"Veneza é um sonho à beira-mar."  Maxence Fermine (nascido em 1968)

Cidade portuária localizada às margens do norte do Mar Adriático, Veneza, apelidada de "a Cidade dos Doges", "a Sereníssima", "a Rainha do Adriático", "a Cidade das Águas", "a Cidade das Máscaras", a "Cidade das pontes" ou a "Cidade flutuante" é uma das cidades mais visitadas do mundo.

Com mais de 20 milhões de turistas visitando Veneza todos os anos, a capital veneziana de 261.905 habitantes permanentes é marcada por sua atratividade e convive diariamente com o turismo de massa.

Um destino essencial para os românticos, Veneza encarna o clichê da cidade dos amantes apaixonados. Porque os bairros da cidade de Veneza têm muitas coisas interessantes para oferecer.

Aqui está a nossa apresentação dos bairros mais famosos de Veneza.

San Marco, o centro histórico

San Marco é o centro histórico de Veneza, o centro onde mais se concentra o tráfego turístico da cidade. Nele estão os monumentos históricos mais famosos da cidade de Veneza e é, portanto, o mais frequentado.

Sendo assim, logicamente é um distrito muito animado todos os dias do ano, para incluir inevitavelmente em seu programa de três dias ou mais.

Aqui estão os elementos essenciais de San Marco:

  • Praça de São Marcos;
  • Basílica de São Marcos;
  • A Ponte dos Suspiros;
  • O Campanile homônimo;
  • Palácio Ducal;
  • Torre do Relógio;
  • O Teatro Fenice;
  • O Grande Canal de Veneza.
A Praça de São Marcos é uma atração imperdível para quem vai à Veneza.

Deve-se notar que toda a Lagoa de Veneza, que inclui o centro da cidade e as 121 ilhotas da aglomeração veneziana, está inscrita na Lista do Patrimônio Mundial da UNESCO. Você pode começar pela Praça San Marco.

Antigo centro político, religioso e econômico da República de Veneza, hoje é um local histórico, arquitetônico e turístico.

Localizada na orla do Grande Canal, representa o coração do centro da cidade e é pontilhada  pela basílica, o campanário e o Palácio Ducal.

Está alinhada com arcadas e monumentos, incluindo as Procuraties - antiga residência dos promotores venezianos - e é bem servida de cafés e lojas de souvenirs. O Palácio Ducal já hospedou a sede da República de Veneza por sete séculos.

Nas proximidades, não perca a ponte dos Suspiros, uma dasmais famosas da cidade, construída em 1602 para conectar o Palácio Ducal à nova prisão de Veneza.

Você gosta de história? Então, durante esta viagem a Veneza, visite o Museu da cidade. Ele exibe obras venezianas, documentos, objetos e mapas traçando a história do cotidiano dos habitantes locais por vários séculos.

Reconhecida por suas cinco cúpulas adornadas com mosaicos dourados, a Basílica de São Marcos é outra atração imperdível do bairro: construída nos estilos bizantino e ocidental em 828, é a igreja principal em Veneza.

Continue sua visita a Veneza pela Campanile, uma torre de 98,6 metros de altura construída entre 1511 e 1514, que desabou em 1902 e foi reconstruída entre 1903 e 1912.

Dorsoduro, a boêmia Veneza

Se você tem uma alma boêmia, siga para o sul, atracando em Dorsoduro, o bairro artístico e boêmio da cidade. Rodeado pelo Grande Canal, ao sul do centro da cidade, o local abriga muitas galerias de arte, palácios e museus. Um grande número de bares e restaurantes estão concentrados em torno de Campo San Barnaba e Campo Santa Margherita.

Visite a Galeria Dell'academia. Ela abriga uma coleção de pinturas dos maiores pintores venezianos, incluindo Veronese, Titian e Tintoretto. Em Dorsoduro também está a coleção Peggy Guggenheim. Se você gosta de arte contemporânea, esta galeria exibe as obras de Picasso, Braque, Duchamp, Mondrian e Chagall.

A atmosfera do bairro é muito mais silenciosa do que em San Marco. Mesmo que a animação seja muito perceptível, é uma pequena amostra da vida boêmia local que você encontrará por lá. Na entrada do Grande Canal, há a Basílica de Santa Maria della Salute, um dos edifícios religiosos de Veneza que você não pode perder.

São duas capelas cheias de cúpulas, que abrigam o famoso "casamento de Caná" de Le Tintoret. Finalmente, além dos principais museus de Veneza, é também o bairro onde se comemora um carnaval meio peculiar. Que tal visitar também o Campo Santa Margherita?

Trata-se de um lugar muito animado, onde você pode sair para muitos bares e restaurantes e aproveitar para saborear as especialidades culinárias venezianas. O distrito de Dosoduro também inclui a ilha de Giudecca, que você não pode perder.

Os distritos de San Polo e Cannaregio

Depois de atravessar a ponte Rialto, saindo de San Marco, você chegará ao distrito de San Polo.

San Polo

É um dos bairros mais tradicionais da cidade. Além disso, a Ponte Rialto é uma das pontes mais antigas de Veneza: foi construída no século XIV. Ele está apoiada em mais de 6.000 palafitas, tem três corrimões e uma fila dupla de lojas.

Se você curte paisagens históricas, não deixe de visitar a ponte do Rialto.

