Aulas particulares Idiomas Música Apoio Escolar Esporte Artes e Lazer
Compartilhar

Entender melhor a culinária e os pratos italianos

De Camila, publicado dia 06/07/2019 Blog > Artes e Lazer > Culinária > Tudo sobre a cozinha italiana

A culinária italiana é famosa no mundo inteiro graças ao seu sabor mediterrâneo acentuado pelo uso do azeite de oliva, queijos típicos, tomates e legumes vindos de regiões de clima consideravelmente quente.

Devido à sua simplicidade, seus sabores mediterrâneos e sua popularidade, a gastronomia italiana conseguiu se “infiltrar” e se democratizar em vários cantos do nosso planeta.

Segundo o sociólogo francês Claude Fischler, a cozinha da Itália seria ainda a mais popular no mundo inteiro!

Famílias inteiras vieram morar no Brasil, trazendo consigo toda a carga cultural do país europeu, incluindo os conhecimentos da deliciosa culinária italiana!

Existe uma variedade enorme de pratos que, caso ainda não tenham sido degustados, precisam ser conhecidos.

Se você ama cozinhar, então esta cultura culinária é um “prato cheio”! Seja iniciante ou um chef reputado, todos conseguem executar com maestria receitas típicas italianas.

Cozinha da Itália ao redor do mundo

Que tal fazer uma viagem através da história da gastronomia italiana e entender um pouco mais como ela influenciou vários continentes ao longo de séculos?

Confira um pouco da culinária italiana na gastronomia mundial.

Receitas italianas na América do Norte

Little Italy

Em Nova Iorque existe um famoso local chamado “Little Italy“, o que quer dizer “pequena Itália”.

O nome de “Little Italy” foi dado, na verdade, a um aglomerado de bairros nos quais se instalaram grande número de imigrantes provenientes da Itália no passado.

a famosa região presente dentro de Manhattan não é mais habitada por imigrantes “puro sangue”, mas sim por americanos com raízes italianas. Ainda sim é possível encontrar uma grande variedade de restaurantes típicos (muito frequentados por turistas) e fábricas de massa fresca.

Presença da Itália em outras regiões

  • The Hill” em Saint-Louis;
  • Little Italy“, mas desta vez em Cleveland;
  • Federal Hill” em Providence;
  • Petite Italie” em Montreal;
  • Little Italy” em Toronto.

Que tal fazer um curso de gastronomia?

NYC e as propagandas espalhadas pelo bairro italiano. Little Italy em Nova Iorque

A cozinha italiana da América do Sul

Argentina

Na parte sul das Américas, Buenos Aires seria a capital na qual se encontra a maior concentração de moradores de origem italiana de todo o continente!

Por causa de tal fato, a cozinha argentina é altamente inspirada na cultura culinária da Itália.

Brasil

influência da gastronomia italiana dentro da gastronomia brasileira é muito bem contada pelo blog “Cozinha Acadêmica“:

“No Brasil, com a chegada dos italianos, foram introduzidos aos pratos alguns alimentos no cardápio. Até sua chegada, não era utilizados variedades de frutas e verduras. Os próprios italianos construíam suas hortas onde os mesmos cultivavam hortaliças, ervas e legumes, não somente para consumo próprio, mas para venda. Segundo ARAÚJO e ALMEIDA (2011), ‘muitos alimentos trazidos pelos italianos para o Brasil foram introduzidos à mesa dos brasileiros’”.

Gosta de aprontar na cozinha? Confira aqui curso de confeitaria e aprenda a fazer doces deliciosos!

Pratos da Itália na Europa

Uma pesquisa feita pelo famoso site Tripadvisor mostrou que a cozinha italiana é a preferida dos europeus!

De Bruxelas a Paris, passando por Londres e Munique, tanto turistas quanto nativos podem encontrar facilmente opções ligadas à gastronomia italiana. Eles pode, por exemplo:

  • Comer em um restaurante típico inspirado na tradicional trattoria italiana;
  • Adquirir produtos vindos da Itália em mercearias especializadas;
  • Fazer aulas de culinária italiana com um chef nativo.

E se você fizesse um curso de confeitaria online?

Por que a gastronomia italiana é universal?

Claude Flischer, conhecido sociólogo francês, sugeriu em um de seus livros que a culinária italiana é, provavelmente, a mais popular do mundo.

Não é preciso ir muito longe para entender os motivos de tal constatação, pois o famoso macarrão à bolonhesa pode ser encontrado em praticamente todos os cardápios de restaurantes populares!

