas podem se complicar… e muito! Outra medida inteligente é a contratação de algum tipo de seguro, que ofereça cobertura em caso de ele precisar indenizar o aluno. A precaução é, portanto, uma das grandes soluções para que o personal trainer não veja sua carreira afundar, por uma fatalidade.

É possível tomar medidas legais?

Existem alguns seguros específicos ligados à responsabilidade civil profissional, que podem ser contratados por profissionais liberais dos mais diversos ramos de atuação, inclusive personal trainers. Aliás, a responsabilidade civil costuma ser um dos itens de cobertura constantes nos seguros específicos para academias.

Aprenda a se precaver Um seguro para profissionais liberais é quase um seguro de vida no caso do personal trainer.

Embora o profissional tome todas as medidas preventivas, o risco de acidentes nunca será totalmente eliminado. É por isso que, muitas vezes, tomar medidas legais é um investimento necessário. Ainda assim, essas medidas não o isentam de cumprir com suas responsabilidades: a cobertura se deve a casos acidentais, nos quais não é constatada negligência ou erros por parte do profissional.

Funcionários públicos são segurados?

Na plataforma Superprof, você encontra os mais diferentes perfis de instrutores esportivos. Eles se submeteram a diferentes formações e seguem linhas de trabalho distintas. É por isso que, hoje em dia, existem opções para os mais diversos tipos de treinamento.

Há profissionais que se formam em Educação Física e partem para um concurso para trabalhar em escolas públicas. Aqueles que desejam uma renda extra, podem assumir alguns alunos para o treinamento personalizado. Daí fica a pergunta: será que esses, por serem funcionários públicos, estão segurados de qualquer ocorrência também com seus alunos particulares.

Acontece o seguinte: normalmente, as instituições públicas contam com seguros para esses profissionais. Aliás, eles contam com todas as garantias de um funcionário público. Entretanto, isso não se estende a atividades paralelas que optem por exercer.

O seguro tem cobertura no local de trabalho, durante o expediente. Após esse período, se algo ocorrer com um aluno particular, a instituição não terá “nada a ver com isso”. É por isso que, ainda que seja funcionário público, aquele que se dedica ao ofício de personal trainer como atividade complementar, precisa de um seguro de responsabilidade civil profissional.

O mesmo vale para profissionais que atuam em academias e garantem uma renda extra, trabalhando como coach esportivo. Durante o expediente, estão assegurados pelo seguro contratado pela academia. Esse seguro não terá responsabilidade nenhuma, caso haja alguma ocorrência durante o atendimento a um aluno particular.

É necessário entender, sobretudo, que um seguro assumido por uma instituição na qual o profissional trabalha, não se estende às atividades que ele decide realizar por si mesmo, como fonte de renda extra. Tudo o que ele realizar por conta própria, fora do ambiente de trabalho, deverá envolver sua própria responsabilidade. Daí a importância de contratar um seguro particular.

Viu só como é possível assegurar-se previamente para possível ocorrências? E então? O que está esperando para começar a pesquisar o seguro?

 

 

 

 

 

 

 

Compartilhar

Nossos leitores adoram esse artigo
Este artigo te trouxe as informações que procurava?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (Seja o primeiro a avaliar)
Loading...

Deixe um comentário

avatar