Aulas particulares Idiomas Música Apoio Escolar Esporte Artes e Lazer
Compartilhar

O ritmo de Nova Orleans para guitarristas

De Camila, publicado dia 13/01/2019 Blog > Música > Violão > Aula de violão: dicas para tocar jazz

“Não se esqueça disso: tocar jazz é como contar uma história.”
Maxence Fermine

O mais antigo instrumento em forma de violão tem mais de 3500 anos! O jazz é mais recente, mas na sua história não falta riqueza.

Estilo musical considerado por muitos como elitista – como a bossa nova ou o flamenco – o jazz nem sempre é acessível para curso de violão online para iniciantes.

Fazer aulas de violão para aprender a tocar guitarra e se tornar um músico de jazz é um grande projeto e precisa ser desenvolvido a longo prazo.

No entanto, se seu sonho é aprender a tocar violão e conseguir tirar um som de jazz profissional, então nada melhor do que se lançar de cabeça nessa aventura!

Para atingir o sucesso desejado, é preciso fazer aulas de violão durante um determinado tempo, redobrando seus esforços para tentar chegar aos pés do talento dos maiores músicos de jazz do planeta!

Com o intuito de te dar aquela ajuda amiga durante essa jornada de aprendizado, Superprof preparou algumas dicas que podem ser úteis na hora de praticar o ritmo musical criado em Nova Orleans no final do século XIX.

Que tal um mini guia para tocar sua música favorita no violão?

Como fazer um som de jazz na guitarra?

O jazz tem um som quente, doce e redondo. Para obtê-lo, você tem que começar por ter uma guitarra de jazz!

Evite a guitarra clássica e a guitarra de folk: dê preferência para uma guitarra elétrica semi-acústica. Elas também são chamados de Hollow Body ou Archtop.

Possuir uma dessas exige um certo investimento financeiro, já que essas guitarras são destinadas à execução do jazz.

As cordas delas também desempenham um papel específico produção do som jazzístico desejado. No jazz, as cordas são mais esticadas que o normal para poderem ser dedilhadas com muita força.

O ideal é a utilização de cordas planas em vez de cordas redondas, pois elas proporcionam um som mais quente.

Além disso, a palheta desempenha um papel fundamental na produção de som na guitarra de jazz. Ela deve ser mais rígida que o normal. Alguns músicos até optam por uma palheta de madeira ou chifre de animal.

Para conseguir tocar bem o jazz na guitarra, o melhor caminho a seguir é ouvir, ouvir e ouvir muitas composições do estilo musical da Nova Orleans. Só assim é possível absorver totalmente essa cultura rica e muitas vezes muito distantes dos nossos padrões.

As primeiras manifestações de jazz apareceram no final do século XIX. O jazz é um ritmo criado pela comunidade negra da região de Nova Orleans, nos EUA.

Inspiração: guitarristas de jazz

  • Django Reinhardt,
  • Pat Metheny,
  • Wes Montgomery,
  • Jimi Raney,
  • Joe Pass,
  • Larry Coryell,
  • Georges Benson,
  • Jim Hall,
  • John McLaughlin,
  • Wolfgang Multsphiel,
  • John Scofield,
  • Jimi Hendrix,
  • Kurt Rosenwinkel,
  • Jonathan Kreisberg …

Guitarrista de jazz: só no swing!

Um dos fundamentos da música jazz é o swing!

Mas o que é isso exatamente?

O swing (ou shuffle blues) é uma maneira de se tocar atrasando a segunda oitava de cada grupo de dois oitavas. As oitavas são notas tocadas como um trio. No jazz, toca-se em ternário ao invés de binário (se você preferir).

O mais aconselhado é absorver o ritmo de jazz na bateria para entendê-lo melhor e, consequentemente, conseguir tocá-lo na guitarra. Isso porque no jazz, a bateria é quem desempenha o papel principal ao se ditar o ritmo, mesmo ela estando, na maioria das vezes, em pano de fundo.

