Aulas particulares Idiomas Música Apoio Escolar Esporte Artes e Lazer
Compartilhar

O que fazer para ter a extensão vocal mais aguda?

De Rafaela, publicado dia 29/09/2017 Blog > Música > Canto > Trabalhar a sua voz para virar Tenor

“Uma vida dedicada à música, é uma vida bem vivida” – Luciano Pavarotti

Em uma ópera, encontramos vários tipos de vozes que variam de acordo com frequência, extensão vocal, técnica, entre outros fatores. A classificação se dá, principalmente, pela notas agudas ou graves que uma pessoa consegue alcançar.

Indo do mais grave ao mais agudo, para os homens, existem as vozes baixo, barítono e tenor. Para as mulheres, seria contralto, mezzo-soprano e soprano.

Todo mundo nasce com um tipo de voz e por mais que essa voz sofra modificações ao longo dos anos, não vai mudar radicalmente do grave para o agudo, exceto se for feito um trabalho de alteração do registro vocal. Na verdade, você não muda ela completamente, mas adquire a habilidade de alcançar outras notas musicais.

vozes-de-uma-opera A ópera é uma composição dramática onde se combinam música instrumental e canto.

Além disso, existem técnicas que te ajudam a reproduzir, de forma artificial, sons mais agudos ou mais graves que os da sua faixa de frequência acústica natural, como é o caso da técnica de falsete. Neste caso, a voz é gerada numa região da garganta que não permite um controle tão preciso do tom, quanto do controle natural de um cantor.

Não vamos detalhar todas as vozes, apenas falar sobre uma das mais populares, a voz tipo tenor. Talvez seja uma das mais difíceis de serem cantadas, pois exige pregas vocais mais alongadas e um bom preparo.

Para quem deseja cantar com o tenor Andrea Bocelli, por exemplo, vai ter que trabalhar duro. Por isso, preparamos esse artigo com tudo que você deve saber antes de se tornar um tenor.

O que é um cantor tenor?

Uma voz do tipo tenor é a versão mais aguda por parte dos homens, enquanto as mulheres possuem uma voz chamada soprano. São duas vozes bem fáceis de serem encontradas no Brasil.

Quem é classificado como tenor, consegue alcançar as notas agudas, sem precisar usar a técnica do falsete que demanda um registro vocal de forma controlada e artificial de sons mais agudos ou mais graves que os da sua extensão vocal natural.

As pregas de um tenor são as mais longas de todas as vozes e costumam medir entre 1,8 cm e 2,2 cm de comprimento. Graças à essa tessitura, a voz consegue ir facilmente do Dó ao Ré, mais especificamente do Ré2 ou Dó2 até ao Ré4 ou Dó4. Se trabalhada, a extensão vocal pode chegar até ao Fá3.

O termo tenor se originou de uma palavra em latim “tenere”, que significa sustentar. Pois eram pessoas com esse tipo de voz que se encarregavam de sustentar as notas enquanto as demais vozes faziam os ornamentos vocais em um canto lírico.

Geralmente, tenores recebem os papéis de maior importância em uma ópera. Em conjunto com as sopranos, formam os protagonistas de uma história. Um exemplo é a famosa ópera Otello, baseada em uma obra literária de Shakespeare.

tenor-luciano-pavarotti Em 40 anos de carreira, Lucianos Paravotti difundiu o canto lírico pelo mundo todo e seus álbuns já venderam mais 100 milhões cópias.

Principais tipos de voz tenor

Uma voz tenor pode variar de acordo com a altura, frequência e habilidades vocais. Existem vários tipos de tenor, mas listamos os mais importantes:

  • Tenor Ligeiro: também chamada de 1° tenor ou tenor leggero, é uma versão mais aguda. Também é leve, ágil e capaz de executar passagens difíceis de floreio. Em alguns casos, o registo de peito do tenor ligeiro pode se estender abaixo do Dó3. Alguns tenores ligeiros famosos são Michael Jackson e Ton Carfi.
  • Tenor Lírico-Ligeiro: bem parecida com a anterior, essa voz de ópera é mais consistente e possui mais facilidade para agudos e volaturas com uma extensão vocal que vai do Dó3 ao Si4. Este tipo de voz é o mais adequado para cantar o Ferrando de Così fan tutte, o Otávio de D. Juan ou o Tamino de A Flauta Mági­ca.
  • Tenor Lírico: é uma voz de tenor bem comum, com um timbre leve, brilhante e de extensão vocal média, Si2 ou Dó5 ou Ré5. Embora seja um agudo forte, a voz de um tenor chega aos nossos ouvidos de forma agradável. Em uma ópera, esse tipo de voz costuma receber papéis românticos, como o Romeu do clássico Ro­meu e Julieta.
  • Tenor Spinto: voz brilhosa e alta como um lírico, porém com mais força e consistência. Tenores spinto podem iniciar a sua tessitura num Si2 e ir até o Dó5.
  • Tenor Dramático: com uma extensão vocal menor, é o agudo mais grave, robusto e potente. Por ser uma voz poderosa e tocante, muitas vezes, é usada com som heroico. Um tenor dramático tem um alcance que vai do Si2 até o Si4, podendo chegar até ao Dó5. É um tipo de voz encontrado na ópera Otello, citada anteriormente. Alguns tenores dramáticos famosos são: Sam Smith, Enrico Caruso e Layne Staley.

cantando-como-tenor “O termo tenor se baseia não apenas na escala vocal da cantor, mas também sobre a tessitura e timbre da voz”

Como cantar com uma voz de tenor

Como dito, treinar uma voz para cantar como um tenor não é algo fácil, exceto se você for barítono – uma intermediária com mais facilidade de fazer agudos e graves. É um processo logo que pode levar alguns anos, uma vez que está relacionado ao condicionamento vocal e à prática. Além disso, qualquer alteração da voz deve ser feita de forma cuidadosa, com o acompanhamento de um profissional.

