Aulas particulares Idiomas Música Apoio Escolar Esporte Artes e Lazer
Compartilhar

O básico da língua japonesa

De Carolina, publicado dia 28/03/2019 Blog > Idiomas > Japonês > Aprenda algumas frases em japonês

Para alguém que vai visitar o Japão pela primeira vez, a língua japonesa dá um certo medo.

Ideogramas, sistema de escrita e alfabeto diferentes do que conhecemos, pronúncia, por vezes complexa.. é verdade que falar ou até mesmo escrever japonês pode parecer, à primeira vista, missão impossível.

Você não aprenderá japonês neste post. Mas apenas conhecer algumas das ferramentas para criar uma ligação com a língua e seus falantes nativos.

Você pode até encontrar facilmente alguns interlocutores na língua inglesa em grandes cidades como Tóquio, Osaka ou Kyoto. Porém, o exercício vai ser muito mais difícil quando sair das megacidades japonesas.

De acordo com o indicador da EF (English Proficiency Index – Índice de proficiência em inglês), classifica como “baixo” o domínio do inglês pelos japoneses. O país chega globalmente em 39º lugar atrás de países como Espanha ou Itália. Portanto, ele não é conhecido por seu domínio da língua de Shakespeare…

Então, sim, para se comunicar no Japão, é essencial ter algum conhecimento básico na língua.

Reunimos um pequeno guia de vocabulário de japonês para aqueles que desejam visitar o Japão. Assim, será mais fácil de perceber a cultura do sol nascente ou para aqueles com o objetivo de se estabelecer e viver no Japão para fazer seus estudos ou trabalho.

Conheça a história da língua japonesa

Antes de começar a aprender a escrever frases em japonês, que tal conhecer um pouco da história do idioma nipônico?

Diferente das línguas européias como o inglês, o francês ou ainda, o alemão – cuja origem remonta a uma família lingüística definida, neste caso a Indo-Européia – a língua japonesa não tem origem determinada.

saber escrever frases em japonês usando kanjis Uma boa parte dos kanjis vieram do coreano.

Mesmo com todos os estudos na área de filologia a cerca da origem do idioma nipônico, não existe nenhuma evidência concreta que ligue a língua japonesa a uma única família lingüística.

Falada por mais de 120 milhões de pessoas no Japão, 200 mil no Havaí, 200 mil nos Estados Unidos e quase 400 mil no Brasil, aparentemente não há relação entre o japonês e outras línguas. Só existem semelhanças no léxico com as línguas do leste da Ásia, como as tibetano-birmanas e as austro-asiáticas.

O japonês é uma língua aglutinante, e essa é uma de suas principais características em relação às línguas ocidentais. O idioma caracteriza-se por um sistema complexo de construções honoríficas, que refletem a cultura e os hábitos da sociedade japonesa.

Outra característica marcante do japonês é que ele possui formas verbais e vocabulários particulares que variam de acordo com o status relativo entre interlocutores, o que reflete a natureza hierárquica das relações na sociedade japonesa. O repertório de fonemas da língua japonesa é relativamente pequeno, e tem diferenciação léxica baseada em um sistema de acento tonal.

O alfabeto japonês é completamente diferente do latino. A grafia das palavras é feita por meio de ideogramas chamados de kanji, que foram introduzidos na sua maioria por intermédio da Coreia.

Os ideogramas nada mais são do que símbolos únicos que expressam um conceito concreto ou abstrato da realidade. Esses caracteres são usados não apenas no sistema de escrita do chinês, mas também do japonês, coreano (Coreia do Sul), entre outros idiomas.

A língua japonesa sofreu forte influência do chinês por um longo período de 1.500 anos. Muito de seu vocabulário foi importado da língua chinesa ou criado com base em modelos chineses. No entanto, sua gramática é semelhante à da língua coreana e há indícios de que elas são correlatas.

Da escrita chinesa à escrita japonesa

A escrita chinesa chegou ao Japão por volta dos séculos V e VII. Todavia, a língua japonesa já existia, o que forçou uma adaptação da escrita chinesa à língua já existente. Para conseguirem ler os textos escritos em chinês, os japoneses desenvolveram um método que se aproximava gramaticalmente da sua língua, e desta forma tornava os textos mais compreensivos.

