Aulas particulares Idiomas Música Apoio Escolar Esporte Artes e Lazer
Compartilhar

Rússia: qual destino escolher? Moscou ou São Petersburgo?

De Glicia, publicado dia 20/05/2019 Blog > Idiomas > Russo > Qual é a melhor cidade russa para visitar?

Está planejando uma viagem à Rússia e está meio perdido em relação a quais cidades incluir no seu roteiro? Você, com certeza, não é o único que está “sofrendo” com esta dúvida cruel.

Via de regra, as primeiras imagens que costumam vir à mente de muitas pessoas, quando pensam em relação à Rússia, é a sua imensidão, o frio, a Sibéria, a vodka e o comunismo… Só que, nem de longe, a nação russa limita-se a apenas isso, o que seria um sacrilégio, rs!

Caracterizada por uma imensidão territorial de se tirar o fôlego, a nação russa faz parte da Ásia e da Europa, ao mesmo tempo. Pensando nisso, você já notou que a Rússia faz fronteira marítima com o Japão, lá do outro lado do mundo e ao mesmo tempo, com o Alasca, aqui do lado dos EUA, literalmente na outra ponta do globo terrestre?

Deveras, a Rússia é um país imenso, seu vasto território se estende da Europa à Ásia. Das terras gélidas da intocável Sibéria, passando pelas grandes capitais como Moscou e São Petersburgo, o país possui uma cultura e história riquíssimas.

Há muitas boas razões para você visitar a Rússia. Além da história do país, a fascinante arquitetura imponente, herança da época dos czares, é sempre uma atração à parte e enche os olhos de qualquer pessoa!

Outra atração imperdível durante uma viagem à Rússia é fazer a famosa rota da linha Transiberiana, que percorre todo o país e passa por outros países como Mongólia e China – e por 8 diferentes fusos horários. Com certeza uma experiência super autêntica e única!

Além de Moscou e São Petersburgo, as duas cidades mais conhecidas, vale à pena se aventurar também até o mítico Lago Baikal, a antiga capital Novgorod, Yekaterinburg e os montes Urais, as montanhas do Cáucaso e as cidades de Tomsk e Irkutsk. Ufa!

Entretanto, como nós sabemos que a maioria dos turistas nem sempre tem a possibilidade de fazer uma viagem longa, acabam sempre escolhendo as cidades mais populares.

Neste artigo nós abordaremos em linhas gerais algumas das principais diferenças entre as duas maiores cidades russas, Moscou e São Petersburgo.  E tentaremos ajudar você a escolher o destino que corresponde melhor às suas expectativas!

E se você tem curiosidade em saber mais sobre o país dos czares, que tal se informar e conferir tudo que você precisa saber sobre a Rússia?

Moscou, a terceira Roma

Como você deve saber, Moscou é a capital da Rússia. Esta cidade gigantesca é povoada por mais de 12 milhões de habitantes espalhados por mais de 2.500 quilômetros quadrados.

Logo após a queda do Império Bizantino (o Império Romano do Oriente), por volta de 1453, Moscou começou a ser nomeada a “Terceira Roma”. Você sabia disso? Será que dá para entender o porquê?

a beleza da cidade de Moscou Vista da capital russa à noite.

À época, a então nascente cultura russa teve como base a culturabizantina, como pode ser atestado por meio da arquiteturaartes e literatura e outras expressões artísticas e sociais.

Além disso, a religião do estado russo era (e ainda é) o Cristianismo Ortodoxo, em acordo com o Império Bizantino e sua ruptura religiosa com a Igreja Católica. Estas características reforçam a ideia do ImpérioRusso, mais especificamente da capital Moscou, como sucessora do Império Bizantino, e este, mais especificamente como sucessor de Constantinopla.

Nos dias atuais, ainda é possível ver claramente a intensa influência bizantina na arquitetura e nas artes russas!

