O Brasil é um país que transpira musicalidade e muitos instrumentos que vieram de outras culturas foram meio que “adotados” pelo nosso povo em várias regiões, o que acabou resultando em um enriquecimento aos estilos musicais e sonoridades desses lugares - perdurando até hoje praticamente.

E um desses instrumentos é o acordeon (ou acordeão) acordeão que, com certeza, virou sinônimo de um bom forró, mas também de uma típica música gaúcha, sem falar de uma boa festa junina e tantas melodias do centro-oeste.

Tendo em vista que o acordeão é um dos instrumentos mais populares do Brasil, não é nenhum exagero afirmar que, desde sempre, é muito comum diversas pessoas chamá-lo de sanfona. Na verdade, tal referência também está correta, assim como, dependendo da região do país, ele é chamado de gaita.

Se você é daquelas pessoas que, em algum momento, já se questionou se os nomes “gaita”, “acordeon” e “sanfona” se referem ao mesmo instrumento tão popular no país, acompanhe este artigo até o final e descubra por que todos são importantes nas tradicionais produções musicais de vários locais do Brasil.

Os melhores professores de Piano disponíveis
Bia
5
5 (45 avaliações)
Bia
R$92
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Matheus
5
5 (16 avaliações)
Matheus
R$80
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Antônio
5
5 (40 avaliações)
Antônio
R$140
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Gabriely trindade
5
5 (25 avaliações)
Gabriely trindade
R$30
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Fernando
5
5 (88 avaliações)
Fernando
R$120
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Davi
5
5 (14 avaliações)
Davi
R$90
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Ana paula
5
5 (14 avaliações)
Ana paula
R$45
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Juliana
5
5 (16 avaliações)
Juliana
R$70
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Bia
5
5 (45 avaliações)
Bia
R$92
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Matheus
5
5 (16 avaliações)
Matheus
R$80
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Antônio
5
5 (40 avaliações)
Antônio
R$140
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Gabriely trindade
5
5 (25 avaliações)
Gabriely trindade
R$30
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Fernando
5
5 (88 avaliações)
Fernando
R$120
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Davi
5
5 (14 avaliações)
Davi
R$90
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Ana paula
5
5 (14 avaliações)
Ana paula
R$45
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Juliana
5
5 (16 avaliações)
Juliana
R$70
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Vamos lá

Nomes para um único instrumento trazido da Europa

Originalmente chamado de “acordeom”, há relatos históricos de que esse instrumento foi inventado em Berlim no ano de 1822 por Friedrich L. Buschmann.

No entanto, algumas pessoas acreditam que seu surgimento oficial se deu somente em 1829 em Viena, quando fora patenteado por Cyril Demian que, por sua, vez fez algumas modificações no instrumento, adicionando foles manuais e mais teclas.

Por volta de 1836 e 1845, o acordeon foi trazido ao Brasil por imigrantes alemães e italianos, sendo que a região que mais teve acesso a esse instrumento foi a do estado do Rio Grande do Sul e arredores.

Anos mais tarde, o Nordeste foi a próxima região a presenciar a chegada do acordeon para a alegria de seu povo. Especula-se que tal instrumento fora adotado pelos soldados nordestinos que combateram na Guerra do Paraguai (entre 1864 e 1870) e, talvez por isso, tornou-se tão popular nessa região, porém, com o nome de sanfona.

E por falar em nome, é interessante destacar que o acordeon, conforme foi se tornando popular, passou a ser chamado de diversas formas, tais como, “concertina”, “cordeona”, “gaita de fole” e “pé-de-bole”. Embora tenha recebido nomes diferenciados, esse instrumento ficou marcado no Brasil tanto como acordeão, quanto por sanfona e gaita.

Acordeão, gaita e sanfona – depende da região do país

O nome “acordeon” é uma derivação do termo alemão “akkordium” com o francês “accordéon”. E essa forma como é chamado é mais comum na região sudeste, principalmente em São Paulo e Rio de Janeiro.

Já na região Sul do país, o nome mais utilizado é “gaita”, pois o pessoal dessas localidades acredita que existam algumas semelhanças no mecanismo desse instrumento, quando comparado com a original gaita de boca ou até mesmo com a gaita de fole.

sombras de acordeon e gaita de fole
O acordeon já foi comparado muitas vezes com a gaita de fole!

