Aprender o Hino Nacional é algo que deveria ser sempre valorizado nos bancos escolares. É claro que existem nações que se fundamentam nisso e, no caso do Brasil, felizmente há algumas instituições de ensino que ainda levam em conta a importância de se saber como entoar uma canção nacional com espírito patriótico.

Além disso, é importante ter uma noção do contexto histórico do próprio hino, ou seja, tudo que envolve a criação tanto da música quanto da própria letra.

O Hino do Brasil, por exemplo, está rodeado de vários aspectos que contemplam desde o seu período imperial até a Proclamação da República.

Todavia, vale salientar que há outras nações que, do mesmo modo, vivenciaram todo um processo histórico até chegar aos seus respectivos hinos.

Obviamente que não há como abordar exemplos do mundo todo em um único artigo, no entanto, é possível citar, de forma sucinta, alguns pontos desse assunto tão importante para um povo.

Os melhores professores de Canto disponíveis
Igor
5
5 (32 avaliações)
Igor
R$110
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Eric
5
5 (26 avaliações)
Eric
R$160
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Murilo
5
5 (54 avaliações)
Murilo
R$79
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Fer
5
5 (33 avaliações)
Fer
R$80
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Grívan
5
5 (48 avaliações)
Grívan
R$80
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Arthur
5
5 (41 avaliações)
Arthur
R$60
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Erica
5
5 (29 avaliações)
Erica
R$135
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Daniel
5
5 (49 avaliações)
Daniel
R$29
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Igor
5
5 (32 avaliações)
Igor
R$110
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Eric
5
5 (26 avaliações)
Eric
R$160
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Murilo
5
5 (54 avaliações)
Murilo
R$79
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Fer
5
5 (33 avaliações)
Fer
R$80
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Grívan
5
5 (48 avaliações)
Grívan
R$80
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Arthur
5
5 (41 avaliações)
Arthur
R$60
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Erica
5
5 (29 avaliações)
Erica
R$135
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Daniel
5
5 (49 avaliações)
Daniel
R$29
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Vamos lá

Como o Hino Nacional é escolhido?

O hino de qualquer país que seja representa um símbolo de grande relevância para aquela nação. Como se trata de uma representação do amor e do respeito do povo local, esse tipo de canção se configura como um ato real de reverência à história de um país.

Obviamente que cada território possui uma história rica e específica sobre seu respectivo hino (com exceção da República de Chipre que não tem hino), o que faz com que cada uma delas exalte suas glórias e belezas em eventos solenes, religiosos ou esportivos.

Tanto a composição quanto a criação da letra do hino de um país envolvem desde aspectos políticos até uma simples vontade coletiva que tenha como intuito a exaltação do povo e/ou daquela terra em si.

Mas, respondendo à questão deste tópico, é crucial salientar que a escolha da composição para um hino nacional deve corresponder à realidade de uma comunidade em um determinado território, podendo, assim, retratar acontecimentos marcantes que possam gerar orgulho para as pessoas.

Mas, isso acaba não sendo uma regra, afinal, se formos buscar os porquês de uma determinada composição se tornar um hino de uma nação, veremos que há argumentos de todos os gêneros em que muitos estão pautados em várias camadas de interesses.

Foto de bandeiras de diferentes nações em altos mastros.
Cada nação possui uma história rica e específica sobre seu respectivo hino!

Em geral, podemos admitir que, quando pensamos sobre o conceito de hinos nacionais, logo nos vêm à mente a ideia dos idiomas de cada nação, tradução e, principalmente, as mensagens transmitidas nas canções.

E não é só isso, embora muitos países contem com hinos nacionais criados no século XIX, ainda assim podemos identificar um considerável número de nações que adotaram um hino, sendo que, em alguns casos, essas músicas acabaram coexistindo com outras canções patrióticas, como é o caso dos países:

