Aulas particulares Idiomas Música Apoio Escolar Esporte Artes e Lazer
Compartilhar

Orientação vocacional: quais são as alternativas ao bacharelado e à licenciatura?

De Fernanda, publicado dia 16/04/2018 Blog > Apoio Escolar > Orientação Vocacional > Orientação profissional: curso técnico ou tecnólogo?

Escolher o seu curso superior, a sua universidade e prestar o vestibular às vezes parece ser a única solução para aqueles que ainda estão em dúvida sobre o seu futuro profissional.

Mas você sabia que não existem apenas os cursos de bacharelado e de licenciatura como formação para construir uma boa carreira?

Para aqueles que têm pressa de entrar no mercado de trabalho, existem muitas opções possíveis! Como por exemplo, fazer um curso técnico.

Mas aí as dúvidas surgem:

  • Curso técnico é a mesma coisa que curso de tecnólogo?
  • Os profissionais com formação de nível técnico são bem pagos?
  • Quais são as áreas possíveis para uma formação mais voltada para o mercado de trabalho?
  • Qual a duração dessas formações?

A boa notícia é que o Superprof está aqui para responder a todas as suas dúvidas! Informe-se e saiba como fazer sua orientação vocacional desde o Ensino Médio!

O curso técnico

Quais as alternativas para o bacharelado e a licenciatura? Que tal se tornar um profissional de design de calçados? Há muitas opções de cursos técnicos!

O que é

É uma formação de nível médio com o objetivo de capacitar o aluno com conhecimentos teóricos e práticos em diferentes atividades do setor produtivo. O principal objetivo do curso técnico é inserir o formando o mais rápido possível no mercado de trabalho.

Para ingressar a formação, o nível de exigência pode variar entre o ensino fundamental incompleto até o ensino médio completo.

Modalidades

Existem diversas modalidades de cursos. Conheça os diferentes tipos de formações existentes:

  • Formação Inicial e Continuada (FIC) ou Qualificação Profissional: de curta duração (a partir de um ano e meio), esses cursos são voltados para trabalhadores, estudantes de ensino médio e beneficiários de programas federais de transferência de renda (como o Bolsa Família). Alguns exigem apenas o ensino fundamental incompleto.
  • Integrado: dura em média quatro anos e prepara o aluno para uma profissão. Ele substitui parte do ensino médio e pode ser iniciado logo após o aluno finalizar o Ensino Fundamental e fazer o primeiro ano do ensino médio. Para ingressar, é obrigatório ter o ensino fundamental completo.
  • Concomitante: para aqueles que já concluíram o primeiro ano do ensino médio. O aluno faz dois cursos ao mesmo tempo: um com as disciplinas do ensino médio e outro com as disciplinas do curso técnico. Ele pode, por exemplo, fazer o ensino médio de manhã e o curso técnico à noite. Dura em média dois anos.
  • Subsequente: voltado para aqueles que já concluíram o ensino médio e querem fazer uma formação específica para entrar no mercado de trabalho. Tem duração variada.

Elaborado pelo MEC, o Catálogo Nacional de Cursos Técnicos apresenta os cursos oferecidos no Brasil e a carga horária mínima para cada um deles. Segundo o Ministério da Educação, os 13 eixos tecnológicos (áreas) oferecem 185 possibilidades de cursos técnicos:

  1. Ambiente e Saúde
  2. Controle e Processos Industriais
  3. Desenvolvimento Educacional e Social
  4. Gestão e Negócios
  5. Informação e Comunicação
  6. Infraestrutura
  7. Militar
  8. Produção Alimentícia
  9. Produção Cultural e Design
  10. Produção Industrial
  11. Recursos Naturais
  12. Segurança
  13. Turismo, Hospitalidade e Lazer

Você consegue encontrar cursos técnicos em instituições do Sistema S (Senai, Senac, etc.), institutos federais de educação e escolas técnicas. Se um determinado curso for oferecido em sua cidade, isso provavelmente significa que as empresas da região estão precisando de mão de obra qualificada naquela área do conhecimento.

Agora, se você ainda está na dúvida entre um curso técnico e um curso superior, saiba que começar pelo curso técnico pode lhe dar algumas vantagens. Por exemplo:

  • Você antecipa sua entrada no mercado de trabalho
  • Você pode aumentar o conhecimento sobre a área de atuação: é possível fazer o curso como uma complementação à sua formação superior.
  • Você tem mais certeza na hora de escolher um curso superior: pode ser uma boa maneira de conhecer uma determinada área antes de prestar o vestibular para um bacharelado ou licenciatura.
  • Boas oportunidades de trabalho no início da faculdade: depois de concluir sua formação técnica, você certamente tem mais condições de conseguir um estágio ou um emprego na sua área de trabalho.

O que é uma formação de curso tecnológico? Gosta de cuidar do planeta? Que tal fazer o curso superior de tecnologia em gestão ambiental?

O que é

Os cursos superiores de tecnologia são focados numa área específica de aplicação científica. Reconhecidos pelo MEC, privilegiam aplicações tecnológicas de um campo do conhecimento. Em suma, os cursos tecnológicos são cursos de graduação plena como quaisquer outros cursos de licenciatura ou bacharelado. Seus diplomas têm validade nacional.

Para fazer esse tipo de curso, o requisito mínimo é ter ensino médio completo. Para ingressar, é necessário passar por um processo seletivo (vestibular, ProUni, etc.).

A duração dos cursos superiores de tecnologia é de 2 a 3 anos e a carga mínima estabelecida em 1.600, 2.000 e 2.400 horas. Eles são completamente voltados para a prática de uma profissão, com disciplinas teóricas e muitas aulas práticas. Muitos deles exigem uma experiência de estágio ou um Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) como condição mínima para a sua conclusão.

