Aulas particulares Idiomas Música Apoio Escolar Esporte Artes e Lazer
Compartilhar

Descubra nossos conselhos para memorizar as letras árabes

De Fernanda, publicado dia 09/10/2018 Blog > Idiomas > Árabe > Dicas para aprender depressa o alfabeto árabe

A língua árabe é uma das línguas mais faladas no mundo, com 538 milhões de falantes, sejam eles nativos ou falantes de segunda língua.

No entanto, para viajar para um país do mundo muçulmano ou até mesmo trabalhar em um país árabe, a barreira do idioma pode ser algo extremamente problemático.

Este é o ponto de aprender a falar árabe: aprender a escrever e ler o idioma oferece uma vantagem poderosa e um incrível instrumento de comunicação.

No entanto, essa expressão é negligenciada nas salas de aula, com os alunos preferindo aprender alemão, aprender inglês ou fazer aulas de espanhol.

Além disso, um estudante iniciante pode confirmar: aprender o árabe literário é quase um pesadelo. No entanto, é realmente possível aprender as 28 letras do alfabeto árabe em apenas algumas aulas de aprendizagem.

Hoje, o Superprof revela como aprender as letras do alfabeto árabe sem passar por uma aula tradicional.

As origens antigas do alfabeto árabe

O árabe é, como o alfabeto hebraico, uma língua semítica de raízes antigas, que remonta ao século II da nossa era.

Com mais de 18 séculos de evolução linguística e cultural, a língua árabe sofreu muitas mudanças.

As origens antigas do idioma de Maomé. Foi em Petra que as letras árabes nasceram com os nabateus.

Hoje em dia, resulta em uma forte diglossia: considera-se que é uma língua que abriga muitos dialetos – o árabe dialetal como o árabe marroquino “Darija” – e um árabe moderno padrão, um árabe literário (línguas oficiais dos países árabes) que permite que todos os falantes de árabe se entendam.

Para entender melhor, vamos a um pouco de história:

O alfabeto árabe deriva do primeiro sistema de escrita pré-histórica conhecido até hoje: o alfabeto proto-sinaítico

Trata-se de uma escrita consonantal cujos fenícios – do nome da civilização instalada na Palestina e no Líbano, que dominaram o Mediterrâneo durante quase mil anos no primeiro milênio – seriam inspirados a desenvolver seu sistema linguístico.

O alfabeto fenício deu origem ao aramaico: os arameus eram um povo nômade que se estabeleceu no primeiro milênio aC na Síria, que desempenhou um papel determinante na propagação das línguas semíticas.

Enquanto o aramaico se espalha e fala sobre a Ásia Menor no Paquistão, ele se torna a língua internacional do Império Aquemênida Persa.

É, portanto, uma linguagem veicular de um grupo de povos, que foi gradualmente subdividida em vários dialetos: hebraico, acadiano, palmyreniano, nabateu, siríaco, árabe, grego e finalmente, o alfabeto latino.

Gradualmente, o árabe se espalha da Península Arábica até o Oriente Médio, depois se espalha para o norte da África ao longo dos séculos. O mais antigo registro de língua árabe data de 517, no século VI, e foi encontrado na Síria.

Então, o árabe se torna a língua sagrada do Alcorão Sagrado, revelado no século VII pelo profeta Maomé.

Na Idade Média, o idioma árabe se tornou a língua das artes, da literatura árabe (poesia, liturgia, filosofia) e das ciências (matemática, astronomia, física, medicina): os árabes fizeram inúmeras descobertas, e que o Ocidente irá descobrir somente no Renascimento Europeu (século XVI).

No entanto, o alfabeto foi rapidamente considerado simples demais, não levando suficientemente em conta todas as singularidades do árabe dialetal.

Assim, embora a escrita árabe não use em geral diacríticos, linguistas e gramáticos árabes tiveram que adotar o ponto e o hamza.

