As razões que fazem um adulto querer retomar os seus estudos pode vir de diferentes motivações: mudar de emprego, receber um salário maior, trabalhar com o que ama, aprender algo novo, se dar uma segunda chance...

Todas essas razões são válidas e podem servir de base para a construção de um projeto de orientação educacional e profissional. O adulto que deseja voltar a estudar pode contar com o apoio de um profissional, o orientador educacional, que vai estabelecer com ele os critérios importantes e o plano de ação para que o adulto retome os seus estudos interferindo minimamente na sua rotina já instaurada.

O objetivo é conciliar estudos e trabalho durante o tempo necessário para concluir a formação escolhida. Posteriormente, o objetivo é conseguir ascensão profissional na área escolhida ou encontrar um emprego nessa área caso se trate de mudança de carreira.

Em todos os casos, os conselhos de um orientador educacional são bastante úteis já que esse profissional pode estabelecer um projeto concreto de retomada de estudos, considerando os desejos do adulto, suas vontades mas também o panorama geral do mercado de trabalho. Afinal de contas, a maior parte das pessoas adultas que desejam retomar seus estudos estão em busca de melhorias e não somente de conquistar um diploma para guardá-lo na gaveta.

Nunca é tarde para começar, recomeçar e tentar denovo! Um novo diploma ou pode significar uma porta de entrada para uma excelente oportunidade no mundo profissional.

Nesse artigo, o Superprof dá dicas úteis para aqueles que desejam retomar seus estudos, ajudando no estabelecimento de um projeto educacional concreto de curto ou longo prazo.

Orientação educacional: o retorno a faculdade

Fazer uma segunda graduação é uma das opções para um adulto que está reorientando a sua carreira. O adulto que está em busca de se encontrar através d e um plano de orientação vocacional e profissional pode certamente decidir que voltar para a faculdade e começar do zero.

Como mudar d orientação educacional?
Conciliar estudos e trabalho é um desafio e tanto para os jovens e adultos.

Retomar seus estudos cursando uma nova faculdade é parte de um projeto de reorientação escolar e profissional e pode ser uma ótima ideia para dar vida nova a uma carreira. A regra de ouro é não ter medo de arriscar. Quando sentir que a sua função já não lhe agrada é preciso fazer mudanças e uma nova orientação profissional é uma saída plausível!

Portanto, antes de fazer uma mudança completa tente se perguntar: você realmente está insatisfeito? Antes de tomar a decisão para valer, procure entender os motivos que o levaram a se sentir desse jeito. Todo esse processo de avaliação e reavaliação é fundamental: a escolha errada pode ser seriamente prejudicial à sua carreira e à sua autoestima.

Se sentir entediado no trabalho não significa necessariamente mudar sua área profissional. Mesmo que, para muitos, a retomada dos estudos rima com reconversão profissional, não é sempre assim. Muitas pessoas optam por retomar seus estudos para se aperfeiçoar ou ampliar suas oportunidades na sua área de atuação.

Se aperfeiçoar para avançar, esse é o interesse em retomar os estudos na mesma área em que já se tem experiência. Isso serve também para aqueles que querem abrir o seu próprio negócio.

No entanto, a retomada dos estudos afeta obviamente e de forma mais ampla as pessoas que desejam mudar completamente de área. Algumas pessoas percebem, depois de algum tempo exercendo uma certa profissão ou trabalhando em uma determinada área, que seu campo de atividade não lhes convém.

Uma situação que geralmente acontece quando os jovens são mais ou menos obrigados, por pressão social, pelos professores e resultados escolares, e até pela família a escolher um caminho de orientação educacional que não tem nada a ver com eles.

Nesse caso, é muito importante definir seu projeto educacional e profissional e depois avaliar todos os cursos acessíveis de acordo com os seus interesses.

Possibilidades para os trabalhadores que desejam voltar a estudar

Os adultos que desejam voltar a estudar precisam de suporte nessa escolha. Muitas vezes, por falta de informação, o jovem adulto se resigna aceitando uma determinada situação pois não encontra meios para mudar. Isso acontece muito, sobretudo no trabalho quando o adulto não vê com clareza os caminhos que poderia levá-lo a melhores proposições.

