Durante os meses de gestação, o corpo da mulher passa por muitas mudanças e que, por conta disso, é frequente as queixas relacionadas a dores e desconforto.

Diversos estudos comprovam que atividade física durante a gravidez só traz benefício, tanto para a mãe quanto para o bebê - desde que os respectivos exercícios sejam liberados pelo obstetra e, do mesmo modo, acompanhados por um profissional da área.

Muitas mulheres grávidas preferem a prática do método pilates, pois é uma atividade que auxilia na saúde, equilíbrio e conforto da gestante.

Além disso, ao fazer aulas de pilates, a gestante tende a sentir menos dores nas costas, bem como uma maior disposição ao longo do dia, uma vez que a prática ajuda a reduzir o estresse, aumenta a disposição e fortalece os músculos.

O pilates conta com exercícios que são excelentes quanto ao preparo do corpo da mulher para a chegada do bebê. E isso se dá porque o foco da prática é no fortalecimento dos músculos pélvicos - lembrando que os mesmos normalmente ficam enfraquecidos durante o período de gestação.

Podendo ser realizado desde o primeiro trimestre da gravidez, o método pilates traz outros inúmeros benefícios para a gestante, tais como:

  • Melhora da circulação sanguínea;
  • Diminuição da ansiedade;
  • Diminuição do risco de diabetes gestacional e hipertensão;
  • Melhora da postura;
  • Combate ao inchaço e câimbras;
  • Redução da incontinência urinária;
  • Redução da sensação de desconforto nas costas;
  • Previne complicações pós-parto.

Enfim, são dezenas de benefícios que com certeza só vêm à somar. Todavia, vale ressaltar novamente que antes de começar a ter aula de pilates, a mulher deve consultar seu obstetra para que tudo corra da melhor maneira. Nos próximos tópicos você vai saber um pouco mais da importância de praticar pilates na gravidez. Acompanhe!

Quem pode dar aulas de pilates?

Como regra geral, é mais do que fundamental contar sempre com um profissional qualificado para auxiliar na atividade física. E no caso da gestação essa necessidade fica ainda mais evidente.

Com relação ao método pilates, muitas pessoas têm dúvidas acerca de qual profissional é habilitado a conduzir as atividades, se é alguém formado em Educação Física ou Fisioterapia, por exemplo.

Especialização!
Quem é formado em Educação Física e Fisioterapia pode se especializar para dar aulas de pilates!

E a resposta é sim. Na verdade, segundo a legislação vigente, somente esses dois profissionais podem dar aulas de pilates, desde que os mesmos tenham concluído suas respectivas faculdades.

Esses profissionais, então, precisam estar vinculados ao controle ético e fiscalizatório do Sistema Cofitto e Crefitos - que são os conselhos relacionados aos exercícios da Fisioterapia e Educação Física no Brasil.

E por que isso?  Porque um estudante ainda não domina totalmente todos os conhecimentos e técnicas da prática para serem aplicadas nos clientes, ainda mais se são pacientes de reabilitação. Além disso, é importante ressaltar que ao término da faculdade, esse profissional precisará fazer um curso de formação em Pilates.

Como essa prática vem crescendo muito no País, quem conseguir reunir um grande número de qualificações na área vai ter maiores chances de conseguir se destacar no mercado.

E não é só isso, há de se levar em consideração algo bem importante, que é a capacidade de desenvolver um bom trabalho para o perfil de cada cliente.

O professor pode atender desde crianças até idosos que queiram fazer aulas de pilates, desde pessoas que querem ganhar um bom condicionamento físico até que está em terapia de reabilitação. Para todos há de se preparar muito.

E no caso específico da gestante, esse preparo é primordial, é preciso fazer um curso direcionado para essa finalidade, uma vez que não é somente a saúde da mãe que está em jogo, mas também a do seu bebê.

As vantagens do curso de pilates durante a gestação

Em outras épocas, a gravidez era encarada como um período em que a mulher teria que limitar ao máximo suas atividades. É claro que dependendo da saúde da gestante é preciso sim tomar mais cuidados com alguns tipos de afazeres. Mas, em geral, é plenamente possível uma grávida tanto em início de gestação, como em meio e fim, permanecer desenvolvendo suas atividades do dia a dia de forma moderada.

Cotidiano!
Na gravidez, a mulher pode desenvolver suas atividade do dia a dia normalmente! 