Além disso, os 22 sinais iniciais do alfabeto árabe foram aumentados em 6 letras, a fim de se adaptar às evoluções da língua.

No século VIII, gramáticos árabes reorganizaram o alfabeto da língua corânica para facilitar o seu ensino.

Graças à expansão territorial do Islã e à circulação do Alcorão em árabe, o alfabeto árabe se tornou uma necessidade para os povos do norte da África – ler o Alcorão e entender hadiths, versos e suras.

Ainda hoje, a tradução do Alcorão é problemática para os linguistas, que acreditam que seu verdadeiro significado só pode ser entendido em árabe.

O alfabeto árabe é, portanto, essencial para poder se entender profundamente a cultura árabe e compreender de fato a história dos países árabes.

Descubra as especificidades do alfabeto árabe

Excluindo o hamza, o alfabeto árabe tem agora 28 letras.

Falar como iraquiano ou egípcio não é tão difícil! Aprender o alfabeto árabe parece complexo: será que é mais fácil ou mais difícil que o mandarim?

Ao contrário das línguas que usam o alfabeto latino ou cirílico, o árabe é uma língua unicameral na qual não existem letras maiúsculas e minúsculas: às vezes é difícil para um iniciante em árabe identificar as frases de um texto em árabe.

A sua escrita é da direita para a esquerda, mas sempre de cima para baixo, como na maioria dos textos internacionais.

Cada letra árabe tem 3 variantes: a estrutura das palavras varia de acordo com o lugar da palavra na frase. Assim, existem:

  • Uma forma isolada da letra,
  • Uma forma inicial da letra no começo da palavra,
  • Uma forma intermediária, no meio da palavra,
  • Uma forma final, no final da palavra árabe.

Para dominar o alfabeto árabe, devemos levar em conta todas essas variações, sob o risco de não reconhecer um sinal durante a leitura de um texto em árabe.

O alfabeto de 28 caracteres rapidamente se torna um alfabeto de 112 letras.

No entanto, em gráficos isolados, 18 sinais são semelhantes entre si:

  • ع e غ
  • ب, ت e ث ;
  • ج, ح e خ ;
  • د e ذ ;
  • ر e ز ;
  • س e ش ;
  • ص e ض ;
  • ط e ظ.

Aqui, apenas o ponto muda (ou mesmo o número de pontos): não é a escrita do signo em si e que é complexa, mas a memorização de todas as variantes. O alfabeto árabe é antigo e, como tal, é um abjad: é um sistema arcaico de escrita, consistindo de raízes triconsonantais – isto é, consistindo de três consoantes – e, portanto, não há vogal na raiz de uma palavra árabe.

Descubra como são os cursos de árabe para crianças!

Se familiarize com as letras do alfabeto árabe

A base fundamental do ensino do árabe começa com o aprender a ler. Para fazer isso, obviamente é necessário identificar cada letra e suas quatro variações possíveis.

Faça um cronograma de sessões de treinamento: a chave para o sucesso no aprendizado do árabe. Em quantos dias podemos aprender o alfabeto árabe?

Pode-se, a princípio, usar a transcrição fonética – latinizada – de fonemas árabes. No entanto, não se acostume com este recurso, pois pode diminuir a velocidade de progressão a médio e a longo prazo.

Na verdade, isso pode apenas ajudar a memorizar as letras do alfabeto árabe, porque o uso da fonética pode retardar a assimilação dos 112 caracteres árabes.

A lógica seria que, para aprender suas primeiras letras, um estudante de árabe de nível iniciante precisaria repetir incansavelmente as 28 letras do alfabeto.

Isso pode estimular a memória visual e auditiva do aprendiz. Tudo bem, mas encarar 112 caracteres de uma vez é muito e não garante a memorização completa.

Recomendamos dividir o alfabeto: repita cinco letras por dia e várias sessões de estudos por dia.

Depois de uma semana, todo o alfabeto terá sido visto: repita o trabalho a cada semana até ter o reconhecimento perfeito dos sinais.

