Aulas particulares Idiomas Música Apoio Escolar Esporte Artes e Lazer
Compartilhar

A herança italiana no cotidiano brasileiro

De Fernanda, publicado dia 23/06/2019 Blog > Idiomas > Italiano > Itália no Brasil: costumes e tradições

Conhecer a cultura italiana é importante para nós brasileiros, pois houve um fluxo intenso de imigração da Itália ao Brasil entre o final do século XIX e começo do século XX. Com estes imigrantes, os costumes e a cultura italiana chegaram no nosso país para ficar. Hoje são quase 25 milhões de ítalo-brasileiros que vivem por aqui.

Esse cenário contribuiu para que diversos aspectos sociais e culturais brasileiros sofressem influência italiana, como a culinária, as festas e tradições.

Conheça neste artigo algumas das heranças italianas no Brasil!

Aprenda o idioma de Dante com curso de italiano online!

O Dia Nacional do Imigrante Italiano

Qual o dia nacional do imigrante? Cerca de 380 camponeses desembarcaram no Brasil em 21 de fevereiro de 1874.

“Que coisa entendeis por uma nação, Senhor Ministro? É a massa dos infelizes? Plantamos e ceifamos o trigo, mas nunca provamos pão branco. Cultivamos a videira, mas não bebemos o vinho. Criamos animais, mas não comemos a carne. Apesar disso, vós nos aconselhais a não abandonarmos a nossa pátria? Mas é uma pátria a terra em que não se consegue viver do próprio trabalho?” (resposta de um italiano a um Ministro de Estado de seu país, a propósito das razões que estavam ditando a emigração em massa)

Com a crise que acontecia na Itália em meados dos séculos 19 e 20, muitos camponeses decidiram partir para nosso país e trabalhar nas lavouras do território brasileiro, sobretudo nas regiões Sudeste e Sul. Essa campanha imigratória funcionou bem porque ambos os países tinham interesses em comum. Por um lado, o Brasil precisava de mão de obra agrícola no período pós-abolição, por outro, a Itália precisava recompor suas famílias financeiramente depois da recessão.

Entre 1887 e 1978, das 2,5 milhões de pessoas que passaram pela antiga Hospedaria de Imigrantes do Brás, mais de 700 mil vinham da Itália.

E foi em 21 de fevereiro de 1874 que chegou ao Brasil o Vapor “La Sofia” com as primeiras famílias de imigrantes italianos. Em homenagem a este momento, todos os anos nosso país celebra o Dia Nacional do Imigrante Italiano. Essa data foi sancionada através da lei nº 11.687, em junho de 2008, pelo então vice-presidente do Brasil, José de Alencar, como forma de homenagear o povo italiano que veio para o Brasil e ajudou a construir a nossa história.

Alguns italianos chegaram dispostos a criar pequenas empresas e prosperar. Vendiam o que tinham na Itália e investiam no Brasil em áreas como a agricultura, comércio, prestação de serviços e indústria.

Partindo do porto de Gênova, a expedição de Pietro Tabacchi no La Sofia chegou ao Espírito Santo há 145 anos e marcou o início do processo de migração em massa dos italianos para o Brasil. Os primeiros 386 imigrantes que chegaram por aqui deram origem a uma grande colônia italiana, a maior do mundo com mais de 25 milhões de ítalo-brasileiros espalhados pelo país.

Os brasileiros filhos e netos de italianos

As condições de trabalho nas fazendas de café eram degradantes, com frequentes abusos por parte dos fazendeiros. Nas plantações, todos trabalhavam: homens, mulheres e até crianças. Com o passar dos anos, as notícias das condições de trabalho semi-escravo chegaram até a Itália e causaram impacto. Foi nesse período que os fluxos imigratórios se intensificaram para Argentina e Estados Unidos, fazendo a imigração italiana no Brasil cair.

