"Sem música, a vida seria um erro." - Friedrich Nietzsche

Me diga se isso já não aconteceu com você: ouvimos uma determinada música e viajamos imediatamente até uma memória, um lugar, um cheiro, uma pessoa, um momento...

E se criássemos novas memórias ao aprender o violão?

Escala de Dó maior, acordes com pestana, ritmo ... Muitos conteúdos devem ser assimilados logo que começamos a aprender o violão.

Neste artigo, vamos nos dedicar em especial à escala pentatônica!

O que é a escala pentatônica?

Onde aprender teoria da guitarra?
Por que aprender teoria do violão? A escala pentatônica é fundamental para a improvisação!

Há umas décadas atrás, alguns músicos faturaram milhões apenas tocando essa escala. Hoje não é mais tão fácil de se ficar rico tocando escala pentatônica, afinal qualquer músico iniciante já aprende a utilizar essa escala!

Esta é a escala conhecida para a improvisação e principalmente para os solos de guitarra. Uma pentatônica é uma escala de 5 notas, com "penta" significando cinco e "tônica" significando "notas".

Claro, com apenas uma definição indicando 5 notas, qualquer coisa poderia ser uma escala pentatônica.

Não, mas aqui estamos falando da escala pentatônica. Na verdade, de escalas pentatônicas, porque existem duas: a escala pentatônica maior e a escala pentatônica menor.

Na linguagem comum, quando falamos da escala pentatônica, é a escala pentatônica menor.

A pentatônica, sendo escala menor ou maior, tem três grandes vantagens:

  • Ela é fácil de aprender
  • É fácil de tocar
  • Pode ser usada em muitos casos.

Não importa o estilo da música: pop, rock, reggae, blues, metal, folk... A escala pentatônica está em toda parte. É o canivete suíço do guitarrista.

Como estudar as escalas na guitarra?

Procurando por escalas de violão para imprimir?

Primeiro de tudo: certifique-se de manter sua mão esquerda em uma boa posição: polegar atrás do braço e dedos arqueados em todas as seis cordas.

Embora seja tentador estudar a escala pentatônica com os dedos retos, não faça isso. Esta é a melhor maneira de errar e adquirir maus hábitos.

Também evite fazer pestanas em uma escala pentatônica: você perde a precisão. Você tem que mover os dedos a cada nota.

Encontre aqui as melhores aulas de violão para iniciantes!

Como aprender as escalas?
Como aprender a pentatônica menor no violão? Uma boa dica é treinar a precisão de seus dedos.

Use uma palheta na mão direita e faça os movimentos de vai e vem. Esta é uma ótima maneira de evoluir, porque para tocar mais depressa é preciso dominar bem os movimentos da palheta.

Para estudar as escalas, você tem que saber ler os diagramas e reproduzi-los tocando as notas, das mais agudas às mais graves.

Não tente estudar todas as cinco posições de uma só vez. Faça uma a uma e certifique-se de dominar a primeira antes de passar para a segunda e assim por diante.

E enquanto você estuda uma posição, não deixe a anterior de lado!

O objetivo é conhecer tudo e não aprender uma para substituir a outra.

Não se esqueça de usar o metrônomo enquanto treina. Aos poucos, aumente o ritmo para conseguir fazer a escala cada vez mais rápido.

Ao aprender uma escala pentatônica, memorize a localização das tônicas: isso será útil na hora da improvisação.

Encontre aqui as melhores aulas de violão!

A escala pentatônica menor

Onde aprender escalas?
Estude as diferentes escalas no violão e se torne um virtuoso!

A escala pentatônica menor é a escala mais importante quando se fala em guitarra de rock. Também é comumente chamada de escala do rock ou escala de solo.

Contém 5 notas e a terça é menor, ou seja, o intervalo entre a tônica (primeira nota) e a terça é de 1,5 tons.

