Aulas particulares Idiomas Música Apoio Escolar Esporte Artes e Lazer
Compartilhar

Se mudar para o país do sol nascente: passo a passo

De Fernanda, publicado dia 20/05/2019 Blog > Idiomas > Japonês > Trabalhar no Japão: documentos necessários

“Se você está com pressa, faça um desvio” – Provérbio japonês

Segundo dados do Consulado Geral do Brasil em Tóquio, a população de origem brasileira no Japão montava a 196.781 pessoas em 2018.

Aprender japonês, viajar e morar definitivamente no Japão é algo que atrai muitos fãs da cultura japonesa.

Se você quer ensinar português, fazer um voluntariado internacional, encontrar trabalho em animação japonesa, ficar e se estabelecer no Japão, vai precisar de algumas dicas sobre os passos e documentos necessários. Veja como ir ao Japão e trabalhar no país em paz!

Consiga um visto de trabalho para ir ao Japão

Depois de um estágio ou de um período de férias, você se apaixonou pelo Japão e tem apenas uma ideia em mente: viver na terra do sol nascente!

Todos os anos, muitos brasileiros decidem fazer essa aventura. O Japão é particularmente atraente para os trabalhadores.

No entanto, depois de encontrar o trabalho ideal, você vai precisar passar por outras etapas administrativas. É então necessário seguir muitos passos, começando com a obtenção de um visto de trabalho.

Como se mudar para o Japão? Como entrar no território japonês? | Escolha o visto de trabalho que mais lhe convier.

Como na maioria dos países, o Japão solicita visto para os brasileiros que desejam permanecer ali por mais de três meses consecutivos. Este visto de trabalho é válido por três anos e pode ser renovado. Permite trabalhar legalmente em todo o país.

Para obter este documento valioso, primeiro você terá que solicitar um “certificado de elegibilidade” (Zairyu Shikaku Nintei Shomeisho). Você pode obter através do seu futuro empregador. Nem precisamos dizer que é muito difícil conseguir um visto de trabalho se você ainda não encontrou um emprego. No entanto, você pode ir até lá para encontrar um emprego e, em seguida, solicitar o visto de trabalho antes do final dos três meses permitidos para o turismo.

Portanto, cabe ao seu empregador solicitar este certificado de elegibilidade junto ao Departamento de Imigração do Japão e enviar o original diretamente para sua casa.

É somente com este documento que você poderá solicitar um visto de trabalho.

Para pedir um visto, você precisa apresentar uma série de documentos ao Consulado do Japão da sua cidade ou região. Você precisará de:

  • Passaporte (original)
  • Formulário de Solicitação de Visto original (assinado conforme o passaporte menores de 18 anos, assinatura do responsável ou RG ou RNE do responsável acima (cópia simples)
  • Uma foto 4,5×4,5 cm ou 3×4 cm nítida e recente
  • Carteira de Identidade RG ou RNE (cópia simples)
  • Certificado de Elegibilidade (original e cópia simples)

O preço é 97 ou 194 reais dependendo do tipo de visto solicitado (entrada única ou entradas múltiplas).

A particularidade do visto no Japão é que você não encontrará um único visto de trabalho que agrupe todas as atividades. Será então necessário escolher a categoria correspondente à sua atividade:

  • Visto para professores,
  • Visto para artistas,
  • Visto para jornalistas,
  • Visto para investidores e gerentes de empresas,
  • Visto para pessoas no quadro legal e fiscal,
  • Visto para serviços médicos,
  • Visto para pesquisadores,
  • Visto para instrutores,
  • Visto para engenheiros,
  • Visto para especialistas em ciências humanas e serviços
  • internacionais,
  • Visto para transferências intra-empresa,
  • Visto para desportistas,
  • Visto para mão de obra qualificada,
  • Visto para atividades culturais,
  • Etc.

As regras para obtenção do visto são muito rigorosas. Você não tem o direito de praticar outra profissão além daquela para a qual obteve seu visto.

Como trabalhar no Japão? Por que procurar trabalho no Japão? |
Trabalhar no Japão permite que você descubra o país de maneira diferente.

Além do visto de trabalho, há outros tipos de visto de curta e de longa permanência, e muitos deles estão relacionados a algum grau de parentesco ou vínculo familiar do solicitante com um japonês. Confira as modalidades:

Visto de Curta Permanência Turismo ou visita a amigo
Visto de Curta Permanência Visita a parentes
Visto de Curta Permanência Negócios
Visto de Curta Permanência Participação em eventos: congresso, torneio esportivo amador, etc.
Visto de Trânsito Trânsito
Visto Específico Cônjuge de japonês
Visto Específico Cônjuge  de japonês (com certificado de elegibilidade)
Visto Específico Filho de japonês
Visto Específico Filho de japonês (com certificado de elegiilidade)
Visto Específico Cônjuge de filho de japonês
Visto Específico Cônjuge de filho de japonês (com certificado de elegibilidade)
Visto Específico Neto de japonês
Visto Específico Neto de japonês (com certificado de elegibilidade)
Visto Específico Cônjuge de neto de japonês
Visto Específico Cônjuge de neto de japonês (com certificado de elegibilidade)
Visto Específico Filho menor, solteiro e dependente de portador de categoria “long term resident”, “spouse or child of japanese national” ou “spouse of permanent resident”
Visto Específico Filho menor, solteiro e dependente de portador de categoria “long term resident”, “spouse or child of japanese national” ou “spouse of permanent resident” (com certificado de elegibilidade)
Visto Específico Cônjuge de residente permanente (com certificado de elegibilidade)
Visto Específico Atividades determinadas (descendente de japonês – yonsei [atividades para a compreensão da cultura japonesa e outros])
Visto Comum Atividades culturais, treinamento, estudante colegial, dependente
Visto Comum Dependente (sem certificado de elegibilidade)

Procurando por um curso de japonês?

