Aulas particulares Idiomas Música Apoio Escolar Esporte Artes e Lazer
Compartilhar

Piano: um instrumento completo

De Fernando, publicado dia 07/10/2017 Blog > Música > Piano > Entendendo a sofisticação musical dos clássicos

Quando as pessoas pensam em começar a estudar música, cada um escolhe o seu instrumento de um a maneira diferente. Pode ser influência da família ou amigos, por um modismo. Mas quando você define por uma preferência sua, por gostar do som e das possibilidades que ele oferece, sua relação com a música será ainda mais profunda e a satisfação pode ser ainda mais.

Nenhum instrumento é escolhido por acaso e as dificuldades no aprendizado sempre existirão, já que é uma nova habilidade técnica que será desenvolvida. Cada instrumento tem suas particularidades, características e requisitos necessários para aprendê-lo.

E com o piano não é diferente: um instrumento bonito, tanto na estética quanto sonoramente. Muitos o indicam como uma boa primeira experiência ao aprender música.

Tocar piano exige o uso de todo o corpo

Aprender o piano requer um trabalho que envolve muitas partes do corpo, não apenas as mãos ou os dedos. Isso pode não parecer tão claro, mas quando passamos a prestar atenção, é possível entender melhor essa afirmação do piano ser um instrumento tão completo, até mais do que a conhecida bateria, que também exige um bom domínio de pés e mãos em harmonia total.

O piano não usa apenas as mãos?

A questão parece simples. E, no entanto, não é tão banal assim. Obviamente, as mãos são a base para as atividades no piano. Mas elas não funcionam sozinhas. Olhos, memória, pés… tudo faz parte dessa ação!

Algumas partes são comuns à aprendizagem de todos os instrumentos, mas algumas são específicas do piano. E é aí que chegamos à percepção de um instrumento mais pleno e integral. Começando com o relacionamento olho-cérebro.

Os olhos gravam as imagens, as partituras, as teclas, bem como todos os acessórios essenciais para o pianista . E todas  essas informações é processada pelo cérebro, resultando em atividades coordenadas e em sincronia.

E isso não é resultado apenas da destreza no piano, a sensação de ritmo ou mesmo a leitura musical. Todo o seu treino faz com que seu cérebro processe muita informação em um tempo muito curto. E isso também precisa ser trabalhado e treinado.

Um piano eletrônico pode ser mais acessível A técnica não é restrita a músicas clássicas

Destreza, velocidade, precisão, são elementos essenciais do pianista. O treino obviamente os torna melhor e mais preparados tecnicamente. E a partir do momento em que o pianista cria uma interação entre as mãos, olhos e cérebro, o mais complicado está pronto. O resto do trabalho é manter essas capacidades, exercitando com regularidade essas capacidades.

E é isso que você vai aprender nas aulas de piano!

E onde ficam os pés nesse caso?

Muitas pessoas não sabem, mas pianos possuem pedais. E essa é a mais clássica das funções do pé na prática do piano. No entanto, para que o seu uso seja bem feito, é necessário um treinamento específico e não muito simples.

A coordenação mão e pé é a mais difícil de trabalhar. E isso pode ser observado em toda a complexidade da prática da bateria. Para o piano, o pé direito é mais usado, administrando o eco. Não é por acaso que aprender o pedal é o último passo para aprender o instrumento.

Os pés também servem como base do ritmo musical, assim como um metrônomo. Os iniciantes podem ter muitos benefícios com essa prática, traduzindo o ritmo da música com os pés.Isso permite que ele se concentre no ritmo, em si mesmo e já inicia o hábito de colocar o pé em movimento durante a prática do piano. Isso  será muito bom para quando ele estiver pronto para aprender a usar o pedal.

Um instrumento que requer concentração total

Assim como nos esportes, o aprendizado do piano requer muita disciplina (e ajuda muito na postura e respiração, assim como a atividade desportiva!). E o trabalho mental é extremamente importante para esse desenvolvimento completo.

Com atenção e vontade, as grandes salas de concerto se tornam grandes salas de aula, ou até mesmo de meditação, e entregam o melhor para o amante da música.

salas de concerto são importantes locais para o seu aprendizado Desenvolver melhor sua percepção musical é uma das consequências das aulas de piano

Em que melhoramos mentalmente quando tocamos piano?

Ao aprender o piano, obviamente, desenvolvemos importantes capacidades de concentração. Concentrar nas mãos, partitura, ritmo, acompanhamento, pedal. E isso requer uma habilidade para desconsiderar os fatores externos e focar o que está sendo feito na aula de teclado.