A estrutura da escala pentatônica menor é a seguinte:

  • I a III: 1,5 tom,
  • III a IV: 1 tom,
  • IV a V: 1 tom,
  • V a VII: 1,5 tom
  • VII a I: 1 tom.

Você percebeu que temos graus I, III, IV, V e VII. Os graus II e VI não fazem parte da escala pentatônica menor.

Para lembrar mais facilmente, aqui estão dois mnemônicos:

  • 1.5T - 1T - 1T - 1.5T - 1T,
  • 3 - 2 - 2 - 3 - 2.

A segunda fórmula explica o número de casas entre duas notas.

Sinta-se livre para experimentar esta fórmula em uma corda de sua guitarra a partir de qualquer tom. Há muitas maneiras de se tocar a escala pentatônica, mas 5 diagramas ou posições podem ilustrar tudo de uma forma abrangente para tornar mais fácil para os guitarristas.

As duas primeiras posições da escala pentatônica menor

Como aprender a pentatônica menor?
Como aprender a posicionar os dedos na corda? As duas primeiras posições para adotar no violão. (fonte: Tabs4acoustic)

A primeira posição da escala pentatônica menor é a mais simples. No diagrama, está em Lá. Os dedilhados não são complicados:

  • O dedo indicador toca todas as casas 5,
  • O dedo anelar vai tocar nas casas 7,
  • O dedo mínimo vai tocar nas casas 8.

A segunda posição da escala pentatônica é um pouco mais difícil de memorizar e há mais dedilhados possíveis. A posição mais fácil, no entanto, é a seguinte:

  • Corda do Mi grave: o dedo indicador na casa 8, o dedo anelar na casa 10,
  • Corda do Lá: deslocamento do dedo indicador na casa 7, o dedo anelar na casa 10,
  • Corda do Ré: idem do da corda do Lá,
  • Corda do Sol: dedo indicador na casa 7, dedo anelar na casa 9,
  • Corda do Si: deslocamento do dedo indicador na casa 8, dedo anelar na casa 10,
  • Corda do Mi agudo: o mesmo do da corda do Si.

Algumas dicas de dedilhado para fazer as escalas

Tenha cuidado para não levantar muito os dedos ao trocar de corda. É melhor ficar próximo à corda para evitar perder tempo.

Faça o exercício sempre no início dos estudos, caso contrário, será mais difícil colocá-lo em prática quando você tiver que ir mais rápido.

Além disso, é mais fácil controlar os dedos quando estão próximos da corda do que quando estão distantes. É melhor treinar devagar no começo, certificando-se de manter seus dedos próximos à corda, do que tentar ir rápido e ficar desajeitado.

Da mesma forma, coloque o dedo na próxima nota antes de remover o dedo anterior para evitar uma pausa entre as duas notas.

Quando você tiver que tocar uma nota em uma corda diferente da anterior, deixe o seu dedo no lugar e só mova quando precisar, desde que isso não interfira no movimento: em geral isso funciona mais dos agudos aos graves.

Para aprender a escala pentatônica menor, é aconselhável proceder passo a passo:

  • Toque as notas certas com os dedos certos
  • Toque com a mão direita para a frente e para trás
  • Toque a escala com ritmo (breve, semibreve, colcheia, semicolcheia).
Como aprender a pentatônica?
Como tocar uma escala pentatônica no violão? Tenha paciência, você vai chegar lá! (fonte: Hollywood Reporter)

A escala pentatônica maior

Onde tocar escalas de violão?
Você pode procurar exemplos de escalas de violão para imprimir na internet.

A escala pentatônica maior é uma escala pentatônica menor que começa na terça da pentatônica menor. O esquema da posição 1 da pentatônica maior é o mesmo que a posição 2 da pentatônica menor.

Chama-se maior porque sua terça é maior, isto é, o intervalo entre o tônico e a terça é de dois tons.

Uma escala pentatônica maior não é nada mais do que uma escala diatônica maior com 7 notas (heptatônicas) sem semitons.