Esta adaptação da escrita chinesa teve grande influência no desenvolvimento da língua japonesa. Não só em termos gramaticais mas também de enriquecimento do vocabulário e no desenvolvimento de novos estilos literários.

conseguir escrever frases usando o kanji Foi somente no final dos anos 80 que a escrita japonesa foi padronizada com o nome de Kanji-Kana Majiri Bun.

A utilização de kanbun a dada altura (quando o sistema de escrita japonês tomou outra direção) tornou-se mais uma escolha do que uma necessidade, pois começou a ser visto como um estilo literário, ou seja, mais uma ferramenta de criação literária.

Houve então o surgimento de dois estilos literários que viriam a se tornarem muito populares: o Konjaku Monogatari e o Meigetsuki. O primeiro com grande influência chinesa, e o segundo com quase nenhuma e bem mais próxima da linguagem coloquial. Estes dois estilos enriqueceram a literatura japonesa de forma considerável.

Isso trouxe também uma nova perspectiva à escrita japonesa, onde o chinês clássico dominava. Entretanto, apesar deste domínio do chinês clássico na escrita, já a partir do século XII houve uma evolução na língua japonesa. Foi quando começam a aparecer os textos sōgana, sistema arcaico de escrita silábica.

A exploração do sistema de escrita e dos estilos literários desenvolveu-se ao longo dos anos e deu origem a várias vertentes linguísticas. Uma delas defendia, por exemplo, a inclusão do inglês como uma das línguas oficiais do país. Já outros, defendiam a romanização da escrita japonesa.

Havia ainda aqueles que queriam eliminar completamente o uso do kanji, adotando apenas o kana. É apenas  partir do final dos anos 80 que o governo japonês cria uma reforma onde a utilização do kanji, tanto o hiragana como o katakana, é padronizada com o nome de Kanji-Kana Majiri Bun.

Graças a essa reforma linguístico, novos estilos literários surgiram e o chinês clássico foi eliminado, permitindo um novo desenvolvimento do estilo de escrita coloquial.

Não é possível afirmar que houve uma grande mudança a nível de alteração do estilo de caracteres, mas a maior diferença é no fato de o número de caracteres em kanji ter sido reduzido, introduzindo mais caracteres japoneses.

Algumas curiosidades sobre a língua nipônica

Você provavelmente sempre ouviu que o Japão é um país muito diferente do resto do mundo. E de fato, esta afirmação está correta. Os japoneses possuem uma cultura muito diferente da nossa em diversos aspectos, e a língua é um deles.

as características marcantes do idioma japonês A língua japonesa é bem diferente da nossas e cheia de peculiaridades.

Vejamos a seguir algumas características da língua japonesa que a tornam tão peculiar!

Uma língua sem gênero

Esta é, sem dúvida alguma, uma das características que mais chamam a atenção quando o assunto é língua japonesa. Para nós brasileiros é muito difícil imaginar uma língua onde não haja distinções de gênero.

Entretanto, em japonês não existe o feminino e o masculino que conhecemos aqui no Brasil. Mas então, como saber quem está falando ao ler um diálogo?

Em japonês as pessoas comumente se referem às outras pelo nome, dessa forma é possível identificar quando se trata de um homem ou uma mulher em um texto. Além disso, existem palavras em japonês que são mais comumente associadas a um gênero que ao outro, o que também facilita as coisas.

Exemplo: “a escola é grande” (学校は大きいです) / gakkou ha ookiidesu = escola é grande.

Vemos aqui que a palavra “escola” não possui gênero.

Em japonês quase não existem pronomes

Existem pouquíssimos pronomes em japonês e os que existem não possuem o gênero. Na frase “a minha escola” (わたし  がっこう), percebemos o uso da partícula (の) para determinar pertencimento.

O que constatamos ao estudar japonês, é que alguns substantivos não têm gênero, como citamos anteriormente e também não precisam ser acompanhados por um pronome.

Ausência de singular e plural

Outra peculiaridade da língua japonesa! Diferente de nós, falantes de língua portuguesa, não existe uma diferença entre as palavras para indicar o plural. Então,  como dizer que existe mais do que uma coisa? Caso seja importante a quantidade, basta especificá-la.