E também ganhamos uma atividade que pode ser relaxante e importante para eliminar o estresse do dia a dia. Chegar ao fim do dia de trabalho e se sentar ao piano para tocar uma música de sua preferência, utilizando seus aprendizados e concentração, pensando apenas na boa música. É ou não é uma excelente maneira de exercitar o cérebro a nosso favor?

O piano pode ser usado para trabalhar a autoconfiança?

Tocar o piano, e sobretudo progredir, é bom para a moral. Ver que é possível aprender uma atividade tão complexa quanto o piano, você vai ganhando confiança e segurança para várias áreas de sua vida. O seu cotidiano agrade a sua determinação nas aulas de piano quando começa a ver os resultados!

Apresentar-se em público, mesmo que para seus parentes e amigos, também é uma boa forma de mostrar que aprendeu. E tocar uma peça para eles será retribuído com muito orgulho e o reforço de uma boa reputação para você.

Tocar piano também pode ser um trabalho?

Claro, esse é um objetivo que alguns estabelecem logo de início ou  o fazem quando percebem seu talento. Ser um pianista profissional e tocar em uma banda, orquestra ou individualmente pode ser uma carreira.

A composição também é parte do campo de estudo do piano e pode ser uma profissão muito valorizada. Já pensou em ser um compositor de trilhas sonoras de filmes?  Não parece ser um trabalho incrível?

Quem é um bom músico pode fazer disso uma profissão Tocar piano pode ser uma atividade remunerada

E como não falar dos pianistas que decidem transmitir o que aprenderam, tornando-se professores especiais? Esse desejo de compartilhar essa paixão pela música só pode ser viável se essas qualidades e características estiverem presentes e forem muito bem trabalhadas durante o aprendizado, criando também uma metodologia aplicável e que conquiste alunos com os mesmos interesses.

Desenvolve sua coordenação e ouvido

É óbvio que o piano é um instrumento que traz muitos benefícios. Mas seria imprudente dizer que ele é o instrumento mais completo de todos. Cada instrumento é diferente e tem seus próprios pontos particulares, por isso, compará-los sem um parâmetro específico em mente seria um grande erro. Mas como o tema desse post é o piano, precisamos tratar os seus pontos de destaque e chamá-lo de instrumento com grandes vantagens e que, inclusive, é uma das principais indicações para crianças que estão sendo iniciadas musicalmente.

Tanto técnica quanto fisicamente, incluindo as vantagens mentais, tocar piano significa ter a oportunidade de desenvolver habilidades de escuta e concentração muito aguçadas durante esse processo de aprendizagem. E os aprendizes desse instrumento também podem utilizar as técnicas e o ritmo em outros aprendizados, sejam eles outros instrumentos, estilos, no canto ou em qualquer atividade que também exija concentração e determinação.

O piano é um instrumento completo, que pode ser usado sozinho ou em grupo, para fins profissionais ou recreativos. E aprendê-lo é muito válido.

Dominando o piano com aulas particulares

As aulas de piano são, obviamente, um ótimo apoio para o aprendizado do piano. O professor de piano irá orientá-lo nas melhores formas de aprender o piano, quais autores e músicos ouvir para se desenvolver, exercícios complementares ao piano e também podem ajudá-lo a escolher o melhor piano, caso deseje comprar um.

Um tutor apoia o seu desenvolvimento técnico Aproveite as dicas do seu professor e conheça grandes referências no piano

Como aprender o piano é uma tarefa complexa e demorada, é bom ter alguém que pode acompanhar o seu aprendizado e mostrar quais são as suas principais qualidades e em quais pontos é possível melhorar e se esforçar mais. Receber opiniões embasadas tecnicamente pode deixar o seu trabalho mais direcionado e bem feito.

Quantas vezes por semana devo ter aulas e em quais dias devo exercitar o que aprendi durante as aulas? Essa é uma das perguntas que os professores podem responder com mais clareza e propriedade.  E seu professor precisa entender que ensinar é uma responsabilidade muito significativa e que seu investimento em aulas também é um relexo da postura dele em seu trabalho.

Aprendendo em casa, na casa do professor ou em uma escola de música, o piano é um instrumento que exige muita dedicação, mas tem retornos muito gratificantes, como a possibilidade de um hobby encantador e muito agradável (além de uma futura fonte de renda, como já falamos anteriormente).

A aula particular traz uma proximidade entre professor e aluno que facilita o entrosamento e cria laços importantes para que o aprendizado seja leve e satisfatório. E isso faz com que você fique mais tranquilo sabendo que pode contar com alguém para aprender o piano com o método e a paciência de um grande músico.

E não tenha medo: o piano é uma ótima escolha para os iniciantes!

Compartilhar

Nossos leitores adoram esse artigo
Este artigo te trouxe as informações que procurava?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (Seja o primeiro a avaliar)
Loading...

Deixe um comentário

avatar