Aulas particulares Idiomas Música Apoio Escolar Esporte Artes e Lazer
Compartilhar

Passo a passo para aprender a batera!

De Carolina, publicado dia 12/12/2018 Blog > Música > Bateria > Aprendendo a tocar bateria, nosso guia!

Uma equipe canadense da McGill University realizou um estudo de ressonância magnética cujos resultados foram publicados na Nature Neuroscience. Esse estudo mostra que a música aumenta o número de conexões sinápticas entre os neurônios, aumenta o número de neurônios e os prolongamentos neuronais, favorecendo a juventude cerebral! Não é demais?

Seja tocando guitarra, violão, baixo, saxofone ou fazendo o som de seu chimbal, caixa e bumbo, tocar música é bom para o cérebro e a criatividade.

Mas, então, para aprender a bateria (veja nosso guia) efetivamente, o que você deve fazer? Aulas de bateria? Por que não?

Superprof lhe dá algumas chaves para iniciar esse instrumento com ou sem um curso de bateria.

Quais são os componentes de uma bateria?

Aprenda a tocar um instrumento A música deve estar no seu dia a dia como a batera

Então, quais são todos os instrumentos que compõem uma bateria?

O bumbo

Para tocar bateria é primeiro saber como tocar o bumbo.

O bumbo, ou bass drum em inglês, é o elemento mais imponente da bateria. É o tambor que tem o som mais grave.

A pele do bumbo é geralmente voltada para o público. Também encontramos muitas vezes o nome da banda impresso na pele do bumbo.

Quem sabe, depois de algumas aulas de bateria, você pode montar a sua banda?

Já comprou a sua bateria? Ludwing, Odery, Tama

O bumbo padrão é de 22″, mas é possível encontrar maiores e menores. Quanto maior, mais grave é o som.

Tocamos o bumbo com um pedal de pé direito para o destro e o esquerdo para o canhoto. Esse é o elemento que marca o ritmo.

No estilo da música de metal, é possível encontrar duas baterias ou um pedal duplo, para aumentar a velocidade dos golpes do baterista no bumbo.

Os tom-tons

Uma bateria padrão tem dois tom-tons e um surdo:

  • Um tom agudo ou alto,
  • Um tom médio,
  • Um surdo.

Eles são organizados em ordem, do maior para o menor, da esquerda para a direita para destros e vice-versa para canhotos.

Os tom-tons alto e médio são colocados acima do bumbo, suspensos, enquanto o surdo é colocado mais embaixo.

Como para o bumbo, quanto menor o tom-tom, mais agudo é. Quanto maior, mais grave ele soa. A profundidade do tom-tom também influencia no som que ele vai dar.

Duas peles compõem os tom-tons: uma pele para bater e uma pele de ressonância mais fina que faz o som vibrar.

Elementos da bateria: a caixa

Como montar um instrumento de percussão?

Vamos aprender primeiro os elementos de uma bateria moderna!

Pratique a percussão sempre Devemos gastar as baquetas!

Aprender a bateria também é aprender o ritmo da caixa ou tarola.

A caixa é um tambor horizontal raso, colocado entre as pernas do baterista, ligeiramente para a esquerda para os destros, ligeiramente para a direita para os canhotos.

Em madeira ou metal, produz o som mais agudo de todos os tambores.

Ela tem duas peles, uma para golpear e outra para ressonância, mas também um selo: uma parte feita de vários metais, localizada sob a pele de ressonância. Ela dá um som ainda mais agudo à caixa.

Em inglês, é chamada de snare drum.

Existem vários tamanhos:

  • Standard: com um diâmetro de 14″ e uma profundidade entre 4,5″ e 8″,
  • Piccolo: com um diâmetro de 14″ e uma profundidade entre 3″ e 4″,
  • Soprano: com um diâmetro entre 10″ e 12″ e uma profundidade entre 5″ e 7″.

Esse instrumento de percussão possui sonoridades únicas, permitindo que você crie o som da bateria como um todo.

Por que fazer aulas de batera? Quer ser um super baterista?

Como mudar o som da bateria? O som do instrumento depende de tom-tons e pratos que o compõem.

Os pratos da bateria

Em uma loja de música, você também terá que escolher pratos para constituir sua bateria de percussão. Pratos dão cor e delicadeza ao jogo do baterista. Cada um tem seu próprio som, reconhecível por milhares de conhecedores.

Você pode colocar quantos pratos quiser!

Como ler partitura de bateria?

Símbolos de percussão a bateria

Tocando a bateria com uma partitura requer prática. Vamos para a leitura em si.

  • A caixa é representada no terceiro espaço (começando da parte de baixo) marcada com uma nota completa. A cauda, ​​que é chamada de eixo, é direcionada para cima para uma batida normal. Para usar a técnica cross-stick, a nota completa será substituída por um “x”,
  • O bumbo está no primeiro espaço, eixo para baixo. Se houver um segundo bumbo, ele será marcado da mesma maneira na primeira linha,
  • Os tons estão posicionados no topo da pauta. O tom-tom estará na última linha, eixo para o alto. Os tons médios estão no quarto espaço e quarta linha, enquanto os baixos estão na segunda linha.

Faça aulas para aprender técnicas de percussão Não deixe de tocar bateria sempre

A batida no pedal do chimal está ausente desta partitura para não sobrecarregar e não confundir você, novato no solfejo!

