Aulas particulares Idiomas Música Apoio Escolar Esporte Artes e Lazer
Compartilhar

China: berço linguístico da Ásia

De Fernanda, publicado dia 18/09/2018 Blog > Idiomas > Chinês > A influência do chinês no mundo asiático

“Se todo homem todo dia lançar uma flor no caminho do próximo, as estradas da terra seriam muito mais agradáveis!” Provérbio chinês

Por lançar flores no caminho dos seus vizinhos, a China e a história de seu império influenciaram muitos dos países asiáticos…

Culturalmente, mas sobretudo linguisticamente, o chinês antigo – com sua linguagem monossilábica e tonal e seus caracteres tão especiais – é a gênese de muitos alfabetos e línguas do Sudeste Asiático.

Sua influência era tão forte que encontramos mesmo em línguas europeias, como o inglês, palavras como “tea” e “ketchup”, derivadas respectivamente das palavras chinesas 茶 (POJ: TE) e 鲑 汁 / 鮭 汁 ( koe-tsiap).

  • Hoje o chinês é uma das línguas estrangeiras mais valorizadas em um currículo. Mas como era antigamente?
  • Por que o chinês e seus ideogramas foram adotados por tantos países asiáticos?

Que tal darmos um passeio pela história da civilização e das línguas chinesas para descobrir como surgiu este idioma e quem o utiliza ainda hoje?

Caracteres chineses no japonês

Onde aprender chinês. Desde o final do século XIX, o Japão vem pensando em abandonar os caracteres chineses de seu alfabeto. Mas a criação de um novo alfabeto que poderia substituir o kanji chinês ainda não aconteceu.

Mundialmente famoso graças à sua cultura – de mangás a jogos de vídeo – e a sua gastronomia – do sushi à sopa de missô – e sua história – do samurai a Pearl Harbor – o Japão é, no entanto, um país altamente influenciado pela China.

De fato, embora quase 60% do vocabulário japonês moderno seja de origem chinesa, poucos se arriscam a dizer que o japonês e o mandarim têm uma origem comum.

E ainda… De origami a caracteres chineses, a península japonesa recebeu muita influência na profundidade da civilização chinesa.

Embora a existência de uma escrita japonesa nativa, conhecida como kamiyo moji, nunca tenha sido provada até hoje (isso é um convite para continuar a pesquisa…) não podemos negar a introdução do chinês em solo japonês desde o século IV.

Inicialmente, o chinês clássico era o idioma usado, lido e escrito pelas pessoas mais instruídas da península. Antes, a influência chinesa deixou sua marca no Japão predominantemente no século VI, durante os períodos de Asuka e Nara, para acabar no século XII sob Heian.

Esta presença na terra do sol nascente marcou a língua japonesa, já que sua caligrafia contém caracteres criados pelos chineses, hoje ainda em “atividade” no Japão.

Chamados de Kanji, os caracteres chineses na versão japonesa estão associados a dois sistemas de escrita silábicos, chamados hiragana e katakana e servem, respectivamente, para as palavras gramaticais e para a transcrição de algumas palavras estrangeiras.

Muitas vezes considerado como um país que sintetiza de forma original as contribuições continentais e orientais em sua cultura, o Japão ainda permanece inseparável da China.

No entanto, com o objetivo de se distanciar de suas raízes obsoletas (para alguns) e que poderiam prejudicar o país, o Japão, no século 19 (foi o início de sua busca pela modernidade), tentou separar (em vão) os caracteres chineses.

Assunto que ainda é polêmico no país do karatê, apesar das boas intenções dos críticos fervorosos informais dos caracteres chineses no Japão, o interesse prático de tal ação – especialmente a falta de criação de um novo alfabeto – ainda precisa ser comprovado.

Descubra também a paisagem linguística da China …

O impacto da cultura chinesa na Coréia

Onde aprender chinês. O reino do sudoeste da Coreia (Baekje ou Paekche) tinha excelentes relações com a China. Sob a influência das ideias de Confúcio, os estudiosos coreanos adotaram para si mesmos sobrenomes chineses.

De um ponto de vista histórico, a primeira influência estrangeira em solo coreano foi a da China (os americanos chegaram muito mais tarde …).

Percebido como um modelo de civilização pelos coreanos, o império chinês foi capaz de garantir sua influência cultural na Coreia desde o século 5 aC.

Assim, foi sob a influência da dinastia Tang – uma das mais avançadas da história chinesa – que a Coreia incorporou muitas tradições chinesas.

Poderoso culturalmente, o império chinês influenciou os diferentes povos coreanos que viviam no noroeste do país em diferentes áreas:

  • Agricultura: com a integração dos vários avanços tecnológicos na época, em especial para o cultivo de arroz e de cevada.
  • A organização judicial: com o esboço de um primeiro código civil e a adoção do modelo administrativo do tang em uma versão mais antiga, já no século VII.

No entanto, a marca deixada pela China na Coreia é também um legado no campo da escrita, com a adoção de ideogramas chineses.

A única linguagem escrita até a invenção do alfabeto coreano “hangul” no século 15, o “hanja” 漢字, são caracteres chineses – ainda usados ​​hoje – atuando além dos caracteres coreanos.

A influência desses caracteres da China imperial é tamanha que encontramos em alguns textos compostos “hanmun” em hanja a formação de uma gramática clássica chinesa.

