"A especificidade do coreógrafo está na maneira como ele olha para o mundo, em sua busca por coisas antes das coisas, em seu desejo de radiografar a energia em movimento". Galotta

Ainda que não existam muitos dançarinos profissionais no Brasil (se compararmos à população), é bem provável que muitos pratiquem dança como amadores.

Aprender a dançar também é aprender a criar suas próprias coreografias, adotando movimentos técnicos adquiridos durante as aulas de dança. Não importa que dança você pratique, dança clássica, dança contemporânea, tango argentino, hip-hop ou rock, você provavelmente terá que criar sua coreografia em algum momento.

Portanto, mesmo que você não seja um coreógrafo, pratique a arte de criar coreografias para se divertir ou para uma apresentação de final de ano. Aqui estão nossas dicas para facilitar.

Karenina
Karenina
Profe de Dança
5.00 5.00 (22) R$120/h
1a aula grátis!
Bárbara
Bárbara
Profe de Dança
5.00 5.00 (19) R$90/h
1a aula grátis!
Patricia
Patricia
Profe de Dança
5.00 5.00 (17) R$75/h
1a aula grátis!
Priscila
Priscila
Profe de Dança
5.00 5.00 (9) R$120/h
1a aula grátis!
Carolina
Carolina
Profe de Dança
5.00 5.00 (12) R$80/h
1a aula grátis!
Erika
Erika
Profe de Dança
5.00 5.00 (7) R$85/h
1a aula grátis!
Elaine
Elaine
Profe de Dança
5.00 5.00 (5) R$100/h
1a aula grátis!
Day
Day
Profe de Dança
5.00 5.00 (9) R$90/h
1a aula grátis!

Crie sua coreografia: escolha o estilo de dança

A primeira coisa a fazer é escolher qual estilo de dança será usado para sua coreografia. Escusado será dizer que você deve escolher um estilo de dança que você já domina entre as muitas possibilidades disponíveis:

  • Danças de salão: valsa, tango, rock'n'roll, cha cha cha;
  • Danças latinas: salsa cubana, samba, rumba;
  • Jazz moderno;
  • Dança do ventre;
  • Dança oriental;
  • Hip hop;
  • Bachata;
  • Kizomba;
  • Flamenco;
  • Afro;
  • Balanço.
Escolha seu estilo musical e comece agora mesmo a coreografar.

Também é possível mesclar vários estilos de dança. Mas isso requer um certo domínio dos dois tipos de dança envolvidos. É possível unir, por exemplo, dança oriental e jazz para obter uma coreografia original.

Criação de uma coreografia: escolha sua música

Este é o passo crucial que determinará o restante de sua criação. A música que você escolher deve falar com você, significar algo para você ou causar emoções no público. Por padrão, não deve ser escolhido algo que traga o risco de não conseguir o seu objetivo.

Obviamente, é mais fácil escolher músicas com base no estilo de dança que você planeja coreografar. A música hip-hop está associada à dança, assim como a música oriental ou a música africana.

No entanto, no caso de uma fusão, é totalmente possível alterar os códigos. Uma coreografia de hip hop pode então ser montada na música clássica combinada com alguns passos em destaque.

Estude a música da sua futura coreografia

Antes de prosseguir para o trabalho coreográfico, será necessário estudar bem sua música. Ouça várias vezes para colocá-la na sua cabeça. Você precisa conhecer a música de cor para saber exatamente o que acontece depois de uma batida, por exemplo.

Você pode notar o que ela inspira como emoção: leveza, tristeza, alegria, nostalgia, raiva, saudades... Se houver palavras, ela conta uma história que o toca pessoalmente? Coloque palavras em seus sentimentos para traduzir com sucesso a emoção que você sente em gestos e movimentos coreográficos.

Sua dança deve transmitir suas emoções ao público.

Analise a estrutura da música em profundidade. A música pop-rock, por exemplo, geralmente é construída da mesma maneira. Aqui está como devem ser as notas da sua estrutura:

  • Introdução: 2 x 8 batidas;
  • Verso 1: 4 x 8;
  • Refrão: 2 x 8 batidas;
  • Verso 2: 4 x 8 batidas;
  • Refrão: 2 x 8 batidas;
  • Ponte / transição: 3 x 8 batidas;
  • Refrão x 2: 4 x 8 batidas;
  • Final: 1 x 8 batidas.

Este é um passo importante que permite montar uma coreografia coerente, fornecendo uma visão geral da música. Descubra os destaques, as batidas sobre as quais colocar movimentos.

Se houver letras em outro idioma, procure uma tradução na internet para descobrir do que se trata a música e transmitir a emoção certa.

Quanto ao preparo físico e psicológico para criar coreografias, você pode desenvolvê-lo em suas aulas de zumba?

Karenina
Karenina
Profe de Dança
5.00 5.00 (22) R$120/h
1a aula grátis!
Bárbara
Bárbara
Profe de Dança
5.00 5.00 (19) R$90/h
1a aula grátis!
Patricia
Patricia
Profe de Dança
5.00 5.00 (17) R$75/h
1a aula grátis!
Priscila
Priscila
Profe de Dança
5.00 5.00 (9) R$120/h
1a aula grátis!
Carolina
Carolina
Profe de Dança
5.00 5.00 (12) R$80/h
1a aula grátis!
Erika
Erika
Profe de Dança
5.00 5.00 (7) R$85/h
1a aula grátis!
Elaine
Elaine
Profe de Dança
5.00 5.00 (5) R$100/h
1a aula grátis!
Day
Day
Profe de Dança
5.00 5.00 (9) R$90/h
1a aula grátis!

Improvisação para coreografar

Teremos então que ir para a fase da coreografia! Nas suas aulas de jazz de rua, raggae ou dança africana, seu professor de dança pode pedir que você improvise.

