"Não há nada mais perigoso do que um boxeador feliz." Jérémie Guez (nascida em 1988)

O boxe é um dos esportes de combate conhecidos por estar entre os mais completos. Tanto é assim que as diferentes disciplinas do boxe estão atraindo cada vez mais pessoas, ano após ano.

Hoje em dia, existem diversos campeonatos e competições que podem ser acompanhados pela televisão, por exemplo. Mas a sua prática não se destina apenas àqueles que desejam seguir uma carreira profissional.

Não há necessidade de se tornar campeão brasileiro ou campeão mundial para praticar boxe e sentir os múltiplos benefícios que ele pode proporcionar.

Mas quando você se sente bem e poderoso no ringue de boxe, por que não tentar uma carreira e se tornar um boxeador profissional (não precisa ser famoso)?

Aqui neste artigo está nossa reflexão sobre os prós e contras do boxe profissional.

Boxe profissional: má integração no mercado de trabalho

Enquanto o "mercado de trabalho" está lutando para preencher todos os empregos criados e para atender à demanda geral dos principais atores econômicos, há quem se dedique a algumas profissões, digamos, não convencionais.

E, embora exista um problema de correspondência entre as posições e as habilidades esperadas dos candidatos, muitos jovens precisam passar pelo teste do desemprego.

Podemos considerar que sua integração profissional é complicada por fatores exógenos ligados à situação econômica.

E se dissermos que, quando alguém é bom no ringue, o boxe profissional se torna um meio de integração profissional?

Que tal começar já sua aula de boxe?

Com muita determinação, você chega do treino ao ringue.

Desde a prática regular na escola de boxe ou academia até estar apto a ganhar o título de campeão de boxe, há um grande abismo!

Infelizmente, nenhum ou bem poucos boxeadores vivem de sua arte nobre: ​​se o sucesso esportivo não facilitar o sucesso profissional - pois o boxe traz vários benefícios para a saúde física e mental - será difícil se profissionalizar.

Os que conseguem são, portanto, poucos.

Considere que você não se torna um boxeador profissional desde a primeira luta. Há um longo caminho a ser percorrido.

O boxeador profissional é aquele que teve a paciência de provar a si mesmo no boxe amador, em uma federação de boxe ou em uma associação simples do seu bairro. Os lutadores em nível profissional são aqueles que conseguiram obter uma licença nacional para atuarem no ramo.

Também é exigido ser afiliado a uma federação internacional - como WBA, WBC, WBO, IBF ou APB - para competir com os melhores boxeadores.

Aviso: a licença proíbe o uso de técnicas de boxe em outros lugares que não em um clube de boxe.

Por exemplo, o boxeador Christophe Dettinger, ficou famoso por colocar um CRS no boxe em 5 de janeiro de 2019 durante uma demonstração do movimento Coletes Amarelos.

Visto no passado por Leopold Sédar Senghor, atingindo dois agentes da Gendarmerie Mobile, ele foi condenado em fevereiro de 2019 a 12 meses de prisão e 18 meses de suspensão.

Ele seria liberado em agosto do mesmo ano por bom comportamento. Então não ouse fazer o mesmo!

As desvantagens da profissão de boxe

Vamos começar com as desvantagens da profissão de boxe.

Lesões

Os primeiros dos inconvenientes da profissão que pensamos logicamente são as lesões, ferimentos e contusões que um lutador pode ter durante uma grande luta.

No boxe inglês, no Muay Thai, no kickboxing ou no boxe comum, você deve aceitar tirar fotos e, às vezes, deixar o ringue com o nariz quebrado, sangramento e outras lesões, como fratura na mandíbula e até mesmo possíveis danos cerebrais.

As lesões estão entre as principais desvantagens do boxe profissional.

Aqui, falamos em nível profissional. No boxe recreativo, há pouco ou nenhum contato físico: apenas adotamos luvas e escudos para nos deixar curtir o momento de lazer. Trata-se de duas vertentes distintas.

Normalmente, o boxeador profissional realiza uma ou mais sessões de treinamento por dia e conhece os mecanismos de defesa. Ele sabe em particular que é necessário calcular e manter a guarda a cada movimento e evitar os socos e chutes de seu adversário.

No entanto, erros e momentos de descuido acontecem a todos.

Mesmo com todos os equipamentos de boxe mais populares - protetores bucais, caneleiras, conchas, luvas, faixas e luvas de boxe - lesões no boxe profissional não são incomuns. Um golpe na cabeça ou um chute no rim, por exemplo, pode nocautear qualquer boxeador.

Os hematomas estão principalmente relacionados a erros e desatenção ao posicionamento durante o treinamento. Esta é a razão pela qual certas categorias de peso usam capacete durante as lutas.

Tempo de aprendizagem

No boxe, o tempo de aprendizado é longo, muito longo. Aprender técnicas e movimentos nas artes marciais é muito técnico.

É realmente necessário controlar um conjunto de parâmetros simultaneamente:

  • Resistência e cardio;
  • Precisão e potência;
  • Hopping;
  • Dodge;
  • Guarda;
  • Colocação de pés no chão;
  • Velocidade;
  • Respiração;
  • Conhecimento e respeito aos seus limites.

