Aulas particulares Idiomas Música Apoio Escolar Esporte Artes e Lazer
Compartilhar

Quais são os melhores exercícios para desenvolver a motricidade no piano?

De Fernanda, publicado dia 06/10/2017 Blog > Música > Piano > Dicas para melhorar a destreza no piano

Aprender o piano requer uma série de habilidades. Boa vontade, disciplina, dedicação, gosto pela música e um bom ouvido, claro.

E quando você olha para o aspecto mais prático, chega numa habilidade essencial: a destreza. Na verdade, é preciso sempre estar atendo ao movimento e à flexibilidade de suas mãos, todas as vezes quando senta na frente do piano. É normal ter pouca flexibilidade no início. Por isso, é preciso treinar muito esse aspecto ao longo de suas aulas de teclado e em casa também. E, caso você tenha “mãos pequenas”, é preciso compensar com uma grande flexibilidade, boa velocidade de execução e boa precisão. É uma fórmula de equilíbrio que deve ser encontrada por cada pianista.

Podemos comparar música com esporte. Ambos exigem aquecimento, treino regular e habilidades físicas e mentais. Sem isso, ninguém avança.

É com isso em mente e com esse espírito que vamos abordar nesse artigo a importância do treino e dos estudos – talvez a parte menos glamurosa, mas tão importante quanto o resto da prática do piano.

O que significa ter destreza no piano?

A destreza é a capacidade de mover os dedos no teclado com muita precisão e, quando necessário, em alta velocidade. Também podemos chamar essa competência de flexibilidade. Ter uma boa destreza significa que você tem a capacidade de sequenciar acordes complicados de forma fácil e rápida, com grande fluidez.

É possível desenvolver destreza no teclado? Como ter uma melhor uma boa flexibilidade na hora de tocar o seu instrumento?

Este trabalho de precisão é essencial para um pianista, seja qual for seu nível e sua experiência. A destreza vai ser um elemento necessário ao longo de toda sua carreira musical e, portanto, até para um pianista confirmado.

Do mesmo modo que o atleta, o músico deve trabalhar diariamente sua destreza, sua flexibilidade, sua velocidade, sua agilidade em frente ao teclado.

E para isso, existem exercícios e aulas de teclado ou piano.

Que tipos de pianista treina a destreza?

A resposta para esta pergunta é muito simples: TODOS !! Todo pianista digno de respeito deve passar por esse estágio em qualquer momento de sua vida.
Treinar sua destreza é treinar sua qualidade de toque. Se você quer tocar o que quiser, vai precisar passar por esse caminho.

Que se trate de tocar músicas mais difíceis, tocar piano e cantar ao mesmo tempo, ou até (e acima de tudo) fazer composições para piano: é preciso exercitar sua destreza. Se você não der importância para isso na sua prática, uma hora ou outra você vai trombar com aquele tão temido bloqueio… E vai parar de progredir. E claro, hoje em dia há um grande número de recursos para evitar esse bloqueio.

Fazer escalas para exercitar a destreza no piano

Quem nunca ouviu em sua vida aquele som contínuo e chato, seja do vizinho do lado, do de cima, do primo ou da irmã, nota após nota, ascendente ou decrescente… Pode parecer muito entediante, mas ninguém treina escalas por acaso.

Por que fazer escalas?

Fazer exercícios de escalas é um jeito muito eficaz para se aquecer antes da aula de teclado para iniciantes ou avançado.

Além disso, é ótimo para treinar a destreza das mãos. Mas então você vai me perguntar simplesmente: como?

Comece pela escala de dó. Apesar de você ter de pressionar apenas as teclas brancas, a técnica da passagem do polegar já traz uma dificuldade. Então, mude para a escala de ré, e então, mi, e assim por diante.

Próximo passo: acelerar. É essa mudança de velocidade que fará você progredir. Mão direita sozinha, depois mão esquerda sozinha e, finalmente, ambas as mãos para exercitar a coordenação.
Então, é um tanto óbvio: as escalas é um pouco o bê-a-bá do pianista. E treinar as escalas é tocar piano. Também.

Hanon e Czerny

Em forma de uma coleção de livros, esses exercícios foram reunidos pelos compositores do mesmo nome. Eles não têm um propósito musical. O objetivo é realmente melhorar o seu toque, sua técnica, sua destreza.

Hanon e a importância do polegar

Hanon foi compositor. Um pioneiro em exercícios para a aprendizagem do piano. Sua ideia é simples: exercícios simples, apenas nas teclas brancas, para soltar os dedos, torná-los independentes uns dos outros.

Ele reuniu cerca de 20 exercícios em uma coleção livros. Os exercícios podem ser praticados à vontade; você também pode, é claro, mudar a velocidade para dificultar ainda mais. O polegar é bastante solicitado. Mas a ideia é justamente essa: fortalecê-lo, fazendo-o passar várias vezes por baixo do dedo indicador, dedo médio ou dedo anelar.

Czerny e os exercícios de velocidade

Para Czerny, a importância do exercício reside sobretudo na velocidade dos sequenciamentos e no treino isolado dos dedos. Aqui, de novo, você só vai pressionar as teclas brancas.

Algumas pessoas pensam que esses livros são voltados apenas para iniciantes. Mas estão enganadas! É aconselhável rever seus exercícios com certa regularidade, mudando a velocidade e também o dedilhado.

Em geral, a dificuldade aumenta gradualmente.