A mais ou menos 14 horas de voo saindo de São Paulo, pode-se dizer, de certa forma, que Moscou não seja logo ali. Mas lembre que esse tempo decorrido para a viagem não desvia tanto em número de horas daquele de outros destinos europeus, como, por exemplo, entre a capital paulista e a cidade de Berlin. Você pode levar de 13h40 no mínimo a mais de 16h de viagem, dependendo da companhia aérea e das escalas oferecidas.

No entanto, a viagem além de longa, é cara. Nossa dica é escolher um voo com escala para economizar no preço da passagem. Obviamente, isso irá prolongar ainda mais o tempo de viagem, mas reduzirá bastante seus gastos.

Daí é só você se preparar com antencedência para um deslocamento um pouco mais longo e transformá-lo no mais confortável e tranquilo possível. Se você bolar um plano que atenda as suas necessidades enquanto ainda em trajeto, certamente você terá uma experiência muito mais agradável e segura.

Pensando nisso, valer-se de sites que comparam preços de passagens aéreas, como o Skyscanner, é a melhor forma de encontrar os voos mais baratos. E, não se esqueça, acessando diretamente o site da empresa áerea informada pela consulta, é muito capaz que você encontre preços ainda melhores!

Outra dica super importante é comprar as passagens com bastante antecedência de, pelo menos, 3 meses – o ideal seria entre 5 a 6 meses de antecedência, para maximizar sua margem de economia na compra. Outro ponto é providenciar todo o processo de pedido de visto vários meses antes da viagem a fim de evitar contratempos desnecessários.

Moscou é uma cidade relativamente barata para os turistas, se comparada a outras cidades europeias como Paris ou Londres, por exemplo. O custo dos hotéis, alimentação e transporte na capital russa é, em média, 50% mais barato do que em Paris.

Além do mais, a capital russa provavelmente não irá te decepcionar em termos de beleza e atrações turísticas. Moscou é uma cidade com grande efervescência cultural, cheia de museus, galerias de arte, jardins públicos e muito mais.

Sem falar sobre as mais belas estações de metrô da Europa! As estações de metrô de Moscou  já são conhecidas no mundo inteiro por sua arquitetura. Assemelhando-se a palácios de mármore, as mais de 200 estações são consideradas patrimônio cultural do país.

Se você ficou curioso sobre o assunto, conheça também a história da língua russa.

A estação de metrô russa Kamsomolskaya foi construída logo abaixo ao mais movimentado hub comercial de Moscou, agregando elementos clássicos e barrocos.

Um pouco sobre as origens de Moscou

É consenso entre os historiadores que a fundação de Moscou ocorreu em 1147 e que, de lá para cá, essa cidade foi, sem sombra de dúvidas, palco de importantes acontecimentos. Estabeleceu-se esse marco, pois remonta a esse ano o primeiro registro que menciona a cidade de Moscou e um evento organizado por Yury Dolgoruky.

Dolkoruky era um príncipe membro da Dinastia Rurik, do Principado de Kiev (atual Ucrânia). Esta dinastia teve seu início no século IX com a ascensão de Rurik ao trono de Novgorod e expandiu-se consideravelmente fundando o reino conhecido também como Rus Kievana.

Por ordem de Dolgoruki, a construção do Kremlino centro fortificado de Moscou e que hoje abarca os principais prédios administrativos do governo russo – deu-se início em 1156. A importância de uma área fortificada foi essencial para o crescimento da capital, já que ao longo da história vários foram os povos contra os quais lutaram, iniciando com a invasão búlgara do Volga.

A origem do nome Moscou

Além disso, a origem do nome Moscou parece estar relacionada aos idiomas dos povos fino-úgricos, que habitavam aquela área antes de os povos eslavos ali se estabelecerem. Já outros historiadores, no entanto, indicam que o termo Moscou tem origens nas línguas eslavas.

O crescimento de Moscou encontra-se diretamente relacionado ao desenvolvimento da própria Rússia enquanto nação e com a decadência da Rus Kievana. Tal processo iniciou-se em seguida à invasão dos mongóis, que conquistaram os terrritórios da Rus e firmaram nelas um canato (império) em 1240.

