As redações são algo muito importante e um assunto que devem ser bem dominados para garantir um sucesso na vida de qualquer pessoa, tanto na questão acadêmica, pessoal ou profissional. Um dos gêneros de redação mais utilizados atualmente é a dissertação argumentativa, como a cobrada, por exemplo, no Exame Nacional do Ensino Médio, o ENEM, feito por milhões de brasileiros que desejam ingressar em uma instituição de ensino superior.

Após entender bem esse estilo de produção textual, criar qualquer redação do tipo torna-se algo mais simples. Mas em primeiro lugar, é preciso saber como usar essa dissertação corretamente. Uma boa estruturação do texto argumentativo pode fazer toda a diferença entre escrever um texto de sucesso ou ser uma falha, não alcançando o objetivo esperado.

Quer compreender melhor como seguir as orientações para produzir uma ótima redação argumentativa? Veja as dicas que separamos especialmente para você!

Uma boa estrutura pode melhorar muito o seu resultado na prova

Quando devo optar pelo estilo dissertativo para escrever ?

Antes de nada, deve-se analisar os princípios e os objetivos da redação argumentativa, para que se possa entender sobre qual contexto estamos lidando. A finalidade principal da dissertação é expor certas situações e debatê-las, criando propostas de solução para contornar o problema criado.  Para que essas ideias sejam aceitas, o texto deve apresentar argumentos que convençam o leitor e façam com que considere posição defendida. Essa persuasão é justamente o mais crucial do estilo, pois é um aspecto bem importante a ser avaliado e é o que fará o leitor passe a considerar o conteúdo válido e relevante ou não.

Escolher o estilo dissertativo parte do objetivo de convencer, fazer com que alguém possa entender um argumento ou apoiar uma ideia com base em fatos. Esse texto precisa desenvolver questões lógicas e persuasivas, especialmente tomando a decisão por abordar pontos que constroem um pensamento estruturado. Caso o problema seja muito complexo, o leitor terá a possibilidade de compreender melhor com base na percepção dos conceitos escolhidos para abordar a questão.

Outra característica que é presente no estilo dissertativo é a habilidade de pesquisar e extrair dados relevantes para o pensamento central. Questionando os pontos fracos e fortes de uma posição, além de desenvolver a mente crítica, é possível explorar as perspectivas de ambos lados e compreender quais são os argumentos mais sólidos e relevantes para cada discussão.

E se a sua proposta de texto exige que você desenvolva um processo  para reivindicar sua posição, as evidências apresentadas e a maneira como você a torna lógica e possível de entender são partes essenciais de uma dissertação.

Escolher os melhores argumentos é parte essencial da produção de texto

Quais os tipos de redação textuais ?

Os gêneros textuais ou tipos de redação podem ser um desafio para muitos estudantes. Os três tipos mais comuns são descrição, narração e dissertação. No primeiro, a ideia é objetivamente descrever um local, pessoal, objeto e afins. A descrição traz um grande volume de adjetivos, retratando o seu foco por meio de características, por exemplo.

A narração traz a descrição de uma história, momento ou fato. É composto por personagens, contexto, movimento e tempo. Podem existir diferentes tipos de narradores, ordem para contar os acontecimentos, se trata de ficção ou não, entre outros. Os dois gêneros citados podem fazer parte um do outro e se complementam criando estilos textuais e aplicações bastante comuns, como crônicas, relatos, novelas, por exemplo.

O tipo dissertação é o encontrado em artigos científicos, ensaios, materiais jornalísticos e na redação do Enem, entre outros. Esse é o exercício de exposição de uma ideia e a oportunidade de discursar sobre ela, expondo fatos e argumentos. Nesse estilo é obrigatória a criação de uma linha de raciocínio objetiva e coerente, com introdução, desenvolvimento e conclusão da discussão proposta.

E uma falha que muitas pessoas com pouca prática cometem ao escrever uma redação do tipo dissertativo-argumentativo é o uso da primeira pessoa em passagens do texto. O emprego de formas como “eu acho” e “na minha opinião” está errado e é algo que compromete de uma maneira muito negativa o texto. O gênero no qual deve ser exaltada a primeira pessoa é o artigo de opinião, o qual, mesmo se parecendo com a dissertação, tem um elementos bem diferente.

Muitos confundem o conceito de argumentação com opinião pessoal, que são bastante distintos: na dissertação argumentativa, mesmo apresentando uma visão do autor, a escrita deve ser impessoal, isto é, não deve haver traços da sua opinião, sendo o foco a construção de um raciocínio e defesa de uma tese a partir de argumentos já referenciados e respeitados - principalmente com base em pesquisas e método cientifico.

Tenha calma para escolher os melhores pontos para argumentação

Como é uma dissertação argumentativa ?