Em suma: treinar com a ajuda desses exercícios é muito eficaz. Especialmente para preparar suas aulas de piano.

Algumas dicas para treinar sua destreza

Os métodos para aprender piano e os exercícios de Hanon, Czerny ou Van de Velde são muito eficazes. Mas existem muitos outros truques. Qualquer estudante é capaz de elaborar exercícios curtos que contribuam para um treino mais eficiente.

Crie seus próprios exercícios

Por exemplo, você pode criar uma combinação de dedos no teclado (exemplo: 1-3-2-4-3-5 para a mão direita e 5-3-4-2-3-1 para a esquerda) e repeti-la cada vez mais depressa. A vantagem desses exercícios que você acaba conhecendo seus pontos fortes e fracos ao fazer os dedilhados, e assim treina com mais precisão, fazendo menos erros.

Pois bem! Use sua imaginação, sua criatividade e sua inventividade para criar seus exercícios. É importante que os treinos sejam adaptados a cada aluno, acompanhando sua progressão e suas principais necessidades.

O papel do professor também é fundamental nessa etapa. Ele tem a capacidade de identificar as habilidades e o nível de progressão de seu aluno.

Quais são os melhores exercícios para destreza no piano? Como fortalecer seus dedos e desenvolver flexibilidade nas mãos?

Sequenciar acordes simples

Você também pode treinar suas mãos fazendo sequenciamento de acordes simples, depois acordes mais complicados e, por fim, tocar sem olhar o teclado. Fique atento para não desequilibrar o posicionamento das mãos.

Ao utilizar apenas o teclado como recurso, este exercício permite trabalhar a memória visual. Os pianistas que não olham muito para o teclado têm mais facilidade para se concentrar na partitura, ou até mesmo para cantar simultaneamente.

Quanto tempo leva para treinar a destreza no piano?

O investimento pode ser mínimo, mas para que dê resultados concretos, você vai ter de treinar com regularidade.

Mas quando praticar o piano?

10 minutos por dia já é suficiente.

Na verdade, não há um momento ideal para exercitar a destreza. Pode ser antes de tocar uma música ou no final da aula de teclado ou piano. O importante é não fazer demais nem de menos.

Entre 5 e 10 minutos em uma sessão de uma hora já é suficiente.

Treinar no início da aula permite que você aqueça seus membros (não se esqueça de que os músculos e os tendões são usados ​​no piano e, portanto, os riscos de tendinite ou outros danos existem).

Já fazer exercícios no final da prática contribui para o fortalecimento dos músculos, favorecendo assim o rápido desenvolvimento da flexibilidade, como um ginasta.

Regularidade: o segredo do sucesso

A destreza, portanto, pode ser trabalhada a qualquer momento em sua carreira musical. Exercitar regularmente também vai contribuir para que você progrida mais depressa na leitura musical. Você vai ganhar maleabilidade para alterar a velocidade quando quiser, tocar por mais tempo, e consequentemente, tocar melhor.

Como em qualquer prática, a progressão só acontece com treino regular. É claro, é necessário fazer pausas de vez em quando para evitar cansaço ou lesão. Mas não praticar com regularidade é um risco. O risco de estagnação, de ficar sempre no mesmo ponto, até mesmo de regredir na prática. E, portanto, não conseguir se diversificar.

O que uma boa destreza traz para o pianista?

Basicamente aumenta suas capacidades, em todos os aspectos. Como velocidade e precisão do dedilhado, sob o aspecto técnico.

E o fato de estar mais avançado do ponto de vista técnico faz com que o pianista consiga se divertir. A música e o piano precisam ser fonte prazer, sempre.

Todos os exercícios que permitam ao pianista progredir e melhorar seu toque são benéficos.

A destreza é, portanto, um elemento primordial para o pianista. O objetivo de todos os estudantes é se tornar um melhor músico. Não é mesmo?

Além disso, isso faz com que ele também consiga improvisar melhor no piano. Já pensou um dia se tornar uma Nina Simone?

Os motivos que podem empurrá-lo para trabalhar sua destreza no piano. A Arte da Destreza. créditos: CEThompson via Visual Hunt

Pois bem: depois de saber tudo isso, você vai se perguntar: quais são os outros elementos que não podemos ignorar na hora de tocar piano?

Pois é evidente que a destreza não é a única habilidade que o pianista deve exercitar.

Leitura musical? Capacidade de ouvir? O refinamento do toque? A postura corporal?

A verdade é que para tocar bem e progredir nos seus estudos do piano, há muitas habilidades em jogo. Mas não se desespere: nós temos bastante assunto para mais artigos! Paciência, dedicação e diversão são a chave do sucesso! Que tal buscar um curso de teclado online para começar?

Compartilhar

Nossos leitores adoram esse artigo
Este artigo te trouxe as informações que procurava?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (média de5,00 sob 5 de 2 votos)
Loading...

1
Deixe um comentário

avatar
1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
José Carlos dos Santos Silva Recent comment authors
Mas recentes Mais antigos Mais populares
José Carlos dos Santos Silva
Convidado
José Carlos dos Santos Silva

Muito grato, professora! Essas informações são bastante pertinentes ao nosso aprendizado. Ainda sou autodidata e encontrar bons artigos é uma necessidade. Tenho buscado informações sobre a melhor forma de posicionar os dedos enquanto tocamos, ou seja, independente de staccato ou legato, como devem ficar os dedos não envolvidos na execução de um acorde? No nível das teclas? Suspensos?
Desde já, te agradeço!