  • Tem pessoa(s): ひと が います (hito ga imasu);
  • Tem uma pessoa: ひとが ひとり  います (hito ga hitori imasu);
  • Tem quatro pessoas: ひとが よにん  います (hito ga yonin imasu).

O adjetivo acorda com o tempo verbal

Essa é talvez a coisa mais bizarra da língua japonesa. Em português, é o verbo que indica o tempo ao qual estamos nos referindo, mas  no japonês as coisas são bem diferentes!

Se no português o adjetivo é invariável com relação ao tempo verbal da frase, no japonês esse mesmo adjetivo é flexionado de acordo com o tempo verbal.

Mesmo que isso parece estranho (muito estranho mesmo!) à primeira vista, essa forma de flexionar o adjetivo de acordo com o tempo verbal  vem pra facilitar. E muito! Ela deixa a comunicação mais objetiva e indica de forma clara o tempo verbal que está sendo aplicado.

O japonês é o idioma mais “rápido” do mundo

Segundo uma pesquisa realizada nos Estados Unidos, o japonês seria um dos idiomas mais “rápidos” do mundo. O estudo levou em consideração a quantidade média de sílabas faladas por segundo como um dos fatores determinantes. Os japoneses pronunciam em torno de 7,84 sílabas por segundo.

A título de curiosidade, se comparado à língua inglesa, na qual é possível pronunciar em média 6,19 por segundo, na língua japonesa  temos 1,65 sílabas a mais por segundo!

Claro que, estes resultados não são precisos, pois seria necessário levar em consideração diferentes fatores como características linguísticas típicas de diferentes regiões, sotaques e mesmo aspectos pessoais como ritmo da fala da pessoa.

Bom dia em japonês

Um dicionário de japonês português pode ser útil no Japão, sabia? Uma das primeiras palavras japonesas para aprender é o “olá”!

O Japão valoriza muito certas noções de etiqueta, de rituais, boa aparência. Curvar-se é um primeiro ponto! A cultura japonesa é muito rica e, ao viajar no Japão, é essencial saber algumas noções básicas para não ofender as sensibilidades dos nativos.

Há muitas maneiras de dizer olá. Isso vai depender do contexto ou a hora do dia. Mas, antes de tudo, para cumprimentar alguém que encontrou pela primeira vez em japonês, é costume usar a fórmula “Haijimemashite” (は じ め ま し て) que pode ser transcrito e traduzido como “Encantado” .

Para dizer olá de manhã, podemos usar “Ohayo Gozaimasu” (お 早 う ご ざ い ま す) ou simplesmente “Ohayo” com parentes ou amigos. Pequena especificidade, o termo “Ohayo Gozaimasu” é habitual ao cumprimentar seus colegas de escritório, seja qual for a hora do dia.

Aprenda as nuanças do japonês É difícil aprender tantas diferenças somente na língua japonesa

Também é perfeitamente possível usar o famoso “Konnichiwa” (こ ん に ち は 今日 は e kanji) que é o “coringa” e pode ser usado a qualquer hora do dia. Portanto, você pode usá-lo no período da tarde.

Também vamos escutar “Osu” (お す), um comprimento informal entre amigos.

Boa noite em japonês

Após 18 horas, podemos dizer “Konbanwa” (こ ん ば ん は 今 晩 は em kanji) que podemos traduzir  literalmente como “Boa noite.”

Finalmente, para dar boa noite a seu interlocutor, use “Oyasumi” (お 休 み) ou “Oyasumi nasai” (お や す み な さ い), que é uma forma mais formal.

Mais uma vez, o uso vai depender se a situação é formal ou informal e da pessoa para quem quer desejar boa noite.