Mudar de área de atuação
Mude de vida, estabeleça um novo projeto de orientação educacional.

A seguir , algumas das oportunidades para os adultos e trabalhadores que gostariam de ter novas oportunidades profissionais.

O ensino de jovens e adultos como parte de uma orientação educacional

Educação de Jovens e Adultos (EJA) é uma modalidade de ensino pertencente à Educação Básica que é destinada a jovens e adultos que não deram continuidade aos seus estudos ou que não tiveram o acesso ao Ensino Fundamental e/ou Médio na idade apropriada.

O EJA tem como objetivo obter o diploma do ensino fundamental ou médio que, por conseguinte, permitirá que o adulto faça uma faculdade e se especialize em uma área de formação podendo conquistar novos horizontes profissionais.

Uma segunda graduação para reorientar a carreira

Fazer uma segunda faculdade pode ser uma opção para os adultos que não estão satisfeitos com a sua área de formação e, consequentemente, com a sua profissão. Falaremos mais sobre a escolha da segunda graduação no próximo tópico desse artigo.

Orientação escolar: o ensino a distância como solução para os trabalhadores

Para queles que querem voltar a estudar mas não tem lá tanto tempo sobrando, a educação a distância é uma excelente solução. Fazer um curso de segunda graduação a distância é a solução ideal para as pessoas que têm uma rotina atribulada e não podem se comprometer a frequentar um curso presencial diariamente.

É possível fazer um curso profissionalizante a distância, um curso de línguas estrangeiras, uma segunda graduação e até fazer mestrado a distância!

Validar a experiência profissional para diminuir o tempo da segunda graduação

Embora seja ainda pouco comum no Brasil, saiba que é completamente possível fazer uma segunda graduação em menor tempo graças a sua experiência profissional.

Essa modalidade, conhecida como VAE- validação da experiência adquirida é um procedimento que permite valorizar uma experiência profissional ou extraprofissional com o objetivo de obter, na totalidade ou parcialmente um diploma. Essa modalidade de acesso a universidade é bastante comum em países estrangeiros, como a França, por exemplo. Uma ótima ideia para você que quer mudar de vida, melhorar seu currículo, reorientar sua carreira e sair na frente.

Retomar os estudos: a escolha da segunda formação

Antes de fazer uma mudança drástica na sua vida profissional é necessário fazer algumas perguntas e estabelecer um projeto educacional e profissional concreto.

orientador pedagogico
Pensar bastante no seu projeto de orientação educacional para fazer uma boa escolha.

A escolha da segunda formação deve ser feita de acordo com seu estilo de vida (sua rotina de trabalho que deve poder ser conciliada com a carga horária do curso, por exemplo.). É preciso se organizar e se preparar para retomar os estudos depois de adulto.

Para começar, é importante decidir o que vale mais a pena para você. Muitos pessoas que desejam retomar os estudos se questionam se vale a pena fazer uma nova faculdade ou fazer uma especialização como mestrado ou doutorado.

Se você já trabalha na sua área de formação e gostaria de evoluir nesse domínio se especializando mais e melhor, talvez o mestrado ou mesmo um curso específico e de curto prazo, dependendo da sua área, seriam a melhor opção.

Agora se você não se identifica com sua área de formação e gostaria de mudar completamente, fazer uma segunda faculdade nos parece a melhor resposta.

Estabelecer um projeto educacional em coerência com a demanda do mercado vai facilitar a sua inserção e ascensão profissional futura. Então é sempre bom montar um projeto coerente e que lhe trará resultados.

Qual a diferença entre uma graduação e um tecnologico?

Segundo o Guia do Estudante, para se decidir entre o bacharelado e a licenciatura você precisa conhecer as diferenças básicas entre os dois tipos de graduação de ensino superior. Enquanto um bacharel é formado para atuar de forma mais ampla no mercado, a licenciatura é indicada para quem quer virar professor e dar aula para o Ensino Fundamental e Médio.

