Aulas particulares Idiomas Música Apoio Escolar Esporte Artes e Lazer
Compartilhar

Gastronomia na França: o carro-chefe da arte culinária mundial

De Camila, publicado dia 17/03/2018 Blog > Artes e Lazer > Culinária > Importância da cozinha francesa ao redor do mundo

A França tem algo para se orgulhar: a cozinha francesa é a mais popular de todo o mundo!

Se a cidade de Tóquio está no topo da lista com a maior quantidade de restaurantes “estrelados”, é graças ao aprendizado com a gastronomia francesa e à presença de muitos chefs seguidores desta culinária ocidental.

A França possui deliciosas receitas conhecidas nos quatro cantos do planeta. Cada região francesa participa da sua maneira para essa notoriedade.

O foie gras do sudoeste, o frango de Bresse, as aves de Gers, os rillettes de Le Mans, a lagosta da Bretagna… Cada região possui pratos típicos apreciados pela alta gastronomia internacional!

Nada melhor do que conhecer mais sobre a tradição culinária no território francês!

Ciência culinária: parte da herança francesa

Há alguns séculos, um ditado em iídiche (língua adotada por judeus na Europa) já dizia: “Feliz como Deus na França“.

A expressão parece ainda mais verdadeira e impressionante se alguém contemplar a densidade do patrimônio gastronômico francês. Ele, adicionado a suntuosas paisagens e outras qualidades humanas, como a atmosfera amigável entre as pessoas, dá ainda mais sentido à frase..

Paris foi escolhida como a capital das artes culináriasÉ até engraçado pensar que os restaurantes utilizam o sistema chamado de “serviço russo” na hora de servir seus pratos!

Estatísticas e estudos indicam que os franceses passam muito mais tempo à mesa do que os os habitantes de países vizinhos: eles ocupam o topo do pódio na Europa, nesta categoria!

A tradição francesa está longe da inglesa, onde grandes mesas tamanho família não não compõem mais a decoração da casa. Na verdade, no país da rainha Elizabeth, os britânicos gastam apenas 39 minutos por dia em refeições… contra 2 horas gastas pelos franceses.

Ao contrário dos ingleses, que contabilizam apenas uma média de 39 minutos. Os franceses dedicam, em média, 2 horas por dia para as refeições.

Em vista de todos esses elementos, era mais do que lógico que a “refeição gastronômica dos franceses” fosse considerada como patrimônio cultural imaterial da humanidade em 2010.

A Unesco considera uma refeição como sendo “gastronômica francesa” quando ela possui:

  • um aperitivo
  • uma entrada
  • um prato principal com carne ou peixe e acompanhamento
  • queijo
  • uma sobremesa
  • um digestivo.

Um bom vinho também não pode ficar de fora, já que ele “agrada o coração do homem“. Tal parte de um provérbio do Eclesiastes teria ganhado seu lugar no livro da Sabedoria!

O México foi o primeiro país a ter a ideia de registrar sua culinária nacional na UNESCO. Após o ocorrido, pareceu inadmissível que a França não tivesse pensado nisso antes…

Que tal conhecer um pouco mais sobre a história por trás da gastronomia francesa?

Chefs franceses e a influência cultural do país

No século XVIII, praticamente todas as elites presentes no ocidente sabiam falar francês.

Esta foi uma bela época de grande influência da língua de Molière. Ela, no entanto, já acabou. Hoje, idioma francês luta para manter sua classificação de língua diplomática e internacional, pois perde cada vez mais espaço para o inglês, o espanhol e o chinês.

Mas e quanto à gastronomia, outra jóia da cultura francesa?

Lá, a imagem é mais alegre. Podemos dizer com segurança que em todo o mundo, admiradores de uma boa comida apreciam a culinária da França, mesmo que ela não faça parte de suas vidas cotidianas.

A cozinha francesa é uma garantia de qualidade, luxo, suculência, diversidade, boa saúde, respeito pelo corpo e equilíbrio.

Ela é representada em todos os continentes por grandes embaixadores: chefs francófonos ou francófilos carregam esta “sabedoria do fazer”.

O ranking mundial é incontestável: 6 franceses fazem parte dos top 10 – e 26 no top 100 – dos melhores chefs do universo. O che Pierre Gagnaire na liderança, seguido por Paul Bocuse, Alain Ducasse, Michel Bras, Éric Frechon e Yannick Alleno. Todos parte da grande história da cozinha francesa!

Estes bons resultados são uma grande publicidade para cada um deles, mas especialmente para a população francesa ao mundo.

A culinária da França ataca a Europa

No solo do antigo continente, a antiga Gália teve que enfrentar grandes rivais, começando com a Itália e a Espanha – ou, mais amplamente, todos os países preocupados com a “dieta mediterrânea”.

Esta agitação cultural, no entanto, beneficiou a França: hoje em dia ela dispõe de uma variedade produtos muito maior.

A cozinha romana e napolitana tornou-se famosa, enquanto a pobreza de algumas comunidades espanholas privou o país de desenvolver uma cozinha verdadeiramente refinada.

Por exemplo, as vinícolas espanholas estão concentradas em La Rioja, enquanto as francesas ocupam áreas muito mais extensas e dispesas.

60% dos 10 cozinheiros mundiais mais top são da França. Seis chefs franceses integram a lista dos 10 melhores do mundo!

Já a Itália acaba conseguindo “roubar” um pouco dos holofotes da França com suas mil e uma pastas, pizzas e vinhos variados.

A comida popular é, no entanto, a grande responsável pela fama da ciência culinária francesa: o cultivo de uma alimentação popular de qualidade, sempre próxima de uma cozinha refinada.

