Aulas particulares Idiomas Música Apoio Escolar Esporte Artes e Lazer
Compartilhar

Dez dicas para a sua viagem ao Marrocos

De Marcia, publicado dia 19/08/2019 Blog > Idiomas > Árabe > O que você precisa saber antes de uma ida ao Marrocos

“Nós viajamos para mudar, não de lugar, mas de ideias.” – Hippolyte Taine

O Marrocos recebe pessoas do mundo todo. Não foram só os brasileiros, já muito presentes em Marrocos, que permitiram um aumento tão grande de turistas, mas também os alemães e os italianos.

O país atrai turistas, é fato, mas é preciso se informar antes de decidir ir para lá. E nisso nós podemos ajudar. Aqui estão dez dicas para os viajantes que partem para uma estadia no Marrocos .

1. Formalidades para entrada no Marrocos

Pensando em fazer uma aula de arabe?

Para viver a grande mudança de cenário em Ouarzazate, Meknes ou nas dunas de Merzouga, você simplesmente precisará de um passaporte válido, com prazo de validade superior a três meses.

Turistas de algumas partes do mundo não precisam de visto para circular pelo território e descobrir as cidades marroquinas da costa atlântica, além do país de norte a sul.

Se você quiser alugar um carro, você precisará de uma permissão para dirigir no país.

Em relação à saúde, nenhuma vacina é necessária. Apenas certifique-se de estar em dia com suas vacinas brasileiras. Para uma longa estada, especialmente em áreas rurais, pode ser interessante fazer as vacinas contra hepatite A e febre tifóide.

2. Sexta-feira é dia de oração no Marrocos

Sexta-feira é o dia dedicado à oração pelos muçulmanos. As lojas podem ajustar seus horários ou até mesmo permanecer fechadas.

Em um país de cultura muçulmana, sexta-feira é dia de oração.

Geralmente, os marroquinos encontram-se em torno de um cuscuz nesta ocasião.

Todo ano, é desaconselhável ir ao Marrocos durante o mês do Ramadã porque a vida local se torna ociosa. Os horários de todos os lugares públicos são modificados (museus, lojas, locais turísticos…) mas a maioria dos restaurantes e hotéis mantém o ritmo turístico.

Se você decidiu viajar para o Marrocos neste momento, tenha certeza, você não vai chocar ninguém se levar o seu próprio almoço.

Por respeito, evite comer e beber na rua, além de fumar em público. A vida segue pacata até o meio-dia, mas as noites do Ramadã são sinônimo de quebrar o jejum e proporcionar uma atmosfera única. No final do mês do Ramadã, há o Eid: três dias de festa para os muçulmanos.

3. Aprenda algumas palavras em árabe antes de ir para o Marrocos

O francês pode ser o segundo idioma não oficial do Marrocos, mas o árabe continua sendo a primeira língua do país!

Então, é claro que você encontrará muitos marroquinos que falam francês, especialmente nas cidades. Isso signifia que se você souber o idioma, consegue “se virar” tranquilamente. Mas aprender palavras de vocabulário comum em árabe é um esforço que será apreciado pelos habitantes locais.

Isso também permitirá que você evite ser enrolado em Marrakech e em outros lugares. Aprenda a dizer olá: Salaam Aleikoum. Costuma-se responder Alekoum Salam, expressão que significa “a paz esteja com você”. Você também pode encontrar Sbah Kheir para dizer olá (o “kh” é pronunciar com uma limpeza da garganta como a jota espanhola)

Sinta-se à vontade para também aprender a contar, mesmo que você possa mostrar em seus dedos.

Procurando por um curso de arabe online?

4. Respeite os costumes locais

O reino de Marrocos é um país muçulmano e não importa se você vai a Tetouan, Chefchaouen ou ao deserto do Saara, se você é um homem ou uma mulher, lembre-se de respeitar os costumes.

Planeje roupas sóbrias e cobertas. Embora as cidades de Fez e Marrakech estejam acostumadas com turistas e aceitem a moda ocidental, é melhor tentar se misturar à paisagem para não atrair a atenção.

Para as mulheres, considere vestidos ou saias longas, blusas soltas e calças. Evite expor seus ombros e joelhos. Planeje um cachecol para cobrir a cabeça na entrada das mesquitas. É muito útil para proteger do sol e areia em caso de passeio no deserto marroquino também.

Para os homens, use shorts abaixo do joelho e camisas soltas cobrindo os ombros.

E que tal fazer um curso de árabe para ganhar algumas noções?

5. Aprenda a pechinchar enquanto viaja pelo Marrocos

Visitar o Marrocos também é aprender a barganhar no mercado e em outros lugares. Marroquinos são considerados muito acolhedores. Mas não seja ingênuo: seus cálidos gestos e sua simpatia só existem para um propósito – fazer você comprar óleo de argan, um par de chinelos ou uma panela tajine.

Nos mercados marroquinas, prevalece o costume de barganhar.

Antes de comprar, lembre-se de perguntar se o preço é expresso em euro, real ou dirham. A diferença pode ser relativamente considerável! Não hesite em negociar e dividir os preços por três ou quatro, sempre com um sorriso e de bom humor. Se você mostrar que não se deixa ser enganado, o vendedor na medina irá respeitá-lo mais.

