Aulas particulares Idiomas Música Apoio Escolar Esporte Artes e Lazer
Compartilhar

Prepare-se para ensinar fora do Brasil

De Joseane, publicado dia 24/02/2019 Blog > Aulas particulares > Dar aulas particulares > Quais são os passos administrativos para lecionar no estrangeiro

A experiência internacional para o professor é de suma importância por acrescentar vivência no idioma de escolha do profissional

O ano de 2017 bateu o recorde em número de brasileiros estudando no exterior. Segundo dados do Itamaraty de 2014, são aproximadamente 3 milhões de brasileiros vivendo no exterior, e 8 milhões de brasileiros viajando para o exterior todos os anos.

Os países anglófonos continuam sendo em sua grande maioria os países mais populares devido a valorização da língua inglesa no mundo. Os destinos preferidos dos brasileiros são:

  • Canadá
  • Estados Unidos
  • França
  • Espanha
  • África do Sul
  • Malta
  • Nova Zelândia
  • Irlanda
  • Austrália
  • Reino Unido

São os programas de estágio, mobilidade internacional, intercâmbio entre outros programas que incentivam dia após dia os brasileiros a conhecer o mundo e enriquecer suas habilidades na área de ensino.

O que mais se destacou nesses últimos anos  foi o programa Ciências Sem Fronteira, devido a grande procura.

De acordo com o Ministério da Educação (MEC), foram oferecidas mais de 100 mil bolsas a estudantes brasileiros no Programa Ciência sem Fronteira, lançado em 2011.

Só em setembro de 2012, mais de 12 mil estudantes viajaram para fazer um ano de graduação em instituições estrangeiras. Os lugares mais disputados foram: Austrália, Canadá, Bélgica, Reino Unido, Coreia, Portugal, Espanha, Itália, Estados Unidos, França e Holanda. O programa também oferecia bolsas de graduação sanduíche.

Você sabia que tem intercâmbio para os docentes?

O que um professor brasileiro busca no exterior?

Todos os anos, os Estados Unidos, Canadá e os países da Europa aparecem como o destino mais populares entre os brasileiros que almejam ter curso de graduação, mestrado, doutorado e pós-doutorado.

A demanda por busca de graduação no exterior também está crescendo muito.

  • Oportunidade de conciliar estudo e trabalho
  • Qualidade de vida
  • Suporte especial ao estudante internacional a iniciação de pesquisa
  • A taxa de câmbio da moeda estrangeira ser mais atrativa

São esses os fatores que fazem um professor brasileiro buscar trabalho no exterior, mas também:

Os diferentes tipos de estudos no exterior

Mesmo o estudo do idioma estrangeiro inglês estando no topo da lista do programa mais procurado por quem pretende viajar para o exterior, é notável o interesse das pessoas em outros idiomas como espanhol, francês, mandarim, alemão, italiano…

A população brasileiro se mostra cada vez mais interessada em cursos acadêmicos no exterior

Acredita-se que o crescimento de candidatos buscando boa formação acadêmica no exterior esteja ligada ao grande número de ofertas de bolsas de estudo parciais ou integrais para estudantes brasileiros nas universidades estrangeiras, muitas dessas universidades assumiram parcerias com instituições brasileiras.

Entre as buscam estão os programas de pós-graduação: mestrado, doutorado e pós-doutorado.

Outro ponto interessante a ser colocado aqui é a flexibilidade das formas de pagamento em alguns programas de intercâmbio acadêmico, o que antes era quase inacessível ao bolso da população brasileira, agora é um questão de organização.

Os 9 programas de estudo ou de intercâmbio mais procurados pelos brasileiros no exterior:

  • Curso de idiomas
  • Curso de idioma com trabalho temporário
  • Programa de férias para adolescentes
  • High school ( Para dar aulas no Ensino Médio)
  • Graduação
  • Trabalho voluntário
  • Estágio
  • Pós -graduação

Aprenda também a se preparar para ocupar uma posição de professor no estrangeiro!

Sob qual status ensinar no exterior?

Independente de já ter concluído sua graduação ou atuar na área de educação há anos, todo professor pode candidatar-se a um vaga no exterior, seja para:

  • Ensinar em português em escolas estrangeiras
  • Ensinar um segundo idioma em uma escola particular ou pública
  • Ensinar português para estudantes estrangeiros

Entretanto, antes de se candidatar a uma das vagas e iniciar os procedimentos administrativos, leia as exigências para cada vaga, pois o ensino didático em qualquer outro país pode assumir diferentes formas e exigir de você diploma de graduação, mestrado, doutorado ou pós-doutorado.

Estou pronta para dar aulas no exterior, mas qual status se encaixa no meu perfil?

Dependendo dos critérios para admissão em uma das vagas do processo de seleção e de suas expectativas, seu status de professor pode mudar. Alguns tipos de status:

  • Emprego como expatriado
  • Status de professor em instituições específicas
  • Emprego como residente

Vale lembrar que o status de expatriado é o mais interessante para o professor, pois é o que mais oferece  possibilidade de imersão no idioma local.

Defina seu projeto de ensino com uma agência

As agências são organizações preparadas para organizar a saída de quem almeja viajar para o exterior, elas são reconhecidas por centralizar todas as informações necessárias para quem tem o projeto morar, estudar ou trabalhar em outro países.

