Se você escrever é um dos seus maiores talentos, é apaixonado pela língua portuguesa e sempre teve vontade de transmitir seus conhecimentos, trabalhar com produção de textos certamente é um dos seus objetivos.  Mas área de produção textual abrange muitas disciplinas e especialidades: revisão, edição, tradução, gramática, literatura, interpretação... E uma delas, frequentemente esquecida mas sempre presente no ensino em diferentes níveis é a redação.

Um dos maiores problemas dos brasileiros hoje é a interpretação e a redação de textos, e isso não só na área de humanas. Saber ler, interpretar e se expressar pela escrita é essencial para obter sucesso profissional e acadêmico em todas as áreas.

Hoje em dia é possível atuar como professor de redação em diferentes contextos. Cursinhos, ensino público, ensino particular, preparação para Enem, professor particular, redação voltada para empresas, redação na comunicação social, marketing, e muito mais.

Mas como se preparar para ser um tutor de produção textual? Existe uma formação mínima exigida? Quais os critérios para poder atuar como professor de redação e ter sucesso em sua carreira?

Confira todas as nossas dicas nesse artigo!

Os melhores professores de Redação disponíveis
Felipe
5
5 (33 avaliações)
Felipe
R$75
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Cássia
5
5 (35 avaliações)
Cássia
R$250
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Juliana
5
5 (51 avaliações)
Juliana
R$80
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Karina
5
5 (39 avaliações)
Karina
R$120
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Maria alice
5
5 (146 avaliações)
Maria alice
R$105
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Aristeu
5
5 (31 avaliações)
Aristeu
R$60
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Eduardo
5
5 (13 avaliações)
Eduardo
R$60
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Jorge
5
5 (73 avaliações)
Jorge
R$50
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Felipe
5
5 (33 avaliações)
Felipe
R$75
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Cássia
5
5 (35 avaliações)
Cássia
R$250
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Juliana
5
5 (51 avaliações)
Juliana
R$80
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Karina
5
5 (39 avaliações)
Karina
R$120
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Maria alice
5
5 (146 avaliações)
Maria alice
R$105
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Aristeu
5
5 (31 avaliações)
Aristeu
R$60
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Eduardo
5
5 (13 avaliações)
Eduardo
R$60
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Jorge
5
5 (73 avaliações)
Jorge
R$50
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Vamos lá

Quem pode se tornar professor de redação?

Professora e criança estudando
A língua portuguesa é disciplina transversal em todos os cursos. Existem muitas oportunidades como professor de redação!

Para responder a essa pergunta, é preciso avaliar em qual área você gostaria de atuar como professor de redação. No Brasil, o ensino da língua portuguesa é exigido em todas as etapas de aprendizagem, desde os primeiros anos do ensino fundamental até em cursos superiores nas mais diversas áreas: Biologia, Engenharia, Química. Por isso, o professor de português e de redação tem uma vasta possibilidade de atuação, nas mais diversas instituições de ensino, como universidades, institutos de formação tecnológica, escolas de idiomas e cursinhos.

Em geral, para lecionar as disciplinas da língua portuguesa, você precisa obter um diploma superior de graduação em Letras. No entanto, caso deseje atuar como professor particular de redação, esse diploma não é condição necessária: você pode ser estudante ou ter formação em outra área de conhecimento, como comunicação social.

Confira, portanto, quais os critérios exigidos em função de cada área de atuação:

Professor de redação da rede pública de ensino

Se você pretende dar aulas de redação nas escolas públicas de Ensino Fundamental e Médio, será necessário ser formado no curso superior de Letras, modalidade licenciatura. O acesso se dá por concurso público nas prefeituras da cidade de interesse.

Professor de redação no Ensino Superior

Cursos de graduação como Jornalismo, Comunicação Social, Letras, Publicidade e Propaganda têm como disciplina obrigatória a redação. Para atuar como professor em uma Universidade, é necessário também possuir licenciatura em Letras em uma universidade reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC). No entanto, o acesso a universidades federais, por exemplo, é obtido apenas por concursos públicos. E nesse caso, para se obter um bom salário, é necessário investir em formação de alto nível (mestrado, doutorado, especialização).

Professor de redação no cursinho e escola de idiomas

Cursinhos e escolas de idiomas costumam exigir graduação superior em Letras. No entanto, como o mercado é bem concorrido, quanto mais reconhecida fora a escola, mais exigências costumam adotar. Por isso, a licenciatura é em geral o critério mínimo, seguido de cursos de especialização e mestrado, entre outros.

Professor de redação particular

Não existe diploma exigido para atuar como professor particular de redação. Em geral, a formação mínima depende também do seu público-alvo: você pode muito bem ser estudante de Letras e dar aulas particulares para alunos do ensino fundamental e médio. Você também pode ser recém-graduado em bacharelado de Letras e dar aulas de redação voltadas para o Enem. No mercado de aulas particulares, a experiência e habilidades pedagógicas conta muito.

Quais cursos fazer para se tornar professor de redação?

Como mencionamos acima, a graduação em Licenciatura Letras Português é o mais indicado no mercado de produção textual. A graduação é ofertada pela maioria das universidades públicas e privadas. O curso de Letras é oferecido nas modalidades Bacharelado e Licenciatura e tem, em média, quatro anos de duração. Muitas universidades oferecem diversas especializações além de Português, como Espanhol, Inglês, Francês, Alemão.