Sim, ir ao souk é uma verdadeira aventura e você tem que reservar um tempo para isso.

Se você pegar um táxi comum, o preço também deve ser definido antes de subir. Um pequeno táxi funciona apenas na cidade e cobra cerca de 50 dirhams marroquinos (Aproximadamente R$60) para uma corrida. Os grandes táxis são reconhecíveis pelo seu tamanho e cor. Eles podem sair das cidades e cobrar cerca de 100 dirhams (R$120) se você for ao bosque de palmeiras de Marrakech, por exemplo.

No entanto, não hesite em tomar os táxis oficiais: eles são mais estruturados. Assim, você não terá qualquer surpresa sobre o preço a pagar no final e ainda poderá “reclamar”, observando o número do táxi, se o motorista não for honesto com você.

Um curso de árabe antes de embarcar pode ajudá-lo até mesmo nisso.

6. Algumas medidas de higiene no Marrocos

Se encontrar um turista nas cidades de Marrocos é raro, não é impossível, especialmente se você for para o sul do país.

Aqui estão algumas medidas de higiene para não correr riscos:

  • Não beba água da torneira, mas use chá de menta. A água é fervida, matando as bactérias. Garrafas plásticas podem ser compradas em quase todos os lugares, mas se você deixar as grandes cidades para uma caminhada no deserto, pode ser interessante comprar Micropur, que são comprimidos para purificar a água;
  • Evite carne picada e prefira que ela seja bem cozida. A cozinha marroquina é muitas vezes feita com carne muito cozida em alguns pratos, o que diminui os riscos de contaminação;
  • Evite comer frutas e legumes crus com a casca;
  • Recuse cubos de gelo e sucos de frutas frescas que possam ser cortadas na água;
  • Lave suas mãos regularmente. Para seguir hábitos e costumes marroquinos, coma com a mão direita, então lave as mãos antes. Um gel antibacteriano é uma das compras mais úteis antes da partida;
  • Não toque em animais de rua, que podem transmitir doenças.

7. Evite dirigir no Marrocos

Prefira o passeio de camelo!

Passear de camelo é mais seguro que dirigir no Marrocos.

A condução é bastante popular e você já experimentará fortes emoções mesmo sendo um passageiro em um carro ou tentando atravessar a rua. Você pode ver carros, bicicletas, tratores, burros ou cabras disputando seu espaço em um trânsito, que pode ser considerado caótico para nossos padrões.

Se durante o dia, isso pode ser até divertido; à noite, representa um grande risco.

8. Não tire nenhuma foto sem acordo prévio

No Marrocos, tirar uma foto sem o consentimento das pessoas fotografadas pode não valer a pena, especialmente no campo e regiões mais tradicionais. É que a crença na cultura local dita que a foto rouba parte da alma das pessoas.

Lembre-se de pedir permissão para evitar conflitos com os habitantes locais. Seria uma pena se indispor durante a viagem!

Além disso, se considerarmos que viajamos para conhecer novas culturas, devemos respeitar os costumes locais quando estamos fora do nosso território.

9. Planeje o quanto vai gastar no Marrocos

Ainda que as passagens e a estadia para a sua viagem já estejam pagas previamente, é preciso reservar dinheiro para alguns itens durante a sua viagem, como:

  • Para um guia turístico, planeje 100 Dh (cerca de R$120);
  • Para um motorista, considere 50 Dh (cerca de R$60) a diária;
  • No restaurante, a gorjeta costuma ser de 10% a 15% do valor da conta;
  • Para porteiros, 10 a 20 Dh (R$12 a R$25) são suficientes.

É importante planejar gastos e ter um dinheiro a mais consigo durante a viagem.

É por isso que você deve sempre ter dinheiro com você. Prestadores de serviços e vendedores estão por toda parte nas grandes cidades, mas um pouco menos freqüentes no sul.

Encontre um curso de arabe online!

10. Evite certos assuntos

Nossa visão ocidental não é a mesma que a do Marrocos. No entanto, tentar impor a nossa realidade a eles durante uma conversa ou pontuar que elementos da cultura marroquina não parecem “normais” podem ser hábitos muito mal vistos.

Evite falar sobre o rei, a religião, os direitos das mulheres na sociedade ou o passado espanhol do Saara.

Vá para o Marrocos com uma mente aberta e sem julgamento algum. Ou mantenha seus pensamentos para si mesmo. Este é o princípio da viagem.

Além de estar aberto à imersão cultural, exercite a sua empatia: o que você iria pensar de um turista que chega aqui ao Brasil e começa a criticar nossos costumes? Seria uma ofensa, não é mesmo? Pois bem: assim se sentem os marroquinos quando você “fala mal” de seus elementos culturais.

É claro que uma viagem ao Marrocos pode levá-lo a muitas outras descobertas surpreendentes. Essas são apenas algumas dicas para evitar situações embaraçosas e riscos durante a sua estadia.

Ahh… e aprenda algumas palavras em árabe. Elas serão úteis para você se comunicar.

Compartilhar

Nossos leitores adoram esse artigo
Este artigo te trouxe as informações que procurava?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (Seja o primeiro a avaliar)
Loading...
avatar