Aulas particulares Idiomas Música Apoio Escolar Esporte Artes e Lazer
Compartilhar

Primeiro passo: conheça sua aptidão física

De Marcia, publicado dia 12/03/2018 Blog > Esporte > Personal trainer > Teste seu metabolismo antes de iniciar-se nos esportes

Todo ano é a mesma história: quando chega o verão, as academias simplesmente lotam, de uma hora para outra. Parece que todas aquelas pessoas que passaram a vida toda em rotinas sedentárias decidem se exercitar.

Entretanto, começar uma rotina de exercícios pode não ser tão simples quanto parece. Isso porque, uma pessoa que trabalha sentada e não realiza nenhum tipo de atividade física, por exemplo, não pode simplesmente começar a correr 5 km por dia.

O nosso organismo precisa de um tempo de adaptação também à rotina saudável e os treinos devem ser iniciados de forma gradativa. Entretanto, um bom ponto de partida é começar a reduzir o consumo de alimentos gordurosos, açúcares, álcool e cigarros.

O tabagismo e seus prejuízos O tabagismo deve ser abandonado por quem pensa em iniciar uma rotina saudável.

Além disso, você precisa contar com roupas e calçados adequados para a prática esportiva. Afinal, a roupa que você usa para o trabalho certamente não poderá ser usada para os treinos.

Vá com calma

Antes de ir correndo comprar aquele tênis de corrida de última geração, as luvas de boxe do momento ou haltéres para treinar em casa, é importante conhecer seus limites.

Embora a medicina ocidental nos estimule mais a curar do que prevenir (diferente da medicina oriental), os impactos causados pela atividade física em nosso organismo aparecem com o tempo. Seguir a rotina correta de exercícios e alimentação é o que faz com que esses resultados sejam positivos.

Consulte um personal trainer e um médico e descubra as suas aptidões antes de optar pela modalidade. Se não for possível iniciar o esporte dos seus sonhos, mantenha a calma. Jamais arrisque sua saúde.

Os perigos da atividade física sem monitoramento

Algum time de futebol contrata um jogador sem avaliação médica? Certamente, não! O que te faz pensar então que você pode iniciar qualquer atividade sem essa avaliação?

A retomada da prática de atividade física (ou o início, para quem nunca praticou) é uma das fases mais perigosas. Isso porque a pessoa ainda não conhece os limites e a capacidade do próprio organismo. Tentar ir além deles pode trazer consequências sérias.

Por que fazer exames?

Quando você vai iniciar uma atividade física, nem sempre os testes de aptidão física realizados na academia são suficientes. É importante realizar também exames de laboratório para saber a quantas anda a sua saúde.

Isso porque, quando o seu corpo está em atividade, o funcionamento geral sofre algumas mudanças. É comum que os batimentos cardíacos se tornem mais rápidos, por exemplo. Caso você seja portador de alguma cardiopatia, esse evento pode ser fatal.

Essa medida é importante em qualquer idade, mas especialmente, se você tiver mais de 40 anos, não pode deixar de cumprí-la. Os riscos de ataque cardíaco aumentam à medida que a idade avança.

Consulte um médico para determinar se você pode exercitar-se sem riscos. Antes de iniciar qualquer atividade física, é recomendado fazer um check-up.

Além disso, existem outros fatores que elevam os riscos. Se você tiver:

  • Hipertensão;
  • Tabagismo;
  • Níveis elevados de colesterol;
  • Histórico familiar de problemas cardiovasculares;
  • Diabetes.

A presença desses precedentes indica que você faz parte de um grupo exposto a riscos ainda maiores. Nesse caso, tanto a prática de esportes, quanto o seu peso e a resposta do organismo ao tratamento com medicamentos devem ser continuamente monitorados.

Faça um teste ergométrico

O teste ergométrico consiste em fazer com que o paciente caminhe por uma esteira, que vai aumentando a velocidade e intensidade a cada etapa concluída.

Enquanto isso, eletrodos são ligados ao tronco do paciente e monitoram a pressão arterial e os batimentos cardíacos.

Caso a sua pressão arterial fique muito alterada, o teste é interrompido imediatamente. A análise do exame é feita a partir de gráficos construídos pelos dados enviados ao sistema.

A partir desse exame, é possível identificar anomalias como isquemia e má oxigenação do músculo cardíaco. Esse teste costuma ser bem eficaz, já que permite analisar a atividade cardiovascular do indivíduo durante o esforço físico.

Pessoas que possuem convênios médicos contam com cobertura para realizar esse exame, desde que ele seja solicitado por um médico.

Teste de Ruffier-Dickson

Trata-se de um teste simples, que pode ser realizado para avaliar o indivíduo durante a prática de diversas modalidades de exercícios. Ele não exige uso de equipamentos e pode ser feito de forma rápida. Para isso, é necessário seguir os seguintes passos:

  • Repouse deitado por 5 minutos e, em seguida, tome seu pulso;
  • Faça 30 agachamentos em ritmo constante. Tente controlar a velocidade, para que não aconteçam alterações no resultado do teste;
  • Tome seu pulso novamente;
  • Deite-se novamente, aguarde 1 minuto e tome seu pulso pela terceira vez.

