Antes de aprender japonês, é interessante estudar o desenvolvimento dessa linguagem complexa, que foi baseada especialmente na língua chinesa.

  • Qual é a verdadeira origem da língua de Mishima?
  • Quais foram os primeiros traços da escrita japonesa?
  • Como a língua chinesa influenciou a língua japonesa?

O japonês que você ouve hoje é o resultado de um longo processo. Ele evoluiu junto com a história do país do sol nascente por vários séculos...

O Superprof conta a fascinante história da escrita e da língua japonesa, essencial para qualquer professor de japonês ou estudante que se respeite!

Qual a lingua oficial do japão?

Com 127 milhões de pessoas falando essa língua, 126 milhões como língua materna, o japonês ocupa a 13ª posição entre as línguas mais faladas no mundo.

1 milhão de pessoas falam japonês no Brasil e em países que foram ex-colônias do império do Japão antes de 1945, como Taiwan e Coréia.

Além disso, a língua do Japão é ensinada na maioria das escolas no leste da Ásia e na Oceania.

A terra do sol nascente é uma fonte de inspiração de várias maneiras. Tem:

  • uma rica cultura gastronômica
  • uma herança histórica e cultural milenar
  • um poder cultural e artístico
  • uma indústria dinâmica (automóvel, alta tecnologia)
  • expansão do turismo (20 milhões de viajantes visitaram o Japão em 2015)
  • uma filosofia única da vida (espiritualidade, xintoísmo, respeito)
  • um contraste único entre tradição e modernidade
  • paisagens de tirar o fôlego com vários climas

O Japão, que sofreu vários cataclismos naturais ao longo de sua história (terremotos, tsunamis, tufões), sempre soube renascer de suas cinzas.

Aprender um idioma não é fácil.

Mas você estabeleceu como objetivo aprender esse idioma para ensinar japonês no Brasil ou ir para o Japão.

Essas são algumas das razões pelas quais aprender esse idioma não irá decepcioná-lo.

O aparecimento do japonês como língua falada

A língua falada no Japão, também chamada de yamato, é usada por mais de 120 milhões de pessoas.

Esse número de pessoas falantes do japonês coloca a língua no 11º e 13º lugar no ranking das mais faladas no mundo, segundo fontes...

Os samurais e xoguns fazem parte da tradição japonesa

A língua japonesa é chamada de "língua aglutinante e polissilábica". O que isso quer dizer? Uma língua é chamada de aglutinante quando suas características gramaticais são marcadas pela montagem de elementos básicos, chamados morfemas.

Conheça outras línguas aglutinantes:

  • as línguas altaicas (turco, mongol),
  • as línguas estoniano, finlandês e húngaro,
  • Coreano ou basco.

O japonês (conheça a língua de A a Z) não se parece com chinês de forma alguma, mas ainda tem muitas palavras derivadas da língua chinesa escrita. A língua japonesa também tem algumas semelhanças com o coreano.

Como não confundir chinês e japonês, por exemplo? Quais são as marcas do chinês tradicional e do japonês? Conseguimos reconhecer algumas semelhanças entre os dois alfabetos?

A base do idioma do japao como ele é falado hoje foi estabelecida na era Edo (1603-1868). Durante a era Meiji, muitas palavras ocidentais entram no vocabulário japonês.

"Hoje os katakanas são usados ​​principalmente para palavras de origem estrangeira. As três tipografias, Kanji, Katakana e Hiragana se misturam para escrever a língua japonesa que continua a evoluir", diz Wikipedia.

Os primeiros vestígios da escrita japonesa

Deve-se saber que os diferentes povos do Japão não tinham escritas até o quarto século. A contribuição da escrita foi possibilitada pelos monges budistas chineses. A enciclopédia online diz a esse respeito:

"Os signos chineses, chamados Kanji pelos japoneses, são principalmente ideogramas e os japoneses usaram maneiras diferentes de pronunciá-los, associando-os. Por um lado, eles mantêm uma pronúncia japonesa, chamada kun, e adicionam a (s) pronúncia (s) emitida (s) em chinês".

