Aulas particulares Idiomas Música Apoio Escolar Esporte Artes e Lazer
Compartilhar

Baterista de Jazz? saiba qual instrumento escolher

De Joseane, publicado dia 24/12/2018 Blog > Música > Bateria > Saiba tudo sobre a bateria jazzera

 (…) a bateria é o alicerce sobre o qual é construído o edifício do jazz.  Roy Owen Haynes

O pandeiro está para o samba, assim como a bateria está para o jazz.

A bateria tal qual a conhecemos foi constituída ao longo do tempo através da junção de diferentes instrumentos musicais. Esses instrumentos serviriam para musicalizar e marcar o tempo musical de diferentes hits musicais.

A bateria fora sobretudo útil para a harmonização da música jazz e foi nele estilo que ela foi consagrada como instrumento musical.

O conjunto de instrumentos é geralmente usado nos estilos musicais jazz, hip-hop, rock, pop entre outros, tendo sido componente essencial da música contemporânea desde a década de 1920 até ao surgimento da percussão eletrônica, quando se deu o aparecimento das primeiras baterias eletrônicas.

A bateria passou por algumas modificações ao longo do empo. Algumas peças deixaram de compor o conjunto e outras foram adicionadas. A peça mais nova que fez parte do kit básico da bateria foi o hi-hat que apareceu na década de 1940. É uma peça que utiliza dois pratos de choque, acionados com o pé.

No jazz, ela tinha a função de marcar o contratempo nas pulsações rítmicas, motivo pelo qual, em alguns lugares, esta peça também é denominada de contratempo . E assim foi nascendo a bateria – ou trap set, como foi chamada inicialmente.

Continue lendo e descubra qual bateria escolher ou como montar uma bateria para tocar o jazz music.

Por que escolher uma bateria especial para jazz?

Os bateristas experientes já sabem isso, mas os iniciantes talvez ainda não saibam, então fique ligado: antes de escolher uma bateria de jazz é preciso levar em consideração o estilo musical você vai tocar.

Componentes de uma bateria de jazz Quer ser o novo rei da bateria no jazz? Aposte numa boa bateria jazzera

Aprendera a tocar bateria é mais ou menos como aprender a tocar guitarra. Para os guitarristas, é necessário escolher entre  a guitarra elétrica, guitarra acústica e guitarra folk.

Para os bateristas é necessário escolher entre a bateria elétrica ou a bateria acústica! Para aqueles que optam pela bateria acústica, será necessário escolher o modelo de acordo com o estilo que irá tocar.

As baterias “jazzera” (baterias de jazz) são indicadas para os músicos de jazz, blues, bossa nova e ritmos latinos. Isso significa que, se você quiser tocar um de seus estilos de música, você realmente precisa optar por essa bateria específica (exceto para o blues que também pode ser tocado em uma bateria de rock).

Uma bateria de rock produzirá um som bem diferente do esperado na música jazz.

No entanto, o oposto não é necessariamente verdade, ainda que alguns ajustes possam ser feitos com o objetivo de adaptar esse tipo de bateria à música rock.

A bateria de jazz tem a vantagem de ser compacta e facilmente transportável graças ao tamanho reduzido dos seus elementos e também à sua leveza.

Para os bateristas aprendizes que se deslocam com frequência entre a aula de música, o treino pessoal, os shows e apresentações … ter uma bateria de jazz ´pode ser uma escolha interessante.

Esse tipo de bateria produz um som menos grave, ideal para que você possa tocar em espaços pequenos sem perfurar os tímpanos dos expectadores.

Saiba mais sobre diferentes tipos de baterias e estilos musicais.

Quais as características de uma bateria de jazz?

Uma bateria de jazz não é igual a uma bateria de rock!

Para tocar jazz, o ideal é compor uma bateria específica para a música jazz. Tanto a configuração quanto o tamanho dos instrumentos serão diferentes de acordo com os diferentes ritmos que se deseja tocar com a bateria.

Como tocar jazz na bateria Os instrumentos de uma bateria jazz são mais compactos!

Dessa forma, uma bateria de jazz é composta de:

  • Dois surdos de 10 “e 13”,
  • Um pequeno bumbo de 18 “para harmonizar com o típico contrabaixo,
  • Um tambor de 13 “,
  • Um prato de choque (chimbau/ hi-hat),
  • Um prato de condução (ride) que é muito usado no jazz,
  • Um prato de ataque (crash).

No jazz, costuma-se favorecer os harmônicos, e é por isso que o bumbo soa mais agudo e é usado quase como um terceiro tom. O som ressoa muito!

O baterista de jazz usa um tom alto e um tom baixo,o tom médio geralmente não é usado. Claro, estamos falando aqui sobre a configuração clássica, mas como todos sabem, na realidade tudo é permitido na música! Cada baterista faz como acha melhor…

As configurações dos instrumentos são muito importantes no jazz. As peles dos tambores e caixas costumam ser bem esticadas para produzir um som agudo e harmônico.

O tom deve ser ajustado para uma vibração moderada evitando um som muito seco.