Para saborear produtos locais, visite o Mercado Rialto. Mergulharemos na vida veneziana local que, por mais de 700 anos, conhece e troca os melhores produtos da temporada.

Dentre os monumentos culturais secundários no distrito de San Polo, encontramos:

  • A Escola Grande de San Rocco;
  • A igreja I Frari;
  • O Museu de História Natural de Veneza.

Do outro lado do último museu, há outra área imperdível em Veneza.

Quer aprender o idioma antes de viajar mas a vida ta corrida? Que tal optar por um curso de italiano online?

O Cannaregio

O Cannaregio, adjacente a Santa Croce e San Polo, é conhecido por receber o gueto e várias sinagogas, lembrando a deportação mortal dos judeus de Veneza. Antigo bairro judeu, é o menos conhecido e menos frequentado do centro da cidade.

Você pode passear pelas ruas do bairro, sem experimentar a emoção e agitação dos bairros vizinhos. As duas sinagogas - Scuola Spagnola e Scuola Levantina - são uma mistura de arte veneziana e arte hebraica.

No Cannaregio, você pode visitar o Palazzo Ca 'd'Oro. Estamos falando de um dos palácios mais famosos da cidade, graças à elegância de suas decorações exteriores à frente.

O palácio, construído entre 1421 e 1434, representa a transição entre o gótico feudal e o renascimento italiano.

Como o turismo em Veneza está concentrado principalmente em San Marco e nas inúmeras ilhas da lagoa, o Cannaregio é o local ideal para visitar Veneza de uma maneira incomum, autêntica e pacífica.

Desfrute de um spritz, cicchetti ou charcutaria local em um dos muitos bacari (bar de vinhos) do bairro!

O Castello, a maior área de Veneza

O Castello, localizado a sudeste de Veneza, é o mais amplo dos bairros (sestiere) da cidade.

Inclui o Arsenal - emblema da dominação naval de Veneza entre os séculos VII e XVIII -, o Campo Zanipolo, a Igreja Chiesa di San Francesco della Vigna , os jardins napoleônicos e as margens do Grande Canal, com a Riva dei Partigiani .

Uma das partes imperdíveis do bairro é a Basílica Santi Giovanni e Paolo (ou Zanipolo, a Basílica dos Santos João e Paulo).

É comparada ao Panteão por seu grande número de doges - altos magistrados das repúblicas de Veneza e Gênova - e figuras influentes que foram enterradas lá a partir do século XIII. É também a maior igreja da cidade.

Para descobrir a história militar e naval da cidade, é preciso ir ao Museu de História Naval, porque o Arsenale não está aberto ao público para a visita.

Como passeio histórico, sugerimos o Museu da História Naval, já que o Arsenalle não está funcionando.

Não sabe o que fazer durante a sua estadia em Veneza? Vá passear pelos Jardins Napoleônicos!

Pequeno pulmão verde em frente à ilha de Lido, este parque abriga becos arborizados onde você pode relaxar e visitar a Bienal de Veneza (um festival de arte contemporânea, dança, música, cinema e arquitetura).

Uma vista deslumbrante da costa sul e da Basílica San Giorgio Maggiore aguarda seus espectadores.

As ilhas vizinhas de Veneza

Você vai à cidade durante o carnaval de Veneza? Se os bairros centrais estiverem lotados, desfrute de uma fuga refrescante embarcando em um vaporetto - um táxi aquático de Veneza - para atravessar os canais, passar pelas gôndolas e atracar em uma das ilhas da lagoa (Lido, Burano etc.).

Não deixe de visitar a ilha de Burano. Sim, para ver a igreja de San Martino, o Museu do Renda, o mercado de peixe e as fachadas coloridas dos edifícios.

A Ilha do Burano é uma das mais coloridas da Itália.

É uma das ilhas mais visitadas, por isso é melhor visitá-la de manhã ou à noite. Pode-se também adquirir um ingresso para uma excursão combinada em Murano, Burano e Torcello.

Em Murano, você aprenderá a história dos sopradores de vidro que alimentaram toda a Europa em vidro, desde a Idade Média até os tempos contemporâneos.

Também é possível incluir uma visita à ilha de Torcello nas suas férias em Veneza: os romanos a escolheram como um resort de férias para a alta nobreza. A ilha foi a primeira a ser habitada pelos Veneti, fugindo do continente depois das invasões dos hunos e da queda do Império Romano do Ocidente.

Você gosta das praias do Adriático? Termine com dias de total relaxamento em Lido, a famosa estância balnear de Veneza! E leve para casa as melhores lembranças.

Antes de embarcar, você pode fazer um curso de italiano para conseguir se comunicar na língua local e viver uma imersão cultural ainda maior na cidade.

Lembre-se de que nunca foi tão fácil aprender: basta acessar a nossa plataforma Superprof e encontrar um professor particular que poderá atendê-lo em sua região.

E então? O que está esperando? Comece agora mesmo a se preparar para a sua viagem à Veneza!

Precisando de um professor de Italiano ?

Você curtiu esse artigo?

5,00/5 - 1 nota(s)
Loading...

Marcia

Jornalista. Professora. Tradutora. Bailarina. Mãe. Mulher. Dedicada às minhas lutas diárias. Em constante transformação. Quando não há mais nada a dizer, escrevo!!!