Algumas pessoas retêm melhor escrevendo, em vez de ler.  Nesse caso, é necessário copiar – por que não em fichas de estudo ou post-its (um bom processo mnemônico) para fixar na parede – cada letra da escrita cursiva árabe.

Não se trata ainda de escrever em árabe, muito menos de caligrafia árabe, ou mesmo de falar fluentemente, mas de um exercício de reprodução visual, como se estivesse aprendendo a desenhar.

Instale um teclado árabe no seu computador

Em pleno século 21, o ensino de uma língua estrangeira está se tornando cada vez mais digital.

No entanto, os alunos de uma turma de japonês, de chinês ou de árabe podem pensar que é impossível escrever sua segunda língua em um dispositivo eletrônico.

Bem, eles estão errados!

Como aumentar sua média em árabe LV2? Por que não estudar árabe diretamente no seu computador com um teclado adequado?

Para evitar o método de copiar e colar e incluir um alfabeto árabe em seu dispositivo, nada mais simples: existem softwares feitos especificamente para isso.

Primeiro, se sua escolha for estudar no Microsoft Word, basta alterar a fonte no banner superior.

Depois, há a escolha entre “Traditional Arabic”, “Simplified Arabic” (onde a pontuação de vocalização está ausente) ou ainda “Arabic Typesetting”.

Para trabalhar no Open Office em árabe, o usuário deve ir em “Preferências” e “Configurações de idioma” e “Idiomas” e “Scripts complexos” e escolher o idioma árabe.

Também é importante ajustar o alinhamento para que você possa escrever em árabe da direita para a esquerda no documento.

Para ter um teclado árabe diretamente no seu dispositivo, basta buscar no Google Playstore (para smartphones) e em sites de softwares as seguintes palavras-chaves: Teclado Árabe ou Arabic Keyboard.

Com as ferramentas certas, é bem possível estudar seu alfabeto árabe diretamente no seu computador e fazer fichas de estudos para consultar regularmente.

Descubra além disso como escrever bem em árabe …

Aprenda alfabeto árabe com um aplicativo

Muito mais fácil de transportar do que o computador e seu teclado árabe virtual, um aplicativo no seu smartphone permite que você estude de qualquer lugar, a qualquer momento e em seu próprio ritmo.

No carro, esperando, fazendo compras ou correndo, etc.: chegou a hora de integrar o ensino 2.0!!

O objetivo?

Um aplicativo facilita muito mais a memorização! Além disso, agora está comprovado que a repetição espaçada torna possível aprender árabe de forma livre, mais fácil, mais eficiente e de um jeito sustentável.

Basta fazer uma busca por”aplicativos de alfabeto árabe” e baixar um gratuitamente em seu dispositivo móvel.

Por exemplo, Alfabeto Árabe, Aprenda árabe Grátis – Mondly, Aprenda Árabe 5000 frases ou Aprenda Árabe 6000 palavras: são alguns exemplos de aplicativos que ajudam a progredir rapidamente no reconhecimento visual de letras e na pronúncia.

Para encontrar um bom aplicativo, é fácil: conecte-se ao Google Playstore e baixe um aplicativo gratuito entre as dezenas disponíveis.

Para estudar em transporte público ou durante uma viagem, alguns alunos da língua do profeta realmente fazem a opção de baixar aplicativos educacionais gratuitos, no Android e nos iOs.

Os exercícios propostos no smartphone são, acima de tudo, um recurso lúdico e ideal para jovens estudantes que podem aprender enquanto se divertem.

Eles são projetados para se adaptar a todos os níveis: nível iniciante, intermediário e avançado, embora seja o primeiro nível (iniciação) que nos interessa aqui.

E você, já sabe como orar em árabe? Aprenda conosco!

Compartilhar

Nossos leitores adoram esse artigo
Este artigo te trouxe as informações que procurava?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (Seja o primeiro a avaliar)
Loading...

Deixe um comentário

avatar