Aulas particulares Idiomas Música Apoio Escolar Esporte Artes e Lazer
Compartilhar

Descubra quais são os documentos necessários para visitar o país do sol nascente!

De Fernanda, publicado dia 21/08/2018 Blog > Idiomas > Japonês > Visto para o Japão: como conseguir?

Um provérbio japonês diz: “Sete vezes no chão, oito vezes de pé. ”

Ir ao Japão para aprender japonês, descobrir a cultura japonesa ou encontrar trabalho é o sonho de muitos aprendizes da língua japonesa.

Com 28,69 milhões de turistas visitando o Japão em 2017, o arquipélago japonês bateu seu recorde de turistas: o governo japonês prevê mais de 30 milhões de turistas em 2020.

Os turistas vêm principalmente do leste da Ásia, América do Norte, Oceania e Europa e se reúnem para descobrir as ilhas do Japão (Hokkaido, Honshu, Shikoku e Kyushu) e suas cidades: Sapporo, Tóquio, Kyoto, Osaka, Yokohama, Hiroshima, Fukuoka, para Okinawa.

Aqui está o nosso artigo sobre quais os passos necessários para fazer uma estadia no Japão!

O que você precisa saber antes de partir

Uma certa quantidade de informações é necessária para preparar sua viagem ao Japão, antes até mesmo de fazer a reserva de uma passagem aérea. Aqui estão as nossas dicas para considerar antes da partida.

Passagem aérea e seguro internacional

A primeira coisa que você precisa fazer para visitar o arquipélago japonês é comprar uma passagem aérea de ida e volta. Essa passagem será o primeiro documento necessário para solicitar o seu visto de entrada.

Na verdade, lembre-se que o Brasil é um dos países cujo visto de entrada (de curta ou de longa permanência) é exigido. Portanto, informe-se com antecedência na Embaixada do Japão ou no Consulado em sua cidade.

Indo para a Ásia: descubra as formalidades necessárias. Para entrar no Japão você precisa identificar qual é o tipo de visto necessário em função do objetivo da sua viagem.

Como se trata de uma viagem internacional, é obrigatório ter um passaporte válido válido por seis meses após a data de retorno.

Para comprar passagens aéreas, você pode utilizar sites de pesquisas de passagens como o Melhores Destinos ou até mesmo o Google Flights. Lembre-se sempre de pesquisar suas passagens em modo anônimo (navegação privada) em seu navegador! Isso porque os sites em que você pesquisa passagens aéreas e até mesmo as companhias em que costuma viajar podem influenciar no preço cobrado pela tarifa no futuro. Tal qual o Uber e outros aplicativos de transporte, algumas empresas adotaram o sistema de “tarifa dinâmica” na hora de apresentar os preços das passagens, e os rastros que deixamos quando navegamos pela internet podem influenciar isso.

Outra dica para encontrar preços menores é fazer uma conexão em outro país. Note que alguns países são mais baratos do que outros: por exemplo, um voo SP-Tóquio pode ser mais caro do que comprar um primeiro voo para Bangkok (Tailândia), Singapura, Kuala Lumpur (Malásia) ou Taipé ( Taiwan), para reservar um segundo voo (de baixo custo) para o Japão.

Sobre a questão de segurança, saiba que o Japão país é um dos países mais seguros do mundo: é mais provável que você sofra um terremoto do que um ataque físico na rua.

Ao contrário de uma viagem para um país europeu sob o Tratado de Shengen, não é obrigatório a existência do seguro viagem para entrar no Japão.

Muitos inclusive podem ficar tentados ignorar a questão do seguro de saúde internacional por desconhecimento ou até mesmo para economizar. Mas nossa experiência aconselha: faça um seguro para viajar tranquilo!

Se ocorrer um acidente qualquer ou algum imprevisto de saúde, a vítima vai precisar avançar com quantias astronômicas, nada comparado aos valores baixos que você paga por um seguro internacional.

Para evitar esse grande inconveniente, o seguro pode ser uma bela economia (de preocupação e de dinheiro!)!

