Aulas particulares Idiomas Música Apoio Escolar Esporte Artes e Lazer
Compartilhar

Redescobrindo a culinária dos italianos

De Camila, publicado dia 12/02/2018 Blog > Artes e Lazer > Culinária > A cozinha italiana além das massas e pizzas

Conhecer bem a culinária italiana não é para qualquer um!

Toda vez que pensamos em cozinha italiana, os primeiros pratos que vêm à cabeça são pizza e pasta.

Spaghetti, fusilli, penne, ravioli são nomes internacionalmente conhecidos, assim como as famosas pizzas margherita e napolitana.

Não importa o restaurante: ele pode ser turístico ou local e algumas das opções acima estarão, mesmo assim, marcadas no cardápio.

Esta cozinha mediterrânea soube seduzir o paladar de nações nos quatro cantos do mundo através da utilização de ingredientes simples e saborosos como alho, azeite de oliva, tomate e manjericão.

A culinária italiana é super rica e não pode ser reduzida apenas a macarrão e pizza, mesmo sendo eles deliciosos!

Existe uma variedade enorme de pratos que, caso ainda não tenham sido degustados, precisam ser conhecidos.

Desenvolvemos esta matéria com o objetivo de te proporcionar uma amostra do quão interessante é a gastronomia do país em forma de bota!

As melhores receitas de antipasto

O antipasto é algo praticamente sagrado na Itália!

O tipo de comida servida fica entre uma entrada da cozinha francesa e os tapas da espanhola.

Literalmente, a palavra quer dizer “antes da pasta”, ou seja, antes do prato principal. O antipasto é, então, a entrada no cardápio italiano.

Eles são degustados, normalmente, como um tira-gosto antes da refeição e são, geralmente, acompanhados de uma taça de prosecco, por exemplo.

Este é um antipasto tradicional na Itália. Mozzarella di bufala, tomatinhos cereja, manjericão e vinagre balsâmico: típica entrada italiana.

Para quem deseja preparar “comidinhas para beliscar” entre amigos na hora de tomar aquela cervejinha, então folhear um livro receitas italianas na parte de antipasti é uma ótima ideia!

Além de trazer o sabor mediterrâneo para a sua cozinha, algumas receitas bem originais são super fáceis de fazer.

Arancini di riso

Achou o nome estranho? Pois saiba que estes são os famosos bolinhos de arroz que tanto conhecemos!

Receita tipicamente siciliana, as bolinhas são feitas com farinha, ovo e queijo e, em seguida, fritas em óleo quente.

Involtini de melanzana con formaggio

Este é um enroladinho de berinjela com queijo (ricota ou mussarela). Pode-se acrescentar molho de tomate à receita.

Excelente para aqueles que não gostam de legumes, pois eles vão comê-los sem nem perceber!

Bruschetta

A bruschetta é uma velha conhecida dos cardápios brasileiros e pode ser encontrada em vários restaurantes em diversas cidades do nosso país.

As tradicionais são feitas com pão ciabatta, tomate cereja, mussarela de búfala e manjericão.

Polenta con prosciutto di Parma

A polenta, para aqueles que não conhecem, é um tipo de angu com uma consistência firme.

Aqui, a polenta pode ser grelhada ou frita e servida com o famoso – e saboroso – presunto de Parma.

Funghi ripieni al formaggio

Traduzido ao pé da letra, apresentamos aqui os cogumelos recheados de queijo.

Temperado com ervas à gosto, qualquer queijo pode ser utilizado. O prato é, normalmente, levado ao forno.

Funghi são bastante utilizados nos antipasti italianos. Cogumelos recheados antes de irem ao forno.

Crostini à la caponata

Trata-se de fatias de pão grelhado (torradinhas) sobre os quais acrescentam-se alcaparras, vinagre balsâmico, pedacinhos de berinjela e azeite de oliva.

Existem, obviamente, variações no recheio, assim como acontece com as bruschettas.

Carpaccio

Este é também um bom conhecido dos menus brasileiros, pois é oferecido como entrada em diversos restaurantes, seja eles italianos ou não.

Originário de Veneza, o carpaccio de carne bovina crua é o mais famoso dentre eles. Existem, no entanto, outras versões da receita:

  • Carpaccio de atum;
  • Carpaccio de tomate e mussarela;
  • Carpaccio de abobrinha;
  • Carpaccio de berinjela.

Para dar o toque italiano tradicional, lembre-se de acrescentar um pouco de azeite de oliva, limão e manjericão fresco sobre seu carpaccio (sempre servido frio!).

Confira também um pouco da culinária italiana na gastronomia mundial.

Formaggio italiano no coração da cozinha

Dedicamos uma seção inteira desta matéria aos queijos italianos não só porque eles são deliciosamente deliciosos, mas porque eles estão presentes na maioria das receitas provenientes da Itália.

Os franceses com seus reputados queijos que nos desculpem, mas as iguarias lácteas italianas têm seu lugar!

Confira algumas curiosidades sobre elas:

  • mozzarella di bufala é constantemente servida com saladas e carpacci, agregando textura e sabor aos pratos;
  • A ricotta pode ser utilizada em patês, bolos, molhos de massas e lasanhas;
  • pecorino – feito de leite de ovelha e originário da Sardenha – é delicioso quando servido com legumes;
  • O famoso parmesão (parmigiano reggiano para os entendidos no assunto!) é a grande estrela que dá aquele gostinho extra não só às pizzas e às massas, mas a todos os pratos italianos;
  • provolone original vem do sul da Itália é feito com leite de vaca. Ele é excelente servido com carne de frango, por exemplo;
  • burrata é um tipo de mozzarela de bufala ainda mais cremosa, perfeita para ser saboreada sozinha, apenas temperado com azeite de oliva!