Fazer aulas de canto online ou presencial, seja particular ou em classe, é a melhor forma para trabalhar a voz, de forma segurança e saudável. Ainda mais no caso de uma voz tenor que exige uma grande extensão vocal por alcançar notas agudas.

Em paralelo com as aulas de canto, você deve trabalhar a sua respiração para ter fôlego na hora de sustentar os agudos. Pode fazer exercícios que fortalecem o diafragma e melhoram o apoio da respiração diafragmática.

Uma dica: aulas de yoga são ótimas para aprender a respirar de forma controlada e eliminar a tensão corporal que interfere na qualidade da voz.

“Exercícios de yoga podem servir para aumentar a capacidade do pulmão em até um litro de ar” – Pneumologista Rafael Stelmach

Vale ainda ter alguns cuidados na hora de fazer uma voz de tenor, como evitar levantar a cabeça na hora de cantar e deixar o queixo “solto”, abrindo a boca aberta de forma suave. Também pode treinar para abaixar a base da língua, abrindo mais espaço para a passagem do som no aparelho fonador.

tenor-italiano-andrea-bocelli O tenor Andrea Bocelli é um exemplo de superação aos cegos, pois não permitiu que esse problema ofuscasse todo o seu talento.

Conheça alguns tenores famosos

De origem italiana, o cantor Enrico Caruso (1873 – 1921) fez sucesso com a sua voz tenor dramático. Inclusive, recebeu título de maior intérprete da música erudita de todos os tempos. Caruso foi o primeiro na história a ter uma canção (Vesti la giubba, da ópera Pagliacci) com mais de 1 milhão de cópias vendidas.

O tenor Luciano Pavarotti (1935 – 2007), também italiano, é um dos mais importantes tenores história. Considerado um tenor lírico, o cantor é reconhecido mundialmente como o responsável pela popularização do canto lírico. Durante a sua carreira, foi intérprete de inúmeras obras, tais como Donizetti, Puccini e Verdi. Além da voz impactante, Pavarotti tinha um lenço como marca registrada, fruto do nervosismo e suor em excesso em seu primeiro recital internacional.

“Eu não canto canções folclóricas para ser famoso, mas porque eu gosto de apreciá-las. A fama vem, além disso. O público se diverte com esse repertório” – Luciano Paravotti

Tenor lírico-spinto, músico e maestro, Plácido Domingo é dono de uma voz poderosa e flexível. Em virtude de uma técnica vocal impecável, o espanhol possui uma grande extensão vocal, podendo cantar do tenor lírico ao dramático. Na década de 90, fez parte do trio “Os Três Tenores”, junto com Luciano Pavarotti e José Carreras. Nos dias atuais, conduz óperas e concertos.

O tenor, compositor e produtor musical Andrea Bocelli mantém a sua fama até hoje. Durante a sua trajetória, o cantor lírico ganhou vários prêmios, dentre eles três Grammys, vendeu mais 70 milhões de cópias e já fez duetos com cantores do mundo inteiro. Por exemplo, cantou “Canto Della Terra” com funkeira Anitta e “Vivo Por Ella” com Sandy, ex-integrante da dupla Sandy & Junior.

Em uma versão mais moderna da ópera, surge o trio de jovens italianos II Vollo, formado pelos tenores Piero Barone, Ignazio Boschetto, e pelo barítono Gianluca Ginoble. Com o primeiro álbum gravado em 2010, o trio caiu nas graças de um público mais jovem, que não estava tão acostumado com a música erudita. II Vollo foi indicado para o Grammy Latino, nas categorias Melhor Álbum Latino por Dueto ou Grupo e Melhor Artista Revelação.

Por fim temos o tenor mexicano Javier Camarena. Nascido em Xalapa (Veracruz), estreou no Metropolitan Opera em 2011, cantando o papel de Court Almaviva, da peça teatral “Le Barbier de Séville”. Em 25 de abril de 2014, Camarena tornou-se o terceiro cantor da história do Metropolitan Opera.

Gostou do artigo? Interessado por uma aula de canto? Compartilhe com os seus amigos. 

Compartilhar

Nossos leitores adoram esse artigo
Este artigo te trouxe as informações que procurava?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (média de5,00 sob 5 de 1 votos)
Loading...

2
Deixe um comentário

avatar
2 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
2 Comment authors
Wellington CesárioIVAN Recent comment authors
Mas recentes Mais antigos Mais populares
IVAN
Convidado
IVAN

Muito esclarecedor seu artigo!

Wellington Cesário
Convidado
Wellington Cesário

Ótimo artigo,eu gostei muito.