Aulas particulares Idiomas Música Apoio Escolar Esporte Artes e Lazer
Compartilhar

Requisitos necessários para exercer a profissão de orientador

De Joseane, publicado dia 27/09/2019 Blog > Apoio Escolar > Orientação Vocacional > Qualidades do profissional de orientação escolar

Ajudar os alunos em suas escolhas de orientação, ser um consultor em orientação educacional, promover a integração escolar, social e profissional dos alunos, essas são algumas das responsabilidades que fazem parte do trabalho de um orientador educacional.

Para aqueles que exercem a profissão ou desejam trabalhar com orientação escolar e educacional é preciso saber que a área exige bastante. Além dos requisito educacionais e curriculares, isto é, possuir diploma de pós graduação na área de conselho em educação, é preciso, ainda, possuir algumas qualidades pessoais e relacionais que farão diferença quando do exercício da profissão.

Trabalhar com orientação educacional é trabalhar com pessoas. O orientador educacional lida todos os dias, no exercício da sua função, com alunos, professores, diretores, pais…é preciso saber lidar com o público, ser coerente, paciente, entre outros.

Possuir conhecimento aprofundado na área de psicologia pode fazer toda a diferença na carreira de orientador escolar.

O segredo para o sucesso em toda e qualquer profissão é, claro, a dedicação. Para que você mande bem exercendo o cargo como orientador educacional, conheça algumas das qualidades que um bom orientador deve possuir!

Orientador escolar: um bom exemplo de qualidades humanas e relacionais

Trabalhar com o público em um ambiente escolar, lidar com pais de alunos, com a equipe pedagógica, intervir na comunidade…o trabalho do profissional em orientacao escolar requer bastante jogo de cintura, é preciso ser dotado de boas qualidades humanas e bom relacional.

curso orientacao educacional Ouvir para melhor orientar: eis o papel do orientador educacional

Por “qualidades humanas” estamos falando de uma combinação de habilidades para se comunicar com os mais diferentes perfis de pessoas, com o objetivo de atender às suas necessidades.

Na profissão de orientador educacional, possuir uma grande dose de empatia é, sem dúvida, o maior trunfo. Saber se colocar no lugar do outro, ajudar o outro (aluno, escola e comunidade) a se relacionar de forma positiva, ajudar o aluno a encontrar o seu caminho de forma a alcançar os seus objetivos.

Além da empatia, é imprescindível que o orientador educacional possua abertura de espírito e um senso de escuta particularmente desenvolvidos.

Assim como um professor particular que dá aulas a domicílio e outros profissionais que lidam diretamente com o público, o conselheiro educacional deve ser capaz de ouvir os pedidos de seu aluno e se colocar no nível de seu interlocutor.

Em se tratando de desenvolvimento profissional, espera-se que os candidatos ao cargo de orientacao escolar demonstrem escuta atenciosa, pensamento crítico, adaptabilidade e senso de análise.

Essas são as ditas “soft skills”, “habilidades básicas” que têm precedência sobre as habilidades técnicas e que servem para destacar um bom profissional.

No ambiente escolar, essas habilidades serão usadas pelo encarregado de orientaçao pedagógica e educacional, pois é importante que este último possa estabelecer um clima de confiança entre o aluno e si mesmo.

O orientador educacional deve saber criar um elo de confiança com as crianças e adolescentes para ajudá-los a fazer as escolhas certas, a tomar as melhores decisões que irão favorizar o seu percurso acadêmico.

Um relacionamento interpessoal positivo contribui para um bom ambiente de trabalho, para a boa relação entre orientador e seus diferentes interlocutores (aluno, pais, equipe escolar, comunidade), o que pode contribuir para os bons resultados no trabalho de orientação educacional.

Um bom relacionamento interpessoal é alcançado quando o profissional conhece a si mesmo e quando ele ou ela é capaz de se colocar no lugar dos outros (demonstram empatia), quando expressa as suas opiniões de forma clara e direta sem ofender o outro (assertividade), quando é cordial e possui um grande sentido de ética.

Possuir um bom relacionamento interpessoal é essencial para exercer a função de orientador educacional. Exercendo um papel de mediador e facilitador de relações, o orientador deve também possuir um frande sentido de análise e de justiça qualidades necessárias para executar o trabalho de orientaçao escolar com sucesso.

Agora que você compreendeu um pouco mais sobre as qualidades que um orientador educacional precisa possuir. Veja aqui qual o caminho a percorrer para se tornar orientador.

Conhecer o funcionamento do sistema educativo

O profissional em orientação educacional atua como dirigente no processo educacional, juntamente com professores, coordenação e profissionais da gestão escolar. Seu papel é acompanhar as atividades escolares, bem como o desempenho do estudante, seja em termos de rendimento ou de comportamento.

orientadora vocacional Sem conhecer o sistrema educativo, fica difícil orientar corretamente o aluno…

Como você já deve ter percebido, na maior parte do tempo, os orientadores educacionais atuam em instituições de ensino públicas ou privadas, acompanhando os alunos e lhes ajudando a ir mais longe.

Para exercer com excelência a atividade de orientação educacional, é imprescindível que o orientador conheça como a palma da sua mão, o sistema educativo.

