Música Reforço escolar Idiomas Aulas particulares Artes e Lazer Esporte
Compartilhar

Qual é o papel da língua japonesa no mundo?

De Carolina, publicado em 03/04/2018 Blog > Idiomas > Japonês > Saiba a importância mundial do japonês

Terra do Sol Nascente, 127 milhões de habitantes, uma super-megalópole e, claro, o mangá.

O Japão, a terceira maior potência do mundo, é tão rica no setor econômico quanto no cultural. Além disso, sua língua oficial é exportada para muitos países asiáticos, mas também para a América do Sul!

Embora a língua japonesa tenha a reputação de ser uma língua difícil, ela é usada regularmente no mundo editorial, no comércio internacional ou no setor automotivo.

Mas se você quer aprender japonês, você vai ter que ser paciente, já que a língua tem:

Uma vez que você avançar no aprendizado, o domínio dessa língua será um verdadeiro valor agregado em seu currículo! Por isso, faça aulas de japonês!

Para finalmente convencê-lo, vamos descobrir juntos a importância da língua japonesa em todo o mundo

Quantas pessoas falam japonês?

Quanto custa uma aula de japonês? Antes de saber isso, vamos saber se vale a pena aprender esse idioma tão diferente do nosso em um curso de japonês online.

Além de alguns dialetos, a população japonesa fala a mesma língua. Então, você vai poder se comunicar no idioma somente no Japão (ou no bairro Liberdade em São Paulo…).

Aprenda a língua e a pintar como um japonês As pinturas fazem parte da cultura do Japão

Em 2013, a população do Japão era de mais de 127 milhões.

Segundo o governo japonês, em nível linguístico, o Japão é uma nação quase homogênea, já que 99% da população fala a mesma língua. Com seus 125 milhões de falantes, o japonês oficial é yamato, baseado desde o século XVII na língua de Tóquio.

Segundo o jornal francês Le Monde, o japonês é a 11ª língua mais falada no mundo.

Ao longo de sua história, o idioma japonês foi exportado em alguns países da América Latina, como você já deve saber. Houve diversas diásporas no Japão em países como o Brasil ou o Peru. Segundo a Embaixada do Japão no Brasil, 1,5 milhão de pessoas de origem (conheça a do idioma japonês) japonesa se instalaram no país, especialmente em São Paulo!

Mas vamos voltar para a terra do sol nascente por um momento… Você sabia que, mesmo dentro do Japão, existem dezenas de dialetos?

O mais popular é o “Kansai-ben”, da região de Kansai, a 500 km de Tóquio. O “Kansai-ben” se tornou tão popular no Japão que alguns quadrinhos na TV não hesitam em usá-lo para fazer o público rir!

Algumas expressões populares que se diferem por região:

  • Olá: Konnichiwa no leste, Maido no oeste
  • Como vai você : genki desu ka no no leste, Moukarimaka no oeste
  • Eu estou bem: Genki desu no leste, Bochichidenna no oeste
  • Tchau: sayonara para o leste, hona para o oeste

O impacto das colonizações na língua japonesa

A história do Japão foi marcada por suas muitas colonizações…

De fato, o país do sol nascente dominou seus vizinhos por cerca de cinquenta anos.

Em 1895, data do fim da guerra sino-japonesa, a China cede para o Japão a ilha de Formosa (Taiwan), bem como a península de Liaodong (sul da Manchúria).

Alguns anos depois, a conquista da Coréia é outro passo importante no colonialismo japonês. De 1910 a 1918, o Japão assumiu o controle das terras coreanas e impôs mudanças administrativas draconianas.

Entre outras coisas, uma política de linguagem: em 1889, o Japão criou um centro de ensino de conversação em “idioma nacional”. Esse centro rapidamente se tornou uma escola para a formação de professores em língua japonesa. Pouco a pouco, o governo impõe a língua nacional nas escolas.

Resultado: nesses territórios, o domínio do japonês (entenda o idioma) se tornou uma norma.

O nippon também se tornou a língua oficial de Taiwan: a instrução na escola é em japonês, os nomes das cidades são japoneses…

Por causa de sua história, a língua japonesa se desenvolveu em outros países asiáticos.

Em 1888, de acordo com o Regulamento sobre Educação Pública, a seção 1 estipula:

“A escola pública deve ensinar às crianças taiwanesas princípios morais e conhecimento prático, e incutir nelas as características da cidadania japonesa”

No sul da China, na região da Manchúria, o governo japonês implementa uma política linguística menos rígida.

Nessa região chinesa, os japoneses respondem em sua “língua nacional”, mas utilizam também outras línguas locais: manchu, chinês, mongol e coreano.

Conheça o passo a passo para aprender japonês O país do sol nascente teve várias faces de crescimento

Pouco a pouco, o japonês é introduzido em textos oficiais dentro da administração local. Nas escolas, os professores são bilíngues. Eles geralmente falam manchu-japonês ou mongol-japonês.

Mesmo agora, o japonês é usado em Taïwan, segundo o site Journey to Taiwan:

“As pessoas que nasceram nos anos 30/40, ou seja, cada vez menos, têm o japonês como língua materna. Atualmente, o japonês continua sendo uma das línguas mais estudadas no ambiente escolar”.

O ensinamento do japonês no mundo

Todos os anos, muitas pessoas começam a aprender japonês para:

  • trabalhar no ou com o Japão,
  • ler mangá,
  • assistir anime,
  • morar no Japão…

Em média, aprender japonês leva o dobro de tempo que outros idiomas europeus.

Os estrangeiros devem aprender de cor o kana (o alfabeto fonético) e o kanji (o alfabeto simbólico) que representam duas partes muito importantes do sistema gráfico japonês!