A estrutura da escala pentatônica maior é, portanto, a seguinte:

  • I a II: 1 tom
  • II a III: 1 tom,
  • III a V: 1,5 tom,
  • V a VI: 1 tom,
  • VI a I: 1,5 tom.

Na escala pentatônica maior, utilizamos os graus I, II, III, V e VI. Os níveis IV e VII estão ausentes desta escala de guitarra.

As fórmulas da pentatônica maior e da pentatônica menor são muito próximas, apenas com a diferença de três semitons (uma terça).

Para lembrar mais facilmente, aqui estão dois mnemônicos:

  • 1T - 1T - 1,5T - 1T - 1,5T,
  • 2 - 2 - 3 - 2 - 3.

A segunda fórmula corresponde ao número de casas (ou trastes) entre as notas.

Por exemplo, a escala pentatônica maior de Dó é: Dó Ré Mi Sol Lá Dó.

Você percebeu que entre o tônico Dó e a terça Mi, existem dois tons, que é a característica da terça maior e, portanto, de uma escala maior.

Que tal fazer uma aula de violão?

Como estudar a maior escala pentatônica?

As maneiras de estudar as escalas!
Como se tornar um melhor guitarrista? | As posições são as mesmas da escala menor. (fonte: Six cordes)

Se você é iniciante, não se preocupe muito com a teoria e vá direto para a prática. A teoria é importante se você quiser improvisar e compor.

A escala pentatônica maior tem 5 posições que você pode usar no braço da guitarra como achar melhor.

A escala maior e a escala pentatônica maior são muito parecidas. E isso é normal, a escala maior é a base de tudo. As outras escalas são declinações dela.

Estudar todas elas juntas pode ajudá-lo a memorizá-las e compreendê-las melhor. Esta é uma ótima maneira de desenvolver seu ouvido musical, sua destreza, mas também sua facilidade na improvisação e a passagem de uma escala para outra.

A escala pentatônica maior é menos utilizada que a escala pentatônica menor, mas ainda assim é interessante.

Os dedilhados da escala pentatônica menor são os mesmos da pentatônica maior. Tenha cuidado para entender o que você está tocando e quando você toca uma maior ou uma menor.

Com regularidade e dedicação, você certamente vai ser capaz de dominar suas escalas em um piscar de olhos!

Quer se tornar o próximo Steve Vai?

Então, o que está esperando? Mãos à obra!

Dicas mágicas para tocar as escalas pentatônicas

Aqui você vai encontrar alguns truques que podem tornar a sua prática de violão e o seu improviso mais fluido e divertido. Selecionamos algumas pequenas dicas que podem mudar o seu jeito de tocar!

Quer saber como alternar rapidamente de uma escala menor para a maior?

Essa primeira dica é para aqueles que preferem tocar espontaneamente do que decorar as escalas pentatônicas maiores e menores. Mesmo assim é preciso aprender o padrão de escala que indicamos mais acima. Dessa maneira, digamos que você deseje tocar:

  • A pentatônica de Dó menor. Então comece a tocar o padrão a partir da oitava casa da sexta corda do violão.
  • Em seguida, você deseja tocar a pentatônica de Dó maior. É simples: volte três casas, e comece o mesmo padrão a partir da quinta casa da sexta corda do violão.

Você pode usar a escala relativa menor e a de dó maior, já que ambas as escalas possuem as mesmas notas. A escala pentatónica menor de Lá contém as mesmas notas que a de Dó maior: Dó, Ré, Mi, Sol, Lá. Por isto chama-se relativa menor.

Mas como saber qual a relativa?

Se estiver a tocar uma escala maior conte 6 notas (do, re, mi, fa, sol, lá), e a sexta nota é a relativa menor dessa escala maior (neste exemplo Lá é a relativa menor de Dó maior). Se estiver numa escala menor e quer descobrir a relativa maior conte 3 notas (lá, si, dó).