Por meio do fortalecimento de Moscou, os moscovitas enfrentaram os mongóis e os expulsaram definitivamente em 1480. Portanto, a expulsão dos mongóis e o controle político e econômico dos moscovitas foram o marco da formação da Rússia.

Esse processo deu-se em diferentes etapas: Czarado da Rússia (1547-1721) seguido pelo Império Russo (1721-1917). Antes disso, o período que aqui relatamos, a dominação mongol sobre Moscou até à instituição do Czarado é conhecido como Grão-Ducado de Moscou (1283-1547).

A invasão francesa

Entre os séculos XV e XIX, tanto Moscou quanto a própria Rússia sofreram profundas transformações. Ambas cresceram, desenvolveram-se e ampliaram seus domínios territoriais. Nesse sentido, durante o século XIX, o domínio de seus governantes era amplo e irrestrito. Esse foi o período da famosa Dinastia Romanov.

É bom lembrar que Napoleão Bonaparte (1769-1821) já governava a França desde 1799 e que, no começo do século XIX, ele havia decretado o Bloqueio Continental, proibindo as nações europeias de comercializarem com a Inglaterra. Os russos, no entanto, haviam desrespeitado esse bloqueio, o que causou a ira de Napoleão.

Você sabia que a palavras Kremlin significa “construção fortificada” em russo?

Como resultado, os franceses mobilizaram cerca de 700 mil soldados para invadir a Rússia e esse conflito é conhecido pela nação russa como Guerra Patriótica de 1812. Nesse conflito, os russos optaram pela tática da terra arrasada, em que consistia na realização de recuos premeditados seguidos pela destruição de tudo o que ficasse para trás para não ser aproveitado pelo inimigo.

Assim, os franceses entraram em Moscou em setembro de 1812 e encontraram uma cidade fantasma, totalmente devastada. Não havia, portanto, onde os soldados franceses encontrarem comida e abrigo. Esse fato, aliado à chegada do rigoroso inverno russo, fez com que o exército francês se retirasse de Moscou cerca de um mês depois. E, não se esqueça, antes dos franceses, a cidade Moscou havia sido invadida pelos poloneses no século XVII, período conhecido como o Tempo das Dificuldades.

São Petersburgo, a capital dos czares

São Petersburgo, também conhecida como a “capital dos czares”, é uma cidade com traços arquitetônicos imponentes e se tornou um destino cultural muito procurado pelos amantes de artes, arquitetura e história.

Com suas noites de inverno intermináveis e congelantes e seus longos dias de verão – as famosas “Noites Brancas” do romance de Dostoiévski –  a elegância é uma das características mais marcantes da cidade. São Petersburgo está situada às margens do rio Neva e foi construída pelo czar Pedro I, em 1703, justamente para ser a capital dos czares.

Foi capital do Império Russo de 1712 até 1917. Hoje, é uma cidade habitada por 5 milhões de habitantes e um dos destinos turísticos mais famosos do leste europeu. Como Moscou, São Petersburgo é uma cidade com grande densidade demográfica, desenvolvida e moderna.

influnciâ bizantina na arquitetura das igrejas russas ortodoxas Teto da Catedral do Sangue Derramado, em São Petersburgo.

Embora do ponto de vista arquitetônico seja possível encontrar algumas semelhanças entre Moscou e São Petersburgo – como as notáveis semelhanças entre a Estação de Moscou em São Petersburgo, e a Estação Leningrado, em Moscou, ou ainda as semelhanças entre as catedrais Sangue Derramado e São Basílio – as duas cidade apresentam grandes diferenças.

Enquanto as ruas de Moscou foram planejadas de acordo com os edifícios já existentes, a urbanização de São Petersburgo foi feita antes da construção da cidade propriamente dita.