Muitas vezes os bancos, cartão de crédito ou de seguro de casa de apoio oferecem pacotes promocionais e gratuitos de seguros internacionais. Informe-se em seu banco ou agência com antecedência!

E, caso enfrente qualquer dificuldade no local, procure a Embaixada do Brasil no Japão.

Por fim, no Japão, saiba que o custo de vida é alto: você precisa ter o mínimo de recursos financeiros para viajar com tranquilidade, especialmente para a estadia.

E que tal descobrir as muitas mega-cidades do Japão!

Comunicação no Japão: difícil?

A língua materna dos japoneses é a língua japonesa e poucos deles falam inglês. Além disso, há poucas orientações traduzidas para o inglês em locais públicos e locais turísticos.

Se a organização dos Jogos Olímpicos de 2020 devem incentivar os japoneses a aumentar as traduções japonesas-Inglês, quem ignora o kanji e hiragana katakana pode acabar se perdendo muito, até mesmo na chegada ao aeroporto.

Entre os nossos conselhos para os viajantes, o primeiro deles é a necessidade de fazer aulas de japonês antes da partida: curso introdutório, curso intensivo e / ou atualização (obviamente pensamos em aulas de japonês particulares com Superprof).

Ter algumas bases do idioma vai fazer toda a diferença na hora de encontrar moradia, encontrar uma boa escola, se comunicar com seus colegas, na rua ou encontrar um emprego que pague bem: em todos os casos, um mínimo de competências linguísticas no idioma japonês é necessário para ser compreendido.

Preciso de um visto para entrar no Japão?

Onde estudar japonês no Japão? As cerejeiras japonesas são uma atração turística à parte!

Os cidadãos brasileiros que desejam viajar ao Japão podem solicitar o visto com a finalidade de longa e de curta permanência (com opções para uma entrada, duas entradas ou de múltiplas entradas). Os vistos de múltipla entradas são voltados para viagens em que você sai e entra de novo no país em uma mesma viagem.

Conforme o resultado da negociação entre os Governos do Japão e do Brasil, a Embaixada do Japão, os Consulados-gerais e os Escritórios Consulares do Japão no Brasil estão emitindo os vistos de múltiplas entradas com a finalidade de curta permanência, com período máximo de permanência de até 90 dias e validade de até 3 anos, desde que atendam os requisitos necessários para a emissão.

Em todos os casos, o processo para tirar o visto japonês é bem simples e sem burocracias como o visto americano, por exemplo. Você não precisa fazer uma entrevista e, basicamente, deve reunir toda a documentação exigida e se apresentar no Consulado com sua solicitação.

O visto japonês tem a duração que você provar que vai ficar no país, com base na passagem comprada. Então todas as vezes que você viajar para lá, deverá fazer um novo visto.

Outro detalhe importante é que, uma vez que você tira o visto do Japão, tem somente 3 meses para entrar no país. Ou seja, não adianta fazer o processo com muita antecedência. Programe tudo com calma, e quando faltar 2 meses para sua ida, você pode começar o processo.

Tipos de visto existentes

Existem diversas possibilidades de vistos. Segundo o site Made in Japan, os tipos de visto variam de acordo com o propósito da viagem e do grau de ascendência japonesa do solicitante e podem ser de curta permanência (turismo, visita a parentes, congressos, negócios, trânsito) ou de longa permanência (para descendentes de japoneses e seus cônjuges).

Se a intenção da viagem é passar um período de até 90 dias no Japão, o Visto de Curta Permanência será suficiente. Ele é destinado a turistas e tem validade de até três anos, com direito a entradas múltiplas e período de permanência máximo de 90 dias.

Já para trabalhar no Japão, o candidato deve possuir o Visto Específico de Longa Permanência (Specified Visa), concedido aos descendentes de japoneses e seus cônjuges, ou o Visto de Trabalho (Working Visa). A obtenção é feita por meio do Consulado ou Embaixada do Japão no Brasil, para todos aqueles que já tiverem passaporte expedido pelo Governo brasileiro.