No entanto, a imigração no Brasil continuou até a década de 20, quando o ditador nacionalista Benito Mussolini passou a controlar a emigração. Com a Segunda Guerra Mundial, a declaração de guerra entre Brasil e Itália e a contínua recuperação da economia italiana, a chegada de italianos no Brasil entrou em decadência.

O período nacionalista do Estado Novo, comandado por Getúlio Vargas, afetou a vida dos descendentes italianos. Ser italiano era sinônimo de ser marginal. Os dialetos foram proibidos de ser falados publicamente, as associações italianas foram fechadas, o comércio e residência de italianos foram invadidos, e bens de imigrantes foram confiscados.

Foi somente a partir da década de 1970, durante as comemorações do centenário da imigração que isso foi revertido. Se antes as origens italianas eram, muitas vezes, motivo de vergonha, recriou-se a italianidade, fazendo dela um atributo positivo. Muitos descendentes de italianos, já bem posicionados socialmente, criaram um novo discurso acerca da italianidade, positivando-a. Desde então, proliferaram a criação de circolos italianos que passaram a agregar a comunidade de origem italiana, recriando a própria visão dos descendentes de si mesmos.

No Brasil, os filhos e netos de italianos continuaram a propagar a cultura e os costumes do país da bota. À medida que o número de imigrantes e seus descendentes ia crescendo, o Brasil modificava os seus costumes, assim como os imigrantes modificam os seus.

Das inúmeras contribuições dos imigrantes, podemos citar:

  • O enraizamento do catolicismo, incorporando elementos italianos na religião brasileira, etc. (festas, santos de devoção, práticas religiosas).
  • O idioma italiano, o uso do “tchau” (ciao) em todo o Brasil,
  • O sotaque que se manifesta em muitas cidades (sobretudo na cidade de São Paulo, o sotaque paulistano), na Serra gaúcha, no sul catarinense e no interior do Espírito Santo.
  • Diversas receitas italianas foram incorporadas nos hábitos culinários brasileiros, como o panetone no Natal, comer pizza e espaguete (principalmente no Sudeste), além da polenta frita.
  • A introdução de novas técnicas agrícolas (Minas Gerais, São Paulo e no Sul).
  •  A criação do time Palestra Itália em 1914, com o objetivo de unificar os imigrantes italianos que viviam na cidade de São Paulo. Com a Segunda Guerra Mundial, o time foi obrigado a mudar seu nome para Sociedade Esportiva Palmeiras. Isso por imposição da ditadura Vargas após declarar guerra contra a Itália, sendo criminalizado no Brasil qualquer manifestação cultural italiana.

Que tal fazer curso de italiano online?

A cozinha italiana no Brasil

Quais as heranças culturais italianas? Nada mais simples e saboroso: o spaghetti é uma herança italiana que continua fazendo parte do cotidiano brasileiro.

Devido à sua simplicidade, seus sabores mediterrâneos e sua popularidade, a gastronomia italiana conseguiu se democratizar no Brasil e hoje já integra o dia a dia dos brasileiros. Famosa por sua simplicidade, essa cozinha tem como principal característica a utilização de ingredientes frescos e ser de fácil preparo.

As massas podem ser consideradas como as estrelas do cardápio ítalo-brasileiro. Você sabia que a famosa pasta carbonara é uma das receitas mais executadas nos quatro cantos do mundo?

Nos estados de Santa Catarina, do Paraná e do Rio Grande do Sul, por conta da forte influência dos imigrantes do norte da Itália – especialmente das regiões do Vêneto e Lombardia –, a lasanha, o capelete e a minestra, além da polenta e do risoto, são pratos muito populares.

Já em São Paulo, a influência dos calabreses, apulienses e campânios pode ser percebida pelo vasto número de cantinas e pizzarias e também nas festas dedicadas aos santos, como Nossa Senhora Achiropita e San Vito, onde as mammas preparam delícias gastronômicas.