Adeus em japonês

Para dizer adeus, há muitas variações possíveis, dependendo do contexto e da intimidade com a pessoa:

  • Sayonara – さ よ う な ら – tchau (adeus em alguns casos)
  • Atodéné – あ と で ね – até daqui a pouco
  • Mata ash’ta –  ま た 明日 – até amanhã
  • Mata raïshû – ま た 来 週 – até semana que vem
  • Mata rainen – ‘ま た 来年 -até ano que vem

Por favor em japonês

Em caso estritamente profissional, é possível usar “Osakini shitsurè shimass” (お 先 に 失礼 し ま す) para pedir desculpas por ir embora antes de um colega. Conhecer essas poucas expressões do idioma em seu contexto é muito importante quando você quer trabalhar ou simplesmente viajar para o Japão.

Novamente, existem algumas variações.

Podemos usar “onégaishimass” (お 願 い し ま) para dizer “por favor”. É possível usar “onegai-itashimass ” para uma versão mais formal e educada.

Podemos também usar “Kudasai” para dizer por favor.

Obrigado em japonês

A forma mais conhecida de dizer obrigado é “Arigato”, que pode ser dividido em “Arigato gozaimasu” (あ り が と う ご ざ い ま す) para dizer “muito obrigado”.

Existem outras possibilidades como:

  • O-Sewani nalimash’ta (お 世 話 に な り ま し た): obrigado por me ajudar,
  • Okini (大 き に): obrigado utilizado somente na região de Kansai,
  • Sumimassèn (す み ま せ ん): obrigado apresentando suas desculpas.

Para responder a um agradecimento, vamos dizer “do itashimash’te” (ど う い た し ま し て), que significa “não há de quê” ou “de nada” em português.

E como fazer para se apresentar em japonês?

Bom apetite em japonês

Como se diz “bom apetite” em Japonês? Várias frases usadas em japonês como essas podem ser úteis durante a sua estadia no Japão!

Não há um equivalente do “bom apetite” em português.

O alimento é algo sagrado na terra do sol nascente A riqueza também se expressa na culinária japonesa

Algo parecido pode ser encontrado em alguns casos na hora que o anfitrião convida os hóspedes para comer (certamente a fórmula mais próxima do “bom apetite” português). Veja aqui o que é possível dizer nessas horas (o primeiro tem um caráter mais formal):

  • “Dozo Omeshiagari Kudasai” (ど う ぞ お 召 し 上 が り く だ さ い)
  • “Meshiagare” (召 上 が れ).

No Japão, no entanto, vamos encontrar “Itadakimasu” (頂 き ま す). Essa expressão demonstra uma certa gratidão àqueles que permitiram que a refeição fosse servida (as pessoas que a prepararam, os agricultores ou até a natureza).

Eu te amo em japonês

A maneira mais literal e padrão para traduzir “eu te amo” em japonês (mas ainda não muito precisa do ponto de vista linguístico) é dizer a frase em japonês “Watashi ha anata ga suki desu” (私 はあ な た が 好 き で す).

A gente encontra o equivalente de “eu”, ou seja, “watashi” (私). “Anata” pode ser traduzido como “te” e a noção de amor que se materializa por “suki desu” para dizer “amar”.

No entanto, essa tradução é muito codificada e muito formal. Escutamos mais frequentemente “daisuki” (大好 き) ou “daisuki da” (大好 き だ).

Horas em japonês

Quando aprendemos japonês e queremos falar japonês como todas as outras línguas, perguntar as horas na língua japonesa é uma das primeiras lições vistas no nível básico de japonês (aulas de japones para iniciantes).

Para perguntar a hora, nós diremos “ma (wa) nan’ji dess’ka? (今 (は) 何時 で す か). Um dicionário japonês – português traduziria “quantas horas são agora?”

Há uma maneira de aprender a falar japonês rapidamente? “Com licença, você saberia me informar quantas horas são, por favor?” Como fazer essa pergunta de maneira muito educada no Japão?

De fato, “nan’ji” refere-se a “que horas?”,”ima “significa “atualmente ou agora “. Usamos “dess’ka” para fazer uma pergunta.

Para informar as horas ou entender alguém respondendo a pergunta “Que horas são?” É importante saber a diferença também encontrada em inglês entre A.M. (meia-noite ao meio-dia) e P.M. (do meio-dia à meia-noite). Os japoneses usam:

  • Gozèn (午前): manhã,
  • Gogo (午後): Tarde.