Lembre-se de fazer acordes e arpejos

A grande maioria das pessoas só toca notas individuais, mas é importante saber montar acordes e arpejos nas escalas pentatônicas. A ideia basicamente consiste em agrupar grupos de três notas, pode tocá-las juntas ou em arpejo. Exemplo:

Um dos melhores truques que existe com as pentatônicas é que você pode montar a escala maior de uma tonalidade simplesmente utilizando as escalas pentatônicas. Ou seja, estando num tom maior, pode tocar três escalas pentatônicas menores e soar bem! O que acontece é que há um conjunto de três escalas de cinco notas que compartilham as mesmas notas que uma escala maior. Ou seja, se juntar estas três escalas pentatônicas, monta a escala maior.

Por outras palavras, se tocar uma tonalidade maior (I), pode tocar as pentatônicas menores das notas II, III e VI. Por exemplo, pode tocar a escala de Dó maior, utilizando as pentatônicas menores de Lá, Ré e Mi.

  1. Escala de Dó maior: Dó, Ré, Mi, Fá, Sol e Si;
  2. Pentatônica de Ré menor: Ré, Fá, Sol, Lá, Dó;
  3. Pentatônica de Mi menor: Mi, Sol, Lá, Si, Dó;
  4. Pentatônica de Lá menor: Lá, Dó, Ré, Mi, Sol;

Este é a comodidade de saber que podemos utilizar o mesmo padrão em diferentes áreas da guitarra e tocar dentro de uma tonalidade maior.

No caso de uma tonalidade menor, inverta tudo e utiliza as suas relativas. No caso de Lá menor, seriam Ré (iv), Mi (v).

Escala de blues

Adora um blues e sempre teve vontade de tocar como o B B King?  Pois nós temos uma boa notícia! A escala blues (ou Pentablues) é a escala pentatônica acrescida de uma nota. Essa nota ficou conhecida como “blue note“, e é a quinta bemol no caso da pentatônica menor, ou a terça bemol no caso da pentatônica maior. Portanto, em seus treinos, basta acrescentar essa nota :)

A escala blues é uma das primeiras escalas ensinadas aos alunos de improvisação, e geralmente acaba sendo a única escala que eles utilizam além da escala maior e da pentatônica.

Escala cromática

Outro pequeno truque é que você pode utilizar as notas entre aquelas que estão à distancia de um tom, e utilizar essas notas como notas de passagem. Isto é útil para adicionar interesse ao som da escala. Como são notas de passagem, não deve repousar nas mesmas. As notas de passagem são muito boas para utilizar no último compasso de uma progressão de acordes. Experimente na sua guitarra.

Treinando a escala pentatônica

O excelente site Descomplicando a Música deu uma dica de como você pode praticar a escala pentatônica e se tornar um excelente solista. Confira:

Passo 1: Decore bem a escala pentatônica menor e aplique-a no contexto tonal. Ou seja, você pode brincar com essa escala dentro de um campo harmônico menor ou em um campo harmônico maior (tocando a pentatônica da relativa menor, nesse caso). Faça isso bastante tempo.

Passo 2: Aplique a pentatônica menor no contexto blues. Faça isso bastante tempo.

Passo 3: Agora que você já está bem familiarizado com a pentatônica menor, decore a pentatônica maior e aplique também no contexto tonal, como você fez no passo 1.

Passo 4: Se você toca um instrumento de cordas, toque a escala pentatônica começando de todos os graus. Faça o seguinte treino, que irá expandir seu domínio sobre o braço do instrumento:

Iremos tocar a escala pentatônica na tonalidade de Dó maior, só que começando de outros graus (outras regiões do braço do instrumento). Iremos partir primeiro da nota Sol, tocando as demais notas da pentatônica de Dó (isso vai gerar um desenho particular). Depois, vamos fazer essa mesma escala pentatônica, só que começando da nota Lá. Não tem nada de mágico nisso, iremos tocar as mesmas notas que tocamos antes, apenas estaremos começando no Lá em vez de começar no Sol (pois nos instrumentos de corda os desenhos são diferentes). Depois faremos o mesmo para os demais graus. 

