Aulas particulares Idiomas Música Apoio Escolar Esporte Artes e Lazer
Compartilhar

O que a sua voz lhe permite cantar?

De Marcia, publicado dia 01/11/2019 Blog > Música > Canto > Descubra o tom adequado para você

“Por que filosofar enquanto podemos cantar?”  – Georges Brassens

Música e, mais precisamente, canto, são disciplinas universais que todos podem alcançar. Com algumas aulas de canto e uma técnica vocal mais ou menos aprimorada, o repertório musical está ao nosso alcance!

Há muitas pessoas que cantam com frequência, seja nas aulas de canto ou nos bares nos quais se apresentam. Sim, para ser cantor ou cantora não é necessário aparecer na televisão. Os bares da noite paulistana estão cheios de talentos! Faça vocalizações, treine suas cordas vocais e seja um deles.

Entretanto, é importante levar em conta que nem todos podem cantar tudo. Porque sim, nosso tipo de voz geralmente é crucial para determinar que carreira artística vamos seguir.

Então, como sabemos o que nosso órgão vocal é capaz de cantar? Quais são as melhores músicas para a nossa tessitura? Vamos ver agora!

Para que serve o estudo do canto?

Costumamos cantar nossas músicas favoritas e ler sobre nossos artistas favoritos. E, no entanto, quando se trata de técnica vocal ou performance de canto, nossos queridos cantores não são necessariamente a melhor mídia para melhorar e criar um tom que se ajuste à nossa voz.

De fato, isso é chamado de tessitura. Sinônimo do tipo de voz, esse é o intervalo de sons que podem ser cantados, do mais alto ao mais baixo. Essa mesma extensão corresponde a um harmônico justo. Considerando o nosso tipo de voz, tipos de músicas que não se adéquam a ele serão mais estranhas, menos fáceis de cantar para nós.

Você não precisa se preocupar em ter a voz da Mariah Carey, basta escolher os sons e harmônicos certos.

Nas mulheres, os tipos de voz são quatro:

  • A voz do contralto, a mais grave, correspondente ao solista do coral;
  • A voz da viola, moderadamente grave;
  • A voz do mezzo soprano, que é uma voz aguda mais grave;
  • A voz soprano, a voz mais aguda e a mais difundida entre as mulheres.

E entre os homens, há também quatro tipos de voz:

  • Baixo, a voz mais grave;
  • Barítonos, uma voz moderadamente grave, que também é a mais difundida;
  • Os tenores, os tons mais agudos;
  • Contra-tenores, a voz mais aguda nos homens.

Homens também têm seus tipos peculiares de vozes.

Seja você um homem ou uma mulher, um amador ou um profissional, é necessário a todo custo conhecer o seu tipo de voz antes de pensar no que vai cantar. Porque imagine preparar um concerto com uma lista de músicas muito altas ou muito baixas para você. O resultado certamente seria desastroso.

Nesse caso, se uma música estiver particularmente perto do seu tom, mas você não puder controlá-la, altere seu alcance e o harmônico será ainda mais bonito.

Pratique o canto de acordo com o seu tipo de voz

Obviamente, a lógica é que, quanto mais praticamos, mais descobrimos quais músicas correspondem ao nosso tipo de voz (você pode exercitar isso em suas aulas de canto). Com a prática, você perceberá rapidamente que existem diferentes registros musicais, todos destinados (em qualquer caso, todos adaptados) a diferentes tessituras.

  • O registro natural também é chamado de voz do tórax e corresponde à contração das cordas vocais;
  • O registro intermediário também é chamado de voz mista ou “passagem” e é a junção entre o registro baixo e o registro alto;
  • E, finalmente, o registro agudo também é apelidado de “falsete” para homens e voz principal para mulheres e evita as contrações das cordas vocais.

Esses três registros não correspondem necessariamente a diferentes maneiras de cantar, mas revelam certas técnicas vocais, ou um tom de voz específico, uma respiração singular, todas essas ações podem ser mais adaptadas a um intervalo. E você também pode chegar lá se praticar bastante!

O interesse é buscar despertar nossa curiosidade, até encontrar o registro certo. Porque, se pensarmos a grosso modo, todos podemos cantar tudo, mas é preciso estar cientes de que tons inadequados à nossa voz farão com que tenhamos que dispender grandes esforços e os resultados podem ainda não ser satisfatórios.

Pergunte a um professor sobre o seu tipo de voz

Uma solução ideal seria confiar em uma orelha externa, uma orelha profissional, por exemplo! Em algumas horas, um professor de canto poderá dizer qual ritmo é melhor você adotar, mas também que tipo de música ou que registro é melhor para você.

Um passeio acústico, uma música de hard rock, slam, todas as vozes são boas para alguma coisa, você só precisa descobrir qual o ponto forte da sua!

Ainda que cantar rock não seja a sua praia, haverá um ritmo ideal para a sua voz.