A utilização de ingredientes simples, naturais e de sabores únicos reforça a grande presença da Itália em diversos menus.

Encontramos muitas receitas de entradas, pratos principais e sobremesas de super fácil execução, tanto nos livros especializados quanto na internet.

Manjericão, alho, tomate, alcaparras e champignons são “figurinhas carimbadas” nos melhores pratos tradicionais. Prova disso é a famosa pizza napolitana!

Culinária tipicamente mediterrânea, a cozinha italiana é também muito prestigiada por seus benefícios à saúde.

Forte prova de que a gastronomia da Itália é uma super influenciadora na maioria dos países foi o acontecimento da 1ª Semana da Cozinha Italiana no Mundo. Ela foi feita em 105 países durante o mês de novembro de 2016.

Tal manifestação foi organizada com o objetivo de:

  • Difundir as verdadeiras tradições culinárias do país no exterior;
  • Valorizar o modo e as técnicas de produção da cozinha italiana;
  • Estimular a cooperação entre a Itália e outros países.

E o que você acharia de fazer um tour gastronômico por todo o território da Itália?

Top 10 da cozinha italiana pelo mundo

Bom, não é novidade que a Itália influenciou a gastronomia de muitos países. Mas você sabe qual é o top ten da culinária italiana no planeta? Vamos lá:

  1. Lasanha (Lasagna)
  2. Pizza
  3. Gnocchi
  4. Macarrão à Bolonhesa (Tagliatelle al ragu)
  5. Risoto, o pequeno arroz (Risotto)
  6. Carpaccio
  7. Ossobuco
  8. Bruschetta
  9. Gelatto
  10. Tiramisú

Gastronomia italiana além das massas e pizzas

A culinária italiana é super rica e não pode ser reduzida apenas a macarrão e pizza, mesmo sendo eles deliciosos!

Que tal redescobrir a culinária dos italianos?

As melhores receitas de antipasto

Literalmente, a palavra quer dizer “antes da pasta”, ou seja, antes do prato principal. O antipasto é, então, a entrada no cardápio italiano.

Para quem deseja preparar “comidinhas para beliscar” entre amigos na hora de tomar aquela cervejinha, então folhear um livro receitas italianas na parte de antipasti é uma ótima ideia!

Além de trazer o sabor mediterrâneo para a sua cozinha, algumas receitas bem originais são super fáceis de fazer.

Confira algumas sugestões bem típicas:

  • Arancini di riso
  • Involtini de melanzana con formaggio
  • Bruschetta
  • Polenta con prosciutto di Parma
  • Funghi ripieni al formaggio
  • Crostini à la caponata
  • Carpaccio

Formaggio italiano no coração da cozinha

Dedicamos uma seção inteira desta matéria aos queijos italianos não só porque eles são deliciosamente deliciosos, mas porque eles estão presentes na maioria das receitas provenientes da Itália.

Os franceses com seus reputados queijos que nos desculpem, mas as iguarias lácteas italianas têm seu lugar!

Confira algumas curiosidades sobre elas:

  • mozzarella di bufala é constantemente servida com saladas e carpacci, agregando textura e sabor aos pratos;
  • ricotta pode ser utilizada em patês, bolos, molhos de massas e lasanhas;
  • pecorino – feito de leite de ovelha e originário da Sardenha – é delicioso quando servido com legumes;
  • O famoso parmesão (parmigiano reggiano para os entendidos no assunto!) é a grande estrela que dá aquele gostinho extra não só às pizzas e às massas, mas a todos os pratos italianos;
  • provolone original vem do sul da Itália é feito com leite de vaca. Ele é excelente servido com carne de frango, por exemplo;
  • burrata é um tipo de mozzarela de bufala ainda mais cremosa, perfeita para ser saboreada sozinha, apenas temperado com azeite de oliva!

Alguns dos queijos citados acima podem ser encontrados nos grandes supermercados; outros precisam ser procurados em mercearias especializadas em produtos italianos.

E se você fizesse um curso de gastronomia online?

A mozzarella di buffala é feita com o leite da búfala. Mozzarella di buffala, um dos tantos famosos queijos italianos.

 O famoso risotto

Massas ao dente (claro, pois não podemos deixar nossos leitores italianos bravos sugerindo aquele macarrão mole e empapado!) são, obviamente, deliciosas. No entanto, um bom e velho risotto tem o seu lugar dentro do menu italiano.

A Itália é o maior produtor de arroz da Europa, com a maior diversidade de seus produtos cultivados no norte do país.