O resultado é uma arquitetura urbana mais organizada em São Petersburgo, enquanto Moscou é cheia de ruelas e de ruas sem saída. Alguns dirão que é exatamente esta urbanização caótica que deixa Moscou ainda mais charmosa em comparação a São Petersburgo.

Uma vantagem de São Petersburgo com relação a Moscou é o custo de vida, que é bem mais baixo. No entanto, no que se refere ao preço das passagens aéreas, não há muita diferença.

Saiba mais sobre a literatura russa e como aprender a língua de Dostoiévski através dos livros!

Um pouco sobre as origens de São Petersburgo

Segunda maior cidade da Rússia, politicamente incorporada como uma cidade autônoma – ou cidade federal – São Petersburgo está situada ao longo do rio Neva, como já dissemos. Esse rio localiza-se na entrada do Golfo da Finlândia, no Mar Báltico.

Em 1914, a cidade teve seu nome mudado para Petrogrado e, dez anos depois, tournou-se conhecida como Leningrado. Foi apenas após o colapso da União Soviética que a cidade retoma seu nome original, em 1991.  Você sabia que ela é frequentemente chamada apenas de Petersburgo e, informalmente, conhecida como Peter?

Como mencionamos, São Petersburgo foi fundada pelo czar Pedro, o Grande em maio de 1703 e foi a capital do império russo de 1713 a 1728, quando as repartições governamentais foram encaminhadas a Moscou.

Conta a história que em 1611 exploradores suecos ergueram um forte chamado Nyenskans às marges do rio Neva, na terra de Íngria, onde um grupo de fínicos residia. Uma cidade chamada Nyen cresceria nesse local.

O czar Pedro I, o Grande nutria uma grande interesse pela marinha e aspirava a construção de uma grande porto para o Império Russo, já que a principal cidade portuária russa, Archangelsk, situava-se no Mar Branco, e este era bloqueado para a navegação durante os meses do rigoroso inverno.

Ainda em 1703, durante a Grande Guerra do Norte, Pedro I capturou a cidade de Nyenskans dos suecos e, próximo ao estuário da ilha de Hare, o czar fundou o Forte de Pedro e Paulo, que seria o marco fundador da cidade, dando prossegruimento à sua construção.

Dessa forma, camponeses de toda a Rússia deslocaram-se até a futura capital dos czares e, junto de alguns prisioneiros de guerra suecos, que também se envolveram na empreeitada, São Petersburgo foi ganhando forma, sob a supervisão de Alexandre Menchikov – político, militar e amigo pessoal do czar e sua esposa, a imperatriz Catarina I.

Como a Rússia possui estações do ano bem definidas, a melhor época para curtir São Petersburgo vai depender das suas preferências. Entre junho e agosto é o período no qual a cidade costuma receber o maior fluxo de turistas. No inverno, no entanto, o termômetro pode registrar -10º.

Infelizmente, é importante notar que milhares de servos morreram durante a construção da cidade que mais tarde se transformaria no centro cultural e político de uma nova província. Em seus primeiros anos, São Petersburgo se desenvolveu em torno da Praça da Trindade, na margem oeste do Neva, muito próxima ao forte erigido por Pedro I.

As principais diferenças entre Moscou e São Petersburgo

O famoso escritor russo, Nikolai Gogol, costumava descrever o típico habitante de São Petersburgo como “o alemão perfeito”, centrado e pés no chão e que, antes de convidar alguém para jantar, certifica-se de quanto tem no bolso.

Já os moscovitas, ainda segundo Gogol, são a personificação do “nobre russo”, que gasta sem se preocupar com o quanto possui, um bon vivant preocupado apenas com o momento presente.

São Petersburgo, da maneira que foi idealizada e fundada por Pedro, O Grande, conservou seus ares de cidade europeia, muito mais impregnada das tradições europeias e influenciada pela cultura ocidental.

Enquanto Moscou, para muitos, está mais próxima de uma megalópole com influências culturais asiáticas, com tudo o que pode significar a exibição de sua riqueza, seu sucesso e um espírito competitivo exacerbado.

