Aulas particulares Idiomas Música Apoio Escolar Esporte Artes e Lazer
Compartilhar

Quais são os requisitos para ensinar em outros países?

De Joseane, publicado dia 01/05/2019 Blog > Aulas particulares > Dar aulas particulares > Intercâmbio docente: devo conhecer um idioma estrangeiro?

 “O professor precisa ajudar o aluno a se auto-conhecer, a perceber suas dificuldades e seus pontos fortes”, Nogueira (2009).

A ideia de tentar a vida no exterior atraí um número cada vez mais crescente de pessoas desejando buscar melhor qualidade de vida, vivência no exterior, aperfeiçoar o idioma estrangeiro, aprender outra cultura, buscar melhores condições de trabalho entre outras coisas.

Não é à toa que é quase unânime entre os professores de idiomas que um tempo no exterior aumenta suas habilidades na área de ensino. Muito melhor do que um estágio comum no Brasil, a vivência no exterior pode expandir seus leques de oportunidades.

Contudo, para ficar mais próximo das oportunidades que o ensino no exterior pode vir a proporcionar, é muito importante cumprir as exigências dos editais dos cursos que você irá se candidatar como o nível de idioma estrangeiro solicitado para o status do seu interesse.

Certamente, nem todos os cargos irão solicitar um nível avançado na língua estrangeira, mas é preciso estar ciente de que é uma seleção, é como toda seleção o mais bem preparado é o escolhido.

Aprenda também como definir um projeto coerente!

Quais disciplinas podem ser ensinadas no exterior?

Independente de ensinar português como língua estrangeira ou buscar emprego em alguma instituição de ensino no exterior como professor de outra disciplina, a mobilidade internacional proporciona aos professores uma excelente oportunidade de enriquecimento acadêmico.

No geral, a educação internacional exige muito planejamento e investimento, porém os resultados costumam ser bastante positivos

Mas antes de mergulhar de cabeça, sem saber o seu destino, leve em consideração os pontos positivos e as exigências a serem seguidas para se ministrar aulas no exterior na sua disciplina. Confira os documentos exigidos, informe ao seu superior o seu interesse em se candidatar a algum curso no exterior. Enfim… Tenha conhecimento do terreno que pretende pisar!

Não é nenhuma novidade que dar aula é mais do que vocação, é paixão por compartilhar conhecimento. A educação é uma das áreas que trabalha plenamente no desenvolvimento intelectual do indivíduo enquanto sujeito, na formação do senso critico e para cidadania.

É correto dizer que os professores são formadores de opinião!

Quais as disciplinas que podem ser ensinadas pelos brasileiros no exterior?

Primeiramente, tenha em mente que muitos professores brasileiros que viajam para outros países esperam poder continuar lecionando sua disciplina no exterior: física, espanhol, matemática, português… As disciplinas podem ser inúmeras.

Hoje, mais do que nunca, os professores são educadores para o futuro.

Entre elas:

  • Línguas estrangeiras como o Francês, Inglês, Alemão …
  • Matemática
  • Literaturas
  • História
  • Português como língua estrangeiro
  • Marketing
  • Biologia
  • Artes
  • Economia
  • Física
  • Geografia
  • Química …

Obviamente, dentre as disciplinas citadas acima, o ensino de linguagens, em especial a língua portuguesa, é a que terá mais procura pelos estudantes estrangeiros. Afinal, quem não quer aprender a falar a língua do Neymar Júnior, um dos melhores no futebol? rs

Mas, independente do idioma, disciplinas como Física, matemática e Química são mais fáceis de ensinar, pois são ciências exatas, de entendimento universal.

Outras disciplinas, no entanto, precisam de muito mais empenho por parte de quem aprende como por exemplo a língua portuguesa, que embora atraente, tem as suas especificidades.

Você pode até dominar o seu idioma nativo para trabalhar em instituições estrangeiras, mas sentirá a necessidade de dominar o básico da língua de acolhimento para transmitir adequadamente aos seus alunos os conteúdos necessários das suas aulas.

