Aulas particulares Idiomas Música Apoio Escolar Esporte Artes e Lazer
Compartilhar

Descubra o sistema de escrita fonética chinês

De Fernanda, publicado dia 14/09/2018 Blog > Idiomas > Chinês > O que é o Pinyin?

“O tempo abre as portas para quem sabe esperar.”

Este provérbio chinês resume com poesia o longo caminho linguístico que os estudantes estrangeiros da língua de Confúcio precisam percorrer…

Eles têm de enfrentar várias dificuldades, pois essa língua possui tantas diferenças em relação ao alfabeto e as formas gramaticais das línguas latinas… Falar, entender e escrever chinês é, portanto, sinônimo de coragem, vontade e abnegação.

Embora ainda seja descrita como difícil, sua aprendizagem mudou muito desde que houve padronização da língua chinesa e a introdução do pinyin – o sistema fonético chinês construído com o alfabeto latino.

Segundo a BBC, a China tinha mais de 85% de analfabetos antes da transição para o pinyin. Hoje, a taxa de alfabetização é de cerca de 95%, segundo dados da UNICEF.

Este sistema também transformou os códigos, uma vez que também foi utilizado na transmissão de caracteres chineses em sua versão digital com a chegada de computadores, smartphones e tablets.

Considerado como simples e elegante por alguns professores universitários de chinês mandarim, ficou formalmente conhecido como o “Hanyu Pinyin”, e também contribuiu para o surgimento de uma versão chinesa do braille que não existia antes.

Vamos dar uma olhada no que consiste este sistema de transcrição e como ele pode ajudar aqueles que querem fazer aulas de chinês …

O pinyin contribuiu para a padronização dos nomes chineses. Em algumas comunidades chinesas, como Taiwan e Hong Kong, as alternativas ao Pinyin continuam a ser usadas.

“Eu ainda vejo o pinyin como uma ponte entre a China e o resto do mundo, uma ponte entre as culturas”.

Morto aos 111 anos, o linguista Zhou Youguang, considerado o pai do sistema de escrita Pinyin, ajudou a modernizar a língua chinesa e torná-la acessível ao Ocidente.

Seu projeto para a transcrição da língua chinesa – aprovado em 11 de fevereiro de 1958, durante a quinta sessão plenária do Congresso Nacional do Povo da República Popular da China – foi mais bem recebido do que os sistemas de transcrição mais antigos, como:

  • O sistema Wade-Giles, criado em 1859 e modificado novamente em 1912. Este sistema britânico foi o mais popular durante o início do século XX.
  • Bopomofo, que continua sendo um sistema usado na China.

Dando origem a uma nova abertura para o mundo, graças à sua oficialização – em um primeiro momento – pela Organização Internacional para Padronização da República Popular da China em 1979 – o pinyin é um sistema de romanização do chinês mandarim.

Como segunda etapa, foi por meio da romanização nas autoridades governamentais da República da China (Taiwan), que o sistema foi adotado em 2009. Saiba que até hoje ele não é necessariamente obrigatório na educação ou na informática de Taiwan.

Com as variações 拼音; pinyin: Pīnyīn; Wade: P’in¹-yin¹; EFEO ou P’in-yin: ele permanece sem dúvida o sistema de transcrição mais difundido hoje em obras modernas.

Naturalmente, sistemas semelhantes foram desenvolvidos para facilitar a padronização dos outros dialetos chineses e das minorias “não Han”, mas eles nunca foram adotados em nível internacional como o pinyin.

Tendo hoje o identificador ISO 70981, esse sistema de fonética mandarim foi criado com o objetivo de, como o próprio nome sugere, “montar os sons” ou “soletrar os sons”.

Além disso, era uma maneira legislativa de atender à crescente demanda de estrangeiros, principalmente ocidentais, para facilitar o aprendizado do chinês. Este foi então ainda mais complicado porque os caracteres foram aprendidos através de um alfabeto fonético também constituído de caracteres: o bopomofo.

Por fim, o objetivo também foi nacional, porque através do pinyin o país quis promover a alfabetização de sua população, que tinham taxas lastimáveis para o Ministério da Educação.

Hoje, o pinyin e seus caracteres simplificados que foram aplicados nacionalmente de forma progressiva – com uma versão final apenas validada em 1986 – abriram o aprendizado da caligrafia para as pessoas de todas as origens, e não apenas às elites, como costumava ser.

É por esta razão que quando um novo aluno se queixa da dificuldade de aprender o chinês, os mais velhos se sentem provocados, pois tiveram uma formação muito mais difícil!

Letras e tons do Pinyin

O tempo de desenvolvimento do sistema de pinyin foi uma fonte de zombaria por parte dos lingüistas chineses. O pinyin é o motivo pelo qual o nome da capital chinesa é hoje conhecida como Beijing no Ocidente.

“Sem um alfabeto, tinhamos que falar de uma boca para outra, de um ouvido para outro” – citação de Zhou Youguang

É com esse pensamento que o precursor do longo trabalho de padronização da língua chinesa construiu o que ele chama de “ponte entre os falantes de chinês”.

O sistema fonético de pinyin, usando 25 das 26 letras do alfabeto latino, mudou para sempre o aprendizado de mandarim para estrangeiros.