Conheça o vocabulário básico do japonês É importante saber algumas palavras antes de ir para o Japão

Por exemplo: “ima wa gozen go-dji dess” (今 は 午前 5 時) significa que atualmente são 5 horas da manhã.

Para saber as horas corretamente, é importante se familiarizar com os numerais japoneses, que às vezes podem ser expressos em algarismos arábicos, mas também em algumas ocasiões com kanji. Tenha em mente que o kanji 時 (dji) designa as horas, quando 分 denota os minutos.

Os animais em japonês

Alguns elementos de leitura para memorizar o nome e os vários escritos (kana, kanji e transcrição em romaji) dos principais animais.

Vamos primeiro mostrar o significado em português, em seguida em Kanji, Kana e Romaji.

  • gato –  猫 – ね こ – neko
  • macaco –  猿 – saru
  • Urso – 熊 – く ま – kuma
  • cavalo – 馬 – う ま – uma
  • porco – 豚 – ぶ た – buta
  • peixe – 魚 – さ か な – sakana
  • ganso – 鵞 鳥 – が ち ょ う – gachoo
  • ovelhas – 羊 – ひ つ じ – hitsuji
  • pássaro – 鳥 -と り – tori
  • poney – 子 馬 – こ う ま – kouma
  • cachorro – 犬 – inu

Resumo: frases simples em japonês

Para resumir, neste artigo  nós apresentamos um pouco da história da língua japonesa e sua escrita e algumas frases simples, que você pode aprender facilmente.

Claro que, se você deseja falar bem o idioma, nada melhor do que um bom curso de japonês, mas estas frases já são uma boa maneira de começar a se familiarizar com a língua.

Certas línguas demandam um primeiro contato para que o estudante consiga avaliar o grau de dificuldade que ele encontrará e se aquele idioma realmente é para ele. Em alguns pontos podemos dizer que:

  • A história da língua e da escrita japonesa é tão complexa quanto o idioma. Mesmo com todos os estudos na área de filologia a cerca da origem do idioma nipônico, não existe nenhuma evidência concreta que ligue a língua japonesa a uma única família lingüística. Sabe-se que ela tem muitas influências, principalmente do chinês e do coreano.
  • A aprendizagem de línguas é muito complexa e requer investimento em todos os momentos. Para aqueles que desejam começar a aprender japonês, para uma viagem ao país, para o aluno que deseja ir para o Japão fazer um curso de japonês durante as férias ou para quem quer um dia trabalhar no Japão, é importante dominar as noções básicas de vocabulário e linguagem.
  • Kanji, Hiragana Katakana, Kana, a escrita japonesa não poupa os alunos ocidentais. Felizmente, é possível começar a se expressar com as romaji, um sistema de romanização da língua japonesa escrita, como acontece também com os caracteres chineses e pinyin. Esse sistema é praticado para aprender a fonética das palavras mais facilmente.

Conheça as várias riquezas da língua japonesa Visite os tradicionais castelos do Japão

  • Sendo autodidata ou fazendo aulas de japonês, é preciso redobrar os esforços para pronunciar as palavras corretamente, ler e escrever os ideogramas. Algumas plataformas plataformas estão disponíveis com lições e fichas de vocabulário em sites especializados na língua e caligrafia japonesa.

No mais, boa sorte para todos que queiram aprender a língua japonesa!

Compartilhar

Nossos leitores adoram esse artigo
Este artigo te trouxe as informações que procurava?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (média de4,33 sob 5 de 6 votos)
Loading...
avatar
2 Comment threads
1 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
3 Comment authors
Luciana de Campos FilgueirasLouizy CostaCarlos Alberto Recent comment authors
Mas recentes Mais antigos Mais populares
Carlos Alberto
Convidado
Carlos Alberto

os nomes dos animais tem um errado, saru é macaco, cachorro é inu

Louizy Costa
Admin
Louizy Costa

Obrigada pelo toque, fizemos as alterações. (:

Luciana de Campos Filgueiras
Convidado
Luciana de Campos Filgueiras

Pretendo tatuar só por hoje em japonês.
Kyõdake informam.
Existe a grafia.mas quando repergunto o que quer dizer kyõdake informam que inexiste o termo.
Existe oi não afinal?
Atenciosamente.
Luciana