Não economize na qualidade do prato de condução (ride). Aliás, os pratos são muito importantes no jazz.

Em relação ao material a escolher, diversos fabricantes têm efetuado diversas experiências de forma a obter os melhores sons a partir da madeira, tendo concluído que o mogno, a bétula e o plátano produzem as madeiras mais aceitas para a construção destes instrumentos.

Já em relação às caixas, as ligas metálicas baseadas em aço, latão ou cobre são as preferências dos modelos de entrada de gama, embora os modelos fabricados em madeira de bétula e plátano tenham melhor aceitação nos modelos de topo de gama.

Veja as características de uma bateria funcional!

E quais baquetas escolher para tocar o jazz na bateria?

Quanto a baquetas para tocar jazz, será melhor escolher um par de baquetas finas e leves. Um 7A fará bem o serviço, mas não hesite em testar vários, como já dissemos, cada baterista deve encontrar o seu estilo.

As baquetas do tipo vassourinha são altamente recomendadas no jazz. As vassourinhas são assim chamadas justamente porque abertas, seu corpo tem a forma de uma vassoura, com cerdas de nylon ou de aço.

Madeira

Existem diferentes tipos de madeira usadas para a construção de uma baqueta, e cada uma influência tanto na sonoridade quanto na tocabilidade do músico.

  • De jatobá: é uma madeira muito pesada, rígida e, com uma ótima durabilidade. Possui cor escura e proporciona uma sonoridade estridente nos pratos e encorpado nos tambores. Com ótimo rebote, recomendado para músicos com uma mão pesada;
  • De marfim: Tem uma sonoridade bem suave, por ser uma madeira mais leve, que propicia velocidade e conforto para músico;
  • De hickory: é a mais usadas, por ser uma madeira que tem um bom equilíbrio entre maciez e durabilidade.

Viu só? Não existe realmente uma regra estrita na hora de escolher os componentes da sua bateria de jazz. Muitos fatores devem ser levados em contas como o espaço onde se vai tocar, o estilo do baterista e seus gostos pessoais.

Querendo se tornar um baterista do metal e do rock?

Dá pra tocar jazz com uma bateria eletrônica?

Verdade seja dita: uma bateria eletrônica convém muito mais aos estilos do rock, metal, pop ou funk do que ao jazz. Mas, tudo é possível na música, certo?

Bateria eletrônica ou bateria acústica? Um bom músico sabe como se adaptar…

Se você quer entrar para a lista dos melhores bateristas do mundo, você terá que saber se adaptar aos diferentes instrumentos e mandar bem de todas as formas!

Claro que o ideal é que o baterista de jazz tenha a sua disposição uma bateria de jazz, mas  quando essa opção não está disponível, uma boa bateria eletrônica pode fazer bem o serviço.

Os modelos de bateria eletrônica da marca Roland TD12 ou TD20 são eficientes para obter um som jazzístico modulado de boa qualidade.

Não se esqueça de utilizar um par de baquetas do tipo vassourinhas feitas de nylon e não de metal para evitar danificar as peles da caixa e dos tambores da eletrônica.

De fato, alguns modelos detectam as batidas com vassourinhas, mas a dinâmica não é a mesma de um kit acústico.

Mas é como se diz no mundo da música: não é o material que faz o músico.

Coloque André Ceccarelli em uma bateria eletrônica, e ele vai te tocar da mesma maneira que o faz na acústica!

E como fazer quando você é um baterista desprovido de instrumento?

Qual bateria de jazz escolher?

A escolha de uma bateria e de seus diferentes elementos é muito pessoal. Observe o seu baterista preferido e tente montar uma bateria como a dele, claro se o seu orçamento permitir.

Como se tornar uma estrela da bateria A verdade é que o tipo de bateria importa menos do que a experiência do baterista!

Mesmo que o jazz seja principalmente uma questão de regragem dos instrumentos, escolher uma bateria pequena e adaptada permite de ganhar espaço, além de obter um som jazzístico mais facilmente.

É possível personalizar a sua bateria de jazz.

Para tanto, aqui estão algumas dicas:

  • Opte por um prato de condução de 20 a 24 ” da marca Zildjian por exemplo. Esqueça Sabian, o som pode ser muito grosso para o jazz,
  • Escolha um prato de ataque de 15 a 19 ” ou mesmo u segundo prato de condução! Tudo é permitido!
  • O hi-hat sendo super importante no jazz, opte por um entre 13 e 15 “,
  • Mas o mais importante nas baterias de jazz (e na verdade na bateria), é uma boa tarola. No jazz, escolha uma de 14 “/ 5” com uma pele de alta qualidade.

Se você não puder investir na compra de todos os elementos separadamente, saiba que há kits já prontos para bateria de jazz e que geralmente acaba sendo mais econômico!

Não esqueça que, na música, a sua diversão conta!

 

Compartilhar

Nossos leitores adoram esse artigo
Este artigo te trouxe as informações que procurava?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (Seja o primeiro a avaliar)
Loading...
avatar