Aulas particulares Idiomas Música Apoio Escolar Esporte Artes e Lazer
Compartilhar

Saiba tudo sobre pintores e artistas brasileiros

De Marcia, publicado dia 28/10/2019 Blog > Artes e Lazer > Desenho > O Brasil e seus talentos artísticos

O mundo conta com muitas obras de arte que se tornaram famosas. Algumas pela beleza, outras por despertar emoções e reflexões e outras pela história que trazem. Há ainda aquelas que conseguem combinar esses três elementos.

Pessoas que fazem aulas de desenho ou que têm algum interesse pela arte certamente gostam de apreciar tais obras. E o que dizer então quando temos a oportunidade de prestigiar artistas brasileiros?

Sim, nosso país também conta com grandes talentos, alguns ainda vivos e atuantes. Nós é que às vezes damos pouca ênfase à eles.

Pensando nisso, preparamos abaixo um post especial sobre artistas do Brasil, suas obras e sua história. Acompanhe!

As pinturas mais famosas do Brasil

Quem estuda história da arte certamente já se deparou com pinturas que ficaram famosas no mundo todo. Até mesmo quem tem pouco interesse pelo tema certamente conhece a “Monalisa”, de Leonardo da Vinci. Entretanto, não são somente os europeus que mostram sua arte para o mundo.

Brasileiros se destacam na arte por temas populares e crítica social.

Existem algumas obras brasileiras que também foram (e ainda são) sucesso em nosso país e no mundo. Conheça agora algumas delas:

  • Baile Popular – Di Cavalcanti – Uma pintura de sucesso não mostra somente glamour e cenas que chamariam a nossa atenção à primeira vista. A intenção do artista ao pintar esse quadro remete a essa questão. Ele retrata uma festa popular, daquelas que acontecem em comunidades mais humildes. Influenciada pelo modernismo e expressionismo, trata-se de uma cena cotidiana com a qual muitos de nós se identificam;
  • Criança Morta – Cândido Portinari – Algumas obras nos contam uma história. Eis um belo exemplo disso: uma família chorando a morte da sua criança, carregada nos braços pelo pai. Trata-se de um drama vivido por muitos retirantes nordestinos que, em busca de vencer a seca, caminham para outros lugares. Eles sofrem a perda de entes queridos e a impotência em relação a salvá-los. Nada diferente do que acontece hoje;
  • Operários – Tarsila do Amaral – Eis outra pintura com apelo social. Em 1933, com a ascensão da indústria, muitas pessoas buscavam o emprego de que tanto precisavam. Essa necessidade muitas vezes as levava a aceitar más condições de trabalho. Operários retrata 51 rostos, de diferentes etnias, em forma de pirâmide. Ao fundo, é possível ver uma paisagem urbana: a chaminé de uma fábrica;
  • Abaporu – Tarsila do Amaral –  Clássico do modernismo brasileiro, o quadro mostra uma pessoa sentada ao lado de um sol e um cacto. O que mais chama a atenção na imagem, entretanto, é a desproporção entre mãos e pés e o rosto do indivíduo. Este último é tão pequeno que fica impossível identificar se é homem ou mulher. Trata-se de uma representação da valorização do trabalho braçal em detrimento do intelecto;
  • La rentreé – Anita Malfatti – Pintado à época do pós-expressionismo, o quadro retrata um ambiente interno, o que indica ainda influências do fauvismo e da pintura primitiva. Tal questão mostra uma habilidade da autora para se reinventar.

Quem são os melhores pintores brasileiros?

Já que conhecemos um pouco das principais obras de arte pintadas por artistas brasileiros, por que não conhecer um pouco mais sobre esses artistas? Sim, por aqui já nasceram grandes talentos, que mostraram sua arte para o mundo e conquistaram posições privilegiadas, seja no sentido artístico ou mesmo social.

Cândido Portinari já chamava a atenção desde os tempos de escola, mas foi após uma viagem à Paris que desenvolveu um estilo próprio, que conquistaria pessoas do mundo todo. A partir daí, tornou-se inspiração também para outros artistas.

Alguns artistas brasileiros pintaram o Brasil e o mundo.

Se você conhece o teatro João Caetano, no Rio de Janeiro, certamente já parou para apreciar seus murais. Trata-se de uma obra de Di Cavalcanti. Sim, o mesmo que pintou o “Baile Popular”. O apelo social de sua obra lhe rendeu prêmios e até mesmo um lugar na Bienal do México.

À época do pós-modernismo, nos deparamos com Volpi. O artista, inspirado em motivos juninos pintava bandeirinhas, em diversas cores e combinações. Seu talento foi descoberto quando ele trabalhou como designer de interiores. Já imaginou se você, em plena aula de artes, também se descobre artista por vocação?

Romero Brito é conhecido hoje pela sua “arte da cura”, já que a intenção era transmitir esperança às pessoas. Ele também pintava para celebridades como Michael Jackson e Dilma Roussef. Hoje em dia, podemos apreciar sua obra até mesmo em alguns selos postais da ONU.