Na Superprof, como em muitas outras plataformas de cursos on-line, é possível encontrar um professor qualificado que, além de ensinar o básico da arte lírica e melódica, tenha um olho objetivo na situação, e o ajude a colocar sua voz no encaixe perfeito do tabuleiro de xadrez da música.

Por experiência, ele pode avaliar e definir que tipo de música corresponde ao seu tipo de voz. Resumidamente, nada mais simples para descobrir seu verdadeiro talento!

Que tipo de música escolher se cantamos errado?

“É lamentável quem não sabe cantar” – provérbio egípcio

Foi mencionado anteriormente, mas uma pessoa pode cantar errado. Na realidade, isso é um clichê, já que nenhuma voz é incapaz de cantar. Quando se diz que alguém está cantando, simplesmente se assimila as bases que canta em uníssono com o som e mantém o mesmo tom do primeiro ao último.

Nem sempre a sua música favorita é a mais indicada para a sua voz.

Basta usar sua laringe, saber articular corretamente vogais e consoantes e conter a tensão. Com a ajuda de exercícios ou, mais uma vez, um professor, as portas do mundo musical estão abertas para você!

A partir daí, segue-se naturalmente o desejo de olhar para a questão do registro e dos tons, consciente de seus pontos fortes e fracos. Um cantor ou cantora com uma voz mais alta não poderá cantar músicas muito baixas, você só precisa estar ciente e aceitar suas características vocais!

Associe seu tipo de voz às músicas dos artistas dos quais ela é semelhante, e pronto! Melhor frisar o segunte: ninguém canta errado! Cada tipo de voz corresponde a pelo menos um registro e o treinamento é a chave para desenvolver-se.

Imagine uma criança em uma bicicleta sem rodas: será necessária uma força persuasiva e um terreno adequado (talvez até alguns tombos) para que ela finalmente aprenda a pedalar e se equilibrar!

Tipos de vozes mais ou menos universais

Necessário será dizer que alguns tipos de voz limitam a possibilidade de cantar muitos registros, enquanto outros são muito mais abertos, mais universais.

Por exemplo, se você é homem ou mulher, a tessitura do meio é aquela que terá o máximo de títulos disponíveis. Barítono e tenor (para homens), viola e mezzo soprano (para mulheres), esses tipos de vozes são frequentemente favorecidos e podem desenvolver uma gama muito maior de opções para canto.

Não prometemos cantar óperas, mas pelo menos nos sentir confortáveis com o máximo de registros musicais possível! Porque este é o interesse de um cantor: não se sentir limitado ou intimidado por uma música!

Na mesma linha, as vozes mais graves ou mais profundas acharão mais difícil cantar registros adaptados à tessitura oposta. Por exemplo, nos homens, uma voz grave terá muito mais dificuldade em cantar um registro pensado por e para um contra tenor. Por outro lado, um tenor ou barítono se sentirá muito mais confortável com esse tipo de tom!

A ideia principal é nos conhecermos, descobrir novos horizontes e não estabelecer metas inatingíveis.

Também deve ser lembrado que cantar precisa ser visto como um prazer. Se não está confortável, se suas cordas vocais estão cansadas ou se a respiração é mais curta, é simplesmente necessário mudar a música, mudar o artigo básico, não a sua voz!

Para cantar, você precisa se sentir confortável com suas cordas vocais.

De maneira geral, é importante escolher os tons que se adéquam à sua voz e não tentar adaptá-la ao que você acha mais bonito. Pode ser que aquela sua música preferida não seja o mais indicado para a sua voz e seria um verdadeiro desgaste insistir em cantá-la.

Mas isso também não significa que você precisa escolher uma canção que você odeia só porque ela tem o tom indicado para você. O ideal é encontrar o equilíbrio entre escolher músicas que lhe agradem e que se encaixem no seu tom ao mesmo tempo.

Assim, o ato de cantá-las será agradável e motivador, e não mais uma atividade chata do seu dia a dia. Aliás, é preciso sentir entusiasmo para frequentar as aulas de canto.

Em resumo, se o canto às vezes traz algumas insatisfações, treinar ou obter ajuda de um treinador de voz é uma boa solução. Podemos afirmar que é possível cantar tudo, desde que respeitemos a individualidade d nossa voz. E, no final, desistir de uma música não é tão ruim, arriscar suas cordas vocais com más vibrações, isso sim, pode ser prejudicial à sua carreira e até mesmo ao seu talento.

Essa consciência também precisa ser desenvolvida enquanto você estuda música. Lembre-se de que ninguém (salvo raras exceções) nasceu sabendo cantar ou saiu do berço diretamente para o palco. Para se tornar um grande cantor, ainda que você tenha um talento nato, é necessário estudar e praticar.

E que tal encontrar um professor particular para ajudá-lo nisso? Não perca tempo! Acesse agora mesmo a nossa plataforma Superprof e comece a desenvolver seu talento com aulas de canto.

Compartilhar

Nossos leitores adoram esse artigo
Este artigo te trouxe as informações que procurava?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (Seja o primeiro a avaliar)
Loading...
avatar