Já o curso tecnológico é um curso de nível superior, uma modalidade de graduação, assim como o bacharelado e a licenciatura. Existem algumas características específicas de cada um desses cursos, como por exemplo:

  • Requisitos: Para ingressar tanto no curso de graduação (bacharelado ou licenciatura) como no curso de tecnólogo o estudante precisa, obrigatoriamente, ter concluído o ensino médio.
  • Duração: cursos bacharelado ou licenciatura têm duração de três a seis anos. Já os cursos superiores tecnológicos duram entre 2 e 3 anos.
  • Diploma/certificado: ao concluir um curso bacharelado, o estudante recebe o título de bacharel; o estudante de licenciatura de licenciado, o estudante em tecnológico se torna tecnólogo. Aquele que se forma como tecnólogo também pode continuar seus estudos fazendo uma pós-graduação, especialização de nível superior, mestrado ou doutorado.
  • Tipo de profissional: os dois tipos de curso formam profissionais para o mercado de trabalho.

Os cursos superiores de tecnologia são focados numa área específica de aplicação científica. Reconhecidos pelo MEC, privilegiam aplicações tecnológicas de um campo do conhecimento. Em suma, os cursos tecnológicos são cursos de graduação plena como quaisquer outros cursos de licenciatura ou bacharelado. Seus diplomas têm validade nacional.

Para fazer esse tipo de curso, o requisito mínimo é ter ensino médio completo. Para ingressar, é necessário passar por um processo seletivo (vestibular, ProUni, etc.).

A duração dos cursos superiores de tecnologia é de 2 a 3 anos e a carga mínima estabelecida em 1.600, 2.000 e 2.400 horas. Eles são completamente voltados para a prática de uma profissão, com disciplinas teóricas e muitas aulas práticas. Muitos deles exigem uma experiência de estágio ou um Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) como condição mínima para a sua conclusão.

Precisa de ajuda para encontrar o curso perfeito para você? Que tal contar com a ajuda de um orientador educacional ?

Modalidades

Hoje em dia existem 134 opções de curso superior de tecnologia, também organizados nos 13 eixos tecnológicos. É possível consultar a lista de todos os cursos no Catálogo Nacional de Cursos Superiores de Tecnologia, elaborado e atualizado pelo MEC em 2016.

Os cursos de tecnólogo são uma formação cada vez mais popular, e são cada vez mais ofertados por instituições de ensino superior públicas e privadas.

Uma boa dica é descobrir se a instituição de ensino na qual você está interessado participa de programas governamentais como o ProUni e o FIES. Dessa maneira, você pode conseguir obter vantagens como ajuda no financiamento ou até mesmo bolsas parciais ou integrais de estudo. Não se esqueça de se informar se a instituição também oferece seus próprios benefícios, como descontos, convênios, bolsas de estudos e financiamentos sem burocracia.

Segundo o próprio MEC, a vantagem principal é que as graduações tecnológicas formam profissionais em áreas em que não há outras graduações. Pilotar aeronaves comerciais, por exemplo, é uma atribuição regulamentada apenas para quem tem formação específica para isso. Defender os direitos dos cidadãos, idem. Dessa forma, o tecnólogo em Pilotagem e o bacharel em Direito exercem papéis de mesma importância no conjunto profissional brasileiro. O mesmo raciocínio pode ser aplicado a todas as graduações: licenciaturas, bacharelados e graduações tecnológicas.

Orientação educacional: quanto custa para retomar os estudos?

Sua decisão de retomar os estudos feita, é hora de saber quanto custará o seu novo projeto de vida.

quanto custa um orientador educacional
Uma nova orientação educacional, para mudar de vida!

A boa notícia é que você pode basear seu projeto de retomada de estudos para que este seja totalmente gratuito ou pelo menos, o menos oneroso possível. Como?

Se você optou por fazer o ensino de jovens e adultos, saiba que é possível fazer o curso do EJA gratuitamente se inscrevendo na rede pública municipal ou estadual de ensino. Os cursos do EJA são ofertados geralmente no turno da noite, justamente para facilitar a participação de adultos que geralmente estão trabalhando durante o dia.

O ensino a distância é uma solução prática e eficaz para queles que querem voltar a estudar mas não tem lá tanto tempo sobrando e/ou está com um orçamento apertado.