Com a letra “V” sendo a única a ter sido deixada para o abandono linguístico, o chinês mandarim é muito mais simplificado graças ao pinyin, embora esta transcrição oficial não seja lida e não se pronuncie como o português.

Os lusófonos estão avisados ​​… Não vai ser moleza também!

Sob o aspecto linguístico, dominar o pinyin é fundamental para aprender caracteres chineses, que nada têm a ver com o alfabeto latino.

Os tons de pinyin

Vamos começar pelos elementos considerados como os mais difíceis para os estudantes da língua chinesa: os tons chineses.

De fato, em termos de expressão oral em mandarim, cada sílaba pode ser pronunciada de acordo com 4 entonações totalmente diferentes, às quais também adicionamos o tom neutro:

  • 1º tom: o acento é representado da seguinte forma “-” como em “” ou 妈 (palavra que significa mãe). É o tom alto.
  • 2º tom: o acento na vogal o agudo, como encontrado em “” ou 麻 (que significa no cânhamo). É o tom crescente (acento agudo de pinyin).
  • 3º tom: o acento para usar é como um “v” encontrado em “” ou 马 (que significa cavalo). É o tom baixo, que desce um pouco e depois sobe novamente.
  • 4º tom: o acento é assim representado pela crase, como podemos encontrar em “” ou 骂 (que significa insulto). É o tom descendente e breve (acento grave em pinyin).
  • 5º tom: é destacado pela vogal pura, sem sotaque: ma ou 吗 (uma partícula interrogativa).

As consoantes do pinyin

Uma boa notícia para os alunos cuja língua nativa é o português: muitas letras pinyin são pronunciadas da mesma maneira como na língua de Camões!

Como pronunciar vogais compostas de pinyin? Quais consoantes são pronunciadas com a ponta da língua?

Então nós teremos:

  • As consoantes F, L, M S e a vogal Y para as quais apenas o sotaque do falante chinês varia a pronúncia.
  • A letra “A” que é pronunciada da mesma maneira como em português em formação de sílaba como: ya, wa, la, ma, …
  • O “O”, por sua vez, tem uma pronúncia quase semelhante à do português, com exceção do leve “u” antes da letra, que faz da palavra MO ser pronunciada com “MuO” ou PO = “PuO”.

Descubra também a história das línguas chinesas …

Devemos concentrar nosso aprendizado no pinyin?

Você pode estar se perguntando: qual idioma chinês aprender primeiro?

Verdadeiro recurso facilitador para aprender chinês, o Pinyin não pode ser nunca menosprezado.

Por exemplo, como aprender chinês em São Paulo?

No entanto, esse suporte pode ser prejudicial em termos linguísticos para um aprendiz.

Vamos tentar explicar melhor… Uma vez que os tons, a pronúncia e as habilidades de escuta já estão adquiridos com a ajuda desta transcrição em caracteres latinos do chinês, é necessário dar foco rapidamente aos caracteres chineses, esses tradicionais símbolos milenares.

Todas aquelas horas de aulas de introdução de mandarim, e que abordam o sistema pinyin, estão lá para melhorar a compreensão, mas servem apenas como passagem para atacar posteriormente a estrutura real do sistema da língua chinesa.

Os alunos não podem fazer tudo em pinyin!

Depois de fechar a porta da sala de aula, o pinyin não é mais usado, e os elementos encontrados durante uma viagem à China, um intercâmbio universitário ou durante uma expatriação profissional são de fato aqueles ideogramas e a caligrafia.

Qual é a diferença entre as consoantes surdas e as consoantes aspiradas em chinês? O nome completo do Sr. Zhou, o criador do sistema de escrita fonética Pinyin, é pronunciado dessa maneira: Yo-Joe Gwong.

Sem sombra de dúvidas o pinyin é mais fácil de ler, mais fácil de escrever, e estabelece uma comunicação: mas ele pode fazer os estudantes internacionais acharem que falar chinês é fácil e, muitas vezes, por esse motivo, eles param seus estudos por aí, sem aprender hanzi ou caracteres chineses.

Por isso, fique atento! É preciso se esforçar e fazer a sua parte. Está fora de questão assistir a um filme chinês com legendas em português! Seria o mesmo que estudar para um concurso com leitura dinâmica ou esquentar um prato congelado para o jantar!

A melhor solução é tentar a eliminação gradual do pinyin conforme você aprende os caracteres chineses.

Quando dizemos eliminar, isso quer dizer abstrair totalmente o pinyin em favor dos caracteres chineses, até que você nunca mais precise dele para ler, escrever ou falar mandarim.

Para progredir e dominar completamente o chinês, é necessário que seu cérebro se acostume a decodificar, reconhecer e compreender automaticamente e espontaneamente os caracteres chineses.

Dar foco exclusivo ao pinyin equivale a induzir o erro linguístico, facilitado pelo sons de vogais do alfabeto latino.

E você, que tal descobrir a influência dos chineses na Ásia?

Compartilhar

Nossos leitores adoram esse artigo
Este artigo te trouxe as informações que procurava?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (Seja o primeiro a avaliar)
Loading...

Deixe um comentário

avatar