O swing pode ser feito de diferentes maneiras. Por exemplo, você pode variar seu swing durante uma parte da música, ou seja, você não atrasará a oitava nota da mesma maneira durante toda a composição, de acordo com o seu desejo.

Para saber como “swingar”, você também precisa saber como tocar em laid back. Isso quer dizer que é preciso tocar ligeiramente em contratempo (um pouquinho atrasado em relação ao metrônomo do ritmo). No entanto, isso não precisa ser feito o tempo todo. É necessário voltar aos tempos de vez em quando para evitar que uma tensão e uma mudança rítmica muito grandes.

Esta técnica é preferida em peças lentas e simples. Mas tenha em mente que, no jazz, é melhor tocar atrasado do que antecipado.

Desenvolva suas habilidades de escuta para entender as nuances e conseguir reproduzi-las.

Que tal aprender violão tocando rock?

Para os que estão começando, a melhor é a semi-acústica. Quem domina o instrumento pode tocar jazz em qualquer tipo de guitarra.

Os principais acordes da guitarra jazz

Lidar com jazz na guitarra pode acabar sendo um tarefa meio complicada para iniciantes que não são tão dedicados à prática do instrumento

Há uma multiplicidade de acordes, ou seja, notas sonoras, e efeitos de guitarra, todos em diferentes estilos de jazz (gypsy swing, blues rock, jazz fusion …).

Você não vai se tornar um virtuoso entre os jazzistas em apenas algumas poucas aulas de violão e guitarra!

Uma coisa é certa: se no rock, no blues ou no pop, a quinta grave desempenha um papel primordial (especialmente nos acordes mais fortes), no jazz ela quase não aparece.

Com um som grave forte e pastoso, ela não se encaixa muito bem aos sons redondos e quentes da guitarra de jazz.

Esta regra não é respeitada em todos os momentos, mas, a princípio, é melhor deixar de lado a quinta grave.

Os acordes de jazz são geralmente enriquecidos para que eles tenham mais cor, ou seja, um som mais procurado.

Os acordes com sétima ocupam um ótimo lugar no jazz. Eles são os que aprendemos primeiro, sejam eles maiores ou menores.

Sendo assim, você vai encontrá-los em um monte de cifras! Os acordes com sétima vão permitir que você se divirta com os clássicos do jazz. Com eles, você até se aventurar a compor suas próprias peças!

Além disso, os outros acordes de jazz são frequentemente evoluções desses 8 acordes. Será muito mais fácil aprender novos acordes quando os com sétima forem bem memorizados.

Encontre aqui aula de violão para iniciantes!

Nos diagramas, o braço da guitarra é apresentado de frente. A corda mais grave está, portanto, à esquerda. Os trastes são simbolizados por casas, e os círculos pretos mostram onde colocar o dedo (mão esquerda para um destro, mão direita para canhoto). O 1 corresponde ao dedo indicador e o 4 ao dedo mindinho. Se houver uma cruz acima de uma corda, não é necessário tocá-la.

Existem também os acordes com sétima maior. Acordes para guitarra e violão com sétima menor. (Fonte: violaoparainiciantes.com)

Que tal o desafio de tocar hard rock no violão?

Guitarra Jazz: uma escala menor harmônica

O violão de rock dá lugar de destaque à escala pentatônica, enquanto o jazz dá preferência à escala menor harmônica.

Há uma infinidade de escalas menores, mas a mais interessante para dar uma cor interessante aos solos de jazz  é, sem sombra de dúvidas, a escala menor melódica.

Ela consiste em 7 notas, das quais nenhuma pode ser evitada (ao contrário das escalas maiores, que devem ter as quartas evitadas).

A escala menor harmônica é tocada em acordes mΔ ou m69.

Ela é tocada no ritmo icônico do jazz: II V I. Ele corresponde ao Dó maior em: Ré menor em sétima (IIº grau C), Sol em sétima (Vº grau), Dó maior em sétima (Iº grau).