Conselhos para tocar bem violão

Sim, o violão é um instrumento flexível e cheio de possibilidades! Mas antes de começar a aprender a tocá-lo, você pode se fazer muitas perguntas.

Você pode aprender a tocar violão sozinho? Como você começa a tocar? Estou motivado para aprender a tocar?

É normal que você se faça essas perguntas. Para respondê-las, nossos especialistas estudaram essas questões.

Obviamente, começar a fazer aulas de um novo instrumento é frequentemente sinônimo de frustração. O principal risco é abandonar o aprendizado.

Como aprender vioão?
Não basta só assistir aos vídeos: é preciso praticar muito para aprender a tocar violão bem.

Você precisa saber como aceitar essa frustração. Nosso conselho é o seguinte:

  • Fique ligado e utilize os recursos educativos de qualidade da web
  • Veja o exemplo dos grandes guitarristas
  • Pratique violão diariamente
  • Desenvolva seu ouvido musical
  • Continue aprendendo coisas novas
  • Por fim, aproveite e se divirta!

Após essas primeiras considerações, se entrou na chuva é pra se molhar :)

O melhor método para aprender a tocar violão

De fato, tudo depende do método. Mas será que existe um método ideal para aprender a tocar violão? A priori, não existe método milagroso. Portanto, identificar o método perfeito para aprender a tocar violão não é nada realista.

Para aprender a tocar violão, como acontece com qualquer instrumento, não existe uma metodologia única, pois há muitas maneiras de aprender. Por exemplo, com aulas de violão online, aulas particulares com um professor de música, aprendendo o básico do violão com um livro, e-book ou DVD ou tocando em casa com os amigos.

Pois é: saiba que nem sempre o melhor caminho é o mais curto ou o mais fácil.

Um método ruim é aquele que não contribui para que o aluno progrida e se sinta confiante junto de seu instrumento.

Não se preocupe, o violão é um dos instrumentos mais fáceis de aprender!

Relaxe: você não vai precisar de horas de estudo diário para evoluir. Aqui a frequência e o comprometimento falam mais alto. Com apenas 15 ou 20 minutos por dia já é possível ver um progresso significativo e, em poucas semanas, você já se sentirá um músico.

Nossa dica aqui é que você estabeleça um programa de estudos, sabendo que a frequência deve ser mais importante do que a intensidade. Ou seja, é melhor praticar 20 minutos por dia durante 7 dias do que tocar violão 6 horas em um único dia da semana.

Reserve uma hora fixa por dia para seus estudos e já se programe para saber o que vai estudar nesse horário evitando, assim, a perda de tempo. O ideal é elaborar um cronograma de estudos a médio prazo e isso pode ser feito com a ajuda de um professor particular.

Quando você conta com um estudo passo a passo a ser

A vantagem de seguir um programa de estudos bem definido, com objetivos definidos, e que avalie seu desempenho e progresso, você ganha confiança ao longo de sua prática e enxerga com mais clareza e fluidez os seus avanços e conquistas, ou seja, sua evolução. O programa de estudos também é um excelente recurso contra o desanimo e o desinteresse. Ele contribui para que você fique firme e não se desmotive frente a novos desafios. Ao lado de um professor particular, isso é ainda mais evidente. O professor está lá também para trazer motivação e troca real.

Bons estudos!

Precisando de um professor de Violão ?

Você curtiu esse artigo?

3,00/5, 1 votes
Loading...

Fernanda

Socióloga e mestre em Letras Modernas pela Sorbonne. Entre França e Brasil, trabalho com jornalismo e projetos socioeducativos há 20 anos. Apaixonada por música, cinema e yoga. Acredito na cultura e na educação como pilares de transformação da sociedade.