O arroz utilizado para a preparação do risotto é conhecido no Brasil como arbóreo. Ele é maior e mais redondo do que o arroz que comemos todos os dias com feijão. O arroz de tipo Carnaroli também pode ser usado, mas ele é mais difícil de ser encontrado.

Além do arroz, é preciso ter em mãos vinho branco – de preferência seco – cebolas e queijo parmesão ralado. Tais ingredientes são a base para o seu risotto.

Assim como as massas podem ser preparadas com diferentes molhos (carbonara, bolonhesa, pesto, ao sugo, etc.), o risotto também pode ser feito com ingredientes variados. As melhores opções são aquelas tradicionalmente utilizadas na Itália, tais como:

  • Risotto al nero di seppia 
    Todo mundo que vai a Veneza precisa provar o famoso prato de arroz arbóreo com um molho preto proveniente da tinta armazenada pelas lulas;
  • Risotto al limoncello e formaggi di capra
    Risoto com queijo de cabra e limoncello, o famoso digestivo italiano;
  • Risotto alla pescatora
    Literalmente, “risoto do pescador”. Ele é feito, obviamente, de frutos do mar!
  • Risotto ai funghi porcini
    Receita preparada com cogumelos.

Assim como para as massas, o “céu é o limite” para as criações de “recheios” para seus risotos.

A preparação da base precisa, no entanto, seguir algumas regras para que fique como o tradicional arroz arbóreo italiano:

  • É preciso paciência, pois o arroz não fica cozido em menos de 20 minutos;
  • risotto deve ser preparado na hora da refeição e nunca com antecedência;
  • A água quente com temperos deve ser feita com ingredientes caseiros e não com ingredientes do tipo “caldo knorr”;
  • É importante refogar a cebola cortada na manteiga até que ela fique transparente;
  • Muita atenção na hora do preparo, pois é preciso mexer e acrescentar constantemente ao arroz durante o cozimento;
  • Mexer sem parar com, de preferência, uma colher de pau.

Ao seguir essas regras ao fazer seu risotto, você poderá se considerar um expert no assunto!

Além de ser servido como prato principal, o risoto ainda pode compor o menu como um acompanhamento para, por exemplo, uma carne de vitelo ou um escalope à milanesa!

Não deixe de conferir curso de confeitaria rj!

Sobremesas diretamente da Itália

Depois de entradas e pratos principais, chegou a tão aguardada hora das sobremesas típicas italianas!

Para os nativos da península em forma de botina, esta é uma parte igualmente sagrada da refeição. Não é à toa que várias receitas típicas são tão conhecidas mundialmente quanto as famosas massas e pizzas.

Quem nunca escutou falar no saboroso tiramisù, doce feito à base de mascarpone com um toque único de café? Este é, sem dúvida, uma das “celebridades” do menu de sobremesas italianas.

Saiba como fazer essas deliciosas receitas através de um bom curso de confeitaria no Superprof.

Doce tradicionalmente à base de creme e café. O famoso tiramisù.

Como todo prato famoso, ele foi “interpretado” de várias maneiras, por vários chefs, podendo ser também encontrado com um toque de frutas vermelhas, chocolate ou até mesmo paçoquinha!

Mas nem só de tiramisù são compostos os cardápios típicos da Itália. Existem ainda outras maravilhosas iguarias doces, tais como:

  • Panettone – o famoso bolo recheado de frutas cristalizadas que comemos principalmente durante o Natal;
  • Panna Cotta – leve creme de com sabor de baunilha servido com calda de frutas vermelhas;
  • Zabaione – creme doce e aerado (como uma mousse) à base de gema de ovo, açúcar e vinho branco;
  • Sfogliatella – uma espécie de croissant feito com uma massa folhada bem leve;
  • Baldino (ou castagnaccio) – originário da Toscana, ele é feito com chocolate e castanhas variadas (nozes, amêndoas, etc.);
  • Pandoro di Verona – um bolo parecido com o panettone, feito com levedo de cerveja. Boa alternativa para aqueles que não gostam de frutas cristalizadas e vivem reclamando dos tradicionais bolos durante as festas de Natal!
  • Colomba di Pasqua  – mais um tipo de bolo delicioso que, como o próprio nome indica, é altamente consumido na época da Páscoa em toda a Itália. Ele possui receita à base de ovos, farinha e mel, simples e fácil de ser executada.

Do doce ao salgado, não nos resta a menor sombra de dúvidas que os italianos sabem muito bem como nos deixar com água na boca!