Além disso, como a unidade cultural e política da França é uma das mais antigas do Velho Mundo, as artes gastronômicas conseguiram se codificar de forma coerente, com mais intercâmbios inter-regionais.

Há outra área onde a cozinha francesa se destaca em relação à Europa e aos outros continentes: a arte da sobremesa. Muitos são os admiradores (e invejosos) do creme de chantilly, do macaron, crème brulée dentre tantos outros.

E que tal uma curta aula de cozinha francesa que reúna as áreas geográficas de França.

Das cozinhas regionais às festas nas Américas

No mundo inteiro, e na América mais particularmente, restaurantes especializados ou temáticos bastante comuns: pizzarias, restaurantes chineses, estabelecimentos mexicanos, etc.

Consequentemente, é natural que encontremos restaurantes estampados em azul-branco-vermelho em terras americanas, representando também o “terroir” francês.

O luxo na culinária francesa

Os endereços “franceses” são, normalmente, os mais elegantes. Muitos contam, ainda, com mapas que destacam, às vezes, as regiões de onde vêm as receitas.

Basta pensar nas “galettes de sarrasin“, o orgulho da Bretanha que pode ser encontrado nas creperias de Nova York!

Da mesma forma, o chucrute, com cheirinho de Alsácia e que ganha as mesas durante o inverno, chega até às papilas gustativas dos consumidores sentados em bistrôs no Midwest

Esta lista é expandida pelo tradicional cassoulet do sudoeste e seu confit de canard, o fondue savoyard, a raclette ou o boeuf bourguignon.

Existe ainda um fenômeno norte americano super conhecido: a imitação, na costa oeste, do camembert normand, do queijo Roquefort, do champanhe (o “vinho espumante” da Califórnia) e, até mesmo, dos vinhos tintos franceses. Este último também encontra concorrência acirrada o Chile e a Argentina.

Assim, onde quer que você more dentro do território norte-americano, você ficará orgulhoso em notar um nome de prato francês conhecido.

Os EUA estão cheios de representantes da cozinha francesa. É possível ter um encontro com a culinária francesa em terras norte-americanas.

Culinária francesa nos EUA

Muitos alimentos atravessaram o Atlântico nos últimos anos e se tornaram “queridinhos” dos americanos. Eles são, geralmente, “americanizados” ou modificados para atender o paladar norte-americano.

Algumas comidas francesas, no entanto, tornaram-se populares na América do Norte sem passar por muitas mudanças.

Sobremesas

Um prato de à base de claras em neve criado no século XVII é bem popular nos Estados Unidos: o soufflé. Outros pratos igualmente populares incluem merengue, crème brûlée, mousse e crepes. Embora o merengue tenham tomado um estilo mais americano na forma de tortas de merengue, esses outros pratos mantiveram seu “sabor” original.

Hors d’oeuvres

Como diz o ditado, muitos dos “aperitivos” que os americanos amam tanto têm suas origens na culinária francesa: patê, foie gras e o clássico dos anos 1960, o fondue. Hoje, o fondue perdeu suas origens – queijos processados ​​dentro do qual o pão é mergulhado -, e se desdobrou igualmente em fontes de chocolate nas quais mergulhamos frutas diversas.

No entanto, o conceito de fondue é o mesmo. O patê e o foie gras são ambos populares e mantêm suas características originais francesas.

Bases

Molhos como hollandaise e bernaise, e técnicas como redução e ligamento também influenciaram fortemente os pratos americanos. Então, você pode ver que alguns clássicos ditos “americanos” têm os gostos básicos da França.

Os pratos mais populares amplamente apreciados por estrangeiros

Raclette – é hora de se jogar no prato principal. Você tem muita escolha quando se trata desta famosa comida francesa.

Andouillette – Uma salsicha feita de chitterlings (uma palavra fofa para “intestinos de porco”).

Blanquette de Veau – Vitelo cozido com cenouras e cebolas, servido com um molho de creme branco.

Boeuf Bourguignon – Carne bovina cozida no vinho vermelho da Borgonha, geralmente com cogumelos e cenouras.

Boudin Blanc – Salsicha branca tipicamente feita de carne de porco, leite, cebola e temperos.

Bouillabaisse – Um ensopado de frutos do mar com sabor forte, feito de azeite e muitos tipos de peixes recém-pescado.

Brandade – O bacalhau em purê, temperado e, às vezes, misturado com leite ou batatas, depois cozido para fazer uma caçarola.

Cassoulet – Um prato cozido de feijão branco e várias carnes, que podem ser pato confitado ou salsicha.

Mexilhão com fritas é um clássico da cozinha francesa. O mexilhão é um dos pratos franceses preferido dos estrangeiros.

Choucroute Garnie – Você deve conhecê-lo como chucrute. O repolho é fermentado por várias semanas, depois cozido com salsicha, carne e batata.

Confit de canard – O pato confitado é feito cozinhando o pato em uma grande panela de gordura… de pato.

Coq au Vin – Uma comida famosa que é simplesmente frango marinado e cozido no vinho.

Fondue – O famoso fondue Savoyard é uma grande panela contendo queijo derretido, servido com pão e batatas.

Moules Frites – Mexilhões e batatas fritas são um prato popular na Bretanha e no norte da França.

Pot au Feu – Carne e legumes cozidos lentamente.

Confira nossa seleção de dez especialidades francesas e aprenda a fazer os doces franceses com um bom curso de confeitaria.

Compartilhar

Nossos leitores adoram esse artigo
Este artigo te trouxe as informações que procurava?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (Seja o primeiro a avaliar)
Loading...

Deixe um comentário

avatar