As festas e tradições italianas presentes no cotidiano brasileiro

QUal é a herança italiana no Brasil? As manifestações culturais italianas estão presentes em diversas cidades brasileiras.

Como citado mais acima, existem muitos costumes e tradições italianos que continuam fortemente presentes na sociedade brasileira. Muitas colônias italianas fazem questão de preservar e celebrar essas tradições.

Nas festas tradicionais que acontecem nas diferentes cidades do Brasil, é possível celebrar a cultura italiana por meio de música, dança, religião, culinária e muita conversa.

O site Comunidade Italiana selecionou algumas das festas mais tradicionais italianas:

Festa Incanto Trentino

Foi celebrada pela primeira vez em 1988 em Nova Trento, em Santa Catarina. Organizada anualmente no mês de agosto, celebra as tradições e costumes do povo italiano.
Neste ano, será realizada do dia 3 até 6 de agosto.

Festa no Juventus

Um dos clubes mais famosos de São Paulo, o Atlético Juventus, resgata toda a tradição italiana para a cidade no dia 19 de agosto. O jantar com dança reunirá dois tenores italianos e tem custo de R$150,00.

Festa de Nossa Senhora Achiropita

O evento é realizado no bairro do Bixiga, uma das regiões que mais tem imigrantes italianos em São Paulo. A entrada é gratuita e será realizada  entre os dias 5 de agosto e 3 de setembro.

Festa de San Gennaro

Acontece na região da Mooca, na zona leste de São Paulo, entre os meses de setembro e outubro. No evento, as ruas San Gennaro e Lins são tomadas por barracas que vendem a tradicional pasta italiana.

Festa de São Vito

Esta celebração acontece tradicionalmente do dia 21 de maio a 3 de julho no Brás, em São Paulo. A festa italiana é organizada pela Associação Beneficente São Vito Mártir e reúne milhares de pessoas para comemorar o dia de São Vito, que é festejado no dia 15 de junho.

Festa da Paróquia de Nossa Senhora de Casaluce

Considerada a mais antiga da cidade de São Paulo, a celebração acontece desde 1900 no Brás. São diversas barracas de comidas, bebidas e doces típicos italianos, inclusive com shows e apresentações gratuitas. Neste ano, a festa foi realizada entre 29 de abril e 28 de maio.

Festa Nacional da Uva de Caxias do Sul

Realizada na serra gaúcha é uma das tradições, em homenagem aos primeiros imigrantes, que a cidade mantém a cada dois anos, no mês de fevereiro. A principal atração é o vinho produzido pelas vinícolas locais. Neste ano, a tradição de mais de duas décadas foi quebrada e o evento foi adiado para fevereiro de 2019, interrompendo a sequência de a cada dois anos.

Festa Tradicional Italiana de Belo Horizonte

Ela é realizada anualmente em 4 de junho para comemorar o dia da República da Itália. O evento é organizado pela Associação de Cultura Ítalo-Brasileira do Estado de Minas Gerais (ACIBRA-MG) e ocorre em Belo Horizonte.

Festitália de Blumenau

Promovida pela Lira Circolo Italiano di Blumenau, a Festitália acontece tradicionalmente no mês de julho e tem o objetivo de celebrar a enogastronomia e cultura do povo italiano. O evento acontece na Vila Germânica e tem a participação de conjuntos regionais. Neste ano, a festa aconteceu entre 14 e 23 de julho.

Festa Italiana de São Caetano do Sul

A festa é o evento mais tradicional de São Caetano do Sul e já passou da 20ª edição. Cada uma das 24 regiões do país europeu tem sua representação na maior festividade gastronômica e temática do ABC Paulista. A Comissão de Festejos da cidade é responsável pela organização, que neste ano terá início no dia 5 de agosto.

Compartilhar

Nossos leitores adoram esse artigo
Este artigo te trouxe as informações que procurava?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (média de3,42 sob 5 de 12 votos)
Loading...
avatar