Segundo o ranking de cursos realizado pela Folha de São Paulo – RUF 2019, confira as 5 melhores instituições de ensino superior do país classificadas pela qualidade de ensino:

  • USP - Universidade de São Paulo
  • UNICAMP - Universidade Estadual de Campinas
  • UFMG - Universidade Federal de Minas Gerais
  • UFRJ - Universidade Federal do Rio de Janeiro
  • UFF - Universidade Federal Fluminense
Um menino estudando para o vestibular
Muitos cursos superiores possuem a disciplina de produção textual em sua grade curricular

Confira a descrição pela USP:

O curso de Letras caracteriza-se por estabelecer uma reflexão crítica voltada para os fenômenos da linguagem em todas as suas manifestações. O graduado em Letras poderá, além de dedicar-se à docência no ensino de nível fundamental, médio ou superior e às atividades de pesquisa, vir a desempenhar outras funções na sociedade, como editoração, produção de textos, crítica literária, tradução e demais profissões que exigem conhecimento de línguas, prática em trabalhar com textos e conhecimento de culturas estrangeiras.

O curso inicia-se com um ano básico, introdutório, destinado a fornecer elementos para a compreensão do funcionamento da linguagem humana e subsídios para as disciplinas que serão cursadas posteriormente. No fim do ano básico, o aluno, de acordo com critérios pré-estabelecidos, fará a opção pela área em que deseja habilitar-se.

O aluno poderá optar também por uma habilitação dupla em Português e em uma Língua e Literatura Estrangeira, ou em Português e Linguística. A habilitação em Português é possibilitada e garantida a todos que desejarem fazê-la.

O estudante pode se formar como bacharel e obter, ao mesmo tempo, o diploma de Licenciatura, desde que curse disciplinas na Faculdade de Educação e no próprio curso relacionadas à formação de Professores.  A matrícula pode ser feita a partir do 3º semestre. A licenciatura estrutura-se pela formação do bacharel complementada pelas disciplinas pedagógicas, o objetivo principal é formar professores como sujeitos de transformação da realidade brasileira, comprometidos com a busca de respostas aos desafios e problemas existentes em nossas escolas, especialmente nas da rede pública.

Além da graduação, as instituições de ensino superior de todo país oferecem cursos de extensão, cursos livres, especialização, mestrado e doutorado nas áreas de produção textual. Essas formações são recomendadas para aqueles que desejam atuar no ensino superior, mas também para aqueles que vão prestar concurso público que exija pontuação extra para formações complementares.

As condições para ensinar redação

Um caderno e uma caneta indicam produção textual
Quais as condições mínimas para se dar uma boa aula de redação?

Além de condições mínimas como educador e conhecimento específico na área, existem requisitos importantes a serem levados em conta na hora de lecionar produção textual.

Em primeiro lugar, além de uma base sólida de conhecimentos na língua portuguesa, é crucial que o professor tenha noções do processo de produção de textos como um todo. Isso significa que o profissional deve ir além do conceito da prática de escrita apenas a partir de um tema ou de um assunto em particular.

Para que o aluno consiga desenvolver um bom texto, é crucial que o professor trabalhe com ele a preparação desse tema: leituras diversas, conversas e utilização de outros recursos que esgotem o assunto. O estudante deve estar à vontade para iniciar seu texto. Além disso, o professor precisa já ter apresentado o gênero do texto sua função, como:

  • quem está escrevendo;
  • para quem;
  • com qual objetivo;
  • onde vai ser publicado;
  • argumentos
  • gênero de linguagem (formal, informal;
  • vocabulário.

Para ser professor de redação, é preciso saber também lecionar sobre leitura crítica, expressão escrita, capacidade argumentativa, interpretação de texto, e muito mais.

Por isso, a experiência na didática e a habilidade de contextualizar o conhecimento são elementos-chave para o professor de redação.

Dar aulas particulares de redação

Professora e aluno estudando em aula particular em frente ao computador
Dar aulas particulares de produção textual tem muitas vantagens, como flexibilidade e autonomia profissional

Um dos meios mais flexíveis para se dar aulas de redação é atuar como tutor particular. Sempre existem alunos precisando de aulas particulares com foco em diversas necessidades: candidatos a um concurso público; alunos que necessitam reforço escolar no Fundamental ou Médio; jornalistas que desejam melhorar suas habilidades de produção textual; candidatos a Enem e Vestibulares; estudantes da área de exatas com dificuldades em produção de textos; e muito mais.

Como professor particular, você pode manter o seu objetivo e vocação de transmitir seus conhecimentos da língua portuguesa e ao mesmo manter a sua liberdade de horário e disponibilidade. Além disso, não é exigido diploma específico em Letras: o importante é garantir sua experiência como pedagogo e seu conhecimento da disciplina que vai lecionar.

Conheça as várias vantagens de dar aulas particulares:

  • Flexibilidade nos horários: você decide quando vai lecionar. É claro que você vai ter que se adaptar aos horários de aula de seus alunos. Por exemplo: você vai fazer sessões no período da manhã e no final da tarde para pessoas que têm aulas no período da tarde.
  • Flexibilidade no salário: você define quanto vai ganhar por hora/aula. Isso também vai depender da sua formação e experiência como docente.
  • Você é autônomo: não precisa prestar contas para seu diretor. Você gerencia seu trabalho e sua produção
  • Você pode trabalhar perto de casa ou na sua casa: você pode formar a sua clientela no seu bairro ou oferecer sessões em sua casa. A webcam e programas como Skype também permitem fazer tutoria pela web.
>

A plataforma que conecta profes particulares e alunos

1ª aula gratuita

Gostou desse artigo? Deixe uma nota!

5,00 (1 note(s))
Loading...

Fernanda

Socióloga e mestre em Letras Modernas pela Sorbonne. Entre França e Brasil, trabalho com jornalismo e projetos socioeducativos há 20 anos. Apaixonada por música, cinema e yoga. Acredito na cultura e na educação como pilares de transformação da sociedade.