Provavelmente, você  já viu muitas e muitas estrelas ao longo de sua vida. Mas será que você consegue conceituar rapidamente o que são estrelas ?

Se pensou em dizer que: estrelas "brilham" no céu, e se distinguem dos planetas por sua luminosidade. Infelizmente, essa resposta é pouco esclarecedora e, portanto, não dá conta da complexidade de como as estrelas são formadas.

Hoje,  nosso artigo oferece uma explicação mais detalhada do processo de como é formada uma estrela e seus vários ciclos de vida, confira !

O que são as estrelas ?

Estrelas são grandes esferas de plasma e gás que irradiam energia na forma de calor, luz e outros tipos de radiação!

Cientificamente, as estrelas são estruturas gasosas majoritariamente compostas por Hélio e Hidrogênio, que por razão dos processos de fusão nuclear que ocorrem em seu interior, acabam liberando grandes quantidades de energia. O Sol é um típico exemplo de estrela.

As estrelas têm o formato de esfera.
A maioria das coisas brilhantes que você vê no céu à noite são estrelas !

Durante boa parte de suas longas vidas, as estrelas convertem gás Hidrogênio em Hélio, e nesse processo, uma pequena parte da massa dos átomos de Hidrogênio é convertida em energia, mais precisamente, em forma de ondas eletromagnéticas.

Por que as estrelas são redondas?

Em razão do seu grande campo gravitacional em todas as direções no espaço fazem com as estrelas sejam quase perfeitamente circulares.

A radiação das estrelas acontece devida à fusão termonuclear do hélio e o hidrogênio que ocorre no seu núcleo !

Como é formada uma estrela ?

As estrelas se formam em imensas nuvens moleculares imersas em nebulosas gasosas existente nas galáxias. Essas nuvens moleculares são quase que inteiramente feitas de hidrogênio e hélio. As turbulências, como as causadas por uma explosão de supernova, provocam intensa saturação em algumas regiões da nebulosa, formando os glóbulos de gás frio. Esses glóbulos acabam colapsando sob seu próprio peso, e cada um dará origem a um estrela.

O nascimento de uma estrela está diretamente ligada à morte de outras estrelas. Isso porque para que uma nova estrela possa viver, ela precisa de combustível, ou seja, se o combustível acaba, as estrelas passam a não conseguir suportar o peso das suas camadas.

Estrelas não são objetos imutáveis no universo.
Quando uma estrela consome combustível em suas reações nucleares, a sua composição e estrutura mudam, afetando principalmente a sua luminosidade e cor !

E o que são nebulosas ? Certamente, você já ouviu falar delas nas aulas de física.

As nebulosas estão presente em grande quantidade no espaço, são grandes nuvens formadas, especialmente, por Hidrogênio e Hélio, e poeira. Algumas nebulosas recebem o nome de "berçário" porque no seu interior grandes nuvens moleculares dão origem a novas estrelas. Basicamente, as estrelas se formam devido à contração de uma nebulosa de gás e poeira sob a influência da gravidade. A temperatura e a densidade das nuvens aumentam durante o colapso, e isso faz com que as partes internas se tornem mais quentes e forma, em seguida, um núcleo quente que estará rodeado de gás e poeira. Essa fase, recebe o nome de proto-estrela e é o primeiro passo no ciclo de vida das estrelas. Contudo, esse protótipo só se tornará oficialmente uma estrela caso sua massa seja grande o suficiente.

Somente depois de 10 milhões de anos, essas protoestrelas, estrelas em estágio inicial de formação, são compactadas por suas próprias gravidades até que a pressão e a temperatura em seu núcleo sejam suficientes para que os átomos de hidrogênio comecem a se fundir, produzindo núcleos de hélio.  Nesse processo, podem surgir estrelas de sequência principal, estrelas que correspondem cerca de 90 % de todas as estrelas do Universo, e que extraem a sua energia da fusão dos átomos de Hidrogênio.

Quer saber como funciona as aulas de fisica para vestibulares ?

Quais são os diferentes tipos de estrelas?

As estrelas são formadas por nuvens de gás interestelar, que por sua vez são constituídas por poeira cósmica e hidrogênio. Mediante a sua massa e seu brilho aparente, podemos classificá-las em:

Estrelas de sequência principal

São relativamente às estrelas mais novas, elas representam cerca de 90 % das estrelas conhecidas. Todas as estrelas que pertencem à sequência principal do diagrama de Hertzprung-Russell também são chamadas de estrelas anãs, ou sub-anãs. Em astronomia, as estrelas anãs são um grupo característico de estrelas relativamente pequenas ao qual a maioria das estrelas pertencem.

O sol, estrela central do Sistema Solar, é considerado uma estrela anã !

O Sol orbita o centro da galáxia.
O Sol é a estrela mais próxima do planeta Terra !

Estrelas gigantes e supergigantes

São estrelas  mais antigas e mais quentes que as estrelas anãs. Podem ser milhares de vezes mais brilhantes que o Sol e, pelo menos, dez vezes maior do que o sol.  Essas estrelas estão subdivididas em:

  • Gigantes vermelhas - São estrelas que ainda não começaram a fundir Hélio em seus núcleos, por isso, são um pouco mais frias do que eram no início de suas vidas;
  • Gigantes azuis - são estrelas muito antigas, grandes, extremamente luminosas e quentes. Devido a sua alta temperatura, as gigantes azuis são muito conhecidas por fundir átomos de Hélio;
  • Supergigantes - estão entre as estrelas mais maciças, apresentam um tempo de vida relativamente curto por causa de sua massa excessiva. O final de suas vidas é marcado por eventos cósmicos explosivos, podendo dar origem aos fascinantes buracos negros;

Com a morte das estrelas de massa menores pode levar à formação de outas estrelas, como:  anãs marrons, anãs brancas, estrelas de nêutrons e pulsares.