Posteriormente, esses signos serão usados ​​para criar um alfabeto moderno, os kanas, que existem em duas formas: katakana e hiragana.

Aqui está um resumo do princípio da escrita japonesa:

  • Kanji são usados ​​para transcrever palavras mais sólidas, carregadas de semântica. A maioria dos kanjis japoneses tem várias leituras: a leitura originada na China e uma leitura originada no Japão (qual é a importância do país no mundo?).
  • Os hiraganas são usados ​​principalmente para escrever morfemas gramaticais.
  • Os katakanas são usados ​​principalmente para palavras emprestadas de línguas estrangeiras (por exemplo, a palavra "maratona").

Por que não usar um dicionário colaborativo em japonês que está gradativamente enriquecendo seu banco de dados graças aos seus colaboradores?
Kanjis, hiraganas e katakanas são a base da língua japonesa. Cartas emocionantes para aprender porque são completamente diferentes do alfabeto romano!

Você encontrará em vários sites que ensinam idioma falado no japão a tabela de correspondência do hiragana.

Os japoneses também usam furiganas, colocados um pouco acima do kanji, para indicar a pronúncia de um ideograma.

Historicamente, o mais antigo livro de língua japonesa conhecido é Kojiki (712), que foi então escrito em caracteres chineses.

Conheça os mistérios da língua japonesa
Plantas, jardins, tudo é lindo no Japão

Saiba mais sobre as regras de gramática e da sintaxe do japonês...

Heranças chinesas da língua japonesa

Entre 710 e 784, o chamado período Nara, os japoneses começam a usar ideogramas chineses para o idioma japonês.

A pronúncia de palavras japonesas é então associada a caracteres chineses. Eles apenas emprestam o som do caractere chinês, removendo seu significado. O personagem, assim, usado é chamado de "manyogana".

Como esse manyogana representa apenas um som, um texto escrito nesse caractere (como fazer o japonês?) requer mais caracteres que um texto convencional.

O site da revista Yokohama escreveu um interessante artigo sobre história do idioma do japao. Ele explica a evolução da escrita japonesa.

"Na era de Heian (784-1184), os homens das classes mais altas escrevem dois tipos de textos: textos em chinês e textos em japonês usando caracteres chineses (kanshiki-wabun). Eles também criam caracteres chineses específicos para o japonês. De fato, para facilitar a leitura dos textos em chinês, começa-se a acrescentar entre as linhas notas em manyogana. De tempos em tempos, por causa do espaço limitado, o caractere da manyogana é encurtado e apenas uma parte dele é escrita. É a origem do katakana que significa kana (manyogana) incompleto."

Como o manyogana, o katakana é um som. Pouco a pouco, então, os japoneses começam a usar Katakana em histórias com caracteres chineses. É assim que houve o nascimento do texto em caracteres chineses e katakanas.

Kanjis são caracteres chineses cuja função é escrever uma parte da língua japonesa. Mas como traduzir o alfabeto japonês para o romano?

Nascimento do hiragana e seu impacto na cultura japonesa

Em seguida, vem o hiragana, uma forma cursiva de manyogana. Ele se desenvolve para questões de velocidade de escrita (a letra cursiva é o nome dado aos gráficos com um traço rápido resultante da simplificação da escrita "oficial").

Graças a isso e pela primeira vez, os japoneses podem escrever como se expressam em suas vidas diárias. O sistema gráfico do hiragana foi criado durante a primeira metade do século X. E graças ao hiragana, muitas tendências literárias, como o ensaio, o jornal e o romance, emergem durante essa era decisiva!

No entanto, os textos em hiragana parecem inadequados para a escrita de textos abstratos ou lógicos, que necessitam de caracteres chineses. Durante o período Kamakura / Muromachi (1185-1573), os japoneses escritos começaram a se afastar da linguagem falada novamente.

Como o site da Yokohama ainda explica:

"O texto torna-se mais lógico e claro graças ao uso da partícula "ga" após o sujeito e à introdução das conjunções que indicam a relação entre uma frase e a sentença seguinte. Por outro lado, muitas formas de conjugação de verbos, usadas no final da frase, começam a desaparecer. As expressões elegantes e emocionais dos aristocratas são gradualmente substituídas pelas expressões claras do samurai."