Geografia e história também podem ser matérias fáceis de lecionar em outro idioma, pois são aulas baseadas em fatos.

Veja como se preparar para ensinar no exterior!

Níveis de competências linguísticas comuns

Não importa a escola que você pretende ministrar suas aulas, da Educação Infantil, Ensino Médio ou universidades, um bom professor vai sentir a necessidade de buscar mais informação sobre o idioma de acolhimento. Ter um bom nível no idioma parece essencial para o ensino no exterior, seja para ensinar alunos do primário ou acadêmicos. As exigências para dar aulas podem variar de acordo com o seu destino.

Talvez a liberdade que você precisa pode estar na viagem que você ainda não fez.

  • Para países estrangeiros existe um quadro europeu comum de referência para línguas
  • Para outros países, os requisitos de idiomas podem variar de caso a caso, mas podemos dizer de antemão que os Estados Unidos são exigentes. Então… Leia atentamente as exigências dos países para se candidatar a qualquer cargo exterior.

Se você ainda não domina o idioma, tenha muito cuidado para definir bem seu projeto de mobilidade, se não se sente confortável com o cargo que escolheu, talvez seja melhor escolher outro status mais confortável.

De acordo com o Quadro Europeu Comum para Línguas:

  • A1 – corresponde o nível de início do usuário básico da língua
  • A2 – corresponde o nível avançado do usuário básico
  • B1 – corresponde o nível intermediário do usuário independente
  • B2 – corresponde o nível independente avançado para os usuários da língua
  • Os níveis C1 e C2 –  equivalem ao nível fluente na língua, domínio pleno

Normalmente, é exigido dos professores os níveis B1 ou B2, para compreender o ambiente de trabalho que você irá fazer parte, interagindo diariamente.

Acredita-se que em alguns países para interagir com os alunos, esses dois níveis sejam confortáveis o suficiente. Em contrapartida, em outros países, as certificações de idiomas ou testes de nível podem ser solicitados. São elas:

  • TOEFL ou IELTS – para países anglófonos

Esses testes servem para determinar a fluência na língua inglesa na fala e na escrita. Em alguns processos, fazer esse teste pode ser decisivo para permitir sua partida.

Para diminuir algumas limitações com a língua estrangeira, alguns professores recorrem as aulas de idiomas no exterior em instalações de recepção aos turistas. Normalmente, são escolas privadas ou universidades estrangeiras que oferecem.

Quer saber quais são os passos administrativos para lecionar no estrangeiro, leia aqui!

O caso específico do desprendimento de professores

Solicitar afastamento para dar aulas no exterior é um status legal que poder ser reivindicado pelos professores, desde que atenda as devidas exigências da legislação, mais o parecer positivo de seu superior e cumprir as recomendações da equipe de seleção permitem ensinar em outras estruturas de ensino no exterior.

Já pensou em ministrar aulas nos países africanos.

É possível solicitar sua vaga de professor em:

  • Em instituições parceiras
  • Projetos de voluntariado nos países do Mercosul, Europeu, Africano e EUA
  • Agências de educação portuguesa no exterior

Alguns das exigência feitas nos processos administrativos:

  • Comprovação dos anos de ensino e especialização em sua área de atuação
  • Comprovação do status de titular
  • Aprovação de seu superior, após solicitar afastamento para estudar fora

Existem outras maneiras de dar aulas de português para estrangeiro no exterior, mas sem um bom nível de linguagem do idioma do país pode ser um pouco mais complicado, mas não impossível.

Se você não quer fazer feio no seu país de acolhimento e gostaria de chegar já com um nível bom de língua estrangeira, confira essas dicas:

  • seja organizado
  • escolha um bom material de estudo
  • assista filmes na língua do país que você escolheu para fazer seu intercâmbio
  • ouça músicas na língua nativa do país
  • se cadastre em sites de intercâmbio linguístico e pratique com um nativo
  • se interesse pela cultura do país em questão, leia jornais, ouça podcasts desse país
  • mude a linguagem no seu celular para aquela do país que você deseja ir

Faça aulas de línguas com um professor particular. Todos essas dicas aplicadas ao longo do seu dia vão te ajudar para que você aprenda rapidamente um novo idioma, seja ele qual for.