No Brasil, como em todas as línguas estrangeiras estudadas na faculdade, o currículo da língua japonesa é geralmente dividido em duas correntes distintas:

  • Curso de Letras com habilitação em japonês em algumas universidades do Brasil,
  • Aulas de japones em escolas especializadas, centros culturais ou com professores de japonês

Cada um desses fluxos tem seu próprio conjunto de cursos específicos e treina os alunos para algo específico.

A Embaixada do Japão no Brasil lista alguns estabelecimentos no Brasil que oferecem aula de japonês, uma grande parte deles na região de São Paulo. No entanto, apenas um punhado oferece um programa de mestrado e doutorado. Perfeito para aprender gramática e sintaxe da língua japonesa…

Em nível nacional, São Paulo é um centro importante, especialmente graças ao grande número de japoneses e descendentes que vivem na cidade. Há também “pólos secundários” como Curitiba, Brasília, Manaus, Rio de Janeiro e Belo Horizonte.

Nota: Para ser reconhecido no Japão, é preferível que o grau de japonês seja acompanhado de um certificado de habilidades na língua como o JLPT (Japanese-Language Proficiency Test) emitido pelo Ministério da Cultura do Japão.

Há muitos professores de japonês no Brasil, não se preocupe!

Em nível internacional, existem 85 escolas japonesas no mundo em 2006. Na Itália, existe até uma escola européia de mangá! A primeira academia de arte dedicada às técnicas japonesas.

Japonês: uma linguagem usada no comércio?

Podemos nos tornar um professor particular de japonês? O Japão é considerado o centro do comércio asiático. Portanto, é interessante aprender a língua japonesa se quiser se envolver no comércio internacional.

Portanto, sim! O Japão, uma ilha de 375.000 metros quadrados, ocupa um lugar estratégico no comércio internacional.

O país japonês tem um vasto domínio marítimo: uma vantagem ambiental crucial para o comércio.

O comércio exterior é, portanto, um elemento fundamental da influência comercial do Japão no mundo e especialmente na Ásia. De acordo com o Moniteur de Commerce International, 57% das importações japonesas e 48% de suas exportações são assinados com a Ásia. A China é seu primeiro parceiro comercial devido à sua proximidade geográfica.

Aulas de japonês para criança? Desde pequeno, eles sabem a importância de sua cultura no Japão

A 3ª potência mundial domina muitos setores que enfatizam sua influência comercial:

  • automotivo,
  • robótica
  • biotecnologias,
  • energias renováveis.

Em 2014, o Japão é o quarto maior importador e exportador mundial de bens. O comércio representa cerca de 36% do PIB do Japão. O país é, então, o centro do comércio asiático!

O país japonês também criou ligações privilegiadas com os países ocidentais: o Japão é o primeiro credor e o maior investidor do mundo.

O país também é dono da Bolsa de Valores de Tóquio, que é a segunda maior bolsa de valores do mundo.

É, então, muito interessante aprender a língua japonesa, já que o país pode ser uma mina de ouro para encontrar trabalho no comércio.

Se você deseja realizar estudos de negócios, aprender japonês pode ser um diferencial incrível para os empregadores. Ter um certificado atestando seu nível em japonês pode ser a porta de entrada para uma carreira comercial de muito sucesso. Para isso, há o teste de proficiência na língua, equivalente ao TOEIC em inglês, com quatro níveis. A referência mais reconhecida no domínio japonês para não-nativos é o teste de aptidão em japonês (JLPT), criado em 1984.

A influência da língua japonesa no mundo através do mangá

Os mangás possibilitam a exportação da língua e cultura japonesas pelo mundo, você sabia?

Quem nunca leu ou viu um mangá? Desde suas primeiras aparições no Brasil nas últimas décadas, eles continuaram a fascinar jovens e idosos.

Aqui estão alguns números:

  • a venda de mangás aumentou mais de 150% entre 2000 e 2005,
  • em 2008, 15 milhões de mangás foram vendidos por um volume de quase 380 milhões de reais.

Inventado pelo cartunista Katsushika Hokusai, o termo mangá significa literalmente “imagem ridícula”.

No Japão, o termo mangá refere-se aos quadrinhos no sentido amplo. Ao passo que no ocidente, ele tem um significado e conotação japoneses inegáveis. Pelo menos tanto quanto a caligrafia japonesa (saiba como ela é escrita)!

Esses semanais, muito populares, não são caros em comparação com a sua paginação (em média são 230 yen, um pouco menos de R$ 8).

No Japão, o mangá é parte integrante do cotidiano dos japoneses (40% dos livros comprados). Desde a tenra idade, história ou religião são ensinadas nas escolas primárias através do mangá. Na rua há distribuidores de mangás, cartazes publicitários onipresentes, as séries são transmitidas pela televisão… Uma verdadeira cultura de mangá existe no Japão.

Como fazer pratos do Japão em casa? Culinária japonesa dá água na boca de todos!

Ele faz parte da vida dos japoneses, mas também é uma ótima maneira de exportar a língua japonesa para o exterior.

Porta de entrada para a cultura japonesa, o mangá tem seguidores em todo o planeta. Isso ajuda a aumentar o interesse pelo Japão. Ele continua sendo um dos produtos de exportação mais lucrativos do ponto de vista econômico e social.

Por exemplo, a América do Norte é um dos países que mais compram mangás no mundo, com um valor estimado no início de 2011 de US $ 300 milhões. Outros grandes mercados também existem em muitos países da Europa e da Ásia. A série Pokemon, lançada em 1996, é sem dúvida uma das exportações de mangá mais lucrativas com receita superior a US $ 150 bilhões.

Compartilhar

Nossos leitores curtem este artigo
Este artigo trouxe a informação que você estava procurando ?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (Seja o primeiro a avaliar)
Loading...

Deixe um comentário

avatar