Isso se aplica às atividades físicas e, no caso do método pilates, é interessante notar que se trata de uma pratica super recomendada, já que propicia um estilo de vida mais saudável e tranquilo para mamãe e o bebê, além de facilitar no parto e no processo de recuperação.

Com um instrutor de pilates habilitado, a gestante vai trabalhar toda a musculatura requerida para carregar o bebê ao longo das 40 semanas e, durante a gestação, tanto a carga dos exercícios quanto a intensidade serão revistas para que não haja nenhum tipo de sobrecarga.

Pontos positivos da aula de yoga e de pilates e durante a gravidez

No início deste artigo apresentamos alguns exemplos de benefícios que o pilates pode trazer para uma gestante. Na maioria das vezes, quem se gosta de praticar essa modalidade de exercícios, também se dedica à pratica de yoga em casa ou na academia. A verdade é que os benefícios que essas duas atividades trazem para as mulheres grávidas são bem parecidos. Sendo assim, resolvemos listar mais vantagens que um curso de yoga e pilates para gestantes pode oferecer. São elas:

  • Melhora do sono - como o método pilates promove a sensação de bem-estar e relaxamento da gestante, a qualidade do sono melhora muito, o que resultará em uma ótima disposição no dia seguinte;
  • Melhora da respiração - nas séries de exercícios do método pilates é trabalhado técnicas respiratórias, os quais serão imprescindíveis para o aumento da disponibilidade de oxigênio na corrente sanguínea, o que resultará em um padrão de oxigênio muito bom, tanto para a mãe quanto para o bebê;
  • Previne lesões nos ligamentos - como a prática do método pilates auxilia no controle de peso, evitando ganhos excessivos, basicamente ele vai fazer com que a gestante não tenha maior sobrecarga sobre os tornozelos;
  • Promove o bem-estar do bebê - uma vez que a gestante começa a ter aulas de pilates, os hormônios do prazer, como endorfina, por exemplo, são liberados, chegando até a criança através da placenta. Deste modo, mãe e filho ficam super tranquilos;
  • Promove o encontro com outras gestantes - há muitos cursos de pilates para desenvolver o equilíbrio que são aplicados em grupos e, sem dúvida, são excelentes para as futuras mamães compartilharem suas ansiedades, dúvidas e angústias nos intervalos das sessões.

Pontos negativos do curso de pilates para gestantes

Mesmo com o saldo positivo da uma aula de yoga para iniciantes ou pilates para iniciantes para gestantes sendo maior que o negativo, existem sim alguns cuidados a serem tomados. Além de respeitar os limites do próprio corpo, as mulheres grávidas precisam evitar alguns exercícios.

Mas quais são as posições de pilates que precisam ser evitadas pelas gestantes?

Exercícios de pilates a evitar no primeiro trimestre de gestação

Para as grávidas praticantes de pilates e yoga iniciante que se encontram nos três primeiros meses de gestação, é preciso evitar os seguintes exercícios:

  • Inversões;
  • Saltos no Reformer;
  • Isometrias por tempo prolongado;
  • Os alongamentos excessivos.

E o mais importante: de dedique à prática seguindo um ritmo que você está acostumada. Não exagere na intensidade dos exercícios se você nunca praticou pilates ou yoga antes.

Yoga em casa e pilates: exercícios que não devem ser feitos durante toda a gravidez

Gestantes que gostam de fazer aulas de yoga online ou curso de pilates em casa sem a presença física de um professor precisam ter cuidado redobrado. Isso porque a prática de posições contraindicadas pode fazer mais mal do que bem, tanto para a futura mamão quanto para o bebê.

Abaixo listamos alguns exercícios que não são indicados para mulheres em fase de gestação, independente do trimestre em que se encontram:

  • Exercícios que exijam muita força de sustentação (como os suspensos no Cadillac, por exemplo);
  • Posições invertidas (de cabeça para baixo);
  • Exercícios que apoiem o peso sobre os pulsos (devido à hiperfrouxidão ligamentar causada pela relaxina durante a gravidez);
  • Isometrias prolongadas (podem levar ao aumento da pressão arterial e da frequência cardíaca);
  • Exercícios de rolamento para cima e para trás (roll up/roll over);
  • Flexões de tronco, ou abdominais tradicionais (aumentam muito a pressão intra-abdominal).