Saiba mais sobre o intercâmbio docente, nesse artigo.

Seus contatos para ensino no exterior.

Seja um curso de idiomas na escola de nível primário, uma palestra sobre a cultura brasileira para adolescentes ou aulas de português para estrangeiros, essas aulas não se destinam ao mesmo público alvo. Dependendo do seu país de escolha e o status que almeja possuir como professor  não será muito difícil dar aulas, pois a demanda por professores brasileiros podem estar em alta.

A mobilidade é sempre um fonte de enriquecimento profissional.

Mas vale lembrar que algumas vagas no exterior destinam-se exclusivamente aos profissionais daquele país e outras para os profissionais estrangeiros que atendam ao requisitos do edital:

  • Estágio em uma instituição no exterior em uma universidade parceira
  • Oportunidades de voluntariado cultural ou linguístico em embaixadas
  • Apoio aos professores para o incentivo à pesquisas
  • Treinamento e seminários de formação sobre o sistema escolar do seu país de destino

Confira algumas das possibilidade para quem deseja disputar uma das vagas para dar aulas no exterior:

  • Dar aulas e uma creche, escola primária, secundária ou universitária
  • Programas supervisionados pelo Ministério da Educação
  • Dar aulas de português para estrangeiro
  • Dar aulas de idiomas como inglês, francês para alunos estrangeiros

As agências promovem a comunicação entre quem deseja viajar e as informações sobre as oportunidades de mobilidade internacionais. O incentivo a divulgação da língua portuguesa no exterior, se assemelha aos programas de divulgação de outras línguas feitas pelos outros países.

Se você pretende dar aulas no exterior, e quer desenvolver suas competências na área, dando aulas de português para crianças, jovens ou adultos, a vivência no exterior será um experiência única.

Focar em novas metodologias de ensinar e trocas de experiências são partes integrantes do treinamento dos professores. Confira algumas das qualidades essenciais de um professor:

  • Seja organizado

A disciplina e organização são essenciais para que o professor consiga transmitir os assuntos com clareza e no tempo certo. Os alunos notam quando o professor muda constantemente a linha de raciocínio ou quando não está atento com datas, prazos e materiais de trabalho. Para que a aula tenha mais fluidez, a boa organização deve estar na lista de prioridades do professor

  • Seja paciente

No Brasil ou no exterior, aluno é aluno, se é que você me entende rs…O professor tranquilo demonstra cuidado e entende as necessidades e limitações de seus alunos, compreendendo que cada pessoa tem seu próprio ritmo de aprendizagem. A paciência também ajuda quando um aluno tem problemas comportamentais e busca enfrentar o professor que está em sala naquele momento. Encarar conflitos com equilíbrio mostra a experiência e autoridade do educador.

  • Seja empático

A empatia é uma qualidade fundamental para a docência. Se trata da habilidade de se colocar no lugar do outro. Para a profissão de professor é importante que o educador conheça bem seus alunos e entenda suas dificuldades de aprendizagem, além de também levar em consideração problemas externos à sala de aula. Quando o professor demonstra empatia, ele consegue discernir com mais clareza qual a necessidade e obstáculo do aluno.

  • Seja proativo

A proatividade é a qualidade que auxilia o professor a ter iniciativa em resolver problemas e buscar por soluções e resultados. O educador proativo percebe a dificuldade do aluno e encontra métodos de ajudá-lo a melhorar seu desempenho. Para que o ensino e aprendizagem sejam eficientes, o professor deve buscar melhorias para todos os envolvidos no processo, como alunos, pais e gestores da escola.

É muito importante que o professor que deseja dar aula no exterior esteja inteirado com relação às práticas docentes e de aprendizado típicas à cultura educacional e escolar do país. Práticas aceitáveis aqui no Brasil podem não ser julgadas como positivas em outros países. É claro que o intercâmbio se trata justamente de levar um pouco de si e trazer um pouco do outro, porém, algumas regras escolares devem ser respeitadas para evitar problemas.