Templos, castelos estão te esperando no país do sol nascente
A arquitetura tradicional também tem influência da escrita japonesa

Saiba que, se algumas coisas desapareceram, o Japão continua sendo um país de tradição. Não podemos passar em branco quando o assunto é a caligrafia japonesa (como ela surgiu?), sempre muito presente na terra do Sol Nascente.

Uma evolução lenta em direção aos japonês moderno

Foi na época de Edo (antigo nome de Tóquio) entre 1603 e 1868 que se forma a base da língua japonesa usada hoje em dia. São os habitantes da cidade, depois de vencerem dos de Kyoto e Osaka, que contribuem para o desenvolvimento da língua japonesa falada.

Muitos termos usados ​​atualmente datam desse "período Edo"!

Por exemplo, ainda existem muitos pronomes para a 1ª e 2ª pessoa e termos de etiqueta (nota: etiqueta é quase uma linguagem a parte no Japão, com suas próprias expressões e regras) que teriam sido inventados nesse momento preciso.

Além disso, as línguas faladas e escritas estão se tornando cada vez mais distantes desde esse período.

Após a restauração do período Meiji (1868-1912), muitas palavras ocidentais chegaram ao vocabulário japonês. Os japoneses criaram novas palavras usando caracteres chineses.

Por que não fazer aulas de japones, mas também cursos de japonês e civilização?

Japão (como a língua foi difundida no mundo?), entre modernidade e tradição. E uma linguagem que evolui com o tempo! Ainda hoje, as regras linguísticas ancestrais relacionadas à educação são usadas. Mas alguns dos jovens japoneses não fazem isso. Esse aspecto da linguagem vai desaparecer?

Em 1902, o governo anunciou seu desejo de estabelecer uma linguagem "padrão", baseada na língua falada na classe média de Tóquio.

Um ano depois, em 1903, é publicado o primeiro livro didático para a escola primária, aprovado pelo estado. Em seguida, ele se torna a base da língua japonesa falada.

Aprenda a gastronomia do japonês
Gosta de peixe? Então vai gostar da culinária do Japão

"A concordância da língua japonesa escrita com a língua falada é muito mais difícil. Existem muitas disputas e propostas, incluindo a abolição / redução de caracteres chineses e a adoção do alfabeto. Muitas tentativas acabam fracassando porque a classe dominante prefere textos que são difíceis de escrever e entender. E é difícil expressar o pronome, o verbo auxiliar e outros componentes da linguagem falada na escrita, mudar de acordo com o interlocutor."

Um acordo foi finalmente alcançado em 1945, quando a língua japonesa falada foi adotada nos documentos oficiais.

Hoje, a língua japonesa já percorreu o mundo e continua a evoluir. Se você quiser ter aulas de japonês online, é melhor escolher alguém que tem a língua como nativa ou um professor bilíngue de japonês. Uma imersão no Japão para aprender japones é a melhor solução se você quer se confrontar com palavras japonesas usadas hoje.

Também tenha o reflexo de levar um dicionário português-japonês relativamente recente para suas aulas de conversação no idioma falado no japão! Isso sempre ajuda!

Finalmente, descubra como a língua japonesa brilhou através de sua cultura!

Quantos dialeto japones existem?

Apesar de ser um país considerado como pequeno, existem dezenas de dialetos dentro do Japão. Esse fenômeno linguístico e cultural ocorre devido à regionalização, à geografia, ao isolamento do país em relação a outros e ao isolamento de regiões dentro do Japão, e também ao sistema político e geográfico segmentado que existia na época feudal.

O dialeto padrão do Japão conhecido como "hyōjungo" é o dialeto de Tóquio e da região de Kanto, que é o mais comum e o ensinado nas escolas de japonês em todo o mundo, inclusive dentro do próprio país.

Isso acontece pois existe a necessidade de “padronizar” os dialetos por razões simples de facilitar a comunicação dentro do próprio país.

Como falar japonês?
Se existe um idioma que atrai pessoas ao redor do mundo todo é o japonês. A cultura dessa nação é também considerada muito rica e peculiar.