O que diferencia “hanja” dos “kanji” japoneses é o fato de que esses caracteres são idênticos em todos os aspectos aos dos caracteres chineses tradicionais “hanzi” e apenas algumas exceções justificam a sua identidade coreana.

No vocabulário a influência chinesa é igualmente surpreendente, com as estimativas do uso dos termos “sino-coreano” de uma ordem de 60% a 70%.

Por fim, ironicamente, o coreano agora é falado nos distritos fronteiriços da República Popular da China (Yanbian).

Descubra também a história das línguas chinesas.

A tumultuada história da China no Vietnã

Onde aprender chinês. Uma vez que o velho vietnamita não estava mais em uso, o chu nôm foi inventado. Diz a lenda que o vietnamita antigo e o cantonês formavam uma única língua na base.

Segundo a Wikipedia: as relações bilaterais entre ambos têm sido turbulentas, apesar de seus antecedentes socialistas em comum. O Vietnã foi, por mais de mil anos, uma parte do Império Chinês, antes de ganhar a sua independência, no século X. Todavia, mesmo independente, o Vietnã permaneceu sob a influência cultural e política da China, e uma relação tributária desenvolveu-se. Tal relação só veio a ser interrompida com o início do período de domínio colonial francês no Vietnã, na segunda metade do século XIX.

Após o Vietnã ter se tornado independente da França, em 1954, as relações entre China e Vietnã permaneceram oficialmente muito próximas até o fim da Guerra do Vietnã, em 1975. Embora a China tivesse dado assistência ao Vietnã do Norte durante a guerra, as relações entre os dois países azedaram após a reunificação vietnamita, em 1975. Os dois países travaram um breve conflito de fronteiras em 1979, mas desde então têm trabalhado para melhorar as suas relações diplomáticas e econômicas

Debate altamente politizado, abordar o tema da “influência chinesa no Vietnã” é como pedir para começar uma briga!

É muito difícil encontrar informações confiáveis ​​e autênticas sobre isso.

Isso ocorre porque as razões que levam alguns a provarem que os vietnamitas são chineses (ou vice-versa) são basicamente políticas.

Em termos linguísticos, sabemos a partir de fontes confiáveis ​​que o chinês e o vietnamita integram duas famílias linguísticas diferentes. (Na melhor das hipóteses, eles seriam idiomas primos …)

De fato, a China pertence à família de línguas sino-tibetanas, enquanto a língua vietnamita é membro da família das línguas Mon-Khmer. Assim, sua estrutura é diferente ou mesmo diametralmente oposta.

Então, o que leva os linguistas a se surpreenderem com algumas semelhanças?

A fonética!

Com efeito, embora nós possamos criar um paralelo gramatical entre o vietnamita e o mandarim em certas questões – particularmente na existência de classificadores – é de fato com o cantonês que a língua vietnamita tem uma proximidade fonética.

Por exemplo, o vietnamita possui 6 tons, como o seu vizinho cantonês. Embora não sejam exatamente os mesmos tons, existe uma proximidade evidente.

Sendo o vietnamita mais mais próximo do chinês antigo, a sua influência cantonesa é resultado da história comum dos dois países marcados por vários séculos de domínio chinês em uma parte do território vietnamita.

Ligações linguísticas, então, teriam se formado entre o delta de Guangdong (cantonês e minorias não han) e o norte do Vietnã com os descendentes dos Yue, encontrados no vocabulário técnico e administrativo em partes do Vietnã.

Algumas palavras vietnamitas têm sua origem na China (cerca de 90% para alguns chineses), bem como a antiga escrita chinesa, o agora obsoleto “Chữ nôm”.

Muito complicado, reservado exclusivamente a uma elite alfabetizada dominando o chinês e o antigo vietnamita, o Chu desapareceu depois que a escrita “quốc ngữ” romana com caracteres latinos apareceu.

Se entre os leitores deste artigo existem professores que dão cursos de chinês, por favor compartilhem a sua experiência, pois muitas pessoas acreditam que os vietnamitas têm mais facilidade para aprender mandarim!

Descubra mais sobre tons chineses e pinyin!

Singapura: as quatro línguas oficiais

Onde estudar chinês? Apesar do inglês ser a principal das línguas de Singapura, existe igualmente um leque de outras línguas faladas no país, o que reflete a sua sociedade multi-racial, multi-cultural e multi-lingual.

Apesar de ser um país pequeno em tamanho e população, Singapura não é nada pobre em diversidade étnica e linguística.

De todos os grupos étnicos que compõem este país, a população chinesa é a mais representada.

Dentro deste grupo chinês, há a presença:

  • taiwaneses ou “Min nan”,
  • mandarins
  • hakka,
  • cantoneses,
  • pu-xian,
  • Min bei,
  • Baba
  • E Hui

Para se comunicar entre tanto grupos étnicos, os habitantes utilizam uma das quatro línguas oficiais (sim 4 … Você leu). O chinês mandarim é a língua padrão para todos os falantes. As demais são: inglês, malaio e tâmil.

Embora atualmente exista a tendência de, em casa, especialmente entre os chineses, usar o inglês, pode-se dizer que as aulas de mandarim são totalmente parte das políticas multilingues da cidade-estado de Singapura.

Mas para aqueles que querem trabalhar na China e fazer aulas de chinês, qual dialeto priorizar no estudo do chinês?

Compartilhar

Nossos leitores adoram esse artigo
Este artigo te trouxe as informações que procurava?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (Seja o primeiro a avaliar)
Loading...

Deixe um comentário

avatar