A importância de definir seu projeto educacional

Seja para dar aulas de matemática, geografia, história, inglês ou português, será necessário, antes de qualquer coisa, definir muito bem seu projeto educacional para ingressar em qualquer curso de mestrado, doutorado ou pós.

Dar aula fora do Brasil, é possível? E você, professor, onde você gostaria de fazer o seu intercâmbio docente?

Seu projeto de pesquisa vai precisar estar alinhado em conformidade com seus interesses. Além de levar em consideração alguns fatores que podem ser enriquecedores:

  • A diferença cultural
  • O contato com um sistema educacional totalmente diferente do que você já está acostumado

Amadurecer o seu projeto de pesquisa será o seu diferencial para ter consistência.

Outros fatores relevantes a serem considerados:

  • Você tem as habilidades necessárias para se candidatar a determinada oportunidade?
  • Você está preparado psicologicamente para ficar tanto tempo longe do seu país?
  • Você está preparado para se adaptar ao novo?
  • Você está pronto para deixar sua carreira docente para viajar?

O Ministério da Educação e Ministério das Relações Exteriores muitas vezes disponibilizam informações relevantes que pode agregar no seu projeto de dar aulas no estrangeiro. Como:

  • As várias instituições parceiras
  • Informações sobre instituições de ensino no exterior
  • Orientações para desenvolver suas práticas profissionais antes de sua partida para o país de sua escolha
  • Informações relevantes como as condições de vida dos brasileiros no exterior
  • Informações relevantes sobre as condições de recrutamento e contratação de professores no exterior, assim como o passo a passo a serem seguidos, em caso de mobilidade acadêmica.

Para maior aproveitamento do seu curso quando da sua vontade de dar aula para adulto ou criança no exterior, alguns pontos devem ser considerados, a ver:

  • conheça o seu aluno, se interesse pela sua trajetória, as razões que o trouxe até você e os caminhos que ele deseja seguir;
  • Identifique e enfrente as dificuldades do seu aluno, não tenha medo de conversar com o seu aluno, questioná-lo para compreender os seus medos, conhecer os seus pontos fracos, para poder trabalhar juntos.
  • Aposte e invista na sua criatividade, não exite em trabalhar diferentes recursos visuais e auditivos durante a sua aula particular. Conheça o interesses do seu aluno e seja criativo no seu plano de aula.
  • Ame o que você faz, um professor que se mostra satisfeito e feliz com a sua profissão será mais performante diante do seu aluno que, em consequência, estará satisfeito e reagirá melhor aos incentivos.
  • Seja flexível, tudo bem se a aula não saiu como planejado, se o seu aluno não se mostrou interessado por determinada abordagem. Todo plano de aula deve incluir um espaço para o improviso.
  • Coopere com o o seu aluno, quando se trata de dar aula para adulto, o professor não pode ser mais a única pessoa que usa da palavra na sala de aula, na verdade o professor é um facilitador, alguém que promove a interação entre estudante e ensino, que sabe sabiamente usar das experiências de seus alunos e relacioná-las ao ensino proposto. Escute o seu aluno e auxilie-o nas suas dúvidas e dificuldades.

Alguns dos melhores programas de mobilidade acadêmica

Se você faz parte da comunidade acadêmica ( professor, pesquisador ou gestor) e tem interesse em ampliar seu conhecimento na sua área de atuação, existe a possibilidade de concorrer a uma das vagas para professores visitantes, esse programa apresenta uma série de vantagens que corroboram em sua bagagem acadêmica e cultural.

Programa Professor Visitante no Exterior – Capes

É um tipo de programa que tem como objetivo oferecer bolsa no exterior para realização de estudos avançados.

Quem pode se candidatar?

Pesquisadores ou docentes que possuem vínculo empregatício com alguma instituição brasileira de ensino ou pesquisa e após o doutorado.