As 14 melhores receitas da Itália

Quer saber quais são os pratos mais requisitados no cardápio italiano?

Pizzas

Para fazer uma pizza digna do seu nome, o mais importante é “acertar a mão” na hora de fazer a base do prato: a massa.

A receita tradicional pede que ela seja fina e crocante, e que seja preparada com determinados ingredientes:

  • Farinha de trigo branca tipo 00 – farinha de trigo de moagem mais fina, feita a partir de um grão mais fraco, com baixo teor de glúten e alto teor de amido;
  • Sal – cerca de 25 gramas por kilo de farinha;
  • Fermento biológico;
  • Água – atenção, pois é água pura, sem azeite de oliva;
  • Muita paciência – é preciso sovar (amassar) a massa por pelo menos 30 minutos e a deixar descansar por pelo menos (ou seja, este é o tempo mínimo de descanso…) 8 horas!

A base está no ponta para receber o recheio da sua escolha! Veja os mais famosos dentre eles:

1/ Margherira

2/ Marinara

3/ Napolitana

4/ Calzone

Massas

14 bilhões: esse é o número estimado de pratos de massa consumidos no mundo inteiro durante 1 ano!

receita típica italiana deve ser cozida “al dente“. Então nada de preparar aquela pasta molenga se você quiser fazer uma verdadeira macarronada da mamma!

Lembre-se de não economizar na quantidade de água na hora de cozinhá-las, pois quanto mais “soltinho” dentro d’água, melhor ele ficará.

Os molhos mais tradicionais são:

5/ Alla carbonara

6/ Ragù (bolonhesa)

7/ Pesto

8/ Lasagna

Risotos

O risoto (risotto em italiano) era considerado um prato chique no Brasil até alguns anos. Hoje em dia, ele vem se popularizando e ganhando o gostinho brasileiro.

Vale lembrar que para ser um verdadeiro risoto, ele precisa ter como base o arroz do tipo Arborio ou Carnaroli.

O risotto deve ser preparado com arroz arborio ou carnaroli. O sabor do risoto só depende da criatividade do chef!

A base de Arborio ou Carnaroli deve ser preparada com:

  • cebola;
  • vinho branco seco;
  • parmesão;
  • caldo de carne ou legumes;
  • manteiga;
  • sal;
  • pimenta do reino;
  • muita paciência (o arroz precisa ser mexido o tempo todo e a água, acrescentada aos poucos).

O sabor pode ser feito de acordo com sua criatividade, mas os mais típicos são:

9/ Tradizionale italiano

10/ Al nero di seppia

11/ Ai funghi porcini

12/ Arancini

Pratos tradicionais

A cozinha italiana não se resume a massa, pizza e risoto. Existem vários outros pratos tradicionais igualmente deliciosos e que precisam ser conhecidos (caso ainda não o sejam). São eles:

13/ Ossobuco

14/ Scaloppina alla milanese

Dentre vários outros, claro!

Cozinhas regionais italianas

Se você ficou curioso para saber mais sobre as especialidades de cada região italiana, preparamos um tour gastronômico por todo o território da Itália: da Lombardia à Sicília, passando por Sardenha e pela região de Roma.

Noroeste

Região de grande riqueza cultural, o noroeste da Itália está situado entre mar, lagos, montanhas, vales e colinas.

Como não poderia ser diferente, a cozinha também integra a cultura local. Podemos até arriscar dizer que uma das primeiras coisas que conhecemos quando desvendamos uma nova região é a culinária típica do seu povo.

Confira então algumas particularidades gastronômicas do noroeste italiano.

Valle d’Aosta

  • polenta
  • presunto seco
  • carbonada (carne bovina cozida no vinho tinto).

Ligúria

  • azeite de oliva típico local;
  • massas recheadas;
  • vinhos denominados “Cinque Terre“.

Lombardia

  • risoto à milanesa perfumado ao açafrão;
  • o famoso panetone;
  • bresaola e pancetta, frios italianos mundialmente conhecidos;
  • o queijo gorgonzola;
  • a receita do ossobuco, umas das estrelas do cardápio italiano;
  • escalope à milanesa;
  • Amaretto, famoso licor de amêndoas.

Piemonte

  • grissini (aqueles biscoitinhos em forma de palitinho que comemos como aperitivo);
  • trufas brancas.

Nordeste

Situada às margens do Mar Adriático, o nordeste italiano é caracterizado pelo sabor marítimo e as especialidades da região de Vêneto estão aí para não nos deixar mentir!