O resultado do teste pode ser obtido pela seguinte fórmula:

Índice de Ruffier: (P1 + P2 + P3) – 200/10
Índice de Dickson: ((P2 – 70) + 2(P3-P1))/10

Referências para o índice de Dickson:

Valor <0 = excelente
0 a 2 = muito bom
2 a 4 = bom
4 a 6 = médio
6 a 8 = baixo
8 a 10 = muito fraco
Valor >10 = má adaptação

Podemos dizer que os batimentos cardíacos em repouso diminuem à medida que o atleta avança nos treinos e mantém a regularidade e que indivíduos que já possuem naturalmente uma frequência cardíaca mais baixa tendem a apresentar melhor desempenho em testes físicos.

Entretanto, é importante ter em mente que o estresse e a ansiedade no momento de realizar o teste também podem influenciar os batimentos cardíacos e, consequentemente, os resultados do teste.

Referências do índice de Ruffier:

Valor <0 = muito boa adaptação ao esforço
Valor entre 0 e 5 = boa adaptação ao esforço.
Valor entre 5 e 10 = adaptação ao esforço médio.
Valor entre 15 e 20 = insuficiente adaptação ao esforço.
Valor > 20 = má adaptação ao esforço.

Tenha em mente que a melhor maneira de realizar esses testes corretamente é contar com a ajuda da tecnologia. Um monitor de frequência cardíaca costuma ser medida indispensável para mensurar corretamente.

Realizar esses testes em crianças ou adolescentes requerem maiores cuidados e atenção redobrada aos resultados. Normalmente, pessoas que estão em fase de desenvolvimento possuem uma frequência cardíaca em repouso um pouco maior. Isso demanda parâmetros diferentes para análise dos resultados.

Quais são os sinais de alerta do organismo?

Pessoas que possuem doenças crônicas podem ser consideradas de saúde mais frágil e, portanto, precisam ficar atentos a alguns sinais. Essa medida atenua os riscos de morte súbita ou ataques que possam deixar sequelas irreversíveis.

Além disso, mesmo as pessoas possuem necessidades diferentes de alimentação e treinos.

Se você sentir palpitações, que podem ou não vir acompanhadas de falta de ar e dor no tórax, seja durante a prática do exercício ou em repouso, deve procurar um médico imediatamente e relatar o ocorrido.

Além disso, todos os fatores de risco que citamos acima devem ser informados ao seu instrutor ou personal trainer. Dessa forma, ele terá uma ideia sobre qual o seu limite.

Manter a glicose, o colesterol e a pressão arterial controlados é medida de extrema importância. Fatores de risco, como a diabetes, precisam ser monitorados pelo médico.

Um maratonista ou atleta, que se submete constantemente a treinos pesados e longas jornadas de exercícios precisa de um acompanhamento ainda maior.

Dessa forma, baseando-se em seu histórico de saúde e em testes de resistência, será possível determinar um treino que vise beneficiar (e não colocar em risco) a sua saúde.

Que outros cuidados devem ser tomados?

Contratar um personal trainer ou matricular-se em uma academia também exige outros cuidados. Você precisa ter a certeza de que o profissional escolhido possui a formação e experiência necessária para ajudá-lo.

Outro erro cometido por algumas pessoas é ter medo de dizer ao instrutor que possui alguma dor ou problema. Elas acreditam que qualquer fator relacionado à saúde que não esteja fora dos conformes, será motivo para que fiquem fora dos treinos.

Dessa forma, preferem omitir a serem rejeitadas. Entretanto, esse receio não tem nenhuma razão de ser.

Omitir algum fato importante relacionado à saúde pode colocá-lo em graves riscos durante os treinos. E as consequências podem ser bem piores.

Pense, por exemplo, em uma pessoa que tem problema no joelho e deseja praticar corrida. Ela sabe que a doença pode ser um empecilho para a atividade e, portanto, prefere não dizer nada ao treinador.

Uma vez que não sabe do problema pré-existente, o instrutor vai desenvolver os treinos na mesma intensidade que se o fizesse para um aluno que não tem problema alguma na articulação, ocasionando um esforço acima do permitido para a sua condição.

Essa sobrecarga pode resultar em uma lesão mais séria, que acabará em cirurgia. Após o procedimento, o afastamento dos treinos pode durar meses, ou até mesmo anos, dependendo da gravidade.

Seja sincero e direto Entre você e seu personal trainer, deve haver uma relação de confiança e transparência, sem segredos.

Agora me diga: nesse caso, valeu a pena não dizer a verdade ao instrutor?

S ele estivesse ciente do problema, certamente pensaria em um programa de fortalecimento da musculatura para só depois partir para a corrida de fato. Tenha certeza de que um bom profissional não recusa um aluno devido a problemas de saúde.

Ele vai ajudá-lo a buscar uma alternativa que não agrave o quadro… tudo isso sem deixar de levar em conta as orientações médicas.

Resumindo: um bom personal trainer vai orientá-lo a conversar com o seu médico sobre seus problemas de saúde e as modalidades permitidas. Aliás, ele mesmo terá algumas noções do que você pode ou não pode fazer.

Cuidar da alimentação, também é responsabilidade exclusiva de quem deseja obter bons resultados.

Dessa forma, os exercícios serão realizados com segurança, e sem riscos desnecessários à sua saúde. Portanto, jamais omita algo do seu médico ou instrutor.

Se você já passou por uma consulta de rotina e deseja adotar um programa de exercícios para o dia a dia, é hora de começar a procurar um profissional para ajudá-lo. Que tal dar uma olhada na plataforma Superprof?

 

 

 

 

 

Compartilhar

Nossos leitores adoram esse artigo
Este artigo te trouxe as informações que procurava?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (Seja o primeiro a avaliar)
Loading...

Deixe um comentário

avatar