País Hino Nacional Data de adoção
Angola "Angola Avante!" 1975
Bósnia e Herzegovina "Državna himna Bosne i Hercegovine" 1999
Cabo Verde "Cântico da Liberdade" 1996
Croácia "Lijepa naša domovino" 1991
Dominica "Isle of Beauty, Isle of Splendour" 1967
Eslovênia "Zdravljica" 1989
Geórgia "Tavisupleba" 2004
Guiné-Bissau "Esta é a Nossa Pátria Bem Amada" 1974
Iraque "Mawtini" 2004
Kuwait "Al-Nasheed Al-Watani" 1978
Líbia "Líbia, Líbia, Líbia" 2011
Maldivas "Gaumii salaam" 1972
Mauritânia "Hino Nacional da Mauritânia" 2017
Namíbia "Namibia, Land of the Brave" 1991
Omã "Nashid as-Salaam as-Sultani" 1970
Catar "As Salam al Amiri" 1996
Quênia "Ee Mungu Nguvu Yetu" 1963
Roménia "Deşteaptă-te, române!" 1989
São Tomé e Príncipe "Independência total" 1975
Sérvia "Bože pravde" 2004
Timor-Leste "Pátria" 2002
Vanuatu "Yumi, Yumi, Yumi" 1980
Zimbabwe "Simudzai Mureza WeZimbabwe" 1994

Obviamente que existem outras nações que adotaram músicas as quais coexistiram com outras canções patrióticas, sendo que se fossemos destacar uma a uma aqui, a lista seria enorme. Por conta disso, apenas alguns foram citados.

Como nasceu o hino do Brasil?

A parte musical do nosso hino foi composta no período imperial, mais precisamente em 1831, em comemoração à Independência do Brasil.

Seu compositor foi Francisco Manuel da Silva, um maestro importante na época que, mesmo sendo fundador do Conservatório do Rio de Janeiro e um dos idealizadores da Ópera Nacional do Brasil, se dedicou também à família real, culminando na criação da melodia do atual Hino.

Na época de sua criação havia outra letra (que também datava de 1831) criada pelo poeta Ovídio Saraiva de Carvalho e Silva. Após algumas adaptações, essa letra passou a ser chamada de “hino do império”.

Mas, em 1889, logo após a Proclamação da República, se viu a necessidade de um novo hino, até para deixar de lado toda aquela conotação imperial.

Essa busca de uma nova canção, no entanto, não foi bem-sucedida, afinal, o povo continuava a levar em conta a peça musical escrita em 1831.

Vendo que não haveria jeito, a solução então do novo governo foi tentar, pelo menos, uma nova letra para aquela melodia.

Para isso, foi criado um concurso em 1909, onde o ganhador foi Joaquim Osório Duque-Estrada, um professor, crítico e poeta de grande respeito entre jornalistas e escritores da época.

O poema, no entanto, acabou sofrendo algumas modificações (pelo próprio Duque-Estrada) até o ano de 1922, quando o respectivo hino foi oficializado de fato pelo governo federal, junto com a canção criada lá em 1831.

Bandeira do Brasil pintada em aquarela.
Assim como a nossa bandeira, o hino nacional é a principal referência de símbolo Pátrio!

Vale destacar que após a Proclamação da República, em 1888, chegou a ser proposto um novo concurso para a escolha de um novo hino, sendo que os vencedores foram José Joaquim de Campos da Costa de Medeiros e Albuquerque (autores da letra) e Leopoldo Miguez (compositor da música).

No entanto, nem a melodia, nem a letra (com linguagem rebuscada e ufanista) conquistaram os militares e a população da época, pois, de fato, as pessoas se sentiam mais identificadas pela melodia do antigo hino nacional.

Assim, diante das resistências, o antigo hino, aquele criado em 1831, permaneceu como Hino do Brasil, sendo que a música e a poesia da canção ganhadora no concurso foram aproveitadas para o Hino da Proclamação da República.

Agora que você conheceu um pouco mais da história do nosso glorioso hino, acompanhe, na íntegra, o Hino Nacional Brasileiro com Letra de Joaquim Osório Duque-Estrada; e Música de Francisco Manuel da Silva:

 

Parte I

 

Ouviram do Ipiranga as margens plácidas

De um povo heroico o brado retumbante,

E o sol da Liberdade, em raios fúlgidos,

Brilhou no céu da Pátria nesse instante.

 

Se o penhor dessa igualdade

Conseguimos conquistar com braço forte,

Em teu seio, ó Liberdade,

Desafia o nosso peito a própria morte!

 

Ó Pátria amada,

Idolatrada,

Salve! Salve!

 

Brasil, um sonho intenso, um raio vívido,

De amor e de esperança à terra desce,

Se em teu formoso céu, risonho e límpido,

A imagem do Cruzeiro resplandece.