Vêneto

  • risotto al nero di seppia, famoso risoto com um molho preto proveniente da tinta da lula;
  • nhoque (gnocchi em italiano);
  • carpaccio de carne de boi (nascidos em Veneza);
  • pasta e fagioli, sopa de massa e feijão;
  • prosecco, delicioso vinho gasoso italiano.

Emília-Romanha

  • Prosciutto di Parma (presunto de Parma);
  • mortadela;
  • coppa; dentre vários outros tipos de embutidos;
  • parmigiano reggiano, o verdadeiro queijo parmesão;
  • pastas recheadas como o cappelletti;
  • Ragù alla bolognese (nosso popular macarrão à bolonhesa);
  • lasanhas;
  • vinagre balsâmico;
  • lambrusco, vinho tinto gasoso.

Trentino-Alto Ádige

  • frutas secas;
  • receitas com grande variedade de legumes;
  • Speck, tipo de presunto defumado.

Centro

Toscana, Roma, Pisa: as riquezas culturais e geográficas destas regiões do centro da Itália encantam e hipnotizam os estrangeiros através da sua beleza fascinante.

Toscana

Carregada de plantações de oliveiras, a Toscana é, obviamente, famosa pelos seus azeites de oliva extra virgens.

A culinária da região também é conhecida pela presença de:

  • açafrão (vindo da flor e não o “da terra”, vindo da curcuma);
  • trufas (cogumelos);
  • queijo Pecorino, feito de leite de cabra.

Marcas

  • massas artesanais

Abruzos

  • ricotta defumada;
  • Pecorino;
  • diversas sopas de peixes;
  • anchovas e variados frutos do mar.

Lácio

  • gnocchi alla romana;
  • pasta alla carbonara;
  • ravioli;
  • penne all’arrabbiata.

Úmbria

  • trufas negras;
  • trutas;
  • carpas;
  • leitão alla porchetta;
  • lentilhas;
  • patê de azeitonas.

Trufas são saborosas e super caras! Cogumelo de trufa cortado ao meio.

Sul

Entre os magníficos Mares Adriático e Mediterrâneo, o sul da Itália não poderia deixar de possuir uma gastronomia com muito a nos oferecer.

Graças a suas receitas e sabores excepcionais, não precisamos ir até esta parte do país para degustarmos suas especialidades, pois elas alcançaram vários restaurantes e mercearias no mundo inteiro.

Campânia

  • pizza (!!!);
  • mascarpone de leite de búfala;
  • tomate San Marzano (considerado o melhor da Itália);
  • Limoncello;
  • Babá ao Rum.

Apúlia

  • azeite de oliva;
  • trigo (essencial para a produção das massas);
  • mussarela Burrata;
  • massa do tipo Orecchiette;
  • queijo defumado scarmosa.

Calábria e Basilicata

  • diversos tipos de grãos;
  • berinjela;
  • pimentão;
  • queijo;
  • anchôvas;
  • sardinhas;
  • atum.

Sardenha e Sicília

Estas duas ilhas italianas são igualmente duas regiões à parte. Elas possuem identidades e características bem específicas e marcantes, incluindo as especialidades culinárias locais.

Sardenha

A cozinha tradicional da Sardenha é conhecida por suas inspirações “terrestres”, mas ela estando cercada pelo Mar Mediterrâneo!

Na sua gastronomia encontramos vários tipos de carnes com temperos bem específicos, assim como uma grande diversidade de queijos, como:

  • ricottaPecorino fiore.

Sicília

A ilha de Sicília, se é que podemos assim dizer, está mais ligada ao Mar Mediterrâneo que Sardenha. Ela atrai grande número de turistas anualmente, não só pela sua beleza terrestre e marítima, mas também pela sua deliciosa culinária.

A cozinha siciliana é rica, variada, tipicamente mediterrânea e é famosa por causa de muitas especialidades, tais como:

  • pasta com berinjela e ricota;
  • caponata (beringela salteada num refogado de tomate e cebola em azeite, temperado com alcaparras, vinagre e açúcar);
  • aracini (bolinhos fritos de arroz);
  • grande variedade de frutas secas;
  • massa ao pesto de avelã.

Mora em São Paulo? Então não deixe de ver curso de confeitaria sp.

Compartilhar

Nossos leitores adoram esse artigo
Este artigo te trouxe as informações que procurava?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (média de5,00 sob 5 de 1 votos)
Loading...
avatar