Treinamento e experiência criam mecanismos automáticos para a adoção de estratégias de combate. Mas então, para adquiri-los, você terá que treinar por longos meses e regularmente! Isso é suficiente para desencorajar muitos concorrentes, porque o boxe impõe sacrifícios pesados.

As outras desvantagens do boxeador profissional

O boxeador profissional também deve encontrar lutadores para enfrentar para subir de categorias, faixas e aumentar sua renda.

Ele gerencia sua carreira como se fosse um gestor de negócios, ou seja, paga a equipe que segue e coordena sua preparação física e seu cronograma.

Remunerado pelos prêmios acumulados durante lutas profissionais, às vezes por patrocínio, o boxeador profissional deve melhorar permanentemente sua condição física. Perder uma luta significa perder seus ganhos.

Mesmo que a derrota continue sendo importante para a evolução - não dizemos " aprender com os erros"? -, o profissional boxeador tem apenas um objetivo: vencer a próxima partida.

Seja para ganhar o título mundial, o campeonato europeu ou brasileiro, ou por exemplo, conhecer lutadores cada vez mais fortes.

O boxeador precisa contar com o preparo físico e todo o aparato para vencer as lutas.

Acompanhado por sua equipe  composta pelo treinador, um ou mais parceiros de treinamento e equipe médica (fisioterapeuta, osteopata, médico esportivo), ele deve ingressar em uma federação profissional de boxe.

Ele também deve possuir uma licença profissional, encontrar oponentes em sua categoria de peso, organizar as lutas com sua equipe.

O encontro de oponentes cada vez mais fortes e classificados permitirá que ele maximize seus bônus (em caso de vitória).

A desvantagem da profissão é, portanto, a necessidade de agir sempre sob pressão, fazendo um trade-off entre a oferta e a demanda de lutas...

Lembre-se de que no boxe profissional, os boxeadores são todos da mesma categoria de peso: peso pesado, peso leve, peso médio, peso pena, etc.

Outra desvantagem: os boxeadores profissionais devem ser divulgados para obter sucesso.

A notoriedade torna possível conseguir novos patrocinadores, que remuneram os boxeadores, e estes podem integrar o mundo da publicidade e se tornarem atores de algumas ações de marketing.

Ou, como os melhores atletas, às vezes se tornam produtos de investimento para as empresas!

As vantagens de se tornar um boxeador profissional

O boxe tem múltiplos benefícios e atua em dois níveis, na saúde física e mental do boxeador.

Essa é a principal vantagem da profissão: sentir-se bem em seu corpo e em sua cabeça, ter autoconfiança e poder se mover no espaço com agilidade.

O boxeador profissional geralmente tem um corpo musculoso, firme e tonificado.

Todo o corpo é usado durante o treinamento de boxe, o que logicamente evita ganhar gordura. Dê uma olhada nas fotos dos lutadores mais famosos!

Floyd Mayweather, Manny Pacquiao, Frazier, Klitschko, Cissokho, Stevenson, Michel Soro, Gatti, etc. todos têm corpos de atletas.

O boxeador profissional também cultiva muitos outros processos físicos:

  • Reflexos e resistência;
  • Flexibilidade;
  • Autocontrole;
  • Respeito e canalização de energia.

Ser profissional também permite adquirir prestígio, especialmente para um grande campeão que acumulou vitórias em várias finais do campeonato.

Para um praticamente amador de kick boxing, por exemplo, é bem provável que ver a sequência que o treinador - um boxeador profissional - é capaz de fazer tem um lado estético real, quase artístico!

O boxe desenvolve agilidade, sistema cardiovascular, respiração e resistência.

Além disso, o boxeador profissional usa sua arte para aliviar o estresse e manter (ou melhorar) a auto-estima que ele tem.

Portanto, é um esporte muito completo que, quando você pode torná-lo uma profissão, vai completá-lo ainda mais e promete fazê-lo se sentir bem diariamente, desde que você tenha uma boa preparação física!

Você está interessado em uma carreira no boxe?

Entre em contato com o clube de boxe mais próximo de você e faça parte da equipe local! Ou, se preferir, você pode se matricular naquela academia que abriu próxima à sua casa.

Agora se o que você deseja são aulas de boxe personalizadas e um treinamento mais intensivo para se tornar profissional, você pode recorrer à plataformas online, como a Superprof, para encontrar o seu professor ideal.

Em alguns anos, você poderá estar no pódio do campeonato brasileiro na sua categoria de peso!

Se você quer ser profissional do boxe, treine já pensando em subir ao pódio.

Entretanto, isso não vai acontecer da noite para o dia: você precisa se preparar. Trata-se de um processo contínuo, quase que diário, a partir do qual você evolui pouco a pouco. Se tiver paciência e persistência, e seguir as orientações do seu treinador, você certamente alcançará seus objetivos e lutar boxe profissionalmente.

E você? Já iniciou a sua preparação? Deixe seu comentário abaixo e compartilhe conosco a sua experiência.

Precisando de um professor de Boxe ?

Você curtiu esse artigo?

5,00/5 - 1 nota(s)
Loading...

Marcia

Jornalista. Professora. Tradutora. Bailarina. Mãe. Mulher. Dedicada às minhas lutas diárias. Em constante transformação. Escrevo para vencer as inquietações e incertezas da vida.