"O boxe sempre foi a casa dos pobres e dos bandidos." Jordi Bonells (nascido em 1951)

O mundo do boxe sofre, desde a sua origem, de um preconceito encenado com muita frequência: aquele segundo o qual seria um esporte destinado a bandidos e ao submundo, e não às pessoas comuns.

No entanto, esportes de combate e artes marciais são tão abrangentes que atraem meninas e meninos, homens e mulheres de todas as classes sociais: por que desenvolver táticas, agilidade, autoconfiança, esculpir o corpo de alguém seria reservado apenas para a escória e para os encrenqueiros?

O número de praticantes de boxe está aumentando constantemente. Isso significa que a cada dia mais pessoas aderem ao esporte em busca de defesa corporal, um corpo bem definido ou treinamento profissional.

Você está pensando em se juntar a essas pessoas ou até mesmo fazer boxe profissional? Aqui estão os nossos pensamentos sobre as condições a cumprir para se tornar um boxeador profissional!

Tenha uma excelente condição física

O que há em comum entre boxe convencional, boxe francês, kick boxing, full contact ou boxe tailandês (ou Muay Thai)? Todas essas são artes marciais nas quais competidores e lutadores devem ter excelentes habilidades físicas.

O corpo dos boxeadores geralmente é atlético, em todas as categorias de peso: peso leve, peso médio, peso pesado, peso pena, etc. Para quem duvida, procure no Google uma foto dos boxeadores Floyd Mayweather, J. Frazier, M. Pacquiao, etc.

O boxe envolve treinamento esportivo de alta intensidade, mesmo no nível iniciante do boxe amador. Antes de considerar se tornar um campeão do mundo, campeão brasileiro, campeão olímpico e ter uma licença profissional de boxe, você deve obviamente participar de grupos de boxe amador.

No entanto, em uma aula de boxe, são todos os grupos musculares do corpo que serão trabalhados. A sessão da aula  de boxe ocorre da seguinte maneira:

  • O intenso aquecimento (corrida, salto, agachamentos, flexões e/ou burpees, etc.);
  • A cadeia de exercícios técnicos (socos à direita, gancho, uppercut, chutes com os pés e punhos de boxe);
  • Pequenas lutas amadoras corpo a corpo (com luvas de boxe, caneleiras, protetores bucais, conchas);
  • Sessões de fortalecimento muscular (abdominais, flexões).
As flexões são parte importante do seu treino para boxe.

No final de uma sessão de treinamento de 1h15, a sua roupa e todo o equipamento de boxe estará encharcado, tanto que suamos!

O trabalho em equipe permite que você enfrente vários parceiros, o que ajuda a desenvolver seu estilo de boxe, estimula o sistema cardiovascular, traz agilidade, velocidade, resistência e o poder de atacar com precisão.

Também aprendemos a ultrapassar os limites da resistência, aumentar a respiração, ficar em guarda, evitar os golpes do oponente e, finalmente, desenvolver estratégias para acertar o oponente e driblar a sua defesa.

Estas são as condições a serem cumpridas para ser um bom boxeador: uma mistura de agilidade, velocidade, precisão, estratégia, resistência e poder. Um boxeador também deve saber como receber golpes e se acostumar com isso: mantendo a guarda ou se preparando o suficiente para não recuar ou sofrer dores.

De acordo com o técnico e os treinadores do clube, é com o tempo que experimentaremos uma primeira luta: no ringue, você fará suas conquistas enfrentando outros boxeadores, por exemplo, em um campeonato de esportes ou em uma luta de boxe organizada em sua cidade.

Seja identificado e selecionado para o boxe profissional

Nem precisamos dizer que, para se tornar um boxeador profissional, você deve ter foco, fé, disciplina, desejo e muita força de vontade. Porque a estrada é longa e cheia de armadilhas.

No estágio do boxe amador, você deve subir na hierarquia da federação brasileira de boxe. Participar de campeonatos permite que você seja notado por caçadores de talentos. Atletas de alto desempenho podem tentar se juntar aos clubes mais famosos de boxe.

Com reputação no mundo do boxe, tentaremos integrar mecanismos que contribuem para treinar atletas de alto nível em âmbito internacional. Eles trabalham a fim de conceder preparação física a jovens recrutas, com o objetivo de preparar os próximos campeonatos (campeonato brasileiro, campeonato europeu).

Assim que um treinador detecta jovens com potencial durante um campeonato, os cursos de boxe são organizados. Lembrando que, caso você ainda tenha idade escolar, isso não deve interferir em seus estudos.

Para participar do campeonato europeu, os jovens cadetes e juniores já devem ter experiência internacional e ser escalados no pódio do campeonato brasileiro, no mínimo. Resumidamente: para poder reivindicar o boxe profissional, você deve "se garantir"...

Aqui está, por exemplo, uma lista de critérios para se preparar para participar de um treinamento internacional de boxe:

  • Corra de 5 a 8 quilômetros sem se sentir cansado;
  • Pule corda continuamente por 30 minutos;
  • Trabalhe no saco de pancadas por 15 minutos sem parar;
  • Mantenha um treinamento em qualquer modalidade do boxe amador;
  • Segure 6 rodadas em vez de 3, duas vezes o número normal.
As lutas amadoras ajudam você a se preparar para os campeonatos.