Resumo de pontos positivos e negativos da yoga para iniciantes e pilates para gestantes

Resumindo, são muitos os pontos positivos de se fazer curso de yoga e de pilates durante a gestação. No entanto, é preciso ter cuidado com alguns movimentos que podem acabar fazendo mal para as mulheres grávidas. Se esse cuidado for tomado, então esses exercícios durante a gravidez serão extremamente benéficos para mãe e filho!

Exercícios de pilates para mulheres grávidas

Como já foi abordado neste artigo, o profissional de pilates precisa ser muito bem preparado para atender desde pessoas que querem tonificar seus músculos até quem precisa passar por algum processo de reabilitação.

No caso do método pilates para gestantes é importante que esse instrutor também tenha um preparo adequado para que, assim, ele possa prescrever os exercícios indicados para cada fase da futura mamãe.

Mas, a pergunta que não quer calar é: quais os exercícios de pilates para mulheres grávidas mais indicados por especialistas no assunto? Confira alguns dos mais usados:

Exercícios de pilates para o primeiro trimestre de gestação

Essa é a fase imprescindível para a formação do embrião e sua implantação no útero. E, por conta disso, é importante ter em mente que posturas muito complexas durante os exercícios devem ser evitadas, além de atividades que ofereçam algum risco de queda.

Em geral, é aconselhável trabalhar com atividades mais leves, mas que sejam focados em exercícios de respiração, concentração e controle, os quais serão essenciais para a consciência corporal da mulher.

Respira!
Os exercícios na gestação são focados na respiração!

Exercícios de pilates para o segundo trimestre de gestação

Essa é a fase em que há o aumento gradual do útero gravídico e a distensão da parede abdominal da gestante. Em uma aula de pilates para grávidas, por exemplo, é interessante começar a trabalhar os músculos abdominais bem nesse período, uma vez que se forem ignorados, eles enfraquecem.

Como as técnicas de respiração fazem parte de todo esse processo de preparo para o parto, é interessante também explorar os exercícios respiratórios. E isso porque o diafragma da gestante se eleva em até cinco centímetros, causando a fadiga que, por sua vez, é resultado da junção dessa elevação com o considerável aumento da pressão intra-abdominal, bem como do trabalho mecânico dos músculos respiratórios da mulher.

Exercícios de pilates para o terceiro trimestre de gestação

Esse é o momento em que ocorre uma adaptação mais acentuada do corpo à gestação e, por conta disso, o pilates tem como papel principal a manutenção da mobilidade pélvica e da coluna da mulher, como uma "estratégia" de prevenção de dores sacro ilíacas e lombares.

As alterações fisiológicas da futura mamãe precisam estar na lista de atenções que o profissional de pilates vai ter que considerar.

Mas, que alterações são essas? Dentre as principais, destaque para a hipertensão arterial e os episódios de tonturas quando a mulher se coloca na postura de decúbito dorsal.

O mais marcante nessa fase é que a gestante já está na preparação corporal para o parto natural. Em razão disso, é pertinente que o instrutor de pilates trabalhe a respiração, o controle e concentração para que, assim, a mulher consiga garantir o máximo de mobilidade e flexibilidade na região do quadril, facilitando muito na hora do parto.

Há contraindicações para aulas de pilates na gravidez?

Tendo aval!
Apesar de não haver grandes contraindicações do método pilates, sempre é bom consultar um médico!

Como dissemos acima, existem sim posições a serem evitadas durante a aula de yoga e de pilates para gestantes.

É importante reforçar que as contraindicações do método pilates são bem relativas, pois elas dependem tanto dos objetivos do aluno quanto do seu preparo físico prévio (yoga para iniciantes, pilates para iniciantes ou yoga avançada e pilates avançado). Todavia, nunca é demais estar atenta a alguns sinais que indicam que, talvez, não seja o momento de fazer os exercícios.

Esses sinais podem ter algo relacionado a uma dor abdominal, dor no peito ou falta de ar, por exemplo. Ao sentir sintomas como esses ou outros semelhantes, é aconselhável parar imediatamente a atividade e ir até o médico.

E então, pronta para começar a fazer seu curso de pilates para gestantes?

Precisando de um professor de Yoga ?

Você curtiu esse artigo?

5,00/5, 1 votes
Loading...

Erico

Professor, roteirista, redator e CEO da ecKOa Conteúdos, além de músico nas horas vagas.