Modalidade

Professor Visitante no Exterior Júnior – Professor ou pesquisador, com vínculo empregatício e que possui até 10 anos de doutoramento.

Professor Visitante no Exterior Sênior – Professor ou pesquisador com vínculo empregatício com alguma instituição brasileira e que possui mais de 10 anos de doutoramento.

De acordo com as regras, precisa ter como referência o último dia para a inscrição no processo seletivo, em ambas as modalidades.

Duração do programa:

  • De 4 a 12 meses

Vantagens do programa:

  • Auxílio moradia
  • Mensalidade
  • Auxílio seguro saúde

Como faço para me inscrever?

A inscrição é feita através do preenchimento de formulário online e gratuito. Mas precisa seguir alguns critérios:

  • O envio dos documentos precisa ser em formato pdf e entregue a até a data limite da inscrição, definida pelo processo seletivo.
  • Nas duas modalidades, o profissional precisa ter vínculo empregatício com alguma instituição brasileira.

Etapas do processo:

  • Inscrição e envio de documentos
  • Análise documental
  • Análise de mérito acadêmico e do projeto
  • Classificação
  • Homologação
  • Divulgação do resultado

 O programa Erasmus Mundus

O programa de mobilidade Erasmus Mundus é uma excelente oportunidade de estudar em Universidades renomadas na Europa, com o financiamento da União Europeia.

Objetivo:

Assim como o programa oferecido pelo Capes, o objetivo principal do Erasmus Mundus é promover ensino de excelência da educação superior e pesquisa, assim fortalecer os laços acadêmicos com os países de todo o mundo.

Quem pode participar?

Apesar do Erasmus Mundus estar mais focado em mestrado, algumas instituições ainda mantém parcerias para programas de doutorado.

Escola de Fronteira

O Projeto Escola Intercultural Bilíngue – PEIBF – teve como ponto de partida a parceria bem sucedida entre o Brasil e a Argentina, em 2005. Um dos objetivos do projeto é promover um ambiente ideal de bilinguismo para os alunos, através do intercâmbio entre professores dos países do Mercosul.

Objetivo:

Tem por objetivo promover a integração de estudantes e professores brasileiros com outros alunos e professores de países vizinhos. O principal foco desse projeto é a integração e criação de oportunidade de aprendizado de um segundo idioma, através da quebra de fronteiras culturais.

Quem pode participar?

Professores de ambos os países  que pertencem a faixa de de fronteira.

Metodologia adotada:

Os professores que participam do projeto, se reúnem, pelo menos uma vez por semana, para realizar em conjunto o planejamento das aulas. Assim determinam as diretrizes do intercâmbio.

O programa de Talentos Globais da AIESEC

O programa de Talentos Globais da AIESEC destina-se a quem deseja ter experiência de sala de aula em outro países como Colômbia, México, Chile, Rússia, Índia, Polônia, Egito entre outros países.

A organização do AIESEC promove intercâmbios profissionais e sociais com a colaboração de jovens interessados em trabalhar como professor no exterior.

O que precisa ter para participar?

  • O programa se destina a jovens de 18 até 30anos
  • Estar formado há até 2 anos, ou ser estudante de graduação ou pós
  • Ter um nível avançado no idioma de interesse
  • 6 meses de experiência na área de atuação, ou estar nos semestres final da graduação de letras ou pedagogia.

Como funciona?

Existe um processo seletivo para fazer parte do programa de Talentos Globais AIESEC, no qual os aprovados no processo passam a trabalhar como professor no exterior.

A partir desse momento esses jovens são auxiliados por um dos membros do programa em todas as etapas:

  • Busca de vagas no sistema
  • A formulação do currículo em inglês
  • Preparação para as entrevistas
  • Processo de obtenção do visto
  • Seguro saúde
  • Preparação cultural para o país de interesse

Se você está pronto para viver essa experiência, é hora de fazer as malas!

Compartilhar

Nossos leitores adoram esse artigo
Este artigo te trouxe as informações que procurava?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (Seja o primeiro a avaliar)
Loading...
avatar