Aulas particulares Idiomas Música Apoio Escolar Esporte Artes e Lazer
Compartilhar

As imagens mais conhecidas da história da fotografia

De Fernanda, publicado dia 25/04/2018 Blog > Artes e Lazer > Fotografia > Fotos famosas: as 15 imagens que marcaram o mundo

A história da fotografia é marcada por muitos clichês que permaneceram gravados na memória de todos ao redor do mundo.

Grandes reportagens de fotojornalismo, fotografia digital, fotografia de moda, paisagem, retratos, eventos históricos ou fotografia artística: todos os estilos de fotos fazem parte do ranking dos mais famosos clichês da história da fotografia.

Sempre acompanhados por suas câmeras Leica, Canon ou Nikon, muitos fotógrafos se tornaram famosos depois de fazer uma foto impressionante.

Robert Capa, Henri Cartier-Bresson, Raymond Depardon e Robert Doisneau não são os únicos que deixaram suas marcas.

Outros fotógrafos – também conhecidos como fotógrafos de imprensa, repórteres fotográficos, fotógrafos de guerra e fotojornalistas – produziram as imagens mais impressionantes.

Trabalhando em agências como a agência Magnum ou Gamma-Rapho, muitos desses grandes fotógrafos ficaram famosos por apenas uma foto.

Claro, se você fizer aulas de fotografia, vai conhecer mais a fundo todos esses artistas da oitava arte!

Enquadramento, disparo, sensibilidade… Cada fotografia é o testemunho de uma determinada época. 

Descubra estas imagens que marcaram o curso da história.

1. O Beijo do Hôtel de Ville de Robert Doisneau

Publicado na revista americana Life em 1950, a foto “Le baiser de L´Hotel de Ville” ficou conhecida no mundo inteiro.

E por um bom motivo, esta foto se tornou o símbolo do movimento da fotografia humanista. Um gênero bem representado por Robert Doisneau, o autor desta foto, que tinha como principal objetivo mostrar as coisas mais belas da humanidade depois de tantos anos em guerra.

Robert Doisneau fotografava homens e mulheres de Paris e de outros lugares.

Ela representa um homem e uma mulher se beijando enquanto caminhava em uma calçada cheia de transeuntes. Baiser de l’Hôtel de Ville de Robert Doisneau. Ele gosta de capturar momentos do dia a dia.

O artista fotografou crianças em idade escolar, casais, mas também pessoas desabrigadas.

Uma maneira de congelar a sociedade da época.

2. A garota e o abutre de Kevin Carter

Esta fotografia gerou muitas polêmicas durante anos.

Tirada em 1993 pelo jovem fotógrafo Kevin Carter, mostra a gravidade da fome no sul do Sudão.

Kevin Carter, para testemunhar essa miséria e reagir à opinião internacional, captura uma garota emaciada e enrolada em si mesma.

Aqui, a terrível foto de Kevin Carter, "a menina e o abutre", no Sudão. Atrás, um abutre parece estar olhando para ela.

O fotógrafo recebeu o Prêmio Pulitzer por esta foto. No entanto, foi simultaneamente acusado de não reagir a essa situação. Iniciou-se um debate público sobre a atuação de jornalistas e fotojornalistas em cenários de guerra: deveriam estes prestar assistência ou apenas serem meros observadores, relatando ao mundo o que a guerra provocava? A repercussão foi suficiente para perturbar a mente do fotógrafo. Ele tirou a própria vida alguns meses depois.

Para descobrir o contexto desta foto, recomendo vivamente o filme “The Bang Bang Club”.

Descubra também o que é fotografia contemporânea!

3. A jovem garota afegã de olhos verdes de Steve McCurry

Certamente você já viu o olhar da garota afegã de olhos verdes.

Produzida em junho de 1984, a foto ganhou notavelmente a primeira página da famosa National Geographic. O mundo então descobre Sharbat Gula, uma garota refugiada de 12 anos no Paquistão.

A expressividade de seus olhos marcou o mundo todo.

A cor dos olhos dele marcou nossas mentes. A garota foi encontrada recentemente e teve a oportunidade de rever o fotógrafo Steve McCurry, agora muito famoso.

4. Tank Man de Jeff Widener

A foto de Jeff Widener, tirada em 1989, é o símbolo da rebelião de um estudante contra a repressão do exército chinês.

Esta foto é tirada durante uma manifestação social que exigia mais liberdade e menos corrupção. Diante de numerosos manifestantes, o governo chinês enviou seu exército.

"O homem da Praça Tiananmen" é uma das imagens que marcaram o século XX. O estudante se recusa a deixar os tanques passarem.

Por sua vez, o motorista também se recusa a avançar, indo contra as ordens de seus superiores.

Descubra também o que é fotografia humanista!

5. O coração de Voh de Yann Arthus-Bertrand

Capa do magnífico livro A Terra vista do céu, o Coração de Voh é uma das mais famosas fotografias do não menos famoso Yann Arthus Bertrand.

Tirada em 1990, a foto mostra o mangue, uma floresta entre terra e água, localizada na Nova Caledônia.

Este tipo de vegetação é encontrado em mais de 75% da superfície das costas tropicais. Isso representa quase 15 milhões de hectares no globo.

O fotógrafo Yann Arthus-Bertrand ficou conhecido em todo o mundo uma área muito pequena de mangues na Nova Caledônia. Essa paisagem está desaparecendo pouco a pouco com a exploração cada vez mais agressiva dos recursos naturais.

Tirando esta foto, Yann Arthus-Bertrand, um fã de fotografia de paisagem, teve o objetivo de conscientizar a humanidade em relação aos problemas ecológicos deste século.