Agora, o nome “sanfona” tem origem na palavra grega “symphonía” que, embora seja usada para o acordeon, tem certa relação com um instrumento parecido com um violino que, de certa forma, é um tanto quanto rudimentar.

Apesar dessas três nomenclaturas regionais serem as mais conhecidas no Brasil, é pertinente ressaltar que os termos “acordeão” e “sanfona” são, sem dúvida, mais populares em todo o território nacional, principalmente quando são atrelados a ritmos tão conhecidos do grande público, como é o caso do forró.

É interessante destacar que em algumas regiões do estado de São Paulo, onde resido, e até outras localidades do Sudeste, o uso mais comum na grafia acaba sendo "acordeon". No entanto, sabemos que pode ser usado também o termo "acordeão" que, além de ser o mais correto quanto a sua ortografia é, do mesmo modo, o mais popular.

Os melhores professores de Piano disponíveis
Bia
5
5 (45 avaliações)
Bia
R$92
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Matheus
5
5 (16 avaliações)
Matheus
R$80
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Antônio
5
5 (40 avaliações)
Antônio
R$140
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Gabriely trindade
5
5 (25 avaliações)
Gabriely trindade
R$30
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Fernando
5
5 (88 avaliações)
Fernando
R$120
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Davi
5
5 (14 avaliações)
Davi
R$90
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Ana paula
5
5 (14 avaliações)
Ana paula
R$45
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Juliana
5
5 (16 avaliações)
Juliana
R$70
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Bia
5
5 (45 avaliações)
Bia
R$92
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Matheus
5
5 (16 avaliações)
Matheus
R$80
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Antônio
5
5 (40 avaliações)
Antônio
R$140
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Gabriely trindade
5
5 (25 avaliações)
Gabriely trindade
R$30
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Fernando
5
5 (88 avaliações)
Fernando
R$120
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Davi
5
5 (14 avaliações)
Davi
R$90
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Ana paula
5
5 (14 avaliações)
Ana paula
R$45
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Juliana
5
5 (16 avaliações)
Juliana
R$70
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Vamos lá

Quais são os principais tipos de acordeon?

Na verdade, existem dois tipos de acordeon popularmente aceitos no mundo todo, que são: os acordeons cromáticos e diatônicos. Vejamos com mais atenção as respectivas definições de cada qual:

Acordeão cromático – é aquele que se caracteriza por botões de ambos os lados. No entanto, no lado direito do instrumento a disposição dos botões condiz com ordem das escalas cromáticas (por isso de tal nome), produzindo, assim, notas com alcances maiores. Esse tipo de instrumento acaba sendo mais popular na Europa.

Acordeão diatônico – conta com teclas conhecidas como “pianado” ou “acordeon piano”, além dos botões que, por sua vez, recebem nomes de “gaita botão” ou “ponto”. O que é bem característico desse acordeon é que suas notas musicais se apresentam de formas diferenciadas à medida que se abre e fecha o fole.  Esse tipo de instrumento é mais comum no Brasil, principalmente nas tradicionais músicas gaúchas e nordestinas – e são chamados de gaita ou de sanfona.

Como se dá o funcionamento do acordeão?

Para saber como se dá o funcionamento do acordeon, é importante entender a sua estrutura. Ou seja, compreender que o respectivo instrumento é formado por duas caixas retangulares posicionadas verticalmente.

Além disso, ambas as caixas estão ligadas por um fole de cartão plissado, sendo que o som emitido se dá em razão da vibração da passagem do ar a partir do movimento desse fole, bem como pelas palhetas.

Rapaz tocando sanfona.
Várias versões do instrumento acordeon surgiram ao longo do tempo!

É crucial destacar a importância das palhetas no acordeão:

  • As palhetas são compostas de tiras metálicas em ambos os lados de uma placa de metal retangular;
  • Quando o ar flui através da palheta, ele passa a vibrar por meio da fenda, mas não age da mesma forma quando o ar flui de outra direção;
  • O comprimento e largura de cada palheta é o que decide o tom da nota produzida no instrumento. Por exemplo, uma palheta longa criará uma nota mais baixa do que uma curta;
  • Ao ser tocado, os foles são então separados manualmente ou pressionados para fazer o ar fluir através das palhetas.