Os moscovitas também são geralmente percebidos como mais calorosos e acolhedores, mas também mais superficiais do que os petersburgueses.

Por outro lado, os habitantes da antiga Leningrado são, por vezes, considerados mais fechados, mas também são percebidos como mais discretos do que os moscovitas.

Tem vontade de visitar a Rússia? Descubra se você precisa de visto russo.

Como escolher entre as duas mais famosas cidades russas?

Esta é uma pergunta difícil, pois a resposta depende de diferentes fatores. Para nós, o ideal é pesquisar muito sobre ambas as cidades (Moscou e São Petersburgo) antes de comprar suas passagens.

viagem Rússia, como escolher o destino A melhor maneira de escolher seu destino de viagem é pesquisando sobre as cidades que você quer visitar.

Cada uma possui suas características próprias, então é importante também que você saiba quais são suas expectativas com relação à viagem que deseja fazer.

Se o que você busca é uma viagem mais cultural, com certeza a melhor escolha é São Petersburgo! Primeira capital russa, como dissemos anteriormente, a cidade transmite melhor a sensibilidade das artes e da cultura russa do que Moscou.

Não deixe de visitar as muitas igrejas, museus de arte, museu do chocolate ou, ainda, o museu da tortura. O Museu Hermitage – maior museu do mundo em termos de exposições – é parada obrigatória para quem visita a capital dos czares. Lá encontra-se uma impressionante coleção de obras de Leonardo da Vinci, Picasso e Rembrandt.

O palácio no qual está situado o museu já é um espetáculo por si só. Imperdível!

Agora, se você gosta de cidades cosmopolitas e modernas, a escolha certeira é Moscou. A cidade, apesar de estar localizada na metade europeia do país, possui muito mais influência asiática. A cultura bizantina é mais forte e mais presente em Moscou, seja na arquitetura como nas artes e na literatura.

Além disso, os monumentos mais famosos da Rússia, como a Praça Vermelha, o Kremlin, o Mausoléu de Lenin, entre outros, estão em Moscou. Apesar de seus ares de megalópole globalizada, a capital russa ainda conserva muitos traços da antiga cultura russa.

Para quem gosta da agitação das cidades grandes e de vida noturna, Moscou tem inúmeros bares, restaurantes descolados e muita animação para os turistas mais festeiros.

Se você é estudante e pretende passar uma temporada morando e estudando na Rússia, com certeza Moscou é a melhor opção para você.

Veja nosso top 10 completo de personalidades russas!

E por que não visitar as duas cidades?

A melhor maneira de formar sua própria opinião sobre Moscou e São Petersburgo é visitar ambas, se o tempo e o orçamento permitirem.

a Rússia possui grande diversidade de paisagens A beleza das paisagens geladas da Sibéria, na Rússia.

Muitas agências de viagem oferecem pacotes que incluem as duas cidades e, mesmo outros destinos por um preço atrativo. A vantagem de preparar sua viagem com uma agência é que você não precisa se preocupar com reservas de hotéis, passagens de trem ou traslados. O agente de turismo prepara tudo para você, sua única preocupação é escolher os passeios e atrações que deseja visitar.

Além do mais, as duas cidades ficam bem próximas uma da outra: apenas 600 km de distância. Diferentes meios de transporte ligam Moscou e São Petersburgo: avião, carro, assim como trem.

Você pode escolher entre experimentar fazer o trajeto usando a linha Transiberiana ou a Sapsan, que oferece de 5 a 10 conexões por dia. A viagem dura cerca de 4 horas.

Saiba que também é possível ir de uma cidade à outra de barco e que há muitos cruzeiros pelos rios Volga e Neva. A vantagem dos cruzeiros é que você pode visitar também outras cidades como Goritsy ou a ilha de Kiji, ambas muito bonitas.

Compartilhar

Nossos leitores adoram esse artigo
Este artigo te trouxe as informações que procurava?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (Seja o primeiro a avaliar)
Loading...
avatar