Aulas particulares Idiomas Música Apoio Escolar Esporte Artes e Lazer
Compartilhar

Como ter uma carreira em fotografia sem diploma?

De Fernanda, publicado dia 23/04/2018 Blog > Artes e Lazer > Fotografia > É possível se tornar fotógrafo sem nenhuma formação?

“Uma boa fotografia não é o retrato de alguma coisa, mas algo novo.”

Se esta citação de Ralph Gibson mexeu com você, é provável que você queira se tornar um fotógrafo profissional.

Mas será que isso é possível mesmo se você não fez aula de fotografia em uma escola e não tem nenhum diploma?

É possível aprender a fotografar por conta própria, mas é preciso motivação e paixão. Mas e se tornar um fotógrafo profissional?

A fotografia é, sem dúvida, a arte mais acessível do nosso tempo: o fato de todos terem uma câmara portátil e acesso instantâneo a softwares de edição profissional tornou essa expressão artística popular e criou um número de fotógrafos amadores sem precedentes.

Mas nem todo mundo pode transformar um hábito social em um negócio. A simples acessibilidade das imagens, do Flickr ao Instagram e ao Pinterest, teve o efeito oposto sobre o trabalho pago disponível para os fotógrafos.

Os artistas agora parecem passar mais tempo criando seu networking e promovendo sua produção do que desenvolvendo e produzindo sua arte.

Para se distinguir em um ambiente tão competitivo, você precisa ser empreendedor, além de criativo.

É possível estudar fotografia sozinho?

Aprender fotografia como autodidata pode ser assustador, mas se você gosta de tirar fotos por diversão e pensa em fazer disso o seu trabalho, há alguns elementos que não pode ignorar.

Cada conceito abordado em fotografia deve ser entendido e explorado em detalhe, um por um (em particular os relacionados à exposição).

Vamos agora para uma visão geral das noções básicas de fotografia.

Como fotografar profissionalmente? Ter uma formação em fotografia não é obrigatório, mas possuir um dispositivo de qualidade é essencial!

O equipamento do fotógrafo

O trabalho do fotógrafo obviamente envolve a compra de um material fotográfico adequado. Existem três tipos de câmeras:

  • As compactas: pequena, leve e mais barata (cerca de 700 reais), mas com desempenho e flexibilidade limitados. Elas não são recomendadas quando você realmente quer fazer da fotografia a sua profissão,
  • As SLRs: mais eficientes, mais flexíveis mas também mais volumosas e mais caras (1500/2000 reais para os primeiros preços). É possível trocar as lentes e é sobretudo com esse tipo de dispositivo que os profissionais trabalham,
  • As híbridas: entre as duas categorias. Elas se parecem mais com DSLRs, mas são menores. Em geral, as lentes não são intercambiáveis, ​​com algumas exceções (mas para isso você tem que adicionar um valor extra ao preço). Há mais qualidade e  variedade do que em relação a uma compacta.

Em suma: melhor investir em um nível SLR mesmo se você estiver apenas começando.
Existem produtos em promoção ou a preços mais acessíveis em sites profissionais ou junto a particulares.

Depois de adquirir a câmera, é hora de pensar nas lentes. Existem dois parâmetros a serem considerados na hora de escolher uma:

  • A distância focal: expressa em milímetros (mm), uma longa distância focal permite fotografar objetos distantes, enquanto uma distância focal curta permite fotografar grandes objetos, como um monumento, por exemplo,
  • A abertura: uma abertura grande traz muita luz e permite usar uma velocidade rápida. É melhor para fotos de esportes, fotos de animais, fotos internas ou com pouca luz.

Claro, outros acessórios são úteis para o fotógrafo, mas não são essenciais no início:

  • Uma bolsa para guardar a câmera e as lentes,
  • O tripé para longos períodos de exposição,
  • O flash, útil para compensar a falta de luz,
  • Filtros para escurecer, evitar reflexos, otimizar as cores …

Bem, vamos deixar o antigo “filme” de lado, a menos que você se especialize nisso, mas lembre-se de que o analógico é muito mais complicado do que a fotografia digital de hoje!

Os conceitos fundamentais da fotografia

Muitos tutoriais estão disponíveis na internet e no Youtube para explicar os fundamentos da fotografia, a saber:

  • Exposição: uma foto é bem exposta quando não é nem muito clara nem muito escura. A quantidade de luz que entra depende da velocidade do obturador e da abertura da íris da lente. Para uma cena com pouca luz, escolheremos uma grande abertura e um longo tempo de exposição.
  • A medição da luz: diz respeito ao balanço de brancos. Um bom balanço de branco possibilita a obtenção de cores fiéis à realidade. A câmera geralmente garante que a imagem seja representada com a maioria dos tons de cinza médio. Com uma SLR, é possível escolher o modo de medição entre multizona / matriz, central ponderada ou pontual. Cabe a você testar!
  • A velocidade ou tempo de exposição: corresponde ao tempo durante o qual a superfície sensível da câmera é exposta à luz na hora do disparo. Na prática, a velocidade depende do efeito que você deseja dar (congelado, nítido, difuso …), da velocidade de movimento do objeto fotografado e da distância focal. Sim, isso vai fazer você revisar suas aulas de física do ensino médio!
  • Abertura: Este é o tamanho da superfície que irá iluminar a lente durante a exposição. É expresso graças a f /. F pequeno = abertura grande (para cenas escuras). F grande = pequena abertura (para evitar a superexposição do objeto),
  • Sensibilidade: a quantidade de luz necessária para uma boa exposição. A sensibilidade é medida pelo índice ISO. Um índice alto = alta sensibilidade (para evitar subexposição). Pelo contrário, um índice baixo = uma baixa sensibilidade (para evitar a superexposição).