Fazendo assim, estaremos em um nível muito mais alto do que o boxeador amador que vai ao ginásio uma vez por semana durante 1h15 de treinamento!

As outras condições para se tornar um boxeador profissional

Obviamente, existem outras pontes para escalar no caminho do mundo do boxe. Primeiro, você deve ter entre 18 e 35 anos para adquirir uma primeira licença profissional de boxe, mesmo que não haja limite de idade real para o boxe.

Também é essencial fornecer ao clube de boxe um atestado médico, comprovando que não há contra-indicações para a prática do esporte. Os exames específicos visam fazer os candidatos serem reconhecidos como capazes de praticar o boxe.

Algumas comunidades contam ainda com oportunidades para as pessoas mais carentes. Estes são aqueles casos que são classificados como "políticas públicas". Nessas ocasiões, geralmente os praticantes foram identificados por seus treinadores e a estrutura atua como vetor para a integração social e profissional.

Comece o boxe amador desde tenra idade

Assim como se tornar um músico, para ser um boxeador profissional também é recomendável começar a dar seus primeiros socos na adolescência...

Vejamos o exemplo, a biografia e a trajetória de Dylan Charrat, jovem boxeador francês. Nascido em 31 de dezembro de 1993, ele é um dos mais famosos de sua categoria e começou o boxe aos 12 anos.

Em 2011, ele recebeu sua primeira convocação para a equipe júnior francesa. Com seu talento, ele se tornou um boxeador profissional aos 20 anos, em 2013: conquistou onze vitórias, duas delas por nocaute.

O boxe amador ajuda você a dar os primeiros passos em sua carreira.

Ele se tornou o 5º melhor boxeador da França em sua categoria. Avistado por um promotor de combate, ele pretende enfrentar um dia o grande campeão de sua categoria: Floyd Mayweather.

Em julho de 2019, durante uma noite "No Limit IX", organizada em Le Cannet por Brahim Asloum, ele ganhou seu primeiro cinturão e o título de campeão europeu na categoria, contra o boxeador Howard Cospolite .

Até o momento, D. Charrat está invicto, registrando 18 vitórias sem nenhuma derrota.

Subindo a escada em uma federação internacional

Os boxeadores profissionais devem ser licenciados em uma federação internacional, europeia ou mundial. Existem muitas delas: EUBC, EBU, WBA, IBF, WBC, WBO, IWBF, IBA, WPBF, GBU, AIBA, APB...

Depois de criar uma lista de prêmios e prestígios durante as competições brasileiras e europeias, o boxeador profissional se junta a uma dessas federações. É lá, no boxe profissional, que o prestígio ou o talento do boxeador é questionado no ringue, a cada luta.

Porque a qualquer momento, o título de campeão pode escapar dele.

Para lutar e obter ganhos e bônus, o boxeador deve necessariamente encontrar lutadores e assistentes: é aqui que o agente ou promotor entra em jogo. O objetivo é desafiar os pugilistas de prestígio, a fim de subir na classificação, acumular cintos e maximizar ganhos.

Além disso, o promotor é remunerado de acordo com uma porcentagem dos ganhos: é, portanto, lógico que ambos tenham interesse em ganhar notoriedade pelo profissional.

Quanto mais o pugilista invicto for divulgado, como F. ​​Mayweather, mais ele será pago por patrocinadores, anúncios e espectadores.

Além disso, F. Mayweather foi, em 2018, o esportista mais bem pago no mundo, com uma fortuna estimada em 240 milhões de euros. Só isso! Uma fortuna que faria os jogadores Zidane, Lionel Messi, Cristiano Ronaldo e Neymar passarem por pobres!

De qualquer forma, para a maioria dos profissionais, o boxe continua sendo uma paixão e não um negócio lucrativo! Mas... que bom seria poder alinhar essas duas vertentes, não é mesmo? Então... estamos dizendo que você pode lutar profissionalmente e ganhar dinheiro fazendo o que gosta.

Mas isso não vai acontecer da noite para o dia: é necessária toda uma preparação. Estudos, exercícios, treinamento de boxe... quando o seu desejo é participar, um dia, de um campeonato importante, você precisa batalhar, a cada passo, para atingir o seu objetivo.

E tudo pode começar a partir de uma aula de muay thai, por exemplo. Existem diversas modalidades de boxe e outras artes marciais, a partir das quais você pode encontrar aquela com a qual mais se identifica e intensificar os treinos.

Aprenda cada golpe e chegue à sua carreira no boxe.

Entenda que nunca é tarde para começar a lutar pelo seu sonho e que paciência e persistência serão as virtudes mais necessárias para alcançá-lo.

Então, não perca tempo! Comece agora mesmo a procurar pelo seu treinador de boxe particular, que vai ajudá-lo a superar suas dificuldades.

 

Precisando de um professor de Boxe ?

Você curtiu esse artigo?

5,00/5 - 1 nota(s)
Loading...

Marcia

Jornalista. Professora. Tradutora. Bailarina. Mãe. Mulher. Dedicada às minhas lutas diárias. Em constante transformação. Escrevo para vencer as inquietações e incertezas da vida.