Os dialetos variam sobretudo em função da região do país. O portal Japão em foco fez uma seleção e destacou os 4 maiores grupos de dialetos existentes:

1. Dialeto de Kanto (関東弁)

Kanto-ben (関東弁) está centrado em Tóquio e é também considerado a base para o japonês padrão (Hyoujun-go 標準語). Este também é o dialeto usado em boa parte de Honshu, a ilha principal do Japão. Esse dialeto costuma não ter muita entonação e sotaque.

2. Dialeto de Kansai (関西弁)

Kansai-ben (関西弁) está centrado em torno de Osaka, e é usado nas províncias de Osaka e Kyoto e em toda a área do sudoeste de Honshu. Também é chamada de Kinki hōgen (近畿方言), ou dialeto de Kinki. Neste dialeto existe outras subdivisões tais como Osaka-ben (大阪弁) e Kyoto-ben (京都弁). Se caracteriza pela fala rápida e com muito mais entonação.

3. Dialeto de Tokoku (東北弁)

Tohoku-ben (東北弁) é o dialeto falado na região nordeste de Honshu. É considerado um linguajar bastante rural e áspero em comparação com outros dialetos tais como Kansai e Kanto. Muitas vezes é usado para caracterizar pessoas do campo (Inaka) na ficção. O sotaque é considerado arrastado e difícil de entender. Muitas vezes é referido como Zuzu-ben, porque palavras como Sushi e Susu parecem ter o mesmo som quando se fala neste dialeto.

Muitas palavras, partículas e terminações parecem ter o som anasalado, como o “ga” que se torna “nga”, o “ku” se torna “gu” e assim por diante. O dialeto usado em Hokkaidō é muito semelhante a este dialeto. Por causa das grandes diferenças fonéticas entre Tohoku-ben e Kanto-ben, costuma-se usar legendas para falantes de Tohoku em reportagens de TV.

4. Dialeto de Kyushu (東北弁)

Kyushu-ben (東北弁) pode ser classificados em três grupos: Dialetos Hichiku, Hōnichi e Satsugu (dialeto de Kagoshima), e todos tem diferenças e características próprias. Esse dialeto abrange o sudoeste de Honshu (incluindo Hiroshima) e região de Shikoku e Kyushu.

Alguns dos dialetos de Kyushu são totalmente ininteligíveis por japoneses de outras regiões. Além do vocabulário, Kyushu-ben tem algumas diferenças na forma como algumas vogais são pronunciadas. O -i no final dos adjetivos normalmente são substituídos pelo -ka (por exemplo, Samuka em vez de Samui). Também costumam usar “yokka” em vez de “sou desu ne” (そうですね) e “Sukan” em vez de “suki ja nai” (すきじゃない). No norte de Kyushu, também vai notar a mudança da partícula を (wo) para ば (ha) e ている (te iru) para よっと (Yotto).

Mas podemos citar outros dialetos:

  • Okinawa-ben ou Ryukyu-ben: é o dialeto da província de Okinawa e as Ilhas Ryukyu que fazem parte do arquipélago
  • Hokkaido-ben: referente ao sotaque típico da província de Hokkaido, ou da região norte do Japão
  • Shikoku-ben: envolve as províncias de Kochi, Ehime, Tokushima e Kagawa
  • Chugoku-ben: região que envolve as províncias de Hiroshima, Yamaguchi, Shimane, Tottori e Okayama
  • Umpaku-ben: dialeto falado em partes das províncias de Shimane e Tottori e também nas ilhas Oki.

É difícil aprender japonês?

Visto do conforto de nossa casa, o idioma Mishima costuma parecer tremendamente difícil. Tem um alfabeto diferente, termos totalmente diferentes dos nossos, etc. Claro, tudo isso não é um bom presságio. No entanto, podemos dizer que é uma língua difícil de aprender ? E se dissermos que o japonês é bastante semelhante ao inglês? Você vai acreditar em nós? Porque é, veja:

  • Fim → «ending» → endingu
  • Futebol → «soccer» → sakkaa
  • Descanso → «half-time» → haafu taimu
  • Árbitro → “referee” → “refurii”
  • Microfone → «mic» → maiku (マ イ ク)
  • Tabela → «table» → teeburu (テ ー ブ ル)

No entanto, essa não é a única coisa que a torna uma linguagem fácil. Há também o seguinte:

  • A ausência de gênero feminino e masculino.
  • Não há acordo entre sujeito e verbo.
  • Não é obrigatório pronunciar o assunto e o complemento direto.
  • As sílabas são pronunciadas apenas de uma maneira.