 

Gigante pela própria natureza,

És belo, és forte, impávido colosso,

E o teu futuro espelha essa grandeza.

 

Terra adorada

Entre outras mil,

És tu, Brasil,

Ó Pátria amada!

Dos filhos deste solo és mãe gentil,

Pátria amada,

Brasil!

 

Parte II

 

Deitado eternamente em berço esplêndido,

Ao som do mar e à luz do céu profundo,

Fulguras, ó Brasil, florão da América,

Iluminado ao sol do Novo Mundo!

 

Do que a terra mais garrida

Teus risonhos, lindos campos têm mais flores;

"Nossos bosques têm mais vida",

"Nossa vida" no teu seio "mais amores".

 

Ó Pátria amada,

Idolatrada,

Salve! Salve!

 

Brasil, de amor eterno seja símbolo

O lábaro que ostentas estrelado,

E diga o verde-louro dessa flâmula

- Paz no futuro e glória no passado.

 

Mas, se ergues da justiça a clava forte,

Verás que um filho teu não foge à luta,

Nem teme, quem te adora, a própria morte.

 

Terra adorada

Entre outras mil,

És tu, Brasil,

Ó Pátria amada!

 

Dos filhos deste solo, és mãe gentil,

Pátria amada,

Brasil!

Dicas para cantar o hino com sucesso!

O Hino do Brasil é de grande importância para a nossa nação e seria bem interessante que a valorização dele começasse já nas escolas, ensinando, inclusive, o significado de algumas palavras e a história por trás dessa composição.

Ainda bem que há algumas pessoas que se interessam pelo hino nacional e, por conta disso, buscam saber até como cantá-lo de forma correta, seguindo certinho todas as estrofes e, se possível, com uma boa afinação. Há também alternativas, como:

  • Escutar a música em loop - pode parecer (na verdade, vai ser sim) bem cansativo, mas pode ser uma das maneiras de memorizar as estrofes e as entradas na hora de entoar os versos.
  • Leitura de letra como um poema - o interessante de se fazer esse exercício é porque a linguagem contida nele é ainda é arcaica, uma vez que sua última versão é de 1922. Isso significa que ao ler o respectivo poema, você automaticamente buscará o significado de cada estrofe, podendo se estender à sua história e descobrindo, assim, porque é tão importante saber o hino do nosso país;
  • Assistir a eventos esportivos para aprender a cantar o hino - tendo em vista que em muitos eventos esportivos a execução de um hino nacional já está “institucionalizada”, a ideia aqui é tentar prestar à ordem das estrofes e na letra do hino;
  • Ouvir a música antes de dormir - já foi comprovado que, mesmo adormecido, o cérebro continua a processar uma música por várias horas e, detalhe, mesmo que você não esteja mais ouvindo-a;
  • Copiar as palavras do Hino Nacional - o simples ato de realizar a cópia das palavras infere um estado de atenção mais amplo, o que nos faz concluir que esse tipo de registro é capaz de proporcionar um número maior de informação;
  • Fazer aulas de canto para cantar o hino - alguns cursos nessa área são capazes de corrigir falhas dos alunos em relação à afinação, além de oferecer um aprimoramento bem bacana das técnicas de canto.
Jovem garota aprendendo os fundamentos do canto como respiração, postura e dicção.
As aulas de canto podem auxiliar muito a performance de quem está estudando o hino nacional!

É interessante esclarecer que o exercício de ler a letra do hino como um poema e de escrever em um papel cada verso dela ajuda a buscarmos os significados das palavras mais difíceis. Tendo em vista tal afirmação, selecionamos algumas palavras empregadas na letra do hino brasileiro, para servir como uma espécie de “tradução” de cada termo. Confira:

  • Margens plácidas – “Plácida” significa serena.
  • Ipiranga – riacho junto ao qual D. Pedro I teria proclamado a independência.
  • Brado retumbante – esse termo está relacionado ao ato de gritar forte provocando eco.
  • Penhor – uso metafórico da palavra “garantia”. Ou seja, “penhor desta igualdade” significa a garantia de que haverá liberdade.
  • Imagem do Cruzeiro resplandece – o “Cruzeiro” é a constelação do Cruzeiro do Sul que resplandece (brilha) no céu.
  • Impávido colosso – estar “impávido” é estar tranquilo. “Colosso” se refere a uma estátua de grandes dimensões.
  • Mãe gentil – pode ser entendido como pátria. No entanto, o Brasil é um país que ama e defende seus “filhos” (os brasileiros) como qualquer mãe.
  • Fulguras – algo que é reluzente, brilhante.
  • Florão – muito comum em nas abóbadas de construções grandiosas, o “Florão” é uma espécie de ornato em forma de flor comumente utilizado nesses locais.
  • Garrida – aquilo que chama a atenção pela beleza, pelo enfeite, pela decoração.
  • Lábaro – como “Lábaro” era um antigo estandarte usado pelos romanos. Logo, ele pode ser entendido como uma bandeira.
  • Clava forte – grande porrete utilizado no combate corpo-a-corpo. No hino, denota a mobilização de um exército, ou seja, entrar em guerra.

Quais são as razões para aprender a cantar o hino nacional?

A primeira razão que pode nos levar a aprender o hino nacional é o aspecto cultural que está implícito tanto na história da composição de sua música quanto também no que há de elementos importantes na mensagem trazida pelo poema em questão.

Essa ideia de cultura infere a necessidade de aprender de fato um símbolo cívico a partir da leitura oral, sendo que tal exercício é capaz de nos impressionar, pois o contexto presente na mensagem está sendo contado e não cantado.

Tudo isso infere uma diferença absurda de entendimento acerca do que há de cultural em cada verso, mesmo porque, ali há exaltações de lutas, conquistas, identidade e reverência à beleza do nosso país.

No entanto, há outras razões interessantes que, do mesmo modo, são capazes de nos fazer aprender o hino nacional, como:

  • Trabalhar a memória com o hino nacional - quando estamos aprendendo música automaticamente estamos exercitando o nosso cérebro. Desse modo, uma canção pode servir como um “remédio” de ativação do centro de prazer do cérebro, liberando mais endorfina a qual é responsável pela sensação de euforia e prazer;
  • Aprender o hino para eventos esportivos - seja você atleta, seja você torcedor, tirar um tempinho para estudar o hino não vai matar ninguém e pode até te livrar de virar meme na internet;
  • Aprender o hino para análise histórica - quando há um trabalho voltado ao ensino do hino na escola é muito comum haver uma abordagem breve sobre o aspecto histórico da composição e da elaboração da respectiva letra;
  • Cantar o hino em um coral - muitas vezes os corais são chamados para se apresentarem em solenidades de todos os estilos e para tanto é preciso haver muita preparação por parte de seus componentes - até mesmo para que a respectiva apresentação deixe uma boa impressão;
  • Cantar o hino para se divertir com os amigos - em festas que têm um Karaokê acaba sendo possível ter a opção de escolher o hino brasileiro para ser cantado. E como esse tipo de brincadeira acaba funcionando como uma espécie de desafio, passa a ser divertido realizar com os amigos e, de lambuja, aprender a letra.
Casal de idosos cantando karaokê em casa, se divertindo.
O karaokê pode ser uma forma divertida de se aprender o hino nacional!

Não poderíamos finalizar este artigo sem relembrar que buscar uma aula de canto é crucial para uma boa performance no hino nacional.

E isso porque, você aprende aquecimento vocal, a respirar corretamente e, principalmente, a saber qual é a sua tonalidade ideal na hora da entonação - para que não danifique suas cordas vocais.

Agora que você está por dentro de como aprender o hino e a sua história, não deixe de passar para frente essas informações e ajudar a valorizar a importância de uma canção patriótica como essa que tanto orgulha o nosso Brasil.

Vale lembrar que, durante toda essa série de artigos sobre o hino nacional, ao abordarmos o conceito de patriotismo, nos referimos apenas à valorização dos símbolos da nossa República.

A ideia, então, não foi deixar implícito nenhum tipo de preferência a qualquer ideologia vinda de partidos ou personagens do cenário político (antigo e/ou atual).

Ou seja, nossa pretensão foi estimular o respeito por essas referências tendo sempre como ponto de partida a DEMOCRACIA!

>

A plataforma que conecta profes particulares e alunos

1ª aula gratuita

Gostou desse artigo? Deixe uma nota!

5,00 (1 note(s))
Loading...

Erico

Sou roteirista, redator e CEO da Eckoa Digital, além de músico nas horas vagas.