A realidade atual tem solicitado cada vez mais a presença de orientadores educacionais nas escolas. Mediar conflitos, trabalhar com a indisciplina, auxiliar os professores a lidarem com as limitações dos alunos são necessidades que têm atraído esses profissionais para o âmbito escolar.

Com o objetivo de ajudar aluno, escola e comunidade, o orientador desenvolve métodos que auxiliam a relação entre o corpo docente, o corpo discente e a comunidade, contextualizando as experiências a fim de atender às necessidades do aluno e de todos os envolvidos.

Portanto, conhecer o sistema educativo é de extrema importância, assim como possuir todo um corpo de conhecimentos e de cultura geral relacionados à formação educacional e profissional dos alunos:

  • A situação do emprego e do desemprego no “mercado de trabalho”,
  • Os critérios para a seleção das diferentes escolas e faculdades;
  • As áreas com maiores chances de contratação
  • etc

Um bom orientador educacional deve conhecer o sistema de ensino desde a educação de base, até a educação superior e o desembarque no mundo profissional. É preciso ter conhecimento de causa para melhor orientar os alunos.

Dicas para o vestibular, como se inscrever para o ENEM, como participar em atividades extracurriculares, como fazer estágios e outras formações que valorizam o currículo. O conselheiro educacional deve ser um conhecedor, sempre pronto para ajudar o aluno a ir mais longe, a melhor planejar o seu futuro. O aluno tem que vencer e o orientador é a sua porta de entrada!

Quer saber mais sobre o campo de atuação de um orientador escolar? Nós sugerimos a leitura desse artigo aqui.

Conhecimento em psicologia é um plus!

A função exercida pelo orientador educacional passou por diversas transformações, adaptando-se às novas realidades sociais. Se antes, a orientação educacional estava completamente voltada para a orientação profissional,  atualmente ela é direcionada ao coletivo, ao desenvolvimento social, político, emocional e moral do aluno.

Diploma de orientacao educacional Conhecer para saber como lidar: a importância da psicologia no trabalho do orientador educacional…

A lei de diretrizes e bases da educação nacional prevê que o profissional em orientacao escolar, isto é, o orientador educacional seja formado em nível de pós-graduação.

O orientador educacional trabalha em relação direta com o corpo discente, isto é, com os alunos. Os profissionais dessa área são geralmente diplomados em pedagogia e especializados em orientação escolar.

No entanto, cada vez mais escolas tem buscado por orientadores educacionais formados na área de psicologia. A razão é simples: tendo em vista que o orientador educacional lida diretamente com comportamentos, seja do aluno, da equipe escolar, da comunidade, a formação em psicologia seria um plus no currículo do profissional de orientacao escolar já que cabe a esta área de conhecimento lidar com os mais diferentes comportamentos humanos.

A formação de psicólogo contribui positivamente no desempenho da função do orientador educativo, uma vez que contribui para detectar os bloqueios inconscientes dos estudantes, que não serão necessariamente expressos.

É tambpem importante ser compreensivo, por exemplo, para deixar claro ao aluno que um projeto profissional é infelizmente incompatível com a ambição exibida.

Em se tratando do uso da psicologia na área de orientação educacional, diferentes técnicas podem ser aplicadas, incluindo:

  • Análise transacional,
  • Escuta ativa.

Teorizada em 1958 pelo psiquiatra Eric Berne, a análise transacional pressupõe que toda pessoa é fundamentalmente positiva e que o comportamento atual é influenciado por decisões tomadas na infância.

A outra técnica principal da psicologia é a escuta ativa: que consiste na necessidade de estar atento ao que o aluno diz, ou seja, vai além da simples conversa.

Saiba mais sobre a formação do orientador educacional, aqui.

Orientador educacional: saber se adaptar aos diferentes públicos

Além das qualidades já citadas (ser atencioso, empático, justo, ser compreensivo ou receptivo), a orientadora educacional deve, ainda, possuir uma grande capacidade de se adaptar aos diferentes públicos, porque nem todos os alunos são provenientes do mesmo contextos social.

teste vocacional O orientador educacional deve respeitas o aluno e todas as suas diferenças…

O aluno não deve, em hipótese alguma, se sentir constrangido diante do seu interlocutor, o orientador educacional. Cabe a este conhecer o seu aluno e se adaptar, criando um ambiente propício para o aluno se expressar de forma aberta e sem medos.

Uma vez mais o orientador educacional deve ser empático e ter mente aberta. Acolher o aluno sem julgá-lo, definir com o aluno o melhor caminho para que este atinja seus objetivos a curto e longo prazo.

O aluno deve ser incentivado a acreditar em si mesmo, independente de suas origens , credo, situação social. O papel do orientador é criar condições propícias ao desenvolvimento desse aluno no âmbito escolar, deixando de lado julgamentos desnecessários.

Em busca de conselhos de um orientador educacional? Contacte um profissional de orientação educacional aqui no Superprof!

Compartilhar

Nossos leitores adoram esse artigo
Este artigo te trouxe as informações que procurava?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (Seja o primeiro a avaliar)
Loading...
avatar