Modalidades

Hoje em dia existem 134 opções de curso superior de tecnologia, também organizados nos 13 eixos tecnológicos. É possível consultar a lista de todos os cursos no Catálogo Nacional de Cursos Superiores de Tecnologia, elaborado e atualizado pelo MEC em 2016.

Os cursos de tecnólogo são uma formação cada vez mais popular, e são cada vez mais ofertados por instituições de ensino superior públicas e privadas.

Uma boa dica é descobrir se a instituição de ensino na qual você está interessado participa de programas governamentais como o ProUni e o FIES. Dessa maneira, você pode conseguir obter vantagens como ajuda no financiamento ou até mesmo bolsas parciais ou integrais de estudo. Não se esqueça de se informar se a instituição também oferece seus próprios benefícios, como descontos, convênios, bolsas de estudos e financiamentos sem burocracia.

Segundo o próprio MEC, a vantagem principal é que as graduações tecnológicas formam profissionais em áreas em que não há outras graduações. Pilotar aeronaves comerciais, por exemplo, é uma atribuição regulamentada apenas para quem tem formação específica para isso. Defender os direitos dos cidadãos, idem. Dessa forma, o tecnólogo em Pilotagem e o bacharel em Direito exercem papéis de mesma importância no conjunto profissional brasileiro. O mesmo raciocínio pode ser aplicado a todas as graduações: licenciaturas, bacharelados e graduações tecnológicas.

Diferenças entre curso técnico e curso de tecnólogo (ou cursos superiores de tecnologia)

Já deu para perceber que o curso técnico e o curso tecnólogo são coisas diferentes! Por isso, é essencial descobrir qual é o tipo de formação mais adequada à vida profissional que você quer construir.

A grande diferença entre os dois é o nível de escolaridade: o curso técnico é voltado para o aluno que vai cursar ou já cursou o ensino médio e quer aprender uma profissão. Hoje em dia, ele é amplamente oferecido integrado ao ensino médio. Já o curso tecnológico é um curso de nível superior, uma modalidade de graduação, assim como o bacharelado e a licenciatura.

Embora as duas formações têm níveis diferentes de escolaridade, elas possuem, no fundo, uma mesma característica: uma alta taxa de empregabilidade. Em ambos os casos, os formandos encontram facilidade para encontrar emprego no mercado de trabalho.

O nível de escolaridade define algumas características específicas de cada um desses cursos, como por exemplo:

  • Requisitos:para entrar em um curso técnico, o nível de exigência varia entre o ensino fundamental incompleto até o ensino médio completo. E para ingressar no curso de tecnólogo o estudante precisa, obrigatoriamente, ter concluído o ensino médio.
  • Duração:cursos técnicos têm duração de um ano e meio a três anos. Já os cursos superiores tecnológicos duram entre 2 e 3 anos.
  • Diploma/certificado:ao concluir um curso técnico, o estudante recebe um certificado de conclusão do curso técnico de nível médio. Ao se formar em um curso de tecnólogo, o estudante recebe um diploma de nível superior.
  • Tipo de profissional: os dois tipos de curso formam profissionais para o mercado de trabalho. A diferença é que, em geral, os cursos técnicos preparam o aluno para ocupar cargos mais operacionais, enquanto os cursos de tecnólogo são mais voltados para posições de supervisão, coordenação e gestão.

Aquele que se forma em um curso de nível técnico e conclui o ensino médio pode continuar seus estudos fazendo uma especialização de nível médio, outros cursos técnicos ou um curso de nível superior. E aquele que se forma como tecnólogo pode continuar seus estudos fazendo uma pós-graduação, especialização de nível superior, mestrado ou doutorado.

No entanto, caso você deseje ocupar cargos gerenciais no futuro, saiba que se optar pelo curso de nível técnico, vai precisar de uma especialização. Os cursos técnicos formam profissionais capazes de atuar apenas nos níveis operacionais. Em termos de salário, saiba que você vai enfrentar as mesmas restrições.

Orientação vocacional: como tomar a decisão?

Como escolher a sua carreira? Há várias maneiras de se informar sobre carreiras antes de tomar a sua grande decisão. Tenha certeza de ter esgotado todas as fontes!

Bem, conhecer a lista de todas as opções de cursos técnicos e tecnólogos é incrível, mas pode confundir ainda mais a cabeça daqueles que ainda não têm certeza sobre seu futuro profissional. Por isso, o melhor a ser feito é buscar auxílio junto a profissionais da orientação vocacional, seja na sua própria escola ou em instituições especializadas no assunto.

Para isso, damos algumas dicas que podem ajudá-lo nessa empreitada:

  • Procure o psicólogo ou orientador vocacional responsável em sua escola e fale com ele sobre suas dúvidas;
  • Conheça as opções de cursos em todas as áreas do conhecimento, seja em humanas, exatas ou biológicas;
  • Procure uma instituição especializada na área, como a ONG Colmeia em São Paulo ou os Núcleos de Psicologia das Universidades, que em sua maioria oferecem serviços de orientação vocacional gratuitos à comunidade;
  • Visite sites especializados como o Guia do Estudante, Uol Vestibular e faça os testes vocacionais online disponíveis;
  • Converse com sua família e seus amigos para obter pontos de vista diferentes sobre as profissões;
  • Frequente os eventos voltados para estudantes como Universidade Portas Abertas, Feira do Estudante e Feiras Profissionais.
Compartilhar

Nossos leitores adoram esse artigo
Este artigo te trouxe as informações que procurava?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (média de5,00 sob 5 de 1 votos)
Loading...
avatar