O custo de uma formação a distância depende da instituição que o aluno escolher. É possível fazer um curso a distância gratuitamente se este estiver ligado a um centro de formação estadual ou federal ou a uma universidade pública, por exemplo.

Para aqueles que não conseguiram uma vaga em uma instituição pública e pretendem fazer uma graduação na rede privada, saiba que você pode contar com o financiamento do Fies ou mesmo do ProUni, duas iniciativas do governo federal que visam facilitar o acesso ao ensino superior aos estudantes que possuem baixa renda e que não conseguiram uma vaga na universidade pública. Vale a pena conferir estas opções!

Por que optar por uma orientação vocacional antes de começar a estudar de novo?

Como escolher a sua carreira?
Há várias maneiras de se informar sobre carreiras antes de tomar a sua grande decisão. Tenha certeza de ter esgotado todas as fontes! Faça orientacao vocacional online!

Você escolheu um caminho e se arrependeu da sua decisão? Você não faz a menor ideia de qual curso superior fazer? Você já está cursando uma faculdade mas acha que não é a profissão da sua vida? Acalme-se. Sempre existe uma saída.

De acordo com o levantamento do Censo da Educação Superior 2016 (Inep), 34.366 cursos de graduação foram ofertados em 2.407 instituições, para um total de 8.052.254 estudantes matriculados.

No entanto, poucas pessoas realmente conhecem as oportunidades e o conteúdo programático dos cursos universitários. Por exemplo: um levantamento feito pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) com base em uma análise inédita de dados do Ministério da Educação (MEC) concluiu que mais da metade dos estudantes de engenharia do Brasil abandona o curso antes da formatura. Em 2007, 105.101 pessoas entraram em cursos de engenharia em instituições públicas e particulares. Cinco anos depois (tempo previsto para a conclusão do curso), apenas 42,6% dos estudantes se formaram e 57,4% haviam desistido.

Resultado: os alunos perdem anos de investimento psicológico e financeiro!

O primeiro passo, portanto, é se informar o máximo possível. Seja em sua escola, por conta própria, ou com auxílio de um especialista em orientação vocacional. A falta de informação é o início de uma escolha errada!

Além disso, no Brasil, não é incomum que um aluno siga um caminho indicado ou aconselhado por seus familiares. É claro, ter sucesso financeiro no mundo profissional permite que você viva com conforto, mas com o risco de não ter satisfação no seu dia a dia.

E sabemos que existem milhares de estudantes que percebem, depois de alguns anos de estudo, que esse ou aquele setor não é feito para eles. Por isso, procure combinar seus gostos pessoais e seu desejo de sucesso acadêmico, escolhendo um curso adaptado às suas aspirações profundas.

É por esta razão que os conselheiros de orientação vocacional recomendam um acompanhamento com base em suas habilidades e sua personalidade! A orientação vocacional é acima de tudo um estudo sobre si mesmo.

Para isso, damos algumas dicas que podem ajudá-lo nessa empreitada:

  • Procure o psicólogo, orientador escolar, orientador pedagógico, orientador socioeducativo ou orientador educacional vocacional responsável em sua escola e fale com ele sobre suas dúvidas;
  • Conheça as opções de cursos em todas as áreas do conhecimento, seja em humanas, exatas ou biológicas;
  • Procure uma instituição especializada na área, como a ONG Colmeia em São Paulo ou os Núcleos de Psicologia das Universidades, que em sua maioria oferecem serviços de orientação vocacional gratuitos à comunidade;
  • Visite sites especializados como o Guia do Estudante, Uol Vestibular e faça os testes vocacionais online disponíveis;
  • Converse com sua família e seus amigos para obter pontos de vista diferentes sobre as profissões;
  • Frequente os eventos voltados para estudantes como Universidade Portas Abertas, Feira do Estudante e Feiras Profissionais.
Precisando de um professor de Orientação educacional ?

Você curtiu esse artigo?

5,00/5, 1 votes
Loading...

Joseane

Apaixonada por Línguas e Culturas, sou uma viajante assídua que acredita que viajar é a melhor forma de aprender.