Como exemplo de surrealismo, podemos citar Ismael Nery. Com seu autorretrato, mostrava uma tendência a focar suas obras na figura humana. Sua obra, entretanto, só passou a ser reconhecida alguns anos após sua morte, quando foi exposta em uma bienal.

Hélio Oiticica teve parte da sua educação nos Estados Unidos e, assim que a família retornou ao Brasil, passou a estudar artes. As cores, a natureza… sua obra remetia ao lugar-comum, mas também trazia alguns elementos polêmicos.

Esses são apenas alguns exemplos de nomes que fizeram a história da arte em nosso país. É claro que também existem outros talentos anônimos, mas estes nomes devem servir de inspiração para aqueles que estão começando a aprender sobre arte em suas aulas de desenho.

Quem são as maiores artistas brasileiras?

E não são só os homens que conquistaram seu espaço no mundo da arte. Mulheres também se tornaram famosas no mundo todo por seu talento. Algumas delas eram brasileiras.

Tarsila do Amaral pintou Operários e Abaporu, dois quadros que tiveram grande repercussão mundial. A artista conheceu o socialismo na União Soviética e, ao voltar, passou a abordar tais temas em suas pinturas. Assim, sofreu perseguições e repressões, que não a impediram de continuar mostrando seu talento ao mundo.

Algumas mulheres brasileiras também já se destacaram na história da arte.

Anita Malfatti teve seu primeiro contato com a arte ainda jovem, quando a mãe ficou viúva e passou a sustentar a família dando aulas de artes e idiomas. Diante das poucas condições da família, um tio a ajudou a ir à Alemanha para estudar artes. Após algumas premiações e reconhecimento, seguiu os passos da mãe e, além de artista, tornou-se também professora.

Djanira descobriu seu talento em um sanatório, quando estava em tratamento de um vírus. Pintava temas culturais, como indígenas e festas tradicionais. No túnel Santa Bárbara, no Rio de Janeiro, sua obra ficou eternizada na arte pintada em azulejos.

Lygia Pape aderiu ao neoconcretismo na década de 50. A crítica à política, o humor negro e a ironia fizeram parte da sua marca registrada que, no fundo, buscava levar as pessoas a uma reflexão. Por essa razão, houve uma época na qual era comum a inserção de elementos vivos, como formigas saúva.

Arte de rua: tudo sobre o grafite brasileiro!

Quando pensamos em arte, não estamos falando apenas em telas expostas em bienais e museus. Há uma vertente que vem ganhando destaque nos últimos anos: a arte de rua.

Você, que frequenta aulas de desenho, já parou para pensar que aquela pintura nas paredes do comércio próximo à sua casa também é arte? Trata-se de uma forma moderna que artistas encontraram para mostrar seu talento ao mundo, embora nem sempre sejam reconhecidos como tal.

A street art do Brasil é valorizada em outras partes do mundo.

Alguns grafiteiros brasileiros se tornaram conhecidos por aqui e pelo mundo. Alguns pela simetria dos seus traços, outros pelas cores, e outros pela mensagem que transmitem ao público. Quer alguns exemplos?

  • Crânio – Traz, em sua obra, uma crítica social que remeta à problemas que se tornaram tão “normais”, que muitas vezes não são sequer notados. O artista se inspirou em Salvador Dali, porém com uma dose de realismo e humor;
  • Os gêmeos – Dois irmãos gêmeos que pintam juntos. Assim, essa dupla já levou sua arte aos muros dos Estados Unidos e Alemanha. Da crítica social ao momento de reflexão, certamente vale a pena apreciar sua obra, mais que com os olhos, com o coração;
  • Eduardo Kobra – Foi pichador na adolescência. Aos 15, passou de menor infrator a grande artista, quando começou a ganhar dinheiro com o seu talento. Mais tarde, fundou seu ateliê, até que fez parte do trabalho Muro das Memórias, o que o tornou conhecido. A partir daí, pintou em diversos eventos famosos e lugares históricos e hoje mantém seu ateliê;
  • Maria Raquel – De professora à artista. Após descobrir seu talento para o grafite, a artista abandonou a sala de aula e passou a viver dele. Tornou-se conhecida, graças ao personagem que criou, o Bolinho. Sua intenção era adoçar o cotidiano das pessoas e, para isso, o Bolinho é pintado em diversas situações que remetem ao nosso dia a dia.

Na Vila Madalena, em São Paulo, está localizado ainda o Beco do Batman, um local onde diversos artistas de rua mostram seu talento. As imagens são constantemente sobrepostas e renovadas. Embora ninguém saiba quem pintou o primeiro Batman que deu origem ao nome do local, há um cuidado para que sempre haja pelo menos uma figura do super-herói à mostra por lá.

Enfim, arte de rua também é arte e merce ser apreciada e valorizada!

E você? Faz aulas de desenho apenas por hobby ou gostaria de desenvolver um talento e mostrá-lo ao mundo? Já teve alguma experiência na qual conseguiu impressionar as pessoas com a sua arte? Deixe seu comentário abaixo e compartilhe conosco.

Compartilhar

Nossos leitores adoram esse artigo
Este artigo te trouxe as informações que procurava?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (Seja o primeiro a avaliar)
Loading...
avatar