Na dança oriental, é frequente nos colocamos em círculo no início ou no final da música e cada um passa alguns segundos no centro para improvisar na música.

Se você nunca improvisou, terá que começar em algum momento. A improvisação libera suas emoções sem pensar muito sobre a técnica. É claro que é necessário emergir dos passos da dança e detê-los nos ritmos da música, mas também não se prender em algo coreografado demais.

Você acha paradoxal criar uma coreografia? No entanto, tudo começa com a improvisação.

O melhor é filmar-se durante a improvisação. Depois de ter estudado bem a música, dance-a e improvise-a três vezes seguidas, filmando-se. Não assista aos vídeos entre as fases para não se influenciar.

Deixe os vídeos de lado por algumas horas ou o resto do dia e volte para eles no dia seguinte, por exemplo. Assista aos três vídeos em que você improvisou e selecione as passagens que deseja guardar. Observe a sequência que você acha interessante de um para o outro.

Você também pode anotar os passos da dança em uma folha, se isso ajudar você a construir gradualmente sua coreografia. Mas não largue o suporte visual: é muito mais fácil corrigir seus gestos depois.

E não deixe de encontrar um curso de dança para contar com ajuda profissional.

Crie sua coreografia: coloque as seqüências de ponta a ponta

Inevitavelmente haverá ocos, momentos vazios em que você não sabe o que fazer, quando não tem inspiração. Não se preocupe com isso ainda.

À medida que as sequências se encaixam, sua coreografia vai tomando forma.

Concentre-se nas seqüências que você já possui e refine as partes que deseja manter. Aperfeiçoe os movimentos: não hesite em filmar a si mesmo para ver o que isso dá, colocando todas as sequências que você manteve de ponta a ponta.

"Preencha" os buracos na sua coreografia

Repetindo sua coreografia cheia de buracos várias vezes, você continuará improvisando as partes que sente falta para descobrir aos poucos como "preencher" essas lacunas.

Se não puder, assista aos primeiros vídeos para ver se existem gestos e movimentos que você se lembra, talvez até os coloque em outro lugar.

Filme-se repetidamente em improvisação até encontrar os movimentos que aderem à sua música, que falam com você e que permitem fazer uma boa transição entre duas partes coreografadas.

Dicas adicionais para criar sua coreografia

Na dança jazz moderna, dança hip-hop ou mesmo na dança taitiana, os dançarinos que desejam se tornar coreógrafos devem prestar atenção a vários elementos:

  • Faça o aquecimento antes de começar: o aquecimento é uma etapa essencial para não correr o risco de se machucar e comprometer a criação de sua coreografia... e a sua saúde;
  • Preste atenção especial ao começo e ao fim: a entrada e o fim são muito importantes, é necessário "falar com o público". A princípio, isso permite capturar a atenção do espectador diretamente. Comece com movimentos impressionantes ou simplesmente marque sua entrada no palco. No final, você deve deixar uma boa impressão geral na platéia antes de sair do palco;
  • Varie os momentos calmos e os momentos mais rápidos: você não pode ficar pulando o tempo todo correndo o risco de ficar exausto. Especialmente se você tiver um bom preparo cardiovascular, pode rapidamente se deixar levar se você pular correntes, piruetas, passagens no chão;
  • Mantenha a simplicidade e deixe-se levar pela música: não há necessidade de mostrar toda a sua técnica em uma única música. Você pode se ater apenas a passagens técnicas, mas não faça isso com o risco de perder seu público esquecendo a emoção da música. Como na música, os silêncios permitem que você expresse muito, na dança, um movimento lento e bem executado permite transmitir emoções muito mais do que uma grande performance no ar ou 12 sprints seguidos;
  • Você pode usar a mesma sequência várias vezes: se a música tiver um refrão, você poderá reutilizar a mesma sequência a cada vez que ele tocar, especialmente se for uma música animada. Isso permitirá que o público encontre seu caminho e você não precisará procurar diferentes passos de dança novamente. Às vezes, o começo e o fim também são semelhantes;
  • Termine cada etapa antes de seguir: não faça as coisas pela metade. Cada gesto deve estar presente por um bom motivo e cada movimento deve ser realizado com o corpo todo, inclusive com a sua expressão antes de passar para o próximo. Isso dará mais intensidade à sua coreografia;
  • Não imite as palavras: não há nada mais ridículo e insuportável do que um dançarino que imita as palavras. Você é dançarino, não ator. O público veio ver dança e não teatro. Evite também cantar as letras no palco. É muito confuso para o público;
  • Use todo o espaço disponível: se você ensaia em casa em um espaço pequeno, pode ser difícil se mover, mas é absolutamente necessário colocar movimentos em sua coreografia, especialmente se você estiver sozinho no palco. Isso traz dinâmica e chama a atenção do público. Use todo o espaço disponível no palco para ir para o centro, costas, frente e laterais. Use as "esquinas" para se movimentar, por exemplo;
  • Revise regularmente para não esquecer sua coreografia até se sentir confortável e natural com ela!
Em suas aulas de dança, você pode se preparar para coreografar.

Então, está pronto para escolher uma música e começar a criar agora mesmo a sua coreografia?

Se, mesmo gostando de música, ainda se sente inseguro para isso, que tal escolher um professor e começar a fazer aulas de dança? Com uma boa base teórica e uma dose de coragem, você certamente estará preparado para coreografar!

Precisando de um professor de Dança ?

Você curtiu esse artigo?

5,00/5, 1 votes
Loading...

Marcia

Jornalista. Professora. Tradutora. Bailarina. Mãe. Mulher. Dedicada às minhas lutas diárias. Em constante transformação. Escrevo para vencer as inquietações e incertezas da vida.