Um brasileiro pode falar japonês bem?

É muito gratificante poder entender tudo o que um interlocutor estrangeiro diz, especialmente se você estiver procurando um emprego em um país onde um idioma que não seja a sua língua materna seja falado.

Dificuldade da caligrafia japonesa.
Como entender todos esses instrumentos de tortura chamados "Kanji Japonês"?
Para ter um nível suficiente para se fazer entender e participar de conversas , são necessárias mil palavras do vocabulário japonês.

Para demonstrar um nível fluente em japonês,você pode se inscrever no Exame de Proficiência em Língua Japonesa - JLPT (Japanese Language Proficiency Test), que é um um certificado em língua japonesa voltada para estudantes do idioma. A certificação possui cinco níveis. O estudante escolhe qual nível deseja prestar e uma vez aprovado no teste, recebe o certificado equivalemente.

Mas não é tão difícil quanto o TOEFL ou o TOEIC: em um teste de avaliação de escuta e escrita, não na compreensão auditiva.

Aprender um idioma não é mais difícil do que aprender a tocar um instrumento musical.

É importante saber que falar japonês não é mais difícil do que aprender qualquer outro idioma.

Para aprender literatura japonesa, pronunciar algumas frases, fazer amigos ou pedir comida no Japão, você precisa aprender a falar.

Aprender a escrever é ótimo, mas dominar o idioma vai além disso.

Aqui estão cinco regras de ouro para aprender japonês:

  • Seja motivado
  • Mergulhe o máximo possível no idioma,
  • Encontre um contato japonês nativo que mora lá (e possa ensiná-lo no Skype ou Facebook, por exemplo),
  • Fale, pratique, repita, revise, fale e fale. Mesmo se você cometer erros: é o caminho para aprender,
  • Memorize o kana.

Encontrar rigor e motivação é o mais difícil, porque o idioma japonês contém tons com os quais estamos acostumados. Verdade! Por exemplo, pronunciar alguns idiomas europeus é mais complicado que o japonês! Surpreendente, não é?

Você quer aprender tudo isso e estudar japonês? Pesquise aulas em nossa plataforma!

Além da satisfação de estimular a compreensão oral do japonês como língua estrangeira, você também trará ao seu Curriculum Vitae um ótimo "bônus". Se você é fluente em japonês, pode ir ao Japão por uma temporada ou até trabalhar para empresas japonesas ou internacionais em sua sede no Brasil.

Embora o custo de vida no arquipélago japonês seja alto, o poder econômico do terceiro mundo vai oferecer um salário muito maior.

Além disso, vivendo lá no Japão, você pode desfrutar de uma imersão cultural única e também aprender a história da terra do sol nascente.

10 razões para aprender japonês

Para finalizar, apresentamos dez boas razões para aprender japonês .

  1. Domine um idioma com um alfabeto muito diferente do português e do latim
  2. Descubra a incrível riqueza da cultura japonesa
  3. Passeie por uma das capitais mais ilusórias do mundo: Tóquio
  4. Leia mangá na versão original
  5. Aprecie o cinema japonês
  6. Para conhecer melhor a culinária japonesa
  7. Viaje por todas as ilhas do Japão
  8. Visite os templos lendários da cidade de Kyoto
  9. Encontre um emprego e viva na terceira potência econômica do mundo
  10. Descubra um script diferente com caligrafia japonesa
Precisando de um professor de Japonês ?

Você curtiu esse artigo?

5,00/5 - 2 nota(s)
Loading...

Carolina

Jornalista, pós-graduada em mídias digitais, mestre pela Sorbonne (França) em turismo, patrimônio e meio-ambiente. Minha formação em diferentes áreas permite que eu escreva com liberdade e interesse.