Geralmente, esse mecanismo é semelhante em quase todos os modelos de acordeons. Mas, é crucial esclarecer que existem alguns instrumentos que contam com uma lógica de funcionamento um pouco diferente.

É interessante deixar claro que ao longo do tempo, várias versões do mesmo instrumento foram surgindo, sendo que o mais moderno conta com três seções principais, as quais dispõem de dois foles que se expandem, e duas unidades de madeira em cada extremidade, chamadas de invólucros agudos e graves.

É na extremidade dos agudos que o teclado pode ser encontrado, e na extremidade do baixo onde você encontrará botões de dedo baixo. Todos os outros componentes que você deve ter ouvido falar, como as palhetas, estão localizados dentro dos foles.

Em que devo prestar atenção ao tocar acordeon?

 

Mulher tocando acordeon em meio a uma orquestra.
O acordeon também é um instrumento que pode fazer parte de uma orquestra!

É claro que para aprender a tocar acordeon de forma correta só mesmo fazendo uma aula com os melhores professores de sanfona inscritos no Superprof, por exemplo, que cá entre nós, muitos deles são músicos autênticos capazes de auxiliar alunos e alunas de todas as idades nesse instrumento tão bacana.

No entanto, selecionamos a seguir uma espécie de passo-a-passo acerca do que ficar atento na hora de executar uma música nesse instrumento tão intrigante. Vejamos:

  • Posicionamento da mão direita – atente-se ao posicionamento correto dessa mão, pois sua função é tocar o teclado do respectivo instrumento no estilo piano, ou seja, trabalhando as notas de agudas;
  • Posicionamento da mão esquerda – sua mão esquerda tocará as notas de baixo e acordes;
  • Posicionamento do braço esquerdo – seu pulso esquerdo será colocado dentro da alça de baixo, permitindo que seu braço esquerdo empurre os foles com facilidade e controle pleno;
  • Usando as alças de forma correta – obviamente que as alças ajudam a carregar o instrumento com segurança. Para instrumentos maiores, as correias dos ombros são conectadas à parte superior e inferior do acordeon, sendo totalmente ajustáveis.

Qual acordeão escolher?

A escolha de um instrumento musical depende muito do gosto da pessoa. No entanto, é interessante salientar que, não importa se você está se programando para fazer aulas de sanfona, curso avançado de acordeon ou, por ser um músico profissional, deseja adquirir um novo instrumento, o fato é que, mais do que nunca, é sempre importante levar em consideração os botões dos baixos presentes no acordeon, como uma definição importante na hora da escolha.

Para quem não sabe, os baixos são aqueles botões que o sanfoneiro, por exemplo, toca com a mão esquerda, produzindo, assim, notas mais graves. Além disso, esses botões podem exercer uma função chamada de baixo-livre que, fazendo uma analogia com outro instrumento da família dos teclados, é como se fosse os pedais de um órgão.

Homem tocando um acordeon vermelho.
O acordeon é um instrumento que produz uma linda sonoridade!

Por fim, vale ressaltar que o alcance de notas graves de um acordeon é proporcional ao número de baixos no respectivo instrumento.

Além disso, existe a questão do registro que são, basicamente, aquelas teclas que alternam em oitavadas, podendo sofrer variações na emissão das notas. O número de teclas relacionadas a esse tal registro também varia conforme o modelo e o número de palhetas presentes no acordeon.

O fato é que dependendo do estilo a ser escolhido, variações de sonoridades podem ser bem perceptíveis, principalmente por quem já toca profissionalmente o instrumento e que, inclusive, já está a trabalhar na área, produzindo muita música ou dando aulas de acordeão Brasil afora.

>

A plataforma que conecta profes particulares e alunos

1ª aula gratuita

Gostou desse artigo? Deixe uma nota!

5,00 (1 note(s))
Loading...

Erico

Sou roteirista, redator e CEO da Eckoa Digital, além de músico nas horas vagas.