Descubra os assuntos de fisica que caem no Enem e como estudar física de maneira eficaz com um professor de física particular ! E, será que existe vida em outro planeta?

Quais são os estágios da vida de uma estrela ?

Mas o que acontece depois que nasce uma estrela?

Uma protoestrela precisa ter a massa mínima de aproximadamente 10 % da massa do Sol para seu núcleo atingir a temperatura suficiente para as reações nucleares e formar uma estrela. Se essa massa for menor do que isso, ela será uma anã marrom.

Ao atingir a massa mínima para virar uma estrela, a estrela chega a etapa mais longa da vida, a fase da Sequência Principal. Nessa fase, a estrela está fundindo hidrogênio em hélio no núcleo e brilhando estavelmente. Quando as estrelas consomem o hidrogênio no núcleo, que corresponde a aproximadamente 10% de sua massa total, elas saem da Sequência Principal. Nesse momento, a geração de energia passa a acontecer apenas na camada externa, onde a temperatura e a densidade são suficientes para manter as reações nucleares.

Nesta fase, nenhuma energia é gerada e, portanto, a estrela se contrai rapidamente, aumentando um pouco sua luminosidade. As camadas externas reajustam ao aumento de luminosidade se expandindo, com a área superficial aumentada, a temperatura tende a diminuir. Assim, a luminosidade da estrela aumenta e ela se torna mais vermelha, o que os astrofísicos chamam de Gigantes Vermelhas.

Nesse estágio de gigante vermelha, as estrelas produzem energia transformando hélio em carbono no núcleo, e hidrogênio em hélio, formando uma fina camada externa ao núcleo. Assim que o hélio se esgota no núcleo, as estrelas de massa até dez vezes a massa solar não têm mais como retirar energia através de fusão nuclear, já que sua temperatura do núcleo não ficara alta suficiente para fundir o carbono. As estrelas com massas acima das dez massas solares conseguirão fundir o carbono até o núcleo de ferro.

E o que acontece depois ?

O tempo de vida de uma estrela dependerá da sua massa, quanto maior, mais calor e luz essa estrela irá liberar. A sua morte acontece no exato momento em que a estrela tiver queimado todo o combustível. Se ela tiver menos de dez vezes a massa do Sol, após tiver queimado todo o hélio do núcleo, essa estrela ejetará uma nebulosa planetária, seu núcleo remanescente será uma Anã Branca.

Se a estrela tiver uma massa maior que dez vezes a do Sol, ela terá uma morte explosiva, o que chamamos de Supernova. Com a energia dessa explosão, os gases liberados no espaço serão incorporados ao meio interestelar e a outras nebulosas, podendo dar origem a novas estrelas. Se o destino do núcleo que sobra possuir um campo magnético forte, será um pulsar. Se a massa que sobra após a explosão de supernova for maior do que três massas solares, então ela dará origem a um buraco negro.

O buraco negro é um desafio para os estudantes de física.
Os buracos negros têm a capacidade de atrair tudo ao seu redor !

Resumindo ...

Os estágios do ciclo de vida de uma estrela com massa semelhante ao do sol :

  • Nebulosa Estelar
  • Estrela de Sequência Principal
  • Estrela Gigante Vermelha
  • Nebulosa Planetária
  • Anã branca
  • Anão negro

Estágios do ciclo de vida de uma estrela maciça

  • Nebulosa Estelar
  • Estrela de sequência Principal Maciça
  • Estrela Supergigante Vermelha
  • Super Nova
  • Estrela de nêutrons (ou buraco negro)

Aproveite para tirar suas dúvidas de física com aula de fisica ensino médio !

Por que o buraco negro é um fenômeno interessante ?

As estrelas particularmente densas produzem um dos fenômenos mais fascinantes do universo, ao morrerem, elas implodem, dando origem aos buracos negros.  Esse tais "buracos negros" são regiões do espaço que possui uma quantidade tão grande de massa concentrada que nada consegue escapar da atração de sua força de gravidade, nem mesmo a luz.

Os buracos negros são fascinantes porque desafiam muito do que acreditávamos sobre física quântica e relatividade !

Para a relatividade, um buraco negro seria um tipo de singularidade gravitacional: certas estrelas, após consumir todo combustível necessário para a fusão nuclear, acabam entrando em colapso gravitacional, desabando sua massa em direção ao seu centro, formando além de determinado ponto de densidade um buraco negro. Portanto, dentro do coração do buraco negro toda a matéria próxima fluiria.

Gostou desse artigo ?

Sinta-se à vontade para acompanhar outros artigos em nossa plataforma, lá você pode encontrar artigos sobre fisica mecânica, físico-química, física para iniciantes, e muito mais !

Precisando de um professor de Física ?

Você curtiu esse artigo?

5,00/5 - 1 nota(s)
Loading...

Ana

Graduada em Português-Literaturas pela UFRJ. Redatora apaixonada e curiosa por natureza. Moça de sorriso aberto. Adora ler, refletir e escrever sobre diferentes assuntos. Professora que acredita que a educação é e sempre será o bem mais precioso de um indivíduo.