Existem agências que são especializadas em preparar a saída de professores do Brasil para o exterior, seja para lecionar em escolas privadas ou em escolas públicas.

A agência pode guiá-lo sobre os passos mais certeiros a tomar antes da sua partida. Normalmente, é ela quem vai orientá-lo no seu processo de recrutamento, como a finalidade de ajudá-lo a encontrar a vaga de emprego que mais se encaixe no seu perfil de professor no exterior

É ela também que, muitas vezes, transmite a serenidade necessária nos seus momentos de dúvida se o projeto no exterior vai dar certo.

O Ministério da Educação e Ministério das Relações Exteriores muitas vezes disponibilizam informações relevantes que pode agregar no seu projeto de dar aulas no estrangeiro. Como:

  • As várias instituições parceiras
  • Informações sobre instituições de ensino no exterior
  • Orientações para desenvolver suas práticas profissionais antes de sua partida para o país de sua escolha
  • Informações relevantes como as condições de vida dos brasileiros no exterior
  • Informações relevantes sobre as condições de recrutamento e contratação de professores no exterior, assim como o passo a passo a serem seguidos, em caso de mobilidade acadêmica.

Você pode também conferir as dicas para dar aulas no exterior aqui!

Acordos administrativos para professores que partem de fora do Brasil

Se você está se preparando para dar aulas na sua área de atuação fora do Brasil, saiba que que cada tipo de contrato de trabalho tem suas disposições administrativas. A começar pelo método de recrutamento dos candidatos, que pode variar de um contrato para o outro. Esteja atento ao edital!

“O empregador, responsável pelo empregado transferido, deve assegurar-lhe, independentemente da observância da legislação do local da execução dos serviços, os direitos previstos na Lei 7.064/82 a aplicação da legislação brasileiro de proteção ao trabalho, naquilo que não for incompatível com a Lei 7.064/82, quando mais favorável do que a legislação territorial, no conjunto de normas em relação a cada matéria. Prevalece a legislação brasileira no que tange a Previdência Social, ao FGTS – Fundo de Garantia por tempo de serviço e o PIS – Programa de Integração Social.”

Siga todos as exigências do contratante para ter uma boa viagem.

Geralmente, encontramos em comum alguns procedimentos de aplicações. Tais como:

  • Preencha corretamente os documentos da inscrição
  • Justifique, através de recibos de vencimento, o tempo no cargo como titular
  • Anexar seu nível de proficiência na língua, conforme definido no Quadro Europeu Comum de Referência para as Línguas
  • Informe sua atual situação administrativa ( titular, destacada, disponibilizada …)

Existe também outra possibilidade de acesso a experiência profissional no exterior, que pode ser através do estágio em instituições renomadas. A vantagem dessa forma de ingresso é poder obter experiência profissional em um período mais curto. São elas:

  • Escolas credenciadas
  • O programa Erasmus, para lecionar cursos na Europa, com investimento da União Europeia
  • Programas de Talentos Globais da AIESEC

Para os professores com vínculo empregatício com o governo, irá depender: da solicitação de afastamento, o tipo de cargo que você ocupa na sua instituição de origem, o tipo de cargo que você está buscando o parecer favorável a sua inscrição. Tudo isso será decisivo para sua tão sonhada formação no exterior.

Observação, os procedimentos podem ser diferentes de um país para o outro. Por isso, leia atentamente as especificidades do edital.

Após fazer toda a parte de validação da lista de documento no seu PDF, e ela ter sido aceita, os procedimentos administrativos precisam dar continuidade. Continue conosco!

Procedimentos complementares de ensino a serem realizados

Se organizar direito, você pode realizar seu sonho de dar aula na Ásia.

Pontos que você deve levar em consideração:

  • A aceitação da sua documentação não encerra o andamento dos seus procedimentos administrativos, ainda há outros passos que você deve seguir.

Confira com a sua supervisão e instituição se eles oferecem suporte para ajudá-lo em determinadas etapas do processo. Como:

  • Solicitação de passaportes e vistos, que podem se diferenciar dependendo do país de destino.
  • A depender do tipo de contrato, veja se a instituição ou seu superior podem orientá-lo nas solicitações de autorização

Para não correr o risco de esquecer, alguns cuidados devem ser levados em consideração antes e depois da viagem:

  • Confira se o contrato oferece auxílio moradia
  • Confira se o estabelecimento onde você vai residir: se tem condições de você viver, como água encanada, eletricidade ou aquecedor em casos de países frios.
  • Certifique-se de que o seu contrato oferece seguro-saúde
  • Faça um cartão de crédito para possíveis eventualidades

Dar aulas no exterior pode ser um experiência libertadora, mas também é o caminho para promover a integração e o enriquecimento de saberes dos profissionais da educação do Brasil.

Uma vez que a vivência no exterior promove:

  • Estar em contato com outra metodologia de ensino
  • A diversidade de viver a profissão docente no exterior
  • Enriquecimento em todos os níveis de conhecimento

Analisando os benefícios dos programas de mobilidade acadêmica, é compreensível o número de investimentos do Ministério da Educação em projetos que promovam o pleno desenvolvimento cultural, profissional, pessoal e intelectual dos professores e pesquisadores.

Conhecimento é poder!

Compartilhar

Nossos leitores adoram esse artigo
Este artigo te trouxe as informações que procurava?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (Seja o primeiro a avaliar)
Loading...
avatar