Para ter sucesso na hora de dominar essa escala menor harmônica, é aconselhável fazer alguns exercícios:

  • Em Ré menor em sétima e Dó maior, tocar em escala de Dó,
  • No Sol em sétima, tocar Lá bemol menor harmônico, também chamado escala alterada.

Todas essas notas dão um toque de jazz à sua música, permitindo que você fique um pouco mais próximo da essência do estilo criado na Nova Orleans do final do século XIX.

Veja aqui aula de violão!

É ela quem dita o ritmo que a guitarra deve seguir. A guitarra é importante, mas o líder do ritmo de jazz é a bateria!

Que tal dicas para conseguir compor músicas com violão?

Improvisação de jazz na guitarra

O que seria do jazz sem improvisação?

Muito pouca coisa!

A música em ritmo de jazz é feita a partir da habilidade dos músicos de improvisar. Talvez seja isso que torna o domínio desse estilo de música tão complexo.

Uma coisa é certa: para conseguir se um bom guitarrista de jazz, é preciso chegar ao ponto em que seu domínio do instrumento é tão bom que te permite se lançar de corpo e alma na improvisação!

O jazz não é uma música fácil de apreender e, por isso, é muito difícil de ser dominada por iniciantes no aprendizado de violão.

De fato, para poder tocar jazz, a impregnação da cultura deve ser profunda. Além disso, a improvisação é a base do jazz. Agora, para improvisar, é preciso conhecer um grande leque de acordes, escalas, arpejos e harmonias.

Não é possível improvisar com apenas algumas notas, pois corre-se o risco de se fazer uma improvisação muito pobre.

Uma boa opção é começar treinando a prática dos intervalos.

Um intervalo é a distância entre duas notas e um qualificador existe para cada intervalo:

  • Uma nota de Dó a Dó: Tônica,
  • Duas notas de Dó a Ré: segunda,
  • Três notas de Dó a Mi: terceira,
  • Quatro notas de Dó a Fá: quarta,
  • Cinco notas do Dó a Sol: quinta,
  • Seis notas de Dó a La: sexta,
  • Sete notas de Dó a Si: sétima,
  • Oito notas de Dó a Dó agudo: oitava.

Em seguida, vamos ao longo da oitava com intervalos dobrados.

Treinar o ouvido e os dedos: fundamental para aprender a tocar jazz na guitarra. Para quem está começando a tocar violão, é imprescindível praticar muito para, mais tarde, conseguir tocar jazz na guitarra semi-acústica!

Os intervalos são muito úteis para várias coisas:

  • Entender a construção e a criptografia de um acorde,
  • Perceber os acordes no braço,
  • Inventar novos acordes em seu violão,
  • Ler as notas e encontrar o caminho rapidamente,
  • Entender a construção de um arpejo, uma frase, uma melodia,
  • Criar improvisações e encontrar novas ideias melódicas
  • Desenvolver um ouvido musical…

Redobre seus esforços durante as aulas de teoria musical para entender melhor os intervalos. Trabalhe em um solo de guitarra e use-o para improvisações em violão.

Definições “guitarra de jazz”

Com um professor de violão, uma aula de música em grupo ou de maneira autodidata, aprender a tocar jazz na guitarra exige muita dedicação. Antes de mais nada, é preciso dominar seu instrumento e todo o vocabulário ligado a ele!

O que é uma “pestana”?

A pestana é a parte que une a mão ao braço do violão. As cordas passam por ela e direcionadas até as tarraxas para afinação.

O que é uma “caixa acústica”?

A caixa acústica é o corpo do violão. Ele é formado pelo fundo (parte de trás), pelo tampo (parte da frente) e pelas laterais do do instrumento. Essa é a parte responsável por amplificar o som das notas do violão.

Compartilhar

Nossos leitores adoram esse artigo
Este artigo te trouxe as informações que procurava?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (média de4,50 sob 5 de 2 votos)
Loading...
avatar