As regras básicas da composição fotográfica

Se você quer se tornar um fotógrafo de moda, um fotojornalista, um fotógrafo de casamentos ou um profissional de estúdio, a composição da imagem é importante para que você saiba transmitir claramente a sua mensagem.

Você já ouviu falar da regra dos terços? Em suma: corte a cena que você quer fotografar em três linhas e três colunas como abaixo:

Quem são os melhores fotógrafos autodidatas? Para fazer belas fotos, pense em sua composição!

Centralizar o objeto produz uma imagem plana, chata e pouco atraente. Colocá-lo em um dos pontos de interseção das linhas dá mais profundidade e impacto à sua foto. Isso funciona para uma imagem retangular (na imagem quadrada funciona melhor o objeto centralizado).

Na verdade, como regra geral, o olho humano percorre uma imagem do canto superior esquerdo para o canto inferior direito, formando um Z. Se o assunto é colocado no meio, isso tende a quebrar a leitura.

E se você conseguir fazer uma foto que atenda à proporção áurea, há chances de que ela seja quase perfeita! Embora a regra dos terços seja o dispositivo de composição que todo fotografo aprende, ela é, na verdade, uma simplificação de algo chamado proporção áurea.

Saiba como se vender para se tornar um fotógrafo profissional

Ok, você já passou da fase de equipamentos e de tutoriais de fotografia. Você está começando a se tornar bastante talentoso e quer entrar na concorrência real.

O ideal é se aproximar de fotógrafos profissionais e de potenciais clientes. Sem uma formação em fotografia, como um bacharelado, um curso tecnólogo, é difícil entrar nesse mundo particular, a não ser que você tenha um mínimo de experiência com profissionais.

Comece se aproximando de fotógrafos experientes para obter um estágio e torne-se fotógrafo assistente. Nada mais indicado para dar aquele grau no seu currículo de fotógrafo (ou melhor, o seu portfólio – nós já vamos falar dele). Aos poucos, o fotógrafo profissional vai ganhando sua confiança e vai sugerir que você assuma as fotos mais simples. Ele também pode se tornar seu mentor e dar credibilidade para o seu trabalho.

Fazer networking nesta área é essencial! Funciona muito com o boca a boca e você tem que saber quem contatar.

No começo, concentre-se nas interações sociais antes de tentar se vender. Fale sobre isso para sua família, seus entes queridos, vá para eventos específicos do seu campo de atividade (moda, salão de casamento, etc.).

Faça valer a sua paixão: seja um fotógrafo apaixonado e atualizado!

Um pouco de cara de pau, facilidade de comunicação e um belo sorriso são as chaves para ter sucesso neste negócio.

Você tem que estar ciente disso, especialmente se você é tímido. É preciso correr atrás dos seus contatos. Lembre-se: a princípio não busque apenas contratos. Dizer que você é fotógrafo é uma coisa, mas não proponha seus serviços antes de vários encontros com a pessoa.

Por fim, saiba dar antes de receber. Tente atender às expectativas de pessoas que poderiam se tornar clientes, mesmo que não seja sua área, para fazer seus relacionamentos funcionarem. Eles vão se lembrar de você e certamente vão te procurar no momento apropriado.

Saiba se vender: não duvide de suas habilidades (mesmo que no fundo você ainda não sabe ao certo como fazer!). Transmita confiança!

Prepare um portfólio e crie um site de fotografia

Fazer um currículo de fotógrafo? Nada disso! O seu trabalho é visual: não há nenhuma necessidade de preparar um currículo em texto, ainda mais sabendo que você não tem nenhum diploma para indicar, e apenas experiência.

Fazer um portfólio com as melhores fotos da sua especialidade lhe traz muito mais crédito. Para isso, temos algumas dicas:

  • Seja sintético: inútil criar um extenso banco de fotos. De 12 a 20 imagens são suficientes. Se o cliente gostar do seu trabalho, vai pedir para ver mais,
  • Mostre trabalho de qualidade: apenas as melhores fotos devem aparecer, é óbvio,
  • Mostre diversidade: mantenha imagens relacionadas à sua especialidade, mas mostre que você sabe como fazer coisas diferentes por meio das fotos. O segredo é mostrar qual é o seu olhar e suas habilidades fotográficas,
  • Comece bem: a sua segunda melhor foto deve abrir o portfólio.
  • Termine com chave de outro: a última foto deve mostrar excelência, deve causar uma boa impressão, por isso deve ser a sua MELHOR imagem,
  • Mantenha o site atualizado: seu progresso e a melhoria de seu estilo devem estar evidentes em seu portfólio.

Por fim, criar um blog com suas conquistas, uma página no Facebook ou um site real pode ser muito útil para atrair clientes! Isso dá confiança aos seus clientes em potencial e você ganhará notoriedade.

Como se tornar um verdadeiro fotógrafo? Reserve um tempo para elaborar seu portfólio online. Capriche!

Em síntese:

  • Estudar como autodidata leva mais tempo, mas é possível! Existem centenas de tutoriais na internet hoje em dia e com bom conteúdo! Mergulhe de cabeça!
  • Ser um fotógrafo amador é uma coisa, mas quando você quer se tornar profissional, o networking é essencial. Exercite suas habilidades de relacionamento.
  • Não se esqueça de apresentar o seu trabalho na forma de um portfólio. Use e abuse da internet: blog, site, redes sociais … Mergulhe em todas as redes para se tornar conhecido e ganhar contratos.
Compartilhar

Nossos leitores adoram esse artigo
Este artigo te trouxe as informações que procurava?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (Seja o primeiro a avaliar)
Loading...

Deixe um comentário

avatar