6. V-J Day in Times Square por Alfred Eisenstaedt

Foi no final da Segunda Guerra Mundial que o fotógrafo Alfred Eisenstaedt capturou esse momento entre um soldado americano e uma enfermeira na Times Square, nos Estados Unidos.

Esta foto, publicada na revista Life, foi tirada no dia da rendição japonesa, em 14 de agosto de 1945.

Como aconteceu com o Beijo do Hôtel de Ville de Robert Doisneau, muitas pessoas afirmaram ser as protagonistas da foto.

Finalmente, Greta Friedman foi reconhecida como a esposa desta famosa foto.

Quando esta fotografia foi tirada? Este beijo se tornou o símbolo do fim da Segunda Guerra Mundial.

7. A menina do napalm de Nick Ut

A Guerra do Vietnã (1955-1975) sempre foi controversa.

Manifestações, reivindicações… Muitas pessoas na época exigiam o fim do massacre.

Esta foto representa o massacre que horrorizou a todos.

Foto da Guerra do Vietnam. A foto mais importante da guerra do Vietnã, que deu o prêmio Pulitzer a Nick Ut, mostra a menina Kim Phuc nua, correndo, após explosão.

Depois dessa imagem, ela será submetida a 17 enxertos de pele.

8. O jovem Omayra Sanchez de Nevado del Ruiz de Frank Fournier

A história desta foto é tão trágica quanto parece.

Nela, vemos uma jovem colombiana presa nos escombros de sua casa após a erupção vulcânica de Nevado del Ruiz em 1985, perto da cidade de Armero.

Fotos trágicas do fotojornalismo. Omayra Sanchez, a garota, fica presa por três dias antes de sucumbir aos ferimentos.

Presa nos escombros e na lama, a menina não recebe os socorros a tempo. Aos 13 anos, ela morre diante dos olhos do mundo.

O fotógrafo Frank Fournier afirmou “Eu queria que as pessoas soubessem quem ela era”.

9. Ativista de Manaus por Luiz Vasconcelos

O Brasil também foi cenário de imagens chocantes para o mundo.

Muitas empresas tentam desalojar milhares de pessoas para instalar grandes barragens em nome da modernidade e do conforto.

Manaus - uma manifestação fotografada. O fotógrafo Luiz Vasconcelos, então no local, capta um momento forte da resistência.

Uma mulher do movimento dos sem-terra resiste à polícia. Esta última desalojou à força os habitantes das terras roubadas pelo estado.

Uma foto importante quando conhecemos as grandes repressões do governo brasileiro em relação aos jornalistas.

10. A execução de Saïgon por Eddie Adams

Durante a Guerra do Vietnã, o fotógrafo Eddie Adams acompanhou o exército nacional por alguns dias.

Acreditando estar participando de um simples interrogatório, ele então assiste à execução de um prisioneiro comunista.

Depois de obter o Prêmio Pulitzer, ele dirá desta foto: “O coronel matou o prisioneiro, e eu matei o coronel com minha câmera.”

Como tirar uma foto tão difícil? Uma foto que ilustra o horror.

11. A morte de Aylan de Nilüfer Demir

Em setembro de 2015, uma foto choca o mundo em relação ao problema dos imigrantes: um pequeno refugiado é encontrado morto em uma praia turca.

A foto, em seguida, corre ao redor do mundo e questiona sobre o tratamento dos imigrantes sírios que desejam ir para a Europa.

O fotógrafo Nilüfer Demir explica então “Ao fotografá-los, eu simplesmente queria retratar o drama dessas pessoas”.

Você sabe o que é fotografia culinária?

12. O retrato do Che de Alberto Korda

Em uma camiseta, bolsa ou boné, o retrato de Che está espalhado por todo o lugar.

Mas qual é a história dessa foto?

Foi Alberto Korda quem tirou o famoso retrato do revolucionário em maio de 1960, durante o enterro das vítimas da explosão do Courbre.

A célebre imagem, na qual o líder revolucionário se vê com o olhar fixo no horizonte e exibindo sua boina de comandante com a estrela no centro, é considerada a imagem mais reproduzida da história da humanidade, além de ter se transformado em um ícone da contracultura, estandarte de movimentos políticos ao redor do mundo e expressão de rebeldia para muitos jovens.

A foto será premiada com o título de “Mais famosa fotografia e ícone mundial do século XX” pelo Instituto de Arte de Maryland.

Quem tirou uma foto do revolucionário? Um retrato mítico!

13. O homem caindo, de Richard Drew

Tirada durante os ataques de 11 de setembro de 2001, a foto mostra um homem caindo de uma das torres gêmeas do World Trade Center.

Fotos de tragédia fazem mais sucesso. O homem caindo de Richard Drew.

Várias pessoas pularam no vazio para evitar asfixia com os gases tóxicos dos andares próximos ao impacto da aeronave.

14. Papel de parede do Windows por Chuck O’Rear

Foi em janeiro de 1995 que o fotógrafo do National Geographic Chuck O’Rear tirou esta foto em Napa County, Califórnia.

Imagem do windows é uma foto famosa. Não é um desenho, mas uma fotografia!

Eventualmente, ela se torna o papel de parede do Windows.

Posteriormente, várias fotografias do artista foram usadas como papel de parede.

15. A imolação de Thich Quang Duc por Malcolm Browne

Esta imagem chocou o país e o mundo inteiro.

Imagens trágicas ganham prêmios internacionais. O fotógrafo exibe a sua imagem.

O monge budista Thich Quang Duc imolou-se nas ruas de Saigon para denunciar os atos anti-budistas da época. 11 de junho de 1963 marca a história do país.

Compartilhar

Nossos leitores adoram esse artigo
Este artigo te trouxe as informações que procurava?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (média de5,00 sob 5 de 1 votos)
Loading...

Deixe um comentário

avatar