Abra uma conta bancária japonesa

Você pensou que as etapas administrativas para ir trabalhar no Japão tinham acabado? Pois bem, você ainda vai precisar de mais algumas coisas!

Ao iniciar uma nova atividade comercial no Japão, você vai precisar abrir uma conta bancária para receber seu salário. O mais astuto é escolher um banco com uma agência perto de onde mora ou trabalha. Você também pode pedir conselhos aos expatriados para conhecer as vantagens e desvantagens de cada banco.

Para abrir sua conta bancária no Japão, você vai precisar apresentar alguns documentos.

A começar pelo seu cartão de residente (o famoso “Resident Card” recebido na sua chegada ao aeroporto) e pelo seu passaporte. Você também precisa ter um comprovante de endereço com você.

Encontrar alojamento no Japão não é fácil. Se a sua empresa não lhe fornecer um apartamento, você terá que passar por uma agência imobiliária. Obtenha ajuda de um amigo que fale japonês se puder, sobretudo se você ainda não tiver confiança do seu nível no idioma japonês.

Você pode utilizar o seu contrato de aluguel como comprovante de residência.

O banco também vai solicitar um número de telefone. Para adquirir um, você tem a escolha entre um pós-pago (que dura dois anos) ou um telefone com cartão pré-pago.

Por fim, você precisa depositar um valor de partida em sua conta para ativá-la.

Para ajudá-lo em seus passos, por que não fazer aulas de japonês?

Registre-se no sistema de seguro de saúde do Japão

Os programas de previdência social do Japão estão estruturados para garantir um padrão de vida mínimo e proteger os cidadãos de alguns riscos econômicos e sociais. O sistema de previdência social consiste de quatro elementos principais: assistência pública, previdência social, serviços de bem estar social e manutenção da saúde pública.

Isso protege os indivíduos dos riscos de doença, velhice, acidentes de trabalho, desemprego, etc.

Como trabalhar no Japão? Não esqueça de se inscrever na previdência social ou fazer um seguro de viagem!

Se você trabalha em uma empresa por vários anos, as contribuições serão deduzidas do seu salário. Você não precisa fazer os passos sozinho.

Por outro lado, se você trabalha como independente, terá que ir até a prefeitura, no departamento de previdência social. Faça o mais rápido possível.

Você também pode muito bem contratar um seguro de viagem ainda no Brasil. Uma boa alternativa caso você não fale japonês muito bem.

Esteja ciente, no entanto, que o sistema de seguro de saúde japonês é interessante porque abrange 70% das despesas médicas que você poderia ter.

Para ativá-lo, uma conta bancária será solicitada para realizar os débitos automáticos. O preço difere de acordo com sua renda e seu local de residência.

Encontre seu curso de japonês online aqui.

Declare seus impostos no Japão

A expatriação nem sempre é fácil. Uma vez obtida a permissão de trabalho, a moradia encontrada, a conta bancária aberta e a previdência social em vigor, ainda resta declarar seus impostos.

Para regularizar sua estada no Japão e especialmente no que consiste seus negócios, você terá que ir até a prefeitura para declará-lo e depois pagar os impostos sobre a renda. Saiba que você não será declarado tributável até um ano de residência no país.

Mas não espere até o último minuto para esclarecer este ponto. Você pagará impostos nacionais com base em sua renda e impostos locais com base em sua renda e onde você mora.

Novamente, não hesite em pedir ajuda de amigos e conhecidos para evitar erros.

Quando você não conhece a língua, uma viagem ao Japão pode ser muito difícil, especialmente se você pretende encontrar trabalho.

Lembre-se também de entrar em contato com o Consulado Geral do Brasil ou a Embaixada do Brasil no Japão se tiver algum problema com seus impostos ou outros assuntos. Em conexão com o Ministério das Relações Exteriores, a Embaixada costuma acompanhar os brasileiros em sua experiência profissional e sua chegada ao país.

Notifique seu banco, impostos, previdência social no Brasil

Uma vez que todos os seus passos sejam feitos para viver tranquilo no Japão, é hora de alertar as instituições brasileiras.

Você precisa notificar seu banco, a previdência social e o Ministério da Fazenda sobre sua mudança de endereço. Você terá que provar que vive e trabalha no Japão.

Estes passos são importantes para evitar o pagamento do dobro dos impostos e para evitar qualquer problema relacionado à sua mudança.

Quando isso acabar, você terá paz de espírito para sua nova aventura no Japão!

Compartilhar

Nossos leitores adoram esse artigo
Este artigo te trouxe as informações que procurava?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (Seja o primeiro a avaliar)
Loading...
avatar