Símbolos de prato

Como se familiarizar com a percussão? Uma partitura de bateria é diferente de uma partitura de guitarra. Você sabia?

A notação dos pratos está acima da quinta linha:

  • O chimbau está marcado com um “x”, com o eixo para cima. Geralmente, ele é fechado, mas para mostrar a mudança entre abrir e fechar (com o pedal), podemos adicionar um “o” para abrir e um “+” para fechar,
  • O crash é posicionado em uma linha acima do chimbal e é uma cruz horizontalmente barrada, para cima,
  • O passeio é posicionado na quinta linha. É uma cruz, pólo para cima
  • O splash ou o prato chinês é colocado na linha acima do chimbal; é uma linha elevada por um “x”,
  • O sino tem uma forma de triângulo barrado e está localizado na linha acima do chimbal.

As melhores dicas para ser baterista

Ser baterista dá trabalho: você tem que saber para manter um ritmo, tocar ritmo binário ou ternário, guiar outros instrumentos, conhecer para improvisar solos, etc…

Todos nós temos momentos em um mês, uma semana e até um dia em que estamos mais motivados que em outros. Sabia que o cérebro responde a estímulos? Para motivar-se, resta identificar os estímulos a serem implementados.

A motivação pode ocorrer em vários momentos:

  • Depois de uma meditação,
  • Depois de fazer um esporte,
  • Ao ouvir uma banda,
  • Depois de comprar novas baquetas,
  • Ao tentar integrar um grupo,
  • Ao conversar com algumas pessoas,
  • Escrevendo,
  • Indo para uma caminhada na natureza,
  • Indo para um concerto, uma exposição,
  • Depois de ver uma peça, um filme…

O objetivo é identificar o que te motiva. Faça uma lista de vinte atividades ou momentos que o motivem a reproduzi-los quando sentir uma queda na motivação.

Criar uma lista de reprodução das músicas que você gosta ou quer tocar é uma ótima maneira de progredir na bateria (conselhos).

Quando o fizer, pense em separar as canções simples das complicadas, com o risco de desmotivá-lo.

As músicas de Led Zeppelin, Miles Davis ou The Who são exemplos a serem lembrados, mas as músicas não são necessariamente realizáveis ​​quando você é um iniciante…

Qual é a frequência ideal para treinar bateria?

Praticar um instrumento (bateria), seja guitarra, violão, saxofone ou clarinete, leva tempo e prática.

Toda semana, você tem que repetir os mesmos gestos em sua bateria até a aquisição completa do movimento.

A importância da prática regular

Pratique, pratique, pratique… Não há segredo para melhorar. É necessário repetir, tentar, repetir, repetir o mesmo ritmo, o mesmo tempo, usando um metrônomo ou não.

Faça aulas de percussão e seja baterista Toque a batera sempre quando puder

A regularidade é a palavra chave para o aprendizado da batera também

A prática regular é obrigatória porque é dessa maneira que nosso cérebro vai memorizar (e até mesmo automatizar) a aprendizagem da bateria – veja nosso guia.

Quando aprendemos algo novo, nosso cérebro precisa criar novas conexões. É um processo lento e você tem que dar tempo ao seu cérebro para fazer as conexões de uma forma progressiva.

Lembre-se que memorizamos:

  • 10% do que lemos
  • 20% do que ouvimos,
  • 30% do que vemos
  • 50% do que ouvimos e vemos
  • 70% do que dizem
  • 90% do que dizemos e fazemos.

É por isso que cantar músicas e ritmos ao mesmo tempo em que tocamos ajuda a gravá-los melhor.

Então, tente da próxima vez e cante “poum” para o bumbo e “chak” para a caixa.

Quantas vezes por semana e quanto tempo para praticar?

Está tudo muito bom, tudo muito bem, mas em qual ritmo é necessário praticar bateria para melhorar?

Sempre vamos repetir quantas vezes for necessário: é melhor trabalhar 10 minutos todos os dias que 2 horas uma vez por semana.

Um trabalho de 10 minutos obviamente não permitirá que você se aqueça e realize uma sessão completa.

Mas isso não importa.

Se você só tiver 10 minutos para praticar antes da próxima sessão, uma ou duas horas no dia seguinte ou alguns dias depois, ainda terá que otimizá-los.

Duas possibilidades para você:

  • Toque a música que você está trabalhando sem pressa. Isso torna possível ver o resultado em condições que estão longe do ideal,
  • Trabalhe em um ponto específico da música ou em um elemento técnico muito específico. Esse método é muito eficaz para melhorar.
  • Treine o máximo que puder todos os dias!

Mesmo sem o seu instrumento, usando sua bateria elétrica ou uma mesa simples, mesmo em 5 minutos durante a sua pausa, mesmo durante a sua viagem no metrô, no ônibus, tudo o que você treinar será bom para aquisição seguinte.

Como aproveitar ao máximo minha nova bateria? Mesmo sem um instrumento, continue treinando para sua próxima aula de bateria!

Atenção à irregularidade

No início do seu aprendizado, você quer aprender tudo rapidamente. Passamos muitas horas atrás de seu instrumento para repetir o básico e trabalhar as músicas de sua escolha.

Compartilhar

Nossos leitores adoram esse artigo
Este artigo te trouxe as informações que procurava?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (Seja o primeiro a avaliar)
Loading...
avatar