A dissertação deve ser sempre dividida em suas três partes fundamentais: introdução, desenvolvimento e conclusão. Para iniciar o texto é preciso trabalhar a introdução, parte do texto em que será feita a apresentação do tópico a ser discutido.

Como essa seção é a abertura da redação, o bom autor não escreve muito aqui, deixando os detalhes primordiais para ocasiões mais à frente, mas consegue trazer objetividade para chamar a atenção e trazer elementos que embasam a discussão. O objetivo é expor o problema e preparar o leitor para o que virá mais adiante no texto, deixando assim uma parte bem limpa da composição. Não se deve dar menos atenção a essa parte, pois é a partir da ideia-chave que se desenvolve todo o resto do texto, sendo assim uma porção muito importante da redação e precisa ser revista assim que concluído o artigo.

A próxima etapa é passar para as áreas de desenvolvimento da dissertação, nas quais serão apresentados elementos para enriquecer o texto. Nessa hora, o autor deve buscar trazer argumentos sólidos para defender a sua tese e, como consequência, convencer o leitor de suas ideias. Para dar mais valor, deve-se tentar trazer dados estatísticos, estudos ou outras fontes confiáveis de conhecimento. Com tanta informação a ser adicionada, é fácil cometer um erro comum: falhar ao tentar ser objetivo e coerente. Os dados devem ser exibidos de maneira que se mantenha a ideia objetiva, clara e coesa, pois se isso não for feito, a qualidade do texto será perdida por completo.

Após o desenvolvimento de ideias e argumentos, chegamos enfim à parte final de elaboração do texto, a conclusão. Como já indica do o nome, é nessa parte da dissertação argumentativa em que o desfecho será feito, encerrando as ideias principais e dando fim à redação. Esta também é uma seção extremamente importante do texto e que pode ser elaborada de várias maneiras. A mais comum é fazer um resumo de tudo o que foi discutido, o que inclui todas ideias exibidas pelo autor. Nesta parte também é muito importante que se apresente as possíveis medidas que podem ser adotadas para resolver o problema criado na composição, a chamada proposta de solução. Nesse momento deve-se basicamente demonstrar algum tipo de expectativa em relação à tese e ao assunto como um todo, alinhando o conteúdo.

Escrever bem passa por saber organizar sua argumentação

Como se estrutura uma boa redação ?

Uma boa redação precisa de clareza, objetividade e atenção do autor. Coletar os argumentos, possíveis dados que serão utilizados e informações relevantes pode ser uma ótima maneira para começar o seu trabalho. Depois de entender o seu espaço disponível e, o assunto abordado, hora de começar a estrutura.

Algumas pessoas não têm problemas para pensar em tudo mentalmente, outras preferem criar um esboço. Isso também vale para a ordem da escrita. Você pode começar com a introdução e terminar com a conclusão, o que é a lógica do produto final, mas essa não é a única maneira.

Se você não estiver confiante ou completamente certo do que vai produzir, a sugestão é escrever de dentro para fora e fazer os parágrafos de desenvolvimento primeiro. Como cada bloco do corpo do texto tem foco em uma ideia, depois que você souber quais são suas idéias principais, elas deverão se conectar com bastante facilidade. E somente depois de colocar isso tudo no papel que o autor faz a sua introdução e conclusão.

Para que se obtenha um bom desempenho geral e um excelente resultado final, deve-se também prestar atenção na questão da gramática e evitar possíveis erros de coerência no meio do texto. As ideias devem estar bem estruturadas e a garantia de que fazem sentido entre si. Um texto com ideias vagas é desinteressante para o examinador e até as pessoas interessadas no tópico podem não sentir vontade de ler o conteúdo. Quando pensamos em avaliações escolares ou outros exames acadêmicos, como o Enem, por exemplo, esse erro pode ser a diferença entre o sucesso e uma indesejada reprovação.

Evitando estes erros que comprometem a redação e cumprindo os passos destacados neste artigo, é possível dominar o estilo da dissertação argumentativa e assim será possível criar textos qualidade adequados a qualquer contexto. Fazer uma redação deste gênero pode parecer complicado inicialmente, no entanto, a partir do momento em que o escritor entende as competências e produz algo de uma boa maneira, compor outros textos se torna algo mais fácil. Essas instruções alinhadas a uma certa quantidade de prática gerarão, com toda certeza, um autor de alto nível, capaz de atingir uma performance muito boa na realização das dissertações, como na redação do Enem.

Precisando de um professor de Redação ?

Você curtiu esse artigo?

5,00/5 - 1 nota(s)
Loading...

Ligia

Jornalista e especialista em educação e comunicação digital. Apaixonada por aprender, gosta de conhecer novos lugares, ler, escrever e entender como as coisas funcionam.