O Visto de trabalho dá ao cidadão, mesmo sem ascendência japonesa, o direito de ir para o arquipélago com profissão definida. O tempo de permanência varia de um a três anos conforme a área de atuação. Já o Visto Específico foi criado com a função de permitir que os descendentes que moram fora do Japão tivessem mais tempo de estada no país para visitar os parentes.

Antes de reunir a documentação necessária, identifique qual é o seu tipo de visto em função do objetivo da sua viagem ao Japão:

Documentos necessários para solicitar o visto

As influências japonesas estão por toda a parte. Qual o seu objetivo ao visitar o Japão?

Curta Permanência

  • passaporte válido;
  • Formulário de solicitação de visto preenchido e assinado conforme o passaporte;
  • 1 foto recente, tirada no máximo há 6 meses (4,5X4,5);
  • Cópia autenticada da identidade do requerente;
  • Cópia da reserva de passagem de ida e volta, partindo do Brasil

Obs. Outros documentos poderão ser solicitados, se forem considerados necessários.

Para turismo

    • Cronograma de viagem
    • Comprovante de renda
    • Comprovante de visita ao Japão (por curta permanência) nos 3 anos anteriores*
    • Carta explicativa sobre o motivo para solicitar o visto de múltiplas entradas*

Para visitar parentes 
Apresentar os seguintes documentos do parente/amigo residente no Japão:

  • Carta de Garantia;
  • Comprovante de renda (Gensentyoshuhyo ou Shotokushomeisho ou Kakuteishinkokusho ou Holerites dos 3 últimos meses);
  • Carta explicativa do convite individual
  • Atestado de Residência (JUMINHYO – original) se for japonês ou Atestado de Residência (JUMINHYO, não pode ser a versão resumida) e cópia de todas as páginas do passaporte, com todos os carimbos e cópia do cartão de permanência (frente e verso), se for estrangeiro.

Para congressos
Participação em congressos, concursos ou torneios esportivos amadores:

    • Comprovante de renda (de quem arca com as despesas)**;
    • Panfleto explicativo sobre o evento ou algum documento que o substitua.

**Se for a empresa no Japão, apresentar uma Carta Explicativa do convite 

A negócios

  • Carta da Empresa original detalhando o motivo da viagem, relacionando nomes, telefones e endereços das empresas a serem visitadas, e mencionando o responsável pelo custeio das despesas.
  • Comprovante de vínculo empregatício

Trânsito

  • Comprovante de renda
  • Tirar o visto do país de destino antes do visto japonês, quando necessário

Documentos para visto de Longa Permanência

  • passaporte válido;
  • Formulário de solicitação de visto preenchido e assinado conforme o passaporte;
  • 1 foto recente, tirada no máximo há 6 meses (4,5X4,5);
  • Cópia autenticada da identidade do requerente;
  • Cópia autenticada da Certidão de Nascimento do requerente;
  • Cópia da reserva de passagem de ida e volta, partindo do Brasil
  • Cópia autenticada da identidade, certidão de casamento e Kosseki Tohon dos pais (no caso de filhos de japoneses). Cópia autenticada da Certidão de Nascimento e Casamento dos pais e identidade dos avós (no caso de netos de japoneses);
  • Documentos que comprovem condições de permanência e sustento no Japão e uma Carta de Garantia atestando a residência de parentes no país, contrato de trabalho, etc.
  • Atestado de antecedentes criminais (tire suas dúvidas abaixo)

E que tal conhecer a história do Japão?

Compartilhar

Nossos leitores adoram esse artigo
Este artigo te trouxe as informações que procurava?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (Seja o primeiro a avaliar)
Loading...
avatar
1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
MARCIA SATO Recent comment authors
Mas recentes Mais antigos Mais populares
MARCIA SATO
Convidado
MARCIA SATO

Alguem sabe me informar se eu estiver viajando pela Tailandia, posso conseguir tirar o visto para ir ao Japão la mmo? Obrigado