Alguns dos queijos citados acima podem ser encontrados nos grandes supermercados; outros precisam ser procurados em mercearias especializadas em produtos italianos.

Quer saber quais são os pratos mais requisitados no cardápio italiano?

 O famoso risotto

Massas ao dente (claro, pois não podemos deixar nossos leitores italianos bravos sugerindo aquele macarrão mole e empapado!) são, obviamente, deliciosas. No entanto, um bom e velho risotto tem o seu lugar dentro do menu italiano.

A base precisa ser a mesma, mas o recheio pode variar infinitamente! O risoto permite que o cozinheiro use e abuse da sua criatividade!

A Itália é o maior produtor de arroz da Europa, com a maior diversidade de seus produtos cultivados no norte do país.

O arroz utilizado para a preparação do risotto é conhecido no Brasil como arbóreo. Ele é maior e mais redondo do que o arroz que comemos todos os dias com feijão. O arroz de tipo Carnaroli também pode ser usado, mas ele é mais difícil de ser encontrado.

Além do arroz, é preciso ter em mãos vinho branco – de preferência seco – cebolas e queijo parmesão ralado. Tais ingredientes são a base para o seu risotto.

Assim como as massas podem ser preparadas com diferentes molhos (carbonara, bolonhesa, pesto, ao sugo, etc.), o risotto também pode ser feito com ingredientes variados. As melhores opções são aquelas tradicionalmente utilizadas na Itália, tais como:

  • Risotto al nero di seppia 
    Todo mundo que vai a Veneza precisa provar o famoso prato de arroz arbóreo com um molho preto proveniente da tinta armazenada pelas lulas;
  • Risotto al limoncello e formaggi di capra
    Risoto com queijo de cabra e limoncello, o famoso digestivo italiano;
  • Risotto alla pescatora
    Literalmente, “risoto do pescador”. Ele é feito, obviamente, de frutos do mar!
  • Risotto ai funghi porcini
    Receita preparada com cogumelos.

Assim como para as massas, o “céu é o limite” para as criações de “recheios” para seus risotos.

A preparação da base precisa, no entanto, seguir algumas regras para que fique como o tradicional arroz arbóreo italiano:

  • É preciso paciência, pois o arroz não fica cozido em menos de 20 minutos;
  • O risotto deve ser preparado na hora da refeição e nunca com antecedência;
  • A água quente com temperos deve ser feita com ingredientes caseiros e não com ingredientes do tipo “caldo knorr”;
  • É importante refogar a cebola cortada na manteiga até que ela fique transparente;
  • Muita atenção na hora do preparo, pois é preciso mexer e acrescentar constantemente ao arroz durante o cozimento;
  • Mexer sem parar com, de preferência, uma colher de pau.

Ao seguir essas regras ao fazer seu risotto, você poderá se considerar um expert no assunto!

Além de ser servido como prato principal, o risoto ainda pode compor o menu como um acompanhamento para, por exemplo, uma carne de vitelo ou um escalope à milanesa!

E o que você acharia de fazer um tour gastronômico por todo o território da Itália?

Sobremesas diretamente da Itália

Depois de entradas e pratos principais, chegou a tão aguardada hora das sobremesas típicas italianas!

Para os nativos da península em forma de botina, esta é uma parte igualmente sagrada da refeição. Não é à toa que várias receitas típicas são tão conhecidas mundialmente quanto as famosas massas e pizzas.

Quem nunca escutou falar no saboroso tiramisù, doce feito à base de mascarpone com um toque único de café? Este é, sem dúvida, uma das “celebridades” do menu de sobremesas italianas.

Saiba como fazer essas deliciosas receitas através de um bom curso de confeitaria no Superprof.

Doce tradicionalmente à base de creme e café. O famoso tiramisù.

Como todo prato famoso, ele foi “interpretado” de várias maneiras, por vários chefs, podendo ser também encontrado com um toque de frutas vermelhas, chocolate ou até mesmo paçoquinha!

Mas nem só de tiramisù são compostos os cardápios típicos da Itália. Existem ainda outras maravilhosas iguarias doces, tais como:

  • Panettone – o famoso bolo recheado de frutas cristalizadas que comemos principalmente durante o Natal;
  • Panna Cotta – leve creme de com sabor de baunilha servido com calda de frutas vermelhas;
  • Zabaione – creme doce e aerado (como uma mousse) à base de gema de ovo, açúcar e vinho branco;
  • Sfogliatella – uma espécie de croissant feito com uma massa folhada bem leve;
  • Baldino (ou castagnaccio) – originário da Toscana, ele é feito com chocolate e castanhas variadas (nozes, amêndoas, etc.);
  • Pandoro di Verona – um bolo parecido com o panettone, feito com levedo de cerveja. Boa alternativa para aqueles que não gostam de frutas cristalizadas e vivem reclamando dos tradicionais bolos durante as festas de Natal!
  • Colomba di Pasqua  – mais um tipo de bolo delicioso que, como o próprio nome indica, é altamente consumido na época da Páscoa em toda a Itália. Ele possui receita à base de ovos, farinha e mel, simples e fácil de ser executada.

Do doce ao salgado, não nos resta a menor sombra de dúvidas que os italianos sabem muito bem como nos deixar com água na boca!

Compartilhar

Nossos leitores adoram esse artigo
Este artigo te trouxe as informações que procurava?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (média de4,00